domingo, 9 de outubro de 2016

Discurso anacrónico de um veterano

Discurso anacrónico de um veterano

O texto que se segue não é meu. Copiei-o de um grupo adulto na rede "WhatsApp", onde também foi repassado qual está sendo por mim aqui, dada a sua pertinência relativamente ao conteúdo da mais recente "Carta a Muitos Amigos" do veterano Sérgio Vieira (na imagem).

------- Início do Texto Repassado -------
O Colonialismo voltou mesmo!
Alguém corajoso escreveu que o colonialismo estava de volta, mas eu confesso que não acreditava, até que de repente phamm! O colonialismo está mesmo a voltar!
Todos ouvimos e lemos o Sérgio Viera a dizer que as nossas férias de 30 dias acabaram e que a partir do próximo ano só teremos férias de 15 dias, mas óoo, até é um pouco melhor que no tempo colonial. O que é estranho no meio disso é que quando Portugal teve uma crise bem pior que a nossa nunca cortaram férias, que são um direito sagrado como o salário. Yuuuu, yuuuu, yuuuu.
Já não basta essa de querer ver pretos presos quando ele mesmo Sérgio Viera nunca foi ao tribunal responder porque não viajou com Samora?
Vamos estar atentos irmãos, daqui a nada vai propor a lei do chicote.
------- Fim do Texto Repassado -------

Agora, porque eu também considero que o assunto "trabalho produtivo" é mesmo muito sério, eu pergunto a ti, meu amigo e compatriota (moçambicano):
Qual é a tua opinião sobre o conteúdo da mais recente "Carta a Muitos Amigos" do veterano Sérgio Vieira? Concordas ou não com a ideia de que a "Carta a Muitos Amigos" do veterano Sérgio Vieira é uma proposta para o «regresso do colonialismo»? Ou achas que o trabalho produtivo pode ser realizado sem ser necessário aumentar o tempo da jornada laboral? Enfim, como trabalhar produtivamente no contexto moçambicano?
Estas perguntas surgem em reconhecimento do facto de que só o trabalho produtivo ( = que produz riqueza ou satisfação para a pessoa humana) é que é inteligente e recompensador. "Trabalho de Marracuene" ( = trabalho de faz-de-conta ou que não produz satisfação para a pessoa humana) é tolo!
Eu sou da opinião de que hoje as tecnologias de informação e comunicação, bem usadas, permitem produzir mais em menos tempo. Por eu pensar assim, acho que o veterano Sérgio Vieira está a viver o passado no presente. ("Tadinho" ele!) Esta forma de pensar dá legitimidade à ideia de que o «colonialismo está mesmo de volta». Por outras palavras, o discurso do veterano Sérgio Vieira nas suas várias "Carta a Muitos Amigos" peca muito por ser anacrónico, e nalguns casos até deliberadamente.
Aguardo a tua opinião. É conversando que a gente se entende.
Manuel Mafambana, Henrique Jeremias, Mathause Fernando e 25 outras pessoas gostam disto.
Comentários
Wilson Profirio Nicaquela
Wilson Profirio Nicaquela Aquele Portugal, que não se deve comparar com Moçambique, quando o assunto é crise???? Aquele que coordena a mão externa. ....
Eliminar
Mazembe Correia
Mazembe Correia Certo, comparacao desnecessaria e sem logica. Quer dizer se o ocidente nao faz nao devemos fazer?
Eliminar
Homer Wolf
Homer Wolf Tambem o texto que se segue não é meu. Copiei-o e repasso:
""Está Por Aqui"
Na função pública existem funcionários que eu chamo de "Está Por Aqui". São gajos que levam sempre um casaco e um celular que nunca toca. Chegam no trabalho, penduram o casaco na cadeira, deixam o celular na secretária/mesa. Passam em todos os sectores/departamentos, dão um " bom dia" e um "como está" a todo mundo e desaparecem. Somem; vão dar umas aulinhas aqui e acolá ou fazer um biscate qualquer.
Quando chega um expediente para ele os colegas (todos) só dizem "está por aqui!". Você fica ali o dia todo ouvindo "está por aqui" e cansado de esperar o " Está Por Aqui" você volta para casa com o dia multiplicado por zero.
O "Está Por Aqui" só volta a ser visto (novamente) as 15 horas: pega no casaco e no celular (que não tocou o dia todo) e vai para casa. No fim do ano, o "Está Por Aqui" é promovido por causa da cor da sua gravata.
Esta forma improdutiva de trabalhar não acaba nem aumentando as horas de trabalho e, muito menos, diminuindo as férias. Para piorar, têm aqueles que só chegam, abrem o cofre, levam umas "moedas" e bazam para as praias. Sem contar ainda com aqueles que vão a Rússia criam dívidas pessoais e transformam-nas em soberanas.
- Deixem as nossas horas, férias e pontes em paz, faxavor!"

Juma Aiuba
Eliminar
Belmiro Nataniel Cumbane
Belmiro Nataniel Cumbane Apoio!
Eliminar
Juma Aiuba
Juma Aiuba Meu caro Julião João Cumbane, o aumento da produtividade é possível - SIM - e não passa por aumentar horas de trabalho nem diminuir férias. Qualquer trabalhador só pode produzir BEM e MELHOR se:

1. Tiver recursos materiais, financeiros e intelectuais;
2. Tiver uma remuneração adequada;
3. Tiver um reconhecimento e compensação pelo seu trabalho (meritocracia) seja qual for a cor da sua gravata;
4. Estiver inserido dentro de um ambiente de prestação de contas, transparência e responsabilização;
Eliminar
Homer Wolf
Homer Wolf Ntsém !
Eliminar
El Padrinho
El Padrinho O que é isso de cor da gravata de que tanto proliferas, caro Juma?
Eliminar
Gaspar Americo Gove
Gaspar Americo Gove Gosto.
Eliminar
Julião João Cumbane
Julião João Cumbane Já tomei nota e conta de algumas gralhas no texto... Vamos continuar a conversar. Como trabalhar produtivamente em Moçambique? Juma Aiuba, para de choramingar dramaticamente. A tua "pobreza" não tem como causa das "dívidas comerciais contratadas com o aval do Estado", não senhor! Comprar esse papo só agrava a tua pobreza. Desperta, caramba!
Eliminar
Juma Aiuba
Juma Aiuba Não, meu caro amigo! Não estou de braços cruzados. Mas também não vou parar de lamentar e sentir profundamente o que está a acontecer no país. Eu quero reconhecer as minhas culpas nesta sociedade, mas também, principalmente, fazer parte da solução.
Eliminar
Mazembe Correia
Mazembe Correia Comparacao desnecessaria e sem logica . Quer dizer se o ocidente nao faz nao devemos fazer? E mais, na sua analise vejo um tom de racismo caro dr. JJC
Eliminar
Ismael Xicamane
Ismael Xicamane Vamos trabalhar ntsem! Deixem de lamúrias.
Eliminar
Homer Wolf
Homer Wolf E quem é que nao trabalha aqui?... tsc
Eliminar
Ismael Xicamane
Ismael Xicamane Se trabalha então vamos aumentar a carga horária. A China e o Japão são exemplos disso
Eliminar
Aurélio Simao
Aurélio Simao Não se pode cortar férias nem aumentar o tempo porque mesmo com 20 horas de trabalho 'Está por aqui' vai continuar, tenque haver rigurosidade nas instituições, mas não é tudn que SV falou mal
Eliminar
Estevao Pangueia
Estevao Pangueia Neste período em que a economia moçambicana esta estagnada vamos acompanhar ideias de reformas que na mesma irão afundar o país.
O problema esta naquele dinheiro que não serviu ao Estado! Neste momento de crise, se o Governo anterior tivesse planificado e investido
o capital que dispunha no desenvolvimento da economia nacional
teriamos outros argumentos.
É ridículo pedir mais trabalho, confiança num país em que os dirigentes tem uma credibilidade questionável.
A inflação esta acima do limite, a queda do produto interno foi causado pelos gastos escondidos do anterior Governo. Qual é a culpa do cidadão comum nisso?!
Eliminar
Ismael Xicamane
Ismael Xicamane E então? Vamos atirar a toalha para chão? O mundo já acabou? Vamos deixar as instituições de direito fazerem a parte deles. Enquanto isso vamos nós outros trabalhando. A vida não pára.
Eliminar
Aurélio Simao
Aurélio Simao Estevão Pangueia, em Moz podemos fazer tudo que pudermos mas se o sistema judiciário não lutar pela sua independência nenhum resultado favorável teremos
Eliminar
Manuel Domingos J. Cossa
Manuel Domingos J. Cossa Acho que as ideias do Sérgio são boas. Podem ou devem ser melhoradas.
Há funcionários públicos que mandam outros funcionários públicos tratar de seus expedientes por isso desconhecem o "está por aqui".
Trabalhar mais e melhor não é colonialismo. O Japão já fez isso e olha onde está.
Eliminar
Ismael Xicamane
Ismael Xicamane Aurélio Simao identificado o problema vamos erradicar-lo
Eliminar
Alberto Manganhela
Alberto Manganhela Ora viva companheiros percebo que em quaze todos postes do Dr. JJ muitos nao se dao tempo de analizar atentamente o assunto em abordagem so lancam pedras na pessoa do Dr talvez por comungar com os ideias da cor da gravata "como dizem" que por sinal e da minha preferencia!
Todo cidadao e livre de escolher a cor da gravata que quizer...

Indo ao foco, na minha opiniao o aumento da produtividade nao se resume no aumento das horas de trabalho mas sim do engajamento de cada um de nos nos nossos sectores trabalhando abnegadamente de forma a cumprir com exitos o planeado! e para e necessario que haja uma forte fiscalizacao nos nossos postos de trabalho!
Eliminar
Venisio Moiane
Venisio Moiane Sou da opinião que devemos analisar todo o Discurso do veterano, porque existem pontos positivos por aproveitar. Por Ex: algumas instituições Públicas deviam abrir as portas nos sabados, para tratarmos B.I, DUAT, etc.
Eliminar
Heleno Bombe
Heleno Bombe como vamos ser exigidos a ter que trabalhar mais se o pais não aposta nas areas de producao e de produtividade é que por mais que reduzam o periodo de férias se grande parte das instituições do estado não se produz apenas trabalham para receber salário
Eliminar
Bento Joao Mueda
Bento Joao Mueda Caros amigos do facebook e compatriotas moçambicanos:
Sejamos transparentes e honestos e ao mesmo tempo vos peço k concordemos k sentar no banco de "passageiro" enquanto o outro dirige, é melhor! Porque nos dá liberdade e o prazer de observar e até apanhar uma sonega e quando acordamos proferir umas piadas com bujardas à mistura! Será k paramos para pensar se fosse "EU" o k faria? Há tantos de nós só dizem o k dizem porque estão no banco de passageiro, se tivessem oportunidade de serem nossos dirigentes, já teriam acabado com a nossa espécie ou raça, juro!
Eliminar
Aurélio Simao
Aurélio Simao Bento João Mueda tens razão, imagine você no banco de passageiro o condutor pára e compra uma cerveja bebe fuma um cigarro, e quando você pergunta porque teria parado ele diz "estava a mudar o pneu," o que dirias desse condutor uma vez viu que nem pneu mexeu mas sim bebeu e fumou?
Eliminar
Bento Joao Mueda
Bento Joao Mueda Penses fundo meu irmão, estás revelando maturidade...
Eliminar
NicriSs Manejo Jr.
NicriSs Manejo Jr. Kakaka,o exemplo xta bem, logicamente é pk os nosso governantes nos enganam k xtâo a fzr akilo ao contrario da verdade.
Eliminar
Raúl Timóteo Gomes Gomes
Raúl Timóteo Gomes Gomes Acho que o discurso tem outro sentido...!
Eliminar
Valdo Marvelous
Valdo Marvelous No meu ponto de vista, o problema não esgota-se no simples aumento de horas de trabalho, minguando por conseguinte o período de férias a que um trabalhador e ou funcionário tem direito...
Se o espírito de " nada-fazer " ser o nosso prato forte estaremos muito longe de colocar em prática o os termos em causa ( Aumento da produção e da produtividade )... Vamos continuar pensando que isso é uma ficção cientifica..
Eliminar
Custodio Bambo
Custodio Bambo Professor, nem tudo oque o SV disse é descartável . Não me interessa o facto de ele não ter dito isto quando estava no activo, muito menos o facto d'o professor considerâ-lo sei lá oquê. Precisamos de trabalhar muito sim, concordo! Já reparou como trabalham os chineses, os europeus no geral, os americanos? Sempre tive a percepção de que a maioria das instituições públicas moçambicanas não "correm" como deveriam.
Eliminar
Dias Manuel
Dias Manuel Eu acho que Sergio Vieira deu a sua ideia pessoal, como ele pensa as coisas podem ser melhoradas; cada um de nós tem a sua maneira de pensar que nao é necessariamente correta ou errada, mas simplesmente pensamento. Se a gente não permitir que pensamentos sejam expressos nunca se chegará a formula magica que precisamos para tirar o nosso país da sutuaçao crítica em que está mergulhado.
Vamos contribuir em ideias ate que a formula apareça!
Ninguem está muito correto nem muito errado; todo o pensamento precisa ser trabalhado para se obter produto terminado.
Esta é minha ideia!
Eliminar
Gaspar Americo Gove
Gaspar Americo Gove Mocambicano trabalha meu caro professor, mesmo com salario miseravel, trabalhador mocambicano acorda as 03h luta pra chegar no servico, chega no servico e' obrigado a fazer turnos a ser insultado, e' obrigado a vender ferias, quem goza ferias corre risco de perder emprego, o general nao conhece a realidade do trabalhador Mocambicano.
Eliminar
Brazao Catopola
Brazao Catopola O bom era ser fiel ao o que o SV diz no texto. Primeiro de tudo não disse que não teremos férias. segundo, em vários países com o problema de baixa produção elevado déficit público tomaram as mesmas posições. São os casos da Itália. Portugal. Espanha. Não diminuíram necessariamente férias acabaram com os feriados. acabaram com as semanas festivas como as festas de São João. Julião João Cumbane, Samora disse que os fracos usariam o racismo para perpetuarem a ignorância. Eu o aconselhava a procurar o Jornal Notícias do dia 3. 11. 1986 e ai você poderá perceber de onde vêm o discurso racista que você muito propala para defender se contra quem não é da sua cor. É depois se pergunte porque esse conteúdo somente saiu 15 dias depois de Samora morrer. Porque SC não foi ao tribunal responder porque não viajou com Samora é de facto uma pergunta importante é de facto necessária à sociedade, mas é injusta quando por ti colocada sem fazeres menção a todos que também não viajaram.
Eliminar
Julião João Cumbane
Julião João Cumbane Tens problemas muito sérios de foco, Brazao Catopola. No meu texto, eu não fiz nenhuma pergunta ao Sérgio Vieira; eu fiz perguntas foi a ti, meu leitor e amigo aqui nesta plataforma (Facebook).
Eliminar
Brazao Catopola
Brazao Catopola "Peca muito por ser acrônimo e em alguns casos até deliberadamente ". Qualquer que seja a obra ou texto ela se compõe pelas partes e a sua validade é global. você inicia o texto, com uma citação não de SV e o desenvolve criticando a sua posição terminando com a citação que acima. Ora o que faço é te mostrar que se fores honesto (pelo menos intelectualmente) farás uma citação real sem criar bases para respostas desejadas por isso falo em injustiça. mais uma vez, não se exige neutralidade. exige se objectivacao.
Eliminar
Julião João Cumbane
Julião João Cumbane Esta é para ti, Brazao Catopola!
Eliminar
Mathause Fernando
Mathause Fernando O Cda Sérgio Vieira deve estar a pensar pelos pés, só pode ser, porque sempre que aparece em público nos últimos dias, só profere discurso desalinhados e desistruturados com a actual realidade moçambicana....Talvez é velhice!
Eliminar
Julião João Cumbane
Julião João Cumbane É anacronismo de um veterano, Mathause Fernando!

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook