segunda-feira, 3 de outubro de 2016

FMI diz que será necessário subir taxas de juro

 para travar depreciação cambial e inflação

Taxas de juro de referência do mercado já vão nos máximos históricos
Moçambique precisa de aumentar a sua taxa básica de juros para combater a inflação crescente e impedir que sua moeda se desvalorize ainda mais. Esta é a recomendação do Fundo Monetário Internacional (FMI), depois de uma visita feita ao país semana passada, segundo a agência financeira Bloomberg.
Tratou-se de uma visita para apoiar Moçambique a recuperar a estabilidade face à pressão sobre as finanças públicas devido, sobretudo, às dívidas não declaradas no montante de 1.4 biliões de dólares, que levaram o FMI e outros doadores a congelarem a ajuda ao Orçamento do Estado, aliado à queda dos preços de mercadorias transacionadas no mercado internacional. Em resultado, o Banco Central aumentou a sua taxa de juro de referência em 300 pontos base para evitar a inflação (nível geral de preços), que acelerou a quase 22% em Agosto, e proteger o metical, moeda com “pior desempenho em África neste ano”.
   
Sobre a presença em Moçambique, "A missão saudou a intenção do Banco Central de continuar a ajustar a sua política monetária para ajudar a reduzir as pressões inflacionárias", disse Michel Lazare, chefe da equipa de funcionários do FMI depois da visita ao país, acrescentando que a implementação de políticas sólidas e uma iniciação rápida da auditoria irá "ajudar a criar as condições para uma possível retomada das discussões do programa com o FMI".
  

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook