domingo, 7 de agosto de 2016

ANC...a derrocada?


ANC sofre derrota histórica na África do Sul ao perder Pretória

2016-08-06 13:45:46 (UTC+01:00)



O Congresso Nacional Africano (ANC), partido no poder na África do Sul, sofreu hoje uma derrota histórica nas eleições municipais ao perder a capital, Pretória, para o principal partido da oposição, a Aliança Democrática (DA).
MAPUTO- No município de Tshwane, que engloba Pretória, a DA obteve 43,1% dos votos, contra 41,2% para o ANC, que até agora tinha maioria absoluta na cidade, segundo os resultados divulgados hoje pela Comissão Eleitoral, quando estão contados todos os votos das eleições de quarta-feira.

A derrota junta-se à registada sexta-feira em Nelson Mandela Bay, sexto município do país que engloba Port Elizabeth, um bastião da luta contra o 'apartheid', igualmente ganha pela DA com 46,7% contra 40%.

Estes resultados são um revés histórico para o partido de Nelson Mandela, que governa a África do Sul desde o fim da ditadura racial do 'apartheid', em 1994. [FI]

ANC reconhece derrota em Port Elizabeth



Pela primeira vez partido de Mandela esteve abaixo dos 60% de votos
Numa reviravolta, o Congresso Nacional Africano (ANC), fundado por Nelson Mandela, sofreu a sua primeira grande derrota num município que desde 2001 se chama Nelson Mandela Bay, que inclui as cidades de Port Elizabeth, Uitenhage e Despatch e as zonas rurais em redor, segundo Mundo ao Minuto.
"Aceitamos que perdemos", declarou, hoje, Jackson Mthembu, líder do ANC no Parlamento, reconhecendo a derrota do seu partido na grande cidade portuária do Oceano Índico.
A derrota nas eleições municipais de Port Elizabeth, mostra um revés histórico e sinal da perda de popularidade do partido que liderou a luta anti-apartheid e está no poder desde 1994.
Segundo os resultados divulgados pela Comissão Eleitoral, o ANC obteve 41% de votos, contra 46,6% do principal partido de oposição, Aliança Democrática (DA). Esta vitória da DA poderá ser seguida de outras, em Joanesburgo e em Tshwane, metrópole que engloba a capital, Pretória.
Cerca de um terço dos boletins ainda estão por contar nestas cidades, mas a DA está dois pontos à frente do ANC em Tshwane e os dois partidos estão empatados em Joanesburgo.
Desde as primeiras eleições multirraciais, quando Mandela foi eleito presidente em 1994, o ANC nunca teve menos de 60% nas eleições
Os resultados finais deverão ser conhecidos ainda ao longo do dia de hoje.

ANC...a derrocada?
O ANC perdeu a Cidade do Cabo (sede do parlamento) que já estava nas mãos da oposição e Nelson Mandela Bay (berço do ANC). Se não conseguir fazer coligação com o partido do "filho desertor", Julius Malema - EFF, nos próximos 14 dias poderá perder mais duas grandes cidades, Pretória (capital política) e Johannesburgo (capital económica).
Essas eleições devem servir de alerta para os seus vizinhos que se julgam donos do povo só porque libertaram o país do jugo colonial. É momento desses partidos se reinventarem, deixar de colonizar o povo em nome da liberdade que hoje se tornou colonização.
Em Moçambique temos eleições municipais em 2018 e o repto está lançado.
LikeShow more reactions
Comment
Comments
Zefanias Augusto Namburete Podemos a sumir que já estamos a entrar uma viragem na África austral. Acredito que africa do sul assim com alguns países da África Áustral de hoje em diante vão que ter cuidado com a sua manutenção no poder. Principalmente a frelimo que é a vizinha.
LikeReply121 hrsEdited
Dércio Tsandzana Zefanias Augusto Namburete, penso que ainda não é momento para assumir categoricamente, mas, já é um passo.
LikeReply221 hrs
Salvador Agostinho Mulumbua As lições estão a chegar. Cuidado
LikeReply121 hrs
Andre Jorge Chifeche Ha que se ter cautela por parte da frelimo
LikeReply21 hrs
Eurico Rogério Roque Tecnicamente, eles perderam controle foi do Nelson Mandela Bay. Cape Town é governada pelo DA desde 2006.
LikeReply321 hrs
Nathaniel Mucavele Para o nascimento da "BOA GOVERNAÇÃO" em países africanos não deve haver partidos invictos nas eleições. Não deve haver uma Assembleia "Geral" com bancadas com poder de ditadura de voto. E consequentemente nasce a inclusão e transparência na Gestão da Coisa Pública... mas tudo depende da escolha da população nas urnas em eleições realmente justas, livres e transparentes.
LikeReply221 hrsEdited
Slaide Muthemba Haaa... ANC, afinal não seria até à vinda de Jesus Cristo? Espero que a tendência do voto sirva de exemplo para os mais países africanos. Mas penso que os Sul Africanos devem começar a ganhar uma postura melhor que a actual. Não é possível governar na base da violência. O que conta é a decisão como eleitor.
LikeReply321 hrs
El Padrinho Pelas barbas de Ngunguhane, eu gostaria que perdesse. Novas eras e novos começos necessitam-se. Essa corja toda com a sua mania de libertação, está a hipotecar-nos os dias vindouros.
LikeReply320 hrsEdited
Nelsonpita Sauca Pois é!
Aqui tirar lições da casa vizinha, mas pelo que estamos cegos de tanta ignorância isto não serve.
Se reinventar para um país que os "partidos" são tido por eterno é complicado por estas alturas em que o nosso país se encontra mergulhado politicamente e economicamente.

LikeReply120 hrs
Mamade Abdurremane Mamade Democracia e assim mesmo. Manda o povo
LikeReply120 hrs
Paul Chivite tilekamakani!
LikeReply120 hrs
Hassan Osman Que PENA a FRELIMO não se antecipar e começar a assumir que a linguagem e postura de 75, que teimam em utilizar, só PENALIZA, porque já não convence mesmo. Aliás basta acompanhar um programa televisivo de debate transparente para ver a FRUSTRAÇÃO DO CIDADÃO! Portanto, antes que a DERROCADA aconteça aqui também, MUDANÇAS se impõem.
LikeReply219 hrsEdited
Domingos Gundana Em Moçambique so poderá acontecer se o sistema eleitoral for transparente. Vimos o que aconteceu em Gurue, onde Senhoritas vindo de Maputo forram interpelados com votos ja chancelados nos saco plásticos e no fim, estas andam por ai em bom emprego e impune.
LikeReply220 hrs
HA Matola Nós não somos corajosos.
LikeReply20 hrs
João Adolfo Faustino Cantengo Aos sinais que começam a ser lançados em Zimbábue e Africa do Sul e um pouco pela Angola e Moçambique acredito que podemos dizer que a passo e passo vamos ter mudanças num tempo não muito longo.
BASTA QUE CAIA UM REGIME A FESTA COMEÇA

LikeReply220 hrs
Cadu Moreira Só para reforçar a abordagem do meu grande amigo João Adolfo Faustino, tenho a dizer que isto será espécie daqueles jogos de dominó em que quando se bate uma bola, arrasta consigo a outra e outra por sua vez arrasta a bola a seguir e assim sucessivamente. João Adolfo Faustino Cantengo
LikeReply120 hrsEdited
João Adolfo Faustino Cantengo Aconteceu no passado com alguns regimes não duvido que para estes que restam o diabo os possa proteger
LikeReply220 hrs
José Luís Well done...espero que os seus vizinhos registem esse momento histórico da verdadeira democracia. Com povo nao se brinca.
LikeReply119 hrs
Rogerio Antonio Isso não vai acontecer aqui na “pátria dos que ousaram em lutar”, o kota do “First Tiro” já disse que vão governar por mais 50 anos. Hehehehehehehe!
LikeReply417 hrsEdited
Ferdnando Angelo Ngwenyaa kkkkk eu prefiro nao criar espectativas porque aquui em moz nos primeiros anos de mandato as coisas ficam horiveis e nos ultimos 15meses dao xuxa ao povo pra esquecerem tudo que passaram

o nosso povo se esquece muito rapidoo isso me decepsiona....

LikeReply219 hrs
Bitone Viage Nunca desistir dos sonhos, os ventos vão soprando.
LikeReply119 hrs
Paul Chivite as palavras do kota do"first shot"sao identicas as do kota JZ quando disse que a ANC governaria ate a volta do Jesus,so espero que as consequencias sejam diferentes porque se optamos em atribuir o poder a um faminto,quando e que ele vai saciar? acho que eles tambem estao tomando nota disso mas as vezes mudar nao e boa solucao.Vaja so o caso da Libia sem Gadaffi! Os dirigentes podem ser corruptos e avarentos mas a agenda da Frelimo e a melhor para Mocambique,tio Chipande pode ter cometido um erro no seu discurso pois a idade nao lhe perdoa,mas quem nao erra e quem nao faz nada. Ja vivi na Africa do sul durante anos e notei que outras mudancas que eles fazem nao sao para o bem estar economico do paiz mas sim a satisfacao das emocoes individuais ou tribais.
LikeReply218 hrs
Xavier Jorge Uamba Mano Dércio Tsandzana eu não tenho dúvidas de que MDM vai conquistar mais municipios, caso frelimo continuar a criar essas situações.
Alias voçê é a pessoa que conhece melhor essa coisa de administração pública, poderá nos proximos dias fazer um estudo apurado sobre esse assunto.

LikeReply318 hrs
Geraldo Mandlate muito certo
LikeReply14 hrs
Calisto Meque Meque Com certeza, mas já é tarde o povo não quer saber dos libertadores
LikeReply13 hrs
Mishon Leonel Cotinho concordo plenamente com cigo aki na africa temos tantos partidos com estes prinssipios erados cem deixar do nosdo famoso frelimo k xta colonizar o pais alegando a liberdade do povo pelo jugo colonial !
LikeReply13 hrs
Francisco Livele A boa dos outros é de reconhecer os resultados. Agora aqui assim; ficam todo mandato a espera do periodo da campanha eleitoral. Resultado, sempre a desculpa será a mesma "fomos roubados". Espécie de Oposição falhada. Mas não disse.
LikeReply12 hrs
Enio Jorge Malema Se tivermos eleições ditas livres justas e transparente, pronto será o fim dos eterno libertadores caso contrário esqueçam
LikeReply12 hrs
Euclides Da Flora a história não pode eternizar o voto
LikeReply12 hrs
Cristovao Pires Pires Dercio parabens
LikeReply12 hrs
Manuel Juma os que limbertam o a 40anos devia isto servir de liçao,,,Zuma fodeu seu partido por brincadeira,,,
LikeReply12 hrs
Hassane Ibrahimo Sul africanos são sério. Minha vénia a eles. ..
LikeReply212 hrs
Ilkizeh Carter Mcalister O que não acontece cm muitos ... também a minha vénia
LikeReply112 hrs
Paula Maria Raiova

Write a reply...
Egildo Raposo Estas eleições são a prova de que: Sim é possível chegar ao poder sem derramar sangue.
Que os opositores vizinhos aprendam com isso — o povo é quem decide o seu próprio destino. Por isso há que ganhar a confiança e não o contrário.

LikeReply110 hrs
Estevao Pangueia Nesta reflexão noto um pouco de simplicidade, sobre tudo nos comentários, não basta que isso tenha acontecido na África do sul, país vizinho, qual é a oposição em Moçambique que esta capitalizar os erros da governação da Frelimo?!, Não conheço, a política é mesmo assim, não basta que outro erre e assim apelar o voto castigo, é preciso transformar os erros em consciência para que o povo (eleitor) saiba que quem esta no poder esta errar e consequentemente voce que é oposto indo apresentar um projecto alternativo. Na África do Sul a oposição fez antes um trabalho aturado no dispertar da consciência pela cidadania. Acho que é isto que é necessário no nosso País.
LikeReply1 hr

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook