domingo, 11 de setembro de 2016

PENSANDO NA DEGRADAÇÃO POLÍTICA DA FRELIMO E A SUA SOLUÇÃO PARA EVITAR O DESMONORAMENTO VERTICAL DO ESTADO MOÇAMBICANO

PIMO - Bloco de Orientação Construtiva adicionou 3 fotos novas.

É URGENTE fazer fogo cruzado contra o regime monopartidário da Frelimo, para obrigar este partido e o seu governo à negociar seriamente PAZ militar, PAZ econômica e PAZ social com os moçambicanos e não só com a diplomacia financeira internacional!
1- A Frelimo deve negociar PAZ militar exclusivamente com a Renamo, sob a monitorização da sociedade civil moçambicana!
2 - A Frelimo deve negociar PAZ económica com todos partidos políticos moçambicanos sob à monitorização dos AGENTES económicos, incluindo os chamados... do mercado informais, pois é com esse segmento tão vital da nossa Sociedade que o País poderá discutir um PLANO exequível para a manufacturação de um sistema próprio de desenvolvimento sustentável afim de tirar Moçambique da lista dos países dependentes da doação de fundos externos para sustentar o seu Orçamento do Estado, há mais de 40 anos!
3 - A Frelimo deve negociar um PLANO de distribuição transparente das riquezas com às populações moçambicanas, legítimos donos de gás natural, madeiras, carvão natural, petróleo, diamantes, terras férteis, recursos hidricos e marinhos, ouro e outros diversos recursos minerais que o nosso pais libertou em nome do Povo, de acordo com à DECLARAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA do dia 25 de Junho de 1975!
Pois essas riquezas não são do Chipande, Guebuza, Dlhakama ou Chissano! Nós o Povo moçambicano não lutamos contra o colonialismo português afim de alienar às riquezas que conquistamos como espólios da nossa guerra pela Independência de Moçambique, à um grupo de dirigentes que hoje, traindo ao seu povo, se aspiram ao estatuto de novos colonialistas de pele negra que querem mesmo à custa de dívidas secretas, construir uma burguesia capitalista de rendimentos duvidosos para colonizar os outros NEGROS!
FOGO CRUZADO CONTRA A ARROGÂNCIA DA FRELIMO:
1 - Alguns países, principais aliados do regime, na União Europeia, acabam de retirar indirectamente o reconhecimento diplomática do Nyusi, como Presidente de Moçambique, ao recusarem-lhe uma visita oficial para o Reino da Espanha, Reino da Suíça e Reino da Holanda! Esses países estão a mandar um ricado ao Presidente Nyusi que ele deve privilegiar reconciliação interna com os moçambicanos para purificar à sua vitória e consequentemente o seu mandato do que julgar que o seu suporte político governamental, o seu sucesso está dependente exclusivamente na diplomacia financeira internacional!
2 - Nós às vítimas da má governação da Frelimo, devemos condenar o recurso à guerra para dirimir qualquer impasse político democrático! Todavia, mesmo antes de cessar fogo deste conflito, os moçambicanos devem tirar o máximo proveito do fracasso da estratégia savimbinista, para obrigar a Frelimo a aceitar propostas construtivas para o progresso da Nação, até Moçambique alcançar as capacidades próprias para produzir o seu Orçamento do Estado!
3 - Todos cidadãos moçambicanos que reprovam o estilo de governação exclusiva da Frelimo, devem priorizar o seu repúdio à partir de alternativas científicas e nada de vandalismo e violência pública, afim de denunciar publicamente a miopia política derivado à um esgotamento cerebral de um regime que se esforça ainda pela manutenção no PODER ao longo dos últimos 40 anos de governação martírio de Moçambique!
Queremos combinar às nossas capacidades do saber com a força da ciência, conjugado à violência de Afonso Dhlakama e à pressão Financeira e Diplomática da Comunidade Internacional, para obrigar à Frelimo a abandonar a sua estratégia de Governar Moçambique na base da Esperteza, ao invés de gerir o país na base da Justiça e Ciência!
Caso à Frelimo pautar pela sua arrogância, continuando a privilegiar negociações bilaterais somente com a Renamo, desprezando o presente diagnóstico munido com às respectivas receitas, VAMOS À MARCHA SEM RECUO, ocupando longamente praças públicas, até o regime cair ou ceder exigências cívicas e humanitárias que este povo humilde de Moçambique merece!
A LUTA CONTINUA!...
Comentários
Policarpo Tamele Avante Governação do Partido Frelimo e do Presidente Filipe J. Nyusi. O resto é blá blá. Pt.
Armandinho Da Filipa Cambuma Viva a voz e as palavras aqui publicadas. O povo libertou o país e hojé cai na armadilhas através desses homens indirigentes.
3
Comentários
Nelson Luis Huuuu. Marchaaaa!!!!!!!!! Outra vez??????? E os blindados?????
Jaime Mufanekisso Mas tente informar o outro q esta no mato....sair p discutir a politica no lugar proprio....
Marcos Aniceto Você disse quase nada
PIMO - Bloco de Orientação Construtiva
COMENTANDO O POST DE EURICO NHASSENGO SOBRE A MARCHA POPULAR CONVOCADA PELOS COMBATENTES PELA PAZ E UNIDADE NACIONAL
"Estas marchas parece que nunca irao terminar, eu ja estou preocupado porque me parece que todos os extractos desta nossa sociedade que for a ver um problema ira organizar uma marcha, a marcha nao e' por tudo algo mau, mas estarmos a marchar toda hora tira o peso da propria marcha e nao chegara a informacao com o devido peso ao destinatario, vamos criar outras plataformas de fazer chegar as nossas inquietacoes, estamos a marchar pelas mesmas coisas, e estamos a banalizar a mesma." FIM DA CITAÇÃO!
NOSSO COMENTÁRIO:
NÃO BASTA CONVOCAR CONSTANTEMENTE MANIFESTAÇÕES DE RUA SEM MUNIR SE COM UMA OBRA DE MÉRITO PARA MOBILIZAR O POVO AFIM DE SE PREPARAR A SUBSTITUIR O PRESENTE REGIME INFERNAL DA FRELIMO!
Devemos marchar com obras concretas - PLANO DE GOVERNAÇÃO E GESTÃO DE MOÇAMBIQUE - nas nossas mãos que confirmam que o povo tem capacidade de governar Moçambique sem contrair dividas secretas e nem cair em sistemas de corrupção e o mesmo povo sem aliança com a Frelimo vai deixar de ser cliente vulnerável do sistema corrupto de governança de Moçambique, caso o Governo da Frelimo não firmar com o povo moçambicano um pacto de correcção dos erros crassos da sua má governação!
Temos que ocupar durante 90 dias, algumas das Praças Públicas das nossas Cidades capitais da Nação e Províncias, e exigir que a Frelimo faça uma remodelação governamental inclusiva aos projectos económicos, sociais e políticos desenhados por outros cérebros que não estão dentro da ideologia Vermelha da Frelimo!
Projectos esses que tenham como pano de fundo, o espírito de reconciliação nacional, estancar o ódio entre moçambicanos e o presente conflito armado, construindo um plano para gestão da economia sem oposição com vista a alcançar uma emancipação orçamental do Estado, afim de livrar o País duma vez para sempre da dependência orçamental do Estado aos parceiros internacionais!
A Oposição Construtiva, vai colaborar junto dos outros cérebros nacionais, no sentido de manufacturar um PROJECTO de Gestão Económica e Social de Moçambique, cuja agenda terá como rumo: ALCANÇAR UMA INDEPENDÊNCIA ECONÓMICA, estabelecendo uma justiça social para à partilha equilibrada das oportunidades que garantam o acesso às oportunidades da partilha de riquezas entre o Cidadão e o Estado!
VIVA Á INDEPENDÊNCIA!
VIVA À DEMOCRACIA PLURIPARTIDÁRIA!
Quando à Construtiva moçambicana dá vivas à Independência, está à resgatar o valor inalienável que à presente e futuras gerações de Moçambique devem homenagear eternamente aos compatriotas moçambicanos que de arma na mão conquistaram à nossa única Independência Nacional.
Quando exortamos aos moçambicanos para à título permanente gritarem em voz alta, viva a democracia!...queremos homenagear os nossos compatriotas que ao longo dos 16 anos de guerra de armas na mão também lutaram arduamente pelos ideais do pluralismo político, sinônimo da DEMOCRACIA MULTIPARTIDÁRIA!
Essas são as duas etapas que simbolizam os marcos incontestáveis da nossa história, constituindo verdadeiros jazigos de matéria prima para à manufacturação de qualquer projeto ligado à Reconciliação Nacional e construção duma PAZ efectiva para o nosso belo e multicolor Moçambique!
De contrário, qualquer marcha "pacífica" cujo marchantes não possuem ideias e capacidades para remover o regime, não passarão mais que uma vitamina A para engordar o regime no poder, ao exemplo das duas marchas que já foram realizadas em Maputo!
Temos que marchar com obras concretas que ajudam o regime a mudar de comportamento e colocar os governantes à reverem as suas promessas eleitorais com o povo moçambicano!

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook