quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Esclarecendo as "dúvidas" de Paul Fauvet


Esclarecendo as "dúvidas" de Paul Fauvet

No meu 'post' intitulado "Actos que não fazem bem a Moçambique", Paul Fauvet resgistou um comentários que se lê assim:
«Estou farto da cobardia, dos cobardes que distribuiam textos maliciosos sem assinar. Quando JJC nos informa - e suponho que ele sabe - quem escreveu esse texto, podemos ter uma melhor ideia dos interesses em jogo. Sobre EMATUM, e' mentira que estava a produzir e exportar. Em 2015, so pescou 300 toneladas de atum - uma quantidade irrisoria para uma frota de 24 navios de pesca. Talvez os anonimos que distribuiam essa carta podem nos informar do paradeiro dos 850 milhoes de dolares pagos por EMATUM. Supostamente, 14 mihoes eram para os custos bancarios e 836 milhoes pagaram os 30 barcos. Mas, segundo o website do Ministerio do Mar, Aguas Interiores e Pescas, um palangeiro comprado na Europa custa entre dois e seis milhoes de dolares e uma arrastao custa entre 15 e 18 milhoes de dolares. A frota de EMATUM consiste em 21 barcos com a tecnologia de palangre ("longliners") e tres arrastoes. Assim o custo maximo desses barcos e' 240 milhoes de dolares. Faltam 596 milhoes. Nao e' possivel que todo esse dinheiro foi gasto em seis pequenos barcos de patrulha. E' absolutamente necessario um auditoria forense em como foi gasto os dinheiros de EMATUM, Proindicus e MAM! E os traidores que escrevem textos anonimos devem revelar as suas identidades ou calar as suas bocas!» (sic).

O presente 'post' é a minha resposta mais elaborada ao comentário do Paul Fauvet, copiado acima.

Meu caro amigo Paul Fauvet, pelo teu paternalismo dissimulado relativamente ao terrorismo da Renamo, eu poderia até suspeitar que o teu amor por Moçambique é falso. Eu já reparei que nos teus escritos tu não denuncias com a condutância que se espera de quem tem verdadeiro amor por Moçambique e seu povo, os actos terroristas da Renamo. Quero avisar-te que com esse teu paternalismo dissimulado para com uma organização política que funciona fora da lei, qual a Renamo, tu ficas MUITO suspeito e, por consequentemente, na mira das autoridades deste país que tu dizes amar e ninguém—excepto talvez eu—duvida! Se quiseres saber, eu não considero verdadeiros moçambicanos aqueles meus compatriotas que suportam o terrorismo da Renamo. Nunca compreendi as razões pelas quais Afonso Dhlakama voltou a abandonar a sua família para entrincheirar novamente na serra da Gorongosa. Talvez tu saibas. Eu agradecer-te-ia se partilhasses comigo esse conhecimento, caso o tenhas.
Mas não é sobre isso que te chamo para aqui; é sobre aquele teu comentário, copiado acima. Tu dizes que é mentira que a EMATUM estava a pescar e a exportar. Sabes, caro amigo, eu visitei a sede da EMATUM, no endereço físico seguinte: Av. Amilcar Cabral, nº 1512, Cidade de Maputo. A visita foi relâmpago; cheguei lá sem tem ter feito reserva, porque queria informação o mais genuína possível. Eis o que fiquei da entrevista que improvisei com uma das funcionárias da empresa:
1. A frota da EMATUM não chegou toda de uma vez; os barcos foram chegando à medida que iam sendo produzidos. Os primeiros cinco (5) barcos chegaram em Agosto de 2014. O processo de licenciamento dessa frota só terminou quatro (4) meses depois, isto é, por aí em Dezembro do mesmo ano, e os barcos começar a produzir naquele mesmo mês (Dezembro) de 2014 […].
2. Até finais de 2015, a EMATUM produziu 280.282, 13 toneladas de pescado, trabalhando-se com nove (9) embarcações de pesca; esta frota correspondia a 38% da capacidade instalada da empresa.
3. Da produção reportada no número anterior, a EMATUM exportou 185.598,90 toneladas para a China, Portugal e Espanha. Esta quantidade exportada corresponde a 66,2% da produção total até 2015; a outra parte foi vendida internamente (em Moçambique).
Agora, quanto ao valor dos barcos, essa informação não me poderia ser fornecida pela funcionária com quem conversei. Mas tu Paul Fauvet sabes—porque foi publicado—que parte da frota de barcos adquiridos aquando no âmbito do projecto EMATUM era destinada à patrulha marítima e não para a pesca. Tanto quanto eu sei, esses barcos destinados à patrulha estão em serviço, ou terás que me desmentir com evidência na mão. Aliás, tu Paul Fauvet sabes que o projecto EMATUM enquadra-se num grande projecto de fiscalização da costa marítima moçambicana, particularmente da Zona Económica Exclusiva (ZEE) da República de Moçambique no Oceano Índico. Esse projecto visa assegurar que a actividade económica offshore decorra num ambiente de segurança. Sendo tu um jornalista, aconselho-te solicitar uma entrevista com as autoridades de defesa e segurança do Estado moçambicanos para obteres as informações que precisas sobre quantos barcos estão envolvidos no patrulhamento da ZEE de Moçambique no Índico, porque os números que reportas no teu comentário estão errados.
Posto isto, agora pergunto eu a ti, meu caro amigo Paul Fauvet:
1. Quem está a mentir, entre tu e eu?
2. No teu comentário (copiado acima), tu não consegues dissimular a tua irritação. Por quê te irritas com aquele texto anónimo por mim partilhado?
3. Podes revelar aqui, tu próprio, o teu porquê o caso EMATUM, MAM e Proindicus te interessa tanto, e aquele texto anónimo te irritou?
4. Qual é o teu interesse real na tal de «auditoria forense às dívidas ocultas» do teu país?
5. Não será que pretendes usar o pretexto da tal de «auditoria forense» da mesma forma que outros usaram o pretexto de armas de destruição em massa para invadir um pais?
6. E, por fim, por que te insurges veementemente contra as ditas «dívidas ocultas», mas não te insurges com a mesma veemência ou até mais contra as atrocidades protagonizadas pela Renamo e contra o facto de Renamo funcionar na ilegalidade o tempo todo, desde 1994?
Eu acho que tu, meu amigo Paulo Fauvet, sendo moçambicano e jornalista influente que és, DEVERIAS ter orgulho dos teus concidadão que tiveram a visão de conceber e implementar com sucesso e no maior sigilo (em oposição a segredo) um projecto que hoje assegura melhor a protecção da ZEE de Moçambique no Oceano. A irritação que sentem e o barulho que fazem os que estão não estão satisfação com a implementação desse projecto—tu incluso—, atestam que se tivesse sido tornado público, teria sido inviabilizado.
Eu sinto-me muito orgulhoso com obra dos homens que conceberam o projecto de protecção da ZEE do meu país no Oceano Índico, e estou me lixado com quem não está. Aliás, gostaria de aproveitar esta oportunidade para alertar sobre os gritos dos trabalhadores da EMATUM, dando conta de que o actual PCA desta empresa está a levar a cabo uma gestão danosa, objectivando falir a empresa. Tudo aponta que a missão no novo PCA da EMATUM é mesmo falir esta empresa para permitir que os seus activos sejam tomados pela Pescamar, a preço de banana. (Lembrar que o novo PCA da EMATUM vem da Pescamar.) Quem dúvida disto, faça-se a seguinte pergunta:
Qual é o significado da recepção pelo Executivo da EMATUM de um Certificado atribuído à Pescamar?
Isso ocorreu na FACIM 2016: o Ministro que superintende as pescas (Agostinho Mondlane) atribuiu, numa cerimónia presenciada pelo Presidente da República (PR) (Filipe Nyusi), um Certificado à Pescar, mas quem recebeu esse Certificado é o Executivo da EMATUM! Qual é a explicação que se deu ao PR sobre aquilo? Ou fizeram questão que ele (PR) não notasse esse pormenor? Será que enganaram o PR para lhe meter em mais uma encrenca?!
Enfim, vamos lá ser sérios, compatriotas (moçambicanos); vamos lá deixar de ser um país de esquemas! É isso que Filipe Nyusi quer e nos exorta a sermos, quando diz «não sejamos um país estranho!»
E tu, meu amigo Paul Fauvet, o que dizes?...
Abraço.
GostoMostrar mais reações
Comentários
Lenine Daniel O professor está a fazer um combate homem-a-homem, mano a mano com os que pensam diferente de si... força nessa empreitada.
Gosto712 hEditado
Julião João Cumbane Lenine Daniel, porquê que uma resposta minha a um comentário do Paul Fauvet é visto por ti como um combate entre ele e eu?... Acho que este teu comentário só denuncia que tu não sabes debater assuntos.
Gosto211 h
Homer Wolf Isto náo é uma resposta ao comentário do Paul Fauvet!... É tudo menos isso
Gosto211 h
Lenine Daniel Professor considera que esse "jornal" é uma reposta? Desculpa professor tenho muito apreço pelos seus escritos, mas deploro com veemência esse comportamento de ataques pessoais aos nacionais que têm opiniões diferentes das suas. Eu pessoalmente "tenho medo" de opiniar sobre os seus escritos porque receio ser motivo de chacota da sua parte. Enfim, o senhor é mais um dos nossos professores e lamentavelmente é a imagem do nosso País....O País merece o professor e o professor merece o País.
Abraço fraterno.
Gosto911 hEditado
Julião João Cumbane Viveis com as vossas opiniões, Lenine DanielHomer Wolf. Vós não sabeis distinguir ataque à pessoa e uma resposta. É isso que me dais a entender. Eu não sou culpado pela vossa obstinação relativamente à opinião que tendes de mim. Não serei isso que vós pensais de mim, só porque vós pensais ou quereis. O meu 'post' foi redigido como uma resposta ao comentário/questionamento de Paul Fauvet. É isso que para mim é este 'post'. Estou pouco me lixando com o vós pensais deste mesmo 'post'. Que fique por vossa conta!
Gosto10 hEditado
Homer Wolf Pois, vós sempre dizeis que estais pouco se lixando para os outros... isso náo é manter uma discussão salutar.

PS: Reitero, isto náo é nenhuma resposta objectivaâquele comentário do Paul Fauvet. Isto parece mais ser pessoal ... 

Olha só: "eu poderia até suspeitar que o teu amor por Moçambique é falso." - o que tem isso a ver com o comentário do Fauvet?... tsc
Gosto510 hEditado
Julião João Cumbane Vai repetindo e veja se estás a ganhar o a perder, Homer Wolf! Eu não discuto crenças; discuto leituras ou interpretações de eventos. E dependo dos casos, o conhecimento que ganho posso usá-lo para fazer inferências, amiúde certada! Portanto, tu acreditares ou não, não faz a mínima diferença. Quem perde não sou eu, mas sim quem não acredita! É por isso mesmo que estou pouco me lixando com quem recusa usar a razão para apreciar o mérito dos argumentos usados no relato ou interpretação de eventos.
Gosto210 h
Homer Wolf Deixemos...
Gosto10 h
Gosto10 h
Marion Duffin What a lovely picture of Paul.Ver Tradução
Gosto312 h
Julião João Cumbane Yes, Marion and Oliveria! I selected this picture of Paul for this post, because I also love it. It's truly lovely!Ver Tradução
Gosto111 h
Blessed Paulo Simbe Alguma objecção a auditoria forense oh profee? Já agora, não lhe interessa também que se faça uma auditoria forense as descalabro causado pelas dívidas "publicas"?
Gosto212 h
Julião João Cumbane Blessed Paulo Simbe, talvez se me disseres por que tu queres uma «auditoria forense» nas ditas «dívidas ocultas», que entretanto já não são mais ocultas, eu teria uma resposta para a tua pergunta! De contrário eu não vejo a utilidade de uma auditoria forense nesta fase que as instituições de direito da República de Moçambique estão a trabalhar no sentido de trazer respostas para as perguntas que ainda falta responder sobre essas dívidas.
Gosto11 hEditado
Blessed Paulo Simbe O simples facto das tais dívidas "publicas" serem ocultas não é um indício para uma auditoria?
Gosto511 h
Gosto311 h
Homer Wolf Óbvio!... A mim admira-me essa guerra anti-audit. forense, travada de forma táo solitária pelo amigo Profe
Gosto111 hEditado
Mussagy Juma Homer Wolf meu caro ele está fazer parte dele e se reparou ele o Julião defende cousas injustas mas como ele é orientado para fazer isso, e nós comentamos .... ohh ele vai fazendo gosto. Kakakkakakakakakak então.
Gosto611 hEditado
Oscar Faduco Interessante, dentro de dias vamos ver pessoas apoiando essa audtoria forense, visto que mesmo o Chefe de Estado vem dizendo que o Governo nunca se opos
Gosto411 h
Lourenço Gonçalves Quembo Kkkkk,porké não se fazer auditoria, se estas dívidas são oculta Julião João Cumbane?
Gosto15 hEditado
Azarias Felisberto Prof é o unico homem certo em tudo que pensa e diz, nunca admite um pensamento antagônico ao seu .
Gosto412 h
Julião João Cumbane Este teu comentário aqui parece produto de TOLICE, ó Azarias Felisberto. Afinal o que tu entendes por "admitir pensamento antagónico"? Achas que é tu dizeres o que pensas, em oposição ao que alguém pensa, e este alguém não dizer mais nada?! Ou seja, o que é que neste 'post' te leva a registar um comentário como este teu (acima)? Podes responder estas minhas minhas perguntas?
Gosto111 h
Ricardino Jorge Ricardo Xiiii Profe! "Produto de TOLICE" como assim? Made in (...)?
Gosto111 h
Azarias Felisberto Para tudo que digo esta certo antes de ouvir o contraditório mas descubro que não estava e admito outro pensamento . Relativamente a questão de afirmar que alguem não ama Moçambique só por estar a favor duma auditoria externa é prova deque não admite outras formas de ver as coisas se não o que o prof pensa mesmo sabendo que nao é verdade . O prof quase que atacou sempre as pessoas imparciais, concordando com elas quando falam que o grande problema do país é apenas a RENAMO . Eu ja percebi que a grande luta do prof é incutir nas cabeças dos Moçambicanos não ha dívidas ocultas, não precisamos do FMI, nunca fomos roubados e etc .
Gosto29 h
Mussagy Juma Blessed Paulo Simbe meu irmão rectifica aí não são dívidas públicas mas sim ocultas. Porque uma dívida pública tem critérios especificados no ordenamento jurídico moçambicano. Então ajuste aí meu irmão.
Gosto311 h
Blessed Paulo Simbe Meu irmão Mussagy Juma por isso está entre aspas. Eu pessoalmente não reconheço como dívida pública...
Gosto211 h
Paul Fauvet JJC, os numeros que uso vem do website do Ministerio do Mar, Aguas interiores e Pescas, e assim sao no dominio publico. Os seus numeros sobre a producao de EMATUM sao surrealistas. O proprio Ministro Mondlane admitiu, numa entrevista com STV, que em 2015 a EMATUM so pescou 300 toneladas de atum (esse numero tambem esta no Plano Economico e Social do governo). O "grande projecto de fiscalizacao" e' um fracasso - Proindicus depende de contratos com as empresas como Anadarko e ENI, e ate agora nenhum contrato foi assinado. Mas enquanto pelo menos sabemos quantos barcos EMATUM tem, nao temos a mesma informacao para Proindicus ou MAM. O emprestimo de Proindicus e' 622 milhoes de dolares, e o emprestimo de MAM e' 535 milhoes de dolares. Como foi usado esse dinheiro? Quantos barcos? Avioes? Radares? Essa informacao deve ser publica - o povo mocambicano tem o direito de saber como foi gasto dinheiro publico. E' uma mentira dizer que nao me insurgi contra o terorismo da Renamo. Ou talvez so mostra que JJC nunca viu o servico na lingua inglesa da AIM, onde eu sou o editor. Consistentemente, durante decadas, eu denunciei as atrocidades cometidas pela Renamo. Se JJC nao sabe isso, e' porque ele nao quer saber. Mas a minha oposicao ao banditismo de Afonso Dhlakama nao significa que tenho de aceitar todas as decisoes tomas pelos governos successivos de Mocambique. Dizer que eu mostrei "paternalismo dissimulado" em relacao e Renamo e' ridiculo.
Gosto1511 h
Lúcio Langaa Isto sim 3 resposta
Gosto1 hEditado
Lúcio Langaa esclarecedor
Gosto1 h
Julião João Cumbane Paul Fauvet, procurar pelo curador da tal página, para confirmar com ele os números que usas. Pode até ser que essa página que chamas do Ministério que superintende as actividade da EMATUM seja falsa ou esteja viciada. Não te ocorre pensar isso? Se não, por quê? Outra coisa, o Ministro Agostinho Mondlane não é pescador, tampouco vai com os pescadores e armadores à pesca. Não te ocorre que nessa entrevista a que te referes ele possa ter cometido erros ao ler esses números? O que lhe possam ter facultado (quiçá por por lapso) informação errada para essa entrevista? Os números que eu trago para ti neste 'post' estão nos registos oficiais da empresa, guardados em arquivo! Mais alguma dúvida?
Gosto211 hEditado
Blessed Paulo Simbe Não lhe ocorre que a pessoa que entrevistou tenha lhe respondido com dados falaciosos se quisermos errados? Oh profee.
Gosto211 h
Homer Wolf Táo simples como isso!... Porque é que os dados dos outros é que tem de estar "errados"? 
Essa de "a pagina da EMATUM pode ser falsa", é no minimo risível... eh eh eh... E a EMATUM não faz nada para denunciar?!... tsc
Gosto111 h
Julião João Cumbane Blessed Paulo Simbe, ocorreu até antes de ir às instalações da EAMATUM. Por isso tomei medidas para diminuir a margem de erros. Tenho inclusive os nomes dos clientes chineses, portugueses e espanhóis que compraram o pescado da EMATUM. Trata-se de unidades de cadeiais de hoteis e restaurantes especializados produtos do mar. Estás a entender, ó Homer Wolf?
Gosto10 h
Lúcio Langaa O plano económico referenciado também é falso? é que o Paul disse que esses números constam lá.
Gosto1 h
Paul Fauvet Nao e' a pagina da EMATUM! Essa pagina existe, sim, e disse que a producao em 2014 era 5.681 toneladas. Mas nada do ano de 2015 esta no website (que e' uma vergonha). A pagina que eu citei anteriormente e' do proprio Ministerio do Mar, Aguas Interiores e Pescas. Como eu ja disse, o numero de 300 toneladas tambem esta no Plano Economico e Social, um documento muito oficial!
Gosto311 h
Tony Ferreira Fugindo do assunto reflectido neste post mas eu acho que o futuro nos reserva uma cena igual é a do Zuma na RSA. 
Hoje já pagou a parte do valor ao tesouro sul africano, mas feito isto há um facto que eu já havia previsto e espero estar errado mas ouv
i da boca do líder do DA a dizer que o pagamento foi apenas a ponta de icebergue que muito mais ainda vai rolar na RSA.
Hehehe e há quem pense que só querem saber das dívidas ocultas como se isso lhes aumentasse algum valor nas suas vidas?
O ematum é a porta de entrada do que os tipos acharam passa fazer o que eles bem pretendem e já tem isso bem definido, oxalá eu esteja errado mas o futuro é certo é trará a realidade. ..vejam que hoje ninguém dos que outrora falavam do mau negócio da hcb hoje se pronúncia a respeito.
Gosto11 h
Julião João Cumbane Tony Ferreira, acho que estás a misturar alhos com bugalhos neste teu comentário. Em Moçambique investiu-se pela para a protecção da ZEE do país no Oceano Índico. E as empresas criadas são públicas e não privadas. Os sócios accionistas da EMATUM, MAM e Proindicus são instituições do Estado. Em contraste, aa África do Sul, Jacob Zuma investiu dinheiro do Estado na sua casa particular. Aqui ninguém está a negar a tal de "auditoria forense". A questão que se é «porquê e para quê?» Tens resposta, Tony?...
Gosto11 h
Tony Ferreira Compreendo perfeitamente isso tudo, mas o que é certo é que a meu ver as forças ocultas tal como a água sempre procuram um caminho para penetração ou passagem. ..e o que eu digo é que como a frelimo estava no bom caminho esta história das dívidas é o ponto de entrada para desintegração deste movimento unido. .
É o meu ponto de vista.
Gosto10 h
Julião João Cumbane Respeito o teu ponto de vista, Tony Ferreira; mas não subscrevo!
Gosto10 h
Homer Wolf eh eh eh... O Profe nem ajuda quer! Gosta de ser exclusivo.
O Tony Ferreira bem que se esforçou para lhe apoiar...eh eh eh
Gosto1 h
Julião João Cumbane E mais, Paul Fauvet: Que país sério e soberano tu conheces divulga informação sobre os seus equipamentos de segurança? Queres mesmo que se diga a ti quantos radares, aviões, barcos de vigilância, armas, etc. foram adquiridos no âmbito de projecto de protecção da ZEE de Moçambique no Oceano Índico? A you serious? Come on, man!
Gosto211 h
Gosto11 h
Julião João Cumbane Relativamente ao teu recente paternalismo para com aRenamo, meu caro amigo Paul Fauvet, ainda há muito que poderia dizer. Mas acho que o disse neste 'post'. Eu sei de algumas das tuas zangas com o regime da Frelimo! Ridículo é tu tentares esconder coisas que não escondem: a ira, por exemplo. Podes ficar descansado, caro amigo que eu não falo à toa!
Gosto11 h
Paul Fauvet O numero de 300 toneladas pescadas por EMATUM em 2015 e' um numero redondo. O numero exacto e' 273 toneladas. A meta era 6.000 toneladas. Esses numeros nao foram inventados por mim. Vem do Tabela 7: Producao e Valorizacao de Pesca Industrial e Semi-Industrial, no Balanco Analitico do PES 2015, do Ministerio do Mar, Aguas Interiores e Pescas, no website do Ministerio. Assim os numeros que JJC cita sao uma fantasia. Como seria possivel pescar 280.282,13 toneladas ate o fim de 2015, quando a meta para 2015 foi so 6.000 toneladas! Incidentalmente, acho ridiculo dizer que o Ministro Mondlane nao e' uma fonte fiavel porque nao e' pescador! JJC pergunta: "Que país sério e soberano tu conheces divulga informação sobre os seus equipamentos de segurança?" Resposta: Africa do Sul, Estados Unidos, Reino Unido, Franca e vaias outras democracias!
Gosto410 h
Julião João Cumbane Paul Fauvet, tu estás a falar de 2015; eu estou a falar do período de Dezembro de 2014 - Dezembro 2015! Outra coisa, estás a falar de dados recolhidos duma página de Internet com cujo curador tu não chegaste a falar; eu estou a falar de dados extraídos dos registos da empresa. Como pensas que tua fonte pode ser mais fidedigna que a minha e porquê?
Gosto10 h
Josue Mucauro Tenho acompanhado AIM e Paul Fauvet denuncia e repudia muitas vezes "atrocidades" da RENAMO... E é justo que haja uma auditoria forense para governo provar que Paul fauvet e alguns moçambicanos estão "equivocados". JJC deverias ser uma das vozes a exigir essa auditória. Quanto a produção da ematum é so veres no PES 2015...
Gosto310 h
Julião João Cumbane Josue Mucauro, traz aqui o que sabes sobre EMATUM no PES 2015, para facilitar esta conversa. Agora, sobre auditoria forense, não preciso dela enquanto ainda não ver a sua utilidade. Quem vê utilidade nessa auditoria pode exigir que seja feita. Mas duvido que essa auditoria se faça enquanto não houver um acordo sobre a sua utilidade.
Gosto10 h
Marcelo Mosse Paul Fauvet....tens assim tanto tempo para isto? Voce discute com factos e o outro segue navegando na nuvens das conspiracoes...debitando discursos circulares. Haaamm, lembra-me a Ciencia da...um programa da Nat Geo....
Não gosto1010 h
Paul Fauvet Marcelo, as vezes e' dificil resistir a tentacao de entrar nessas discussoes polemicas! Acontece que nao tenho nada urgente a fazer essa noite, e nao ha nada de interesse na televisao, assim decidi lutar contra o erro no Internet. Um abraco!
Gosto710 h
Julião João Cumbane Marcelo Mosse, gostas de provas não é? Podes provar que estou a conspirar?! Por que o que te digo tem que ser necessariamente conspiração, quando tu não aceitas que seja verdade?!...

Não combateste contra nenhum erro que venha de mim, neste 'post', meu caro Paul Fauvet!
Gosto29 hEditado
El Padrinho Kkkkk
Gosto19 h
Junior Capece Paul fauvet é moçambicano? Donde?
Gosto5 h
Homer Wolf tsc...
Gosto1 h
Francisco Moiane Mocambicanos, Junior Capece, sao de Mocambique ate prova em contrario. Qto a publicacao de equipamento de seguranca dos paises citados eh tudo mentira o que divulgam, Paul Fauvet! Esses paises sao vigaristas nao lhes perdou terem destruido o Iraque gritando apmenos pulmoes que tinha armas de destruicao massiva qdo no terreno nada havia. Fizeram auditoria forense para apurar os prejuizos causados e imputar responsabilidades? Sobre assuntis de seguranca do estado nao ha auditoria forense INTERNACIONAL em nenhuma parte do mundo, pork tem ser aki? Auditoria forense... talvez, auditoria forense internacional... otanas!!!vamos ser serios quando compramos cadeados nao mostramos o segredo ao vizinho!
Gosto2 h
Josue Mucauro Francisco Moiane, Eusébio que nasceu mafalala era moçambicano? Alguns daqueles jogadores de hóquei que representaram seleção de Moçambique na argentina enquanto nasceram em Portugal são moçambicano? Filho dos moçambicanos que libertaram esse país alguns deles nasceram na Tanzânia são moçambicano? Pessoalmente admiro grande trabalho de Paul fauvet embora tenha nascido no estrangeiro acredito que tenha nacionalidade moçambicana.. Isso não pode desviar o debate
Gosto11 h
Francisco Moiane De acordo k nao fujamos ao debate, mas atente meu caroJosue Mucauro, k o k eu disse eh k mocambicanos SAO de Mocambique e nao falei como cada um teve a nacionalidade que isso eh outro conto do rosario!

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook