segunda-feira, 26 de setembro de 2016

ATENTADO DE ZIMPINGA- O COMEÇO DO FIM DA TIRANIA DA FRELIMO


BREAKING NEWS!
40 MILITARES DA FRELIMO ABATIDOS ONTEM NA EMBOSCADA CONTRA COMITIVA DE DHLAKAMA EM ZIMPHINGA!
* 9 homens da Renamo morreram incluindo um motorista civil
* 16 civis morreram (passageiros)
* Dhlakama de boa saude e em local seguro
Tudo indica que o grande dia escolhido pela frelimo para remover definitivamente o lider da cena política nacional. A data coincide com o dia da fundação da frelimo.
A grande emboscada era monitorada directamente a partir de Maputo sendo o governador de Manica o "coturno em solo". A última reunião para acertar os ultimos detalhes da grande operação foi feita na residência deste. O Guebuza era o principal mentor da intentona.
A emboscada aconteceu por volta das 10-11 horas e os atacantes, armados com varias bazucas e metralhadoras eram compostos por 117 homens das FADM e 56 da FIR/UIR estavam entricheirados numa elevação. O fogo intenso comecou logo contra o primeiro carro mas este continuo a marcha idem para o carro do lider da Renamo ate o terceiro. Infelizmente o motororista do quarto assustou porque no momento excto em que vinha uma mini bus lotada e foi atingida em cheio por uma bazuca. Visto que a sua travagem foi brusca e inesperada, aconteceu um acidente em cadeia e varios carros da comitiva ficaram sob fogo cerrado. Os carros que vinham mais atras conseguiram reduzir e parar ao mesmo tempo que os guardas avançam aos tiros em direcção as matas. Houve seria caca ao homem e os atacantes foram esmagados e varios fugiram em debandada. Ha confirmacao de 40 mortos por parte das FDS mas varias fontes falam de mais de 70 cadáveres espalhados nas redondezas. Apenas 15 elementos das forças da frelimo envolvidas na emboscada e que chegaram ate agora no quartel de Chimoio.
Vendo os colegas mortos as perdizes ficaram furiosas e interditaram o troco ate por volta das 19. Por estas alturas a equipa de segurança ja tinha recolhido Dhlakama para "parte incerta" depois de dar um briefing a imprensa. Ja nao haviam condições para Dhlakama continuar viagem porque em Inchope as tropas frelimo tinha concentrado "manadas" de tropas e se continuasse nao teria capacidade para conter a sua furiosa guarda e naturalmente isto resultaria num combate de grandes proporções e as vitimas civis seriam maiores.
Em algum momento por volta daa 18 horas um grupo de tropas provenientes de Chimoio tentou aproximar se da área da emboscada mas foi repelida por um furioso contra ataque e recuou deseordenadamente com baixas. Também foi destacado um outro grupo de militares com blindados vindos da Beira mas quando chegaram em Inchope os militares recusaram se em cumprir a ordem porque a notícia do fracasso da operação e da hecatombe dos colegas ja corria mundo.
As FDS apenas lograram chegar ao local na madrugada de hoje depois da saida das perdizes. Quando chegam ao local 12 viaturas da comitiva de Dhlakama estavam abandonadas incluído a mini bus abarrotada de cadáveres e os militares furiosos com a derrota militar puseram fogo em todas viaturas incluindo a mini bus sem se preocupar em primeiro retirar os cadáveres.
Quanto aos boatos que circulam nas redes sociais e imprensa lambe botas ao serviço do regime nao os levem a serio. O presidente da Renamo esta muito bem e com a situacao controlada. Como se viu, pouco depois da emboscada ele deu uma rápida entrevista a lusa ainda no terreno numa altura em que ja ninguém da frelimo tinha acesso ao local.
E agora que puseram de novo Dhlakama em "parte incerta" e queimaram lhe os carros, so resta ao Nyusi "tomar chá" com Guebuza ou Isaura. Vao ter que pedir ao papa Francisco para tirar Dhlakama do local onde se encontra para negociar a paz. Mas parece que desta vez vai se negociar a capitulação da frelimo.
Mas o que e garantido e que o pais vai "arder" dentro de poucos minutos...
Unay Kambuma Matsangaisse.
26 de Setembro de 2015 (uma data na história)!
GostoMostrar mais reações
Comentar
62 comentários
Comentários
GostoResponder122 h
Ricardo Jose Cumbe E triste isso
GostoResponder122 h
Shand's Yaskon Kuando?
GostoResponder22 h
Carlitos Jose Somente p recordarmx!
GostoResponder222 h
GostoResponder121 h
Ofece Deniasse Chania Recordar é viver
GostoResponder21 h
Issa Jamal Momade Amade ATE AONDE COM ISO MOSAMBICANOS
GostoResponder21 h
Pires Calembo O inicio de mais uma longa batalha!
GostoResponder21 h
Àfrica Campo de Guerras Uma data inesquecivel,paz as almas das vitimas...
GostoResponder121 h
Armezito Sebastião Mafanhane Uma data que ficara em lembanca para sempre
GostoResponder121 h
Costa Manhiça Que dia,,,
GostoResponder21 h
Samussone Luís Foi triste mesmo.
GostoResponder21 h
Kelson Anselmo Essas imagens nao diz uk vces escreveram kikikiiikikik
GostoResponder21 h
Victor Manuel York York ele nao reporter fotografico sew burrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrro,fotos d arquivo
GostoResponder21 h
Nilyo Charles Muito triste arenamo nao deve perdoar esses cambas
GostoResponder21 h
Leston Massingue Pela historia fica a triste notícia da emboscada do grande homem louvado na África em particular e no Mundo em Geral!!!
GostoResponder20 hEditado
Rosario Reginaĺdo Njaĺe A vida nunca podemos; recuar nas armas em paz de moçambicanos
GostoResponder19 h
Zacarias Jossias Valoi Dlakama phunda, ana patatabu. ..
GostoResponder19 h
Satelite de Mocambique Grande Recordação meu General!
GostoResponder19 h
Satelite de Mocambique Grande e marcante Recordação meu General!
GostoResponder19 h
Estevao Simoes Meu pai ngungunhane descanse em paz.
GostoResponder18 h
Felisberto Felizardo boa sorte pai d povo
GostoResponder218 h
Cufa Acuna Memba Nguenha Quand lembro mim d dia d hoje as minhas lagrimas caem.
GostoResponder18 h
AmisseSantinhomurqueza Muerqueza Enbucada de novo esses pha
GostoResponder17 h
Julio Maunze esta data deve ser comemorado com os moçambicanos como dia do atentado contra o pai da democracia,
GostoResponder17 h
Danilo Silva Fiquei assustado....
GostoResponder16 h
Mutope Malope Malope Ya cheeeesa le ndaba...Ver Tradução
GostoResponder16 h
Bacar Abdala Nos o povo junto a renamo vamos processar e responsabilizar o Nyussi pelos crimes de emboscadas ,e uma materia que levaremos para TPI ....
GostoResponder16 h
Nacer Jamu Passam já 1 year
GostoResponder15 h
Fredy Budula Estamos preparados pra dar uma boa purada.......
GostoResponder115 h
David Jose Deu para recordar General lágrima caem.
GostoResponder15 h
Armando Tivane Tivane trist senaril
GostoResponder14 h
Agostinho Joao Filipe Mabunda O que passou ja passou
GostoResponder14 h
GostoResponder14 h
Suiddiq Ibn Suileiman Moçamguerra
GostoResponder14 h
Mulandi HI Mina Kheni Para quem não sabia ou faz de ignorante esta foi a gota de água para o lider da Renamo refugiar se a Gorongosa. Depois aparecem com discurso de drogados dizendo que a Renamo de parar de atacar. Afinal quem ataca quem e quem se defende?
GostoResponder5 h
Heka Dana isso e antigo ja n ha noticia.
GostoResponder5 h
Daudo Bilale Marginalidade so porq dao um saco de arroz e motivo de chateiar ao lider mas se soubessem as instituicoes nao funcionam gente esta em greve o vosso tako nao e para salario mas so pra sabao
GostoResponder5 hEditado
GostoResponder4 h
Jose Majasse Dombe A realidade da nossa terra natal dá para recordar,uma data na história.
GostoResponder3 h
Faruk DAimo Onde nos vemos de verdade deus é que sabe.
GostoResponder3 h
Salomao Facitela De facto! É uma data na history da Renamo Resistência Nacional Moçambicana!
GostoResponder3 h
Gracinda Soares da Costa amen paz as suas almas e meus pessames as familias enlutadas ...ate quando tudo isto ...
GostoResponder2 h
Edson Mussa Luis Manenja Quem provoca aguenta. Enquanto os k lhes mandaram estam na cidade his palacio a viver e comer bem pork foram ai esta a kistam e resoltado morte
GostoResponder1 h
Edson Mussa Luis Manenja Eu se fosse da fadm sendo escalado la ñ ia
GostoResponder1 h
Edson Mussa Luis Manenja Ou pork k esse governantes da frelimo ñ mandam os seus filhos e familiares
GostoResponder1 h

* Afonso Dhlakama e seguramente a maior lenda de África e do mundo
* Rangers da Renamo sao as melhores forcas de elite do mundo, sem comparação.
Hoje celebra-se o primeiro aniversário do gigantesco atentado de Zimpinga, situado na região de Maforga, Provincia de Manica.
Muito já foi dito sobre o fracassado mega atentado contra Dhlakama e sua comitiva. Na verdade este era o unico super plano da frelimo para remover Dhlakama e renamo no panorama político nacional. O plano foi municiosamente preparado ate aos minimos detalhes e até foram nos curandeiros para "descobrir os segredos" de Dhlakama (risos). Tudo foi feito para coincidir com o dia do "primeiro tiro" (25 de Setembro). Todos os graúdos da frelimo em Maputo estavam segurissimos da infalibilidade do plano de assassinato de Dhlakama. O Guebuza estava tão confiante e até falou de um Dhlakama "marginal". O "ministro" Ntumuke então não se fala. Certo academico de Muturara ate publicou uma foto de família na sua página do facebook, como se estivesse em quadra natalicia.
Para executar este super plano ardiloso, o "governo" da frelimo contratou varios mercenários de elite de Angola e Zimbabué que trabalhariam em conjunto com tropas de elite e altamente experientes do pais. Nao havia nenhum piriquito sequer.
Os emboscadores estavam pesadamente armados com varias bazucas e metralhadoras pesadas, centenas de ak-47 e dezenas de armas químicas portáteis "PH-17", uma venenosa arma de fabricação soviética.
A ideia inicial era de montar um simulacro de emboscada no viaduto de Amatongas para distrair Dhlakama enquanto a giga emboscada era montada em Zimpinga mas a última hora o plano foi descartado porque o local escolhido em Zimpinga era "perfeito". A ideia dos atacantes era de encurralar e destruir toda coluna pois tinham enorme superioridade numérica. Eram praticamente dois batalhões contra um poletao. Melhor explicando, no local da emboscada haviam mais de 200 homens e mais tarde juntou se na refrega outros 300 que vieram em socorro do primeiro grupo e a escolta de Dhlakama era composta por cerca de 40-45 rangers com armas mal amuniciadas.
O que complicou mais a guarda da renamo são as baixas sofridas em grande parte devido ao despiste de algumas viaturas de escolta (9 rangers perderam a vida).
Pouco depois de repelir os ataque e enquanto a sua guarda se embrenhava na mata em perseguição dos atacantes em fuga, Dhlakama convida o correspondente da lusa na cidade de Chimoio para testemunhar os factos. A entrevista foi dada enquanto a sua guarda estava empenhada na perseguição dos atacantes e ainda ouviam se tiros. Os atacantes foram perseguidos e abatidos até 4 ou mais km do local. Alguns chegaram até Muda-Serracao. Durante varias semanas haviam cadaveres abandonados em toda parte e eram encontrados por populares.
Já lá para as 14-15 horas,quando Dhlakama orientava a reorganização da coluna e evacuação do pessoal civil bem como os mortos e feridos para continuar viagem, recebe informações de que em Inchope esta cheio de tropas e que haviam "manadas de emboscarores" ao longo da estrada nacional número Um de Inchope até Ponte sobre rio Zambeze e por ai adiante então ponderou regressar a Chimoio para melhor assistência aos feridos e enterrar os mortos bem como reparar e/ou substituir as viaturas danificadas só que aparece um grande grupo de militares da frelimo (mais de duas companhias) vindos de Chimoio em socorro dos emboscadores derrotados. Acontece que os "socorristas", se darem se conta, entraram no perímetro de segurança estabelecido pelos temíveis guardas de Dhlakama e houve um outro massacre. O próprio Dhlakama mais uma vez comandou as suas tropas. Dhlakama so saiu do local no principio da noite.
As baixas do lado das FDS/mercenários foram terriveis. Morreram 50 mercenários angolanos cujas urnas foram transportados a Maputo em voo charter. No Zimbabué entraram 89 urnas com cadaveres e as urnas foram trazidas daquele pais. Do lado Moçambicano foram 170 baixas sobretudo as duas companhias dos "socorristas" que foi aniquiladas num contra ataque a curta distância. Os enfermeiros e outro pessoal da saúde no hospital provincial de Chimoio ficaram estarrecidos com o grande número de mortos jamais visto na morgue local. Eram tantos, tantos cadaveres (309 no total) que abarrotavam completamente os gavetoes e o chao. Pareciam vítimas de algum desastre natural como um terramoto ou tsunami. Os lençóis das enfermarias estavam empapados de sangue das várias dezenas de feridos graves.
Morreram tambem alguns oficiais graúdos entre os quais um brigadeiro cujo nome ainda não conseguimos apurar. O famoso capitão Ngungunhana morreu nesta emboscada e Unay Cambuma ajudou a família a pressionar o "governo" para que os restos mortais do finado fossem entregues a família, ja que as autoridades enganavam a família com a alegação de que o Ngungunhana teria sido ferido e que encontrava se em tratamento no Zimbábue. O corpo de Ngungunhana teria sido encontrado abandonado e ja em decomposição e foi enterrado por populares e so foi possível localizar as suas ossadas depois de aturadas investigacoes junto dos lideres locais.
Os grandes coordenadores da intentona são o governador de Manica, Alberto Mondlane, o general Mussa (ex comandante do exército), os coroneis Chicalango e Aldo. Este último foi posteriormente ferido nas escaramuças de Mpindanhanga, onde as FDS tentaram capturar Dhlakama "vivo ou morto" pois supunha se que o líder da Renamo lá estivesse.
Portanto, não só o atentado fracassou de forma retumbante como também houve um desastre militar de proporções catacliticas A emboscada acabou se transformando numa batalha campal incomum mesmo durante a guerra dos 16 anos. Acredito piamente que em toda a sua vida Dhlakama nunca esteve tão vulnerável e "na boca da frelimo" como naquele dia.
A guerra teria recomeçado naquele mesmo dia sobretudo se Dhlakama continuasse viagem mas conhecendo bem a reacção dos seus militares Dhlakama decidiu partir para "lugar incerto". Dhlakama saiu do local tranquilamente com uma mao no bolso e a falar ao telefone.
As FDS so chegaram ao local na madrugada do dia seguinte, onde incediaram todas viaturas da comitiva de Dhlakama ai abandonadas.
Portanto, depois das negociações em curso, a frelimo ainda tem este caso bicudo para resolver com Dhlakama. O Nyusi tera que ser responsabilizado mesmo quando deixar o seu simulacro de poder.
Depois deste grande atentado, Afonso Dhlakama ainda fez uma última tentativa duas semanas depois para negociar de forma pacifica com a frelimo na Beira através da mediação dos Sengulanes e do Rosário mas a frelimo enviou tropas e blindados para cercar a sua residência nas Palmeiras no dia 9/10/2015 e graças a sua longa experiência Dhlakama conseguiu sair do cerco no dia seguinte e os seus inimigos so se aperceberam disso cinco dias depois.
Quando a frelimo soube que Dhlakama ja estava em Sadungira, organizou duas grandes ofensivas em Fevereiro e principios de Abril do corrente ano e todas foram destruídas e as forças da frelimo tiveram perdas catastroficas em homens e material de guerra.
Foi quando a frelimo decidiu jogar a sua última e inédita cartada em finaus de Maio, ao contratar 1750 super comandos de elite da China e Vietname (veteranos de guerra), Zimbábue, Angola e Tanzânia. Também foram contratados curandeiros de elite da Nigéria, Tanzânia e Malauí.
Haviam cerca de 20 blindados, 4 helicópteros de transporte e um "Antonov" também de transporte. As tropas especiais estavam equipadas com coletes a prova de balas, binóculos de visão nocturna, capacetes com viseiras anti-bala, etc. Pareciam tropas da NATO a procura de um Bin Laden.
Mas tudo foi por agua abaixo e cerca de 700 mercenários foram mortos, incluindo 5 generais, em 30 dias de combates e centenas ficaram feridos com gravidade. A maior parte dos cadaveres dos mercenários foram transportados de comboio para Moatize onde foram deitados como lixo em Cafume.
Mas mesmo com isso a frelimo ainda nao aprendeu a lição e continua a enviar contigentes e contigentes para atacar Dhlakama em Gorongoza. O mais triste e que 90% dos efetivos das forcas da frelimo neste momento são miudos sub-21 recem "mal" treinados e sem nenhuma experiência de combate.
A frelimo so poderá parar com as suas investidas e brincadeiras na Gorongoza quando Dhlakama mandar arder Maputo e nao falta muito.
Esta visto que a Renamo e uma super poderosa forca militar. A frelimo sempre foi derrotada pela Renamo e sempre com baixas de proporções apocalipticas. A frelimo "levou porradas" na guerra dos 16 e nas "escaramucas de Sandunjira" em 2013-2014. Se a Renamo nunca tomou o poder a forca e porque e realmente uma organização que segue escrupulosamente os seus principios quw a luta pela democracia, justiça, liberdade, estabelecimento do estado de direito e desenvolvimento economico.
A acção dos guardas de Dhlakama em Zimpinga não tem registo na história contemporânea. Nem mesmo os famosos e temiveis navy SEAL norte americanos teriam sobrevivido àquele atentado feito a mui curta distância. Os guardas de Dhlakama lutaram numa posição vulnerável contra um inimigo 8 vezes superior em homens e armamento e sairam vitorioso. Aqui nasceram novos heróis da luta pela democracia. Aqui deve ser erguido um monumento para honrar o acontecimento e as vítimas. No futuro. ruas e escolas devem ostentar o nome "Atentado de Zimpinga".
Porque se o regime da frelimo triunfasse em Zimpinga, o povo de Moçambique seria escravizado para todo e sempre.
Unay Cambuma

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook