sábado, 1 de outubro de 2016

As contradições do Ministro Jorge Ferrão?


Jorge Ferrão, Ministro da Educação e Desenvolvimento Humano (15.09.2016, STV - Jornal da Noite)
‘’Nós sabemos que temos que recuperar os nosso alunos. Só existe Ministério e só existe escola porque nós queremos moldar o novo comportamento, e moldar um comportamento significa mesmo aqueles que tem um desvio padrão eles tem que ser trazidos, tem que ser aproveitados porque não ajuda só criar marginalidade no país. Nós temos que fazer mesmo que aquele é marginal ele tem que encontrar formas de ter um comportamento digno e de saber estar como cidadão, como aluno, como alguém que vai contribuir para o desenvolvimento deste país.’’
Comissão de Inquérito (29.09.2016)
Os dois alunos envolvidos na cena de pancadaria na Escola Secundária Josina Machel foram expulsos em resultado do trabalho feito pela Comissão de Inquérito criada pelo Ministro da Educação e Desenvolvimento Humano para averiguar o caso.
Assim é o desfecho de um caso que quanto a mim devia merecer uma abordagem mais cuidada, mas depois da proibição de celulares nas escolas e das saias, não me surpreendo a decisão deste Ministério que no lugar de perceber a origem do problema, arranjar formas eficazes de resolvê-lo, prefere pautar pela medida mais extrema que é a expulsão. Num passado recente vimos a forma como actuou no caso dos celulares nas escolas e sobre as saias curtas.
Quer assim dizer que qualquer caso de ‘’desvio comportamental’’ andaremos a expulsar alunos e assim continuaremos sem resolver e nem saber a origem real deste problema? Só para ver que esta medida é mesmo um falhanço autêntico, ontem ouvi um dos pais dos alunos expulsos a dizer que já está a procurar vaga para o filho numa escola privada, ou seja, aqui só se deportou o problema de um estabelecimento de ensino para o outro. Sem dúvidas que temos aqui um excelente caso de estudo para o profissionais da educação.
‘’A criança que tem um desvio padrão deve sentir-se segura dentro do ambiente escolar, não sendo discriminada pelo comportamento, a cor ou condições financeiras. É fundamental a organização escolar procurar conhecer as pessoas que frequentam a escola sem ser membros da mesma e traçar um plano conjunto que inclua todos os actores: pais e encarregados de educação, professores, comunidade e alunos.’’ (FARIAS, et al. – Transtorno de conduta na infância, 2014)
Gosto
Comentar
Comentários
Cremildo Bahule Expulsar 'e uma miniatura de deportar!
Efraimo Neves Decisão errada esta.
Eliana Nzualo Pois é! Estamos a colocar penso rápido em feridas profundas.
GostoResponder223 h
Matin Sabin
Escreve uma resposta...
Efraimo Neves Dércio Tsandzana, devíamos perguntar ao senhor Ministro quantas alunas usam Ma - saias. E quantos telefone celulares de docentes e estudantes foram recolhidos pelo "suposto uso indevido".
Meque Magira Esta atitude não defere com a tomada para as crianças que desmaiam nas escolas. Voltarem depois de curadas? Come on!
Gildo Hotflava Mabote Esse cara fuma maning e vive no mundo da lua 🙄👀
Jaime Jose Chambule É a prova da deseorganização do nosso ensino, assim que explusaram terminou por ai!
Kayenne Dakye Rivas Sinceramente...
Cristovao Pires Pires Ele já leu este manual?
Jossias Ramos Acho que, mais do que vermos, analisar e criticar as coisas que acontecem nesta sociedade, NAO EH ASSIM TAO FACIL LIDAR COM OS CASOS 'DE FACTO'.
GostoResponder22 h
Aurélio Simao Dercio, 1º o ministro foi percipitado na entrevista, que classe freqüentavam os alunos? Se for 10ª a escola tenque explicar como tiveram alunos com 19 anos nesta classe uma vez temos de 15 anos no curso nocturo?
GostoResponder122 h
Maria Do Carmo Soares A dificuldade é unir "país e encarregados de educação, professores, comunidade e alunos" para implementar programas de apoio aos alunos e alunas, especialmente os que têm comportamentos "desviantes". Não gostaria de generalizar, mas muitos pais e mães não sabem a importância das crianças e adolescentes sentirem a "força" do pai e da mãe nas suas vidas. Estou a falar da "força" do seu exemplo como pessoa, como trabalhador e cidadão, como pai atencioso ao desenvolvimentos dos seus filhos e carinhoso para que se sintam protegidos. Deixo para cada um reflectir sobre o exemplo de muitos professores e elementos da comunidade. O comportamento das crianças, adolescentes e jovens é determinado pelos adultos, principalmente daqueles que são importantes na vida de cada um.
GostoResponder422 h
Juma Mussagy Abdul Mutualibo Eu acho que já é hora do ministério da educação colocar assistentes sociais ou mesmo psicólogos nas escolas para se fazer o devido acompanhamento dos problemas de comportamento de todos,isto é alunos,professores e gestores de escolas...
GostoResponder222 h
Maria Do Carmo Soares E nas famílias, também se vão por psicólogos e assistentes sociais? A educação é da responsabilidade da família e da escola é a instrução. Eu gostaria muito que as escolas também tivessem um papel activo na educação, mas se fizessem o que lhes compete já seria muito bom. A família deve assumir o seu papel de educar as crianças e de deixarem de achar e dizer "eu não tenho tempo". Temos que encontrar soluções exequíveis e não utópicas.
GostoResponder21 h
Juma Mussagy Abdul Mutualibo Concordo em grande parte com o seu posicionamento. Mas, é importante que as escolas tenham no mínimo um psicólogo que pode ajudar a compreender o comportamento da comunidade escolar que na minha opinião os pais acima da educação que passam em casa eles não tem ferramentas suficientes para compreender tais comportamentos. Daí a necessidade de se colocar psicólogos nas escolas visto que um homem é um ser biopsicossocial. E para melhor compreensão destas três facetas do homem é indispensável o psicólogo.
GostoResponder21 h
Matin Sabin
Escreve uma resposta...
Elisângela Come KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
GostoResponder21 h
Justina Djeco Houve erro da parte do ministro o que deviam ter feito era procurar a o rigem dos problemas k xta na propria organizacao da escola porq josina nao se encancha e nenhuma das escolas do tipo ABC tanto a nivel interno e externo da propria escola.asim k esses dois foram expulsos nada foi resolvid tudo ainda xta estagnado
GostoResponder21 h
Caetano Morais O Ministro esteve bem na abordagem. A comissão de inquérito (se assim podemos chamar) actuou como um tribunal aliás usurpou as competências da direcção da escola. Se a Saúde trabalhasse como esta comissão de inquérito, teríamos muitos pacientes sem atendimento e os hospitais psiquiátricos fechariam suas portas
GostoResponder121 h
Alves Manjate No meu entender a decisão de expulsão pode até ser contraditória, mas creio ser a mais acertada. Existem certos comportamentos cujas medidas devem ser de facto extremas. Por vezes as medidas drásticas são as que mais surtem efeitos. Vivemos numa sociedade onde muita coisa vai mal no comportamento do adolescente. Hoje foi esfaqueamento, amanhã o que será?? Se calhar seja altura de se aplicar "mão-de-ferro". Isto deve servir de exemplo para outros comportamentos desviantes similares ou piores que muitas vezes ocorrem mas não nos chegam aos ouvidos.
GostoResponder319 h
Sonia Chone Simplesmente Anti-Social este desfecho! Muita pena dos meninos que a 2 meses do fim do ano lectivo São expulsos🙊
GostoResponder118 h
Edson P-hustler desculpa mas pessoas que se comportam daquele jeito ja não sao meninos , na minha optica são deliquentes primarios
GostoResponder5 h
Maria Do Carmo Soares Desculpe! Muita pena dos meninos? Só se for pena porque não foram educados. Mas já são jovens bem crescidinhos e capazes de iniciarem uma luta de morte. Vamos fingir que não aconteceu nada. Não sei se a expulsão é a melhor solução, mas não podem ficar impunes. Como é que eles vão perceber que tiveram um comportamento anti social e ter oportunidade de reflectir sobre o seu comportamento.
GostoResponder13 h
Dércio Tsandzana Maria Do Carmo Soares e Edson P-hustler, expulsar é a melhor forma de educar?
GostoResponder1 h
Matin Sabin
Escreve uma resposta...
Victor Fazenda A escola expulsa e diz para sociedade que precisamos integrar estes meninos. Hahahaha é uma salada que não se percebe
GostoResponder116 h
Andre Jorge Chifeche O so ministro piscou a direita e virou a esquerda.
GostoResponder5 h
Edson P-hustler bom dia a todos , o que eu vi naquele video foi muito dramatico , aquela medida aplicada pelo ministro e todo seu departamento foi necessaria , aquele comportamento foi bastante agressivo , agora imagina se acontecesse com um nosso irmão? imagina se resultase em morte? faca é um instrumental letal , mata nas brincadeiras , se eles fossem alunos e quizesem estudar não andariam com facas na escola independentemente dos motivos , existem varios mecanismos para resolver os problemas , não são as primeiras pessoas a sofrerem bulling , assaltos e ameaças e sempre aconteceu , agora aquele acto foi extremante tipificado na lei penal , na minha perspectiva houve um nexo de casualidade entre o sucedido e a medida aplicada , foi proporcional e ainda digo que devia haver uma responsabilização penal , afinal trata-se de ofensas corporais qualificadas!! So que isto é Moz eix , Esses nossos jovens so se drogam e bebem de qualquer maneira e ainda dizem que são meninos , ate nos que somos mais velhos nos assustam por vezes....Tsk
GostoResponder24 h
Francisca Choe A acçâo contradiz o discurso!

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook