domingo, 23 de outubro de 2016

Brasil não suporta mentira por muito tempo", diz Lula; veja vídeo

Por iG São Paulo | 22/10/2016 15:47 - Atualizada às 22/10/2016 15:48
COMPARTILHE

Tamanho do texto
-
+

Home iG
Último Segundo
Política
"Continuem investigando. No dia em que acharem, por favor, denunciem. Se não acharem, parem. E comecem a fazer coisa séria", disse o ex-presidente
Reprodução/Facebook
Em desabafo, Lula diz que sua vida já foi vasculhada há décadas e que nenhum crime foi encontrado ou provado

"Me respeite para que eu possa respeitar vocês". É assim que o ex-presidente Lula encerrou um vídeo publicado na noite desta sexta-feira (22), em sua página no Facebook. Às 15h deste sábado, o vídeo já contava com mais de 32 mil compartilhamentos e havia sido visualizado por mais de 830 mil internautas.

No vídeo, Lula faz um desabafo sobre a perseguição da imprensa com sua vida pessoal. Diz que sua vida já foi vasculhada há décadas e que nenhum crime foi encontrado e provado.




Publicidade


"A minha vida foi investigada na campanha de 82, na campanha de 86, na campanha de 90, na campanha de 94, na campanha de 98, na campanha de 2002, na campanha de 2006, na campanha de 2010 com Dilma e na campanha de 2014. Continuem investigando. No dia em que acharem, por favor, denunciem. Se não acharem, parem. E comecem a fazer coisa séria nesse país", disse o ex-presidente.

LEIA TAMBÉM: Juiz diz que Polícia do Senado atuava desde 2015 para atrapalhar Lava Jato


O petista chega ainda a afirmar que seus acusadores o denunciam por crimes que eles mesmos cometeriam, caso pudessem. "Possivelmente, se eles estivessem no meu lugar, eles fariam o que pensam que eu fiz", afirma.

E continuou "o Brasil não suporta mentira por muito tempo. E isso tá prejudicando o país, tá prejudicando a imagem do Brasil lá fora e tá prejudicando a credibilidade do país, que tinha muita credibilidade".

Por fim, pede respeito. "Eu tive o prazer de presidir esse país, quando o país passou a ser um país com perspectiva de ser a 5º economia do mundo, de ser admirado e respeitado, dos EUA à China. Porque eu queria ser respeitado e respeitava todo mundo. Por isso, me respeite! Me respeite para que eu possa respeitar vocês".




Hora de se defender

Ainda nesta semana, o ex-presidente aproveitou um espaço de destaque no jornal Folha de S.Paulo para realizar outra publicação em sua defesa. "Estão à procura de um crime, para me acusar, mas não encontraram e nem vão encontrar", escreveu Lula em um artigo de opinião.

No texto, o ex-presidente afirma-se como vítima de uma "verdadeira caçada judicial" e defende-se de uma série de acusações. "Sei o que fiz antes, durante e depois de ter sido presidente. Nunca fiz nada ilegal, nada que pudesse manchar a minha história", afirma Lula. "Não posso me calar, porém, diante dos abusos cometidos por agentes do Estado que usam a lei como instrumento de perseguição política", continua.

No artigo, Lula também atacou a imprensa. "Desde a campanha eleitoral de 2014, trabalha-se a narrativa de ser o PT não mais partido, mas uma 'organização criminosa', e eu o chefe dessa organização. Essa ideia foi martelada sem descanso por manchetes, capas de revista, rádio e televisão. Precisa ser provada à força, já que 'não há fatos, mas convicções'", afirmou.

Com a divulgação do vídeo desta sexta-feira, fica ainda mais clara a opinião de que o clima no PT é de cautela. Apesar de comemorada, a prisão de Eduardo Cunha (PMDB), na última quarta-feira (19), pode ser vista como um problema pela oposição. Em conversas reservadas, petistas avaliam que, ao prender um dos líderes do impeachment, o juiz Sérgio Moro estaria livre para partir para cima do ex-presidente Lula, réu na operação Lava Jato.


Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2016-10-22/lul

Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2016-10-22/lula.html

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook