quinta-feira, 2 de junho de 2016

Mais corpos encontrados ao abandono no centro de Moçambique

01 de Junho de 2016, 19:37

Maputo, 01 jun (Lusa) - Mais cinco corpos foram encontrados por um grupo de jornalistas da France Presse (AFP) e Deutsche Welle (DW) em Macossa, centro de Moçambique, aumentando para vinte o número de cadáveres descobertos na região, informou hoje a agência noticiosa francesa.
"A partir da berma da estrada, o cheiro é forte a partir dos corpos de pelo menos nove homens e mulheres", escreve a AFP, referindo-se ao local onde há um mês já tinham sido identificados pela Lusa e DW quatro cadáveres abandonados no mato.
Contactados hoje pela Lusa, jornalistas da equipa que se deslocou ao local confirmaram que se trata do mesmo onde já tinham sido documentados quatro corpos, a que se juntam cinco novos cadáveres e restos de ossadas descobertos do outro lado da estrada.
A AFP e DW estiveram também no local onde, a 01 de maio, foram descobertos por um grupo de jornalistas, incluindo a Lusa, onze outros corpos debaixo de uma ponte próxima da Estrada Nacional 1, a principal de Moçambique.
Esses corpos foram entretanto sepultados pelas autoridades, mas "nenhuma autópsia foi realizada, e quatro crânios e alguns ossos ainda são visíveis na areia", relata o texto da AFP, com o título "O regresso dos horrores da guerra civil em Moçambique".
Com estes corpos noticiados pela AFP, aumenta para vinte o número de cadáveres encontrados ao abandono no mato, entre os distritos de Gorongosa e Macossa, no centro de Moçambique.
"Acho que é difícil entender como qualquer investigação pode ser feita sem a realização de uma autópsia aos corpos", comentou Zenaida Machado, investigadora moçambicana da Human Rights Watch, citada no texto da AFP, acrescentando que "o Governo de Moçambique deve dizer quem são aquelas pessoas, como morreram e quem deixou seus corpos lá".
Estes cadáveres foram descobertos nas proximidades do local onde vários camponeses relataram à Lusa a existência de uma vala comum com mais de cem pessoas.
Apesar de várias tentativas, os jornalistas não conseguiram chegar ao local devido à forte presença de militares numa região que tem sido marcada por confrontos entre as Forças de Defesa e Segurança e o braço armado da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo).
"Na Zona 76, o suposto local da vala comum, todos têm muito medo de falar sobre isso", prossegue o texto da AFP, recordando que as autoridades moçambicanas negaram a denúncia feita pelos camponeses.
A comissão parlamentar encarregada de investigar uma vala comum com mais de cem corpos negou na terça-feira a denúncia feita à Lusa por vários camponeses e disse que vai trabalhar outros "presumíveis" casos.
"O resultado [das investigações] permite-nos afirmar de forma categórica, inequívoca e definitiva que não há uma vala comum em Canda", afirmou Edson Macuacua, que dirigiu, um mês depois do testemunho dos camponeses, uma visita da Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos Humanos e Legalidade da Assembleia da República à zona da denúncia, no distrito de Gorongosa, província de Sofala.
Embora durante a fase de audições da comissão parlamentar tenha dito que os trabalhos dos deputados iriam apenas cingir-se à denúncia da vala com mais de cem corpos, Edson Macuacua disse que serão igualmente averiguados os casos de cadáveres que jornalistas documentaram e fotografaram na província de Manica.
"Temos de trabalhar também na província de Manica, tendo em conta que, além dos relatos a que tivemos acesso, apontava-se para a presumível existência de valas comuns em Manica e também presumíveis situações de violações de direitos humanos", declarou.
Quer a Comissão Nacional de Direitos Humanos, vinculada ao Estado, como a ONU e organizações não-governamentais não se pronunciaram entretanto sobre se tentaram ou conseguiram ter acesso ao local.
A região da Gorongosa, onde se presume encontrar-se o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, tem sido marcada por confrontos entre o seu braço armado e as forças governamentais.
HB/PJA (AYAC) // EL
Lusa/Fim
VALA COMUM
Definição: na tentativa de recuperação da imagem de um estado com recurso a mentira e a propaganda enganosa, para convencer a opinião pública o contrário do que esta realmente sabe. Para tal, vai introduzir todo um povo numa vala comum de mentiras, socorrendo-se dos órgãos de informação por estes dominados bem como os APPARATCHIK de plantão.
Este era o hábito de um estado localizado na costa leste do Oceano Índico, no II milénio do Depois de Cristo. Num destes anos, este estado enfrentou todo tipo de problemas: rombos nas suas contas públicas, dividas malparadas que depois foram socializadas, guerras e mortos abandonados e espalhados pelo centro do país. Tal situação levou a que a comunidade internacional na altura muito influente, congelasse a sua ajuda bem como a paralisação de todo investimento. Abraços com problemas reais por resolver, e incapazes de justificar a raiz dos problemas, este estado abriram uma vala comum para onde introduziu todos seus cidadãos.
Para a abertura desta gigantesca vala contaram com:
• Uma grande máquina na altura conhecida por G40, que foi encomendada, com o software vindo da China, um país do extremo oriente.
• Maquinaria de guerra foi mobilizada em contratos pouco claros na altura
• Teorias de conspiração foram montados, para apresentar que os problemas eram necessariamente externos e não internos
• Curioso, dentro desta vala, acreditava-se existir uma outra vala, pequenina, com apenas 120 pessoas. Na tentativa de encontrar a vala de 120 pessoas, os agentes do estado acabaram sendo derradeiramente apanhados e a opinião pública nunca mais voltou a acreditar neles.
• A vala de 120 pessoas não passava de uma manobra de diversão para esconder dos cidadãos as reais razões porque este estava naquela vala grande e quando dela sairiam.
In: Vaz Raposo, Egidio (4500). Dicionário da História Moderna. Edições Picadas da Vala, Furancungo (Capital de Bique)
Alberto Pawandiwa, Celso Guirimone, Flávio Matsimbe e 289 outras pessoas gostam disto.
Comentários
Samuel Badaga
Samuel Badaga #Contra_factos não há argumentos.
Tudo está bem explicito.
Meque Magira
Meque Magira Meu Moçambique de pernas pra o ar!
Sonia Pampulim
Sonia Pampulim Brilhante!!!
Benjamim Muaprato
Benjamim Muaprato Negar que não há vala comum é um contras senso, pois, onde houver mais que dois corpos é vala comum ou se trata de massacre", indica uma nota de imprensa enviada à Lusa pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM), que cita o presidente do terceiro maior partido, Daviz Simango. In: macua.blogs.com
Edio Matola
Edio Matola kikikikikikiki, granda prolepse!!!!
Kuyengany Produções
Kuyengany Produções
Jose Chirruco
Jose Chirruco Espero o seu livro mano. EV
Amad Ravia
Amad Ravia Palhaçada de quem acreditou e falou com propriedade sobre a existência da tal vala comum e até falou de crimes contra a humanidade, e deparando - se com o seu próprio peso de consciência e para esquivar - se e camuflar-se começa a lançar ironias sem graça nenhuma.
Faz igual a mamã Alice, cala só!!!!!!
Egidio Vaz Graça não tem a quem lhe falta imaginação. E parece que o ilustre anda assolado com a falta de sentido de humor. Anda amargurado. Faz sentido, não é possível sustentar a incoerência por muito tempo
Amad Ravia
Amad Ravia Não vejo graça numa ipocresia!
Egidio Vaz
Egidio Vaz Amad Ravia hipocrisia é pensar de uma forma e falar de outra. Eu penso assim, disse-o assim. Se mudar de ideias direi da forma como pensarei naquela altura. Isto é que é ser uma pessoa livre e comprometida com a verdade. E nao com pessoas.
Eu sou compr
ometido com a verdade, não com pessoas. Se chegar a conclusão que alguém me enganou ou tentaou enganar ou está tentando enganar eu tomo atitude porque o meu compromisso é com a verdade
Amad Ravia
Amad Ravia Comprometida com a verdade? De qual verdade se refere? Da existência de uma Vala Comum com mais de 120 corpos em Canda? É com essa verdade que estás comprometido?
Alguém aqui está com problemas sérios de peso de consciência pelo facto de ter sido mais uma máquina de ressonância que repetiu inverdades e agora se finge de humorista para desviar-nos a atenção.
Egidio Vaz
Egidio Vaz Amad Ravia eu disse que existe uma vala com 120 corpos em Canda? Terá a Lusa dito isto sem que tenha feito a devida ressalva de não terem sido capazes de materialmente e de forma independente verificado tal vala?
Mas uma coisa tenha a certeza. Nos term
os internacionais, há sim tantas valas, já verificadas um pouco por todo país. Canda, Macossa e já agora, Zambéia. Se quiser saber e conhecer a definição de vala comum procure saber que te entrego o material necessário.
Abel Zico
Abel Zico Amad Ravia, com ou sem 120 pessoas existe ou existem valas comuns...As proprias autoridades encontraram 13 corpos expostos e foram enterra-los sei la onde e sem nenhuma autopsia feita...Eh esse estado que esta comprometido com a verdade mesmo? Se quer a verdade porque nao procurou saber das razoes da morte daqueles individus que do mesmo jeito que foram assassinados foram tambem enterrados? E os tumulos sao difererentes para cada corpo? Se nao nos dizem entao foram enterrados juntos, mais uma vala comum depois de tentar desfazer a outra. Agora nao sao os numeros que devem nos preocupar, pois podem ate nao ser 120 no mesmo lugar, mas 13 ali, 10 aqui, 30 acola, nao deixam de ser Valas comuns de pessoas que estao a morrer de forma duvidosa em zonas de conflitos, transportadas pelos proprios soldados governamentais, segundo as testemunhas, e descobertas por populares e orgaos de informacao internacionais...Essa papa de correr para numeros 'e fuga para frente, se voce 'e alguem consciente e com minimo de respeito pelo proximo devia se preocupar em querer saber do Estado quem sao aqueles mortos desconhecidos, em que circunstancias morreram e porque os seus corpos jaziam ao relento...Isso sim estarias a tentar ser o minimo coerente e a respeitar a sua pouca interligencia...
Nelsoncarlos Tamele
Nelsoncarlos Tamele Egidio Vaz, para de te distraires com pessoas q nao sabem a importancia da sua existencia neste mundo. Va em frente com o teu plano mano! Nao perca teu precioso tempo em discursos fundados de inverdades e muita incompetencia!
Amad Ravia
Amad Ravia Abel Zico disseste num dos trechos do seu comentário "pessoas que estão a morrer de forma duvidosa em zonas de conflitos..."
Então não me vou massar em responder-tr quando falas de investigação das causas das morte.
Abel Zico
Abel Zico Oh Amand Ravia, o que faz desenvolver uma investigacao eh a duvida existente sobre um facto ou objecto, criando um poblema por ser investigado...Estou a ver que tens problemas conceituais graves, para alem dos de consciencia de cidadania...Mais nao disse...
Amad Ravia
Amad Ravia Nelsoncarlos Tamele não vou tentar te responder com argumentos pois voce não passa de mais uma máquina COP / PAST, portanto continue ai voce que sabe a causa da sua existência neste mundo e eu que não sei não vou queimar meu tempo contigo
Amad Ravia
Amad Ravia Está é a sua opinião sobre mim e eu não vou fazer juizo de valores sobre ti, pois nao me interessa e não discuto pessoas principalmente pessoas que não as conheço.
Mas digo que em tempos de conflitos armados morrem pessoas e durante este mesmo tempo fi
ca difícil fazer investigações de quem matou a quem.
Veja que durante as semanas passadas muitos ataques foram feitos nas vias públicas e deles morreram nacionais e estrangeiros e as vítimas que sobreviveram desses ataques disseram quem as atacou, e você Abel Zico ainda pode vir a exigir que se faça investigação da causa das mortes em referência porque ainda duvidas das causas dessas mortes.
Passar bem!
Abel Zico
Abel Zico rsrsrrsrs...Yap Amad Ravia, parece que voce esta mesmo apossado pela ignorancia e arrogancia que nem conceito de estado de direito e de direitos humanos lhe fogem...Portanto, notando esse seu defeito de ausencia de inteligencia e de consciencia nao 'e possivel discutir...Passar bem, estamos a falar linguas diferentes. Forca no seu compromisso com pessoas e nao com a verdade e a nacao...Assim com esses comentarios a chefia vera que esta do lado do sistema, da arrogancia, dos crimes, da robalheira e da matanca, e sabe bem que isso da premiacao em Mocambique....Passe bem!
Amad Ravia
Amad Ravia Não vou enveredar nesse caminho de insultos e falta de educação.
Mais uma vez abel ziqo , Fique bem.
Reinaldo Munguambe
Reinaldo Munguambe Alguns tentam a todo custo enriquecer ilicitamente aqui. Patrão ainda pode cortar a fonte. Tomem nota
Alberto Comé
Alberto Comé Caro Amad Ravia, não sei ao certo qual é o centro da sua dúvida ou refutação, mas rebatendo o seu comentário, logo no início dizes: «em tempos de conflitos armados morrem pessoas e durante este mesmo tempo fica difícil fazer investigações de que matou a quem», a questão é que o Estado Moçambicano não declarou guerra ou período de conflito militar oficialmente, assim sendo, trata-se de um crime, cabendo as autoridades competentes investigar o mesmo e não refutar de forma contundente e até ao último reduto. E em torno das vítimas mortais e dos que escaparam aos ataques, ora, então se pensas nesses termos queres dizer que muitos dos corpos que jazem por aí são consequência dos ataques que estão sendo perpetrados pela RENAMO junto com as FDS? Então concordas com tal cenário, ainda que o País não esteja em guerra declarada? E se fosse um dos seus entes dentre aqueles cadáveres!?! Não devemos aqui politizar os assuntos mas também não pode-se aqui deixar que o Estado esteja a mercê de esquadrões da morte, execuções sumárias e não só.
Reinaldo Munguambe
Reinaldo Munguambe Está comprometido com os dólares. Só os verdadeiros plebeus mentais eh que continuarão a apoiar este pobre historiador e caça-fortuna.
Egidio Vaz
Egidio Vaz Caça -fortuna. Bendito ele que não rouba de ninguém. E malditos são os que encobertam o crime e o cinismo.
Nelsoncarlos Tamele
Nelsoncarlos Tamele Hehehehe... Nao, isto ate da nonjo! A politica da frelimo ja obssecou muitas mentes! Com este tipo de gente nao se discute! Lamentavel!
Elísio Nhantumbo
Elísio Nhantumbo Não acredito que os resultados da comissão de inquérito tenham convencido a alguém de que não existe vala comum. A metodologia usada para averiguar é duvidosa. A composição da comissão também o é. Um senhor cheio de autoridade e fortemente escoltado chega e olhando nos teus olhos, pergunta: sabes de uma vala comum aqui? o que respondes?
Elísio Nhantumbo
Elísio Nhantumbo Temos medo de ter uma comissão independente? As respostas dadas pela Governadora, pelo Regulo Canda não pareceu me que estavam a tratar do assunto de forma séria e isenta. Aliás, não entendo porquê há pessoas com má vontade de investigar este assunto com a seriedade necessária. Ninguém disse que a culpa da vala comum é do governo. As pessoas enterradas na "suposta" vala comum podem ter sido mortas pelas FADM, pelos homens armados da RENAMO, por banditos ou até pode ser uma tentativa de ocultar ou homicio ou suicidio colectivo. A reportagem da Al Jazeera também é falsa?
Gulumba D. Mutemba
Gulumba D. Mutemba A discussão parece me que vai terminar nos 120 corpos,os que foram espalhados pelas matas?
Porquê a comissão e o governo não dão prêmio a Lusa,por ter trazido uma realidade que até a.polícia negava da sua existência?
O presidente do G40 é o mesmo que l
idera a comissão.
O edson Macuacua faz perguntas a helena Taipo e ela recorre a cabula para responder as questões colocada. Fiquei de boca aberta,afinal no julgamento as respostas podem ser feitas com câbula.
John Tangal
John Tangal Não só usou cabula o mais estranho é que havia uma sequência a pergunta 1 do macuacua era a resposta numero 1 da cabula quer dizer...muita coincidência
Gulumba D. Mutemba
Gulumba D. Mutemba Muita coincidência mesmo.
Ediasse Manuel Ediasse
Ediasse Manuel Ediasse Kkkkkkkkkkkk
Foi um teatro aquilo, era pra resgatar a imagem!
Gulumba D. Mutemba
Gulumba D. Mutemba Imagem inferujada.
Melo Antonio Odanene
Melo Antonio Odanene Se dizem q ñ é vala comum então melhor se dizer q foi um "enterro digno"
Gilio Ayman Al-zawayir
Gilio Ayman Al-zawayir Fiquei de boca aberta cm atitude da governadora ao tentar manda passear a liberdade de imprensa ao dizer k o jornalista tinha k revelar a fonte coercivamente...
Jenito Florindo Andrade
Jenito Florindo Andrade Historirar sem fronteiras,nem fisicas nem ideologicas
Euclides Flavio
Euclides Flavio "A vala de 120 pessoas não passava de uma manobra de diversão para esconder dos cidadãos as reais razões porque este estava naquela vala grande e quando dela sairiam. Euclides Flavio cit Vaz Raposo, Egidio (4500). Dicionário da História Moderna. Edições Picadas da Vala, Furancungo (Capital de Bique).
Constantino Joao
Constantino Joao É coisa para dizer: " o Rei e os seus lacaios vão desesperados e nus". A culpa não é de quem tirou a vida, mas sim de quem anunciou a existência de corpos abandonados.
Agora vejam todos vocês que aquando da campanha eleitoral andaram a cantar: "eu co
nfio em ti... ". Esse é o resultado da vossa confiança emocionada. Vocês são culpados quanto a quem chefia os esquadrões da morte; Vocês são culpados quanto a quem chega ao Poder por meio do vosso apoio e lesa as finanças públicas.
Abel Zico
Abel Zico Gilio Ayman Al-zawayir meu caro, esta a ficar de boca aberta tarde, em Mocambique a lei e a liberdade so deve ser oferecida aos demais pelo regime quando os convem...Falam sempre de violacao da constituicao pela Renamo, mas eles violam-na todos dias e encaram na maior normalidade....Comeco a acreditar que existem em Mocambique duas constituicoes e para cada lei particular tambem existem 2 modelos, um que serve para o regime e outro que deve ser cumprido pelos demais...Em suma, falam de unidade nacional e Mocambique indivisivel porquando eles mesmo ja dividiram em Mocambique frelimo e Mocambique povo.
Samo Joao
Samo Joao Moçambique/Frelimo e Moçambique/Povo.
Eusebio Jose
Eusebio Jose Esse livro deve ter toda a historia universal e bem rico,na pg.4500 encotramos algo parecido com o que se vive na perola do indico, so Egidio Vaz mesmo...
Leovigildo Come
Leovigildo Come Haaaa
Leovigildo Come
Leovigildo Come Vão render
Leovigildo Come
Leovigildo Come Governo no poder
Arlindo Francisco João João
Arlindo Francisco João João
Mirza Mu
Mirza Mu Hi?
Teixeira Teté da Silva
Teixeira Teté da Silva Meia palavra basta para um bom entendedor, triste com últimos acontecimentos na nossa pátria "armada".
Abdullah Afonso Aba
Abdullah Afonso Aba Grande génio E V
Nelson Badaga Badaga
Nelson Badaga Badaga Existem pessoas que compram sapatos apenas para esconder as cicatrizes dos pés.
Geraldo Dava Dava
Geraldo Dava Dava
Vagner Basilio
Vagner Basilio kkkk
Steven Jorge Muianga
Steven Jorge Muianga Teatro gratuito.
Hermínio Doce
Hermínio Doce Há uma tendência pecaminosa e tão maliciosa de escamotear-se uma verdade crua e inegável da existência da "vala comum". O Egidio Vaz tem estado a fazer inteligentes e sábias abordagens sobre o assunto despoletado pela Lusa. Dr.Egidio, zangue-se quem puder...Faça a sua parte em trazer grandes debates à esta esfera pública digital (FB).
Francisco Pacheco Chigogoro
Francisco Pacheco Chigogoro KKKKKKK depois este estado enviou uma comissao de inquerito de palhacada composta por 11 deputados do partido que estava no poder 1 deputado da bancada do terceiro partido Porque o segundo negou ir inquilir a tal vala comum Porque sabia que seria palhacada, em menos de 24 horas o resultado foi divulgado pela comissao de que nao existia A VALA COMUM
Fernando Mazanga
Fernando Mazanga Vala comum é onde as pessoas sao conglomeradas, amordacadas, silenciadas, adormecida, lavagem de cerebros...
Adelino Branquinho
Adelino Branquinho Gosto do conto. Sinto-me perfeitamente enquadrado neste povo, que vive neste estado localizado nacosta leste do oceano indico, que ainda no II milenio depois de cristo, foi batizado por alguem, como a perola do indico. Este povo sofrido, nao merece uma vala, nem mesmo de comum acordo entre a mentira e o mentiroso.
Maulana Domingos Maulana
Maulana Domingos Maulana Realmente, naquela epoca enquanto todos estavam na grande vala, existiam alguns que nao queria admitir. Alias, devem ser estes que abriram ou ajudaram a abri-la.
Nelson Junior
Nelson Junior Parabens Sr.Egidio: uma boa, inteligente reflexao...Bravo!..Finalmente apos a Frelimo ter dirigido este Pais, cavando "valas"...ela mesma (a Frelimo) esta a ser enterrada na maior vala que ela mesma cavou...a Historia nos diz, de que ninguem eh capaz de vencer um povo unido...apesar de pequenas contradicoes ideologicas, o povo mocambicano esta unido em dizer:..que a Frelimo pare de cavar "valas"...eh hora!
Pires Calembo
Pires Calembo Serto
Antonio Rungo Nhampossa
Antonio Rungo Nhampossa Vi, com Helena Taipo, a repetição do que se fez com Maleane: perguntas e respostas previamente preparadas. A Helena Taipo limitou-se a ler as respostas que lhe foram dadas. Quanta brincadeira com o povo moçambicano!
Sidonio Bras
Sidonio Bras No meu dicionário "vala comum" pode se entender de uma vala dividida da por um número superior a 1 (Um). Basta dois corpos numa vala para ser Vaga Comum. Ézugo!!!
Victor Chele
Victor Chele Tenho muita pena de voces....falam tanto tanto mal deste belo pais,maravilhoso e com ar fresco.bom par estar e associam se a um grupinho de pessoas que andam a manipular pelas redes sociais com fins obscuras.Nós que somos moçambicano de verdade amamos este pais.com ou sem as ditas valas comum propaladas pelos intelectuais da moda.viva moçambique.
Ernesto Mabote
Ernesto Mabote Em cada abordagem do E.V ainda aparecem mais cegos se revelando. Eu sonhei com um Moçambique e um partido no poder, não foi com assassinos que pretendem vencer pelo fogo e muito menos ser um partidário " sim chefe ".
Vernisto Adelino
Vernisto Adelino Duas Constituições, uma visível a todos é e outra invisível...
Senito Dalas Cadango
Senito Dalas Cadango Sem comentários, ilustre Egídio Vaz. Diga-se de passagem quase perdi o fôlego ao ler o texto que descreve uma realidade que se vive neste país. Like
Manito Nixon
Manito Nixon LINDA HISTORIA OU UMA INDIRECTA.
Nelo Cuna
Nelo Cuna A CDHAC se nao ta escovar, ta mentir redondamente pa um povo ja acordado e estao cada vez mais a aprofundar a vala onde todos vcs serao atirados em vinte-dezanove.
Alex Apolinario Joao
Alex Apolinario Joao Hiku swe xikelene na hinga dlanga atum swa vavissa juro.......
Comatiporte Jaimito
Comatiporte Jaimito Hoje tirei chapeu contigo egidio vaz, vc me supreendeu pela posetividade
Zondai Tengaudzoke
Zondai Tengaudzoke O vosso ódio e a vossa intriga vai vos matar
Nito L. Manhice
Nito L. Manhice Eu so espero e rezo para essa geraçao de 4500 dc,tenha menos lambebotas para que possam ler e reler este e outro conto sem dissabores como temos nòs .pk yuuuuu de puxa sacos tamos cheio aqui nos fbs
Alfredo Bila
Sua Magestade Armando Zucula Jr.
Sua Magestade Armando Zucula Jr. Nessa ''#confusão'' toda, o que mais me deixa triste, é ver os lambe botas a tentarem sem sucesso formatar as nossas mentes, numa acção desesperada de ocultar o sol com a peneira; quando esta está furada!
Antes de investigarem a existência ou não de um
a vala comum, deviam procurar a definição, pois, não se deve fazer juízo de algo que se desconhece o seu conceito.
O regime ludibriou os nossos Pais, com historietas de futuro melhor!!!
Mas, a nós não engana.
Costa James
Costa James ha quem fala de " Odio",mas esquece de falar de quem esta a semear o dito" odio",sera que acredita k Mocambique,so pode caminhar somente com uma unica voz?
Bone Waka
Bone Waka XEI
Sulemane Rachide
Sulemane Rachide Certamente este Governo esta falido nos surpreende a cada dia que passa, sao mentiras atras de mentiras.
Rafael Duarte
Rafael Duarte Lamentável, não sei como se chamará a quantidade de corpos encontrados pela policia nessas zonas e em que condições os mesmos estavam enterrados ou desenterrados.
Nando Chimene
Nando Chimene
Carlos Edvandro Assis
Carlos Edvandro Assis Os Deputados da RENAMO sao atentos e o fizeram bem nao se juntarem a esta comissao porque nos todos ja sabiamos e bem quais seriam os resultados que desta visita adviriam. Mais dias ou menos dias estes srs da FRELIMO viverao uma vida amargurada.
119 hEditado
Saize Santos

Saize Santos Ha pessoas que lábios grandes e não reconhecem que as tem e como vão reconhecer a existência de valas comuns?.ai na EN1 onde foram qualquer um pode ir e falar que não existe vala comum.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook