domingo, 21 de agosto de 2016

Monteiro exige resposta contundente


FACE ÀS ACÇÕES ARMADAS DA RENAMO:


O MINISTRO do Interior, Jaime Basílio Monteiro, exigiu ontem, em Maputo, uma resposta policial contundente, firme e exemplar, em defesa dos cidadãos indefesos e dos bens públicos e privados, face às investidas protagonizadas um pouco por todo o país por homens armados da Renamo.

Falando na cerimónia em que empossou novos quadros de comando ao nível central e provincial, o Ministro do Interior frisou que a nomeação para as novas funções enquadra-se no processo regular de revitalização das áreas de serviço, visando a adequação permanente da acção da Polícia, tanto na área da administração e gestão, como no campo operacional e assistência social.

Ao que explicou, estas mudanças ocorrem num contexto marcado por actos de alguma desordem social protagonizada pela Renamo, através de acções armadas contra viaturas e outras propriedades privadas e públicas, resultando no assassinato de pessoas, pilhagem e destruição de bens.

“Como profissionais da Polícia, que juramos perante a bandeira nacional, importa ter sempre presente que o exercício das nossas funções implica quase sempre sacrifício e responsabilidades acrescidas, pois a nós cabe a defesa dos cidadãos, do interesse público e da ordem legal vigente em qualquer ambiente. Estas acções configuram uma afronta ao Estado de Direito Democrático”, anotou.


Para a prossecução com êxito deste desiderato, conforme referiu Basílio Monteiro, é imprescindível uma ligação estreita entre a Polícia e a comunidade a quem serve, como forma de garantir a proactividade necessária no enfrentamento dos desafios da Ordem e Segurança Públicas, conscientes de que se deve dar especial primazia à prevenção no combate à criminalidade.

“O sucesso das acções de manutenção da ordem pública depende, em grande medida, da optimização da gestão e coordenação de forças e meios. Neste sentido, esperamos da Direcção de Logística e Finanças do Comando Geral da PRM uma atitude mais consentânea com as prioridades da ordem, segurança e tranquilidade públicas”, orientou o ministro.

Dos novos quadros ontem empossados, destaque vai para Francisco Quiasse Madiquida, nomeado Comandante Provincial da Zambézia, em substituição de João Mahunguele. Ainda ontem, Francisco Madiquida foi promovido por decreto presidencial à patente de Adjunto Comissário da Polícia, para uma província onde as acções da Renamo têm se feito sentir com maior intensidade.

Alberto Vago, também promovido a Adjunto Comissário da Polícia, tomou posse como novo Director Nacional da Logística e Finanças do Comando-Geral da Polícia, em substituição do General Adamugy Molde, que passou a Director-Geral dos Serviços Sociais da PRM. Molde passou a ocupar o lugar que durante muitos anos foi dirigido pelo General Adriano Mucuapera e terá como adjunto Nasson Queninota.

NOTÍCIAS – 20.08.2016

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook