domingo, 23 de outubro de 2016

Batalha de Mossul continua, agora com gás tóxico e escudos humanos

THAIER AL-SUDANI/REUTERS

Mais de mil pessoas terão sido levadas para o hospital com problemas respiratórios depois do ISIS ter atacado uma fábrica de enxofre, provocando uma nuvem branca de gás tóxico

A batalha de Mossul, no Iraque, parece estar longe de ter um fim. Esta sexta-feira e sábado, mais de mil pessoas terão sido levadas para o hospital perto de Qayyara com problemas respiratórios pir inalação de gases tóxicos.
"Temos todo tipo de pessoas a chegar aqui com problemas de respiração e com os olhos a arder. Há crianças, adultos, polícias, soldados", disse o diretor daquela unidade de saúde, Abdul Salam Jabbouri. Não há, até ao momento, qualquer registo de mortos.
Em causa estará um ataque do ISIS a uma fábrica de enxofre no norte do Iraque, que provocou uma grande nuvem de fumo branco que, com o vento, se misturou com as nuvens negras dos poços de petróleo incendiados pelos militantes iraquianos para cobrir os movimentos.
Esta nuvem aproximou-se de Mossul e há indicação de que os oficiais norte-americanos que estão numa base aérea perto dessa fábrica estarão mesmo a usar máscaras.
A CNN está ainda a noticiar, citando uma fonte que não se quis identificar, que na quinta e na sexta-feira, com o aproximar das forças iraquianas a Mossul, o ISIS terá usado 284 homens, rapazes e até crianças como escudos humanos, tendo depois despejado os corpos numa vala comum na agora extinta Faculdade de Agricultura, a norte da cidade.
A mesma fonte que a CNN dita conta ainda que as vítimas foram todas mortas a tiro, mas o cabnal de televisão norte-americano nota que aind anão foi possível confirmar estas mortes.

Disqus seems to be taking longer than usual. Reload?

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook