sábado, 4 de junho de 2016

“Soldados Zimbabuanos foram abatidos pelos Homens Armados da Renamo” avança a imprensa Zimbabuana


Listen to this post. Powered by iSpeech.org
Um número não identificado de soldados zimbabuanos, trocou tiros  com os Homens Armados da Renamo,  avançou a imprensa Zimbabuana .
“Um ônibus com soldados zimbabuanos foi atacada pelos Rebeldes da Renamo quando seguiam para Gorongosa, com o intuito de ajudar o governo moçambicano. Durante o ataque muitos soldados perderam a vida”, disse uma fonte que não quis se identificar à Radio Nehanda, Zimbabué.
Muito recentemente, o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, fez uma revelação surpreendente aos jornalistas através de uma entrevista coletiva por telefone. O mesmo avançou que os soldados zimbabuanos faziam parte dos “mercenários” militares contratados pelo governo moçambicano para acabar com a Renamo.

Homens armados incendiaram casas e balearam menor de 6 anos em Funhalouro

Listen to this post. Powered by iSpeech.org
Homens Armados fizeram estragos na região de Tsenane, no distrito de Funhalouro, província de Inhambane, sul do país, após terem queimado várias casas. Uma ação que obrigou a população a abandonar as suas casas.
Segundo avançou a DW África, os ataques aconteceram na calada da noite. Onde Quatro homens armados, não identificados, entraram na localidade, e destruíram tudo o que encontraram pela frente. Apoderaram-se de vários bens dos moradores, incendiaram casas e balearam uma criança de 6 anos no braço esquerdo, à queima-roupa.
Carlitos Ngovene é o irmão mais velho da criança baleada e, contou à reportagem da DW África que“incendiaram casas deslocaram-se em seguida a uma casa abandonada e queimaram-na também”.
Ngovene disse ainda que casa dos seus familiares não escapou à ira dos homens armados: “Entraram na casa dos meus pais chutaram a porta do quarto onde estavam a dormir o meu irmão e o meu tio, perguntaram se tinham telefones e depois apoderaram-se de uma mala com algumas roupas, disseram que se iam embora. Mas minutos depois dispararam dois tiros e atingiram a criança quando estava para fugir.”
Carlitos Ngovene e a família foram obrigados a procurar refúgio na vila sede de Funhalouro porque já não se sentem seguros em Tsenane.
Importa referir, que aquele canto do nosso solo pátrio tem sido palco de intensos confrontos entre as Forças de Defesa e Segurança e os Homens Armados da RENAMO.

1 comentário:

Nickson Tome Luis disse...

Mas também criança não sabe nada, uma coisa que os perdiz falha só de matar os inocentes, não mal sacrificar o povo

Windows Live Messenger + Facebook