domingo, 26 de junho de 2016

SITUAÇÃO NUTRICIONAL ACTUAL EM MOÇAMBIQUE


O ciclo da desnutrição em Moçambique
43% das crianças de 0-5 anos sofrem de desnutrição crónica, representando quase nenhum progresso desde 2008. (Fonte: Sitan 2014)
Uma boa nutrição é um direito básico da criança. Contudo, mais de duas de entre cinco crianças menores de cinco anos que vivem em Moçambique sofrem de desnutrição crónica, que é o estado de nutrição inadequada (clicar aqui para um resumo da situação nutricional em Moçambique).
A desnutrição não é apenas um simples resultado da ingestão de muito poucos alimentos, mas de uma combinação de factores: insuficiência de proteínas, energia e micronutrientes, infecções ou doenças frequentes, maus cuidados e más práticas alimentares, serviços de saúde inadequados e água e saneamento impróprios.
A malnutrição durante a infância tem um efeito duradouro nas hipóteses de sobrevivência e desenvolvimento da criança. Em Moçambique, cerca de 45% das mortes de crianças menores de cinco anos estão associadas à malnutrição. Uma criança malnutrida também apresenta menores probabilidades de um bom aproveitamento escolar e é mais susceptível de contrair infecções e de sofrer de doenças crónicas na idade adulta. Por outro lado, estima-se que as crianças bem nutridas contribuem para a riqueza por promoverem o PIB nacional em até 11%.
A malnutrição também tem um impacto na sociedade em geral e no crescimento económico do país. Todos os anos, um valor estimado em MZN 16 biliões do PIB (em Julho de 2015 este valor seria equivalente a mais de US$ 416 biliões) é desperdiçado em Moçambique devido à malnutrição por causa da perda de produtividade.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook