segunda-feira, 20 de junho de 2016

Exército turco e ataques aéreos da coalizão matam membros do EI na Síria

A Turquia também intensificou suas operações, mas forças da segurança dizem que soldados com artilharia pesada estão parados na fronteira por dificuldade de atingir militantes
Por Redação, com Reuters – de Ancara:
Ataques a tiros da Turquia e ataques aéreos da coalizão mataram 23 militantes do Estado Islâmico no norte da Síria, relatou a emissora Haberturk nesta segunda-feira.
A coalizão liderada pelos Estados Unidos intensificou ataques aéreos contra posições do Estado Islâmico
A coalizão liderada pelos Estados Unidos intensificou ataques aéreos contra posições do Estado Islâmico
A emissora relatou que um total de 33 ataques foram realizados contra militantes que possivelmente organizaram um ataque contra a Turquia. Não foi dito quando a operação foi realizada.
A coalizão liderada pelos Estados Unidos intensificou ataques aéreos contra posições do Estado Islâmico nas semanas recentes, em resposta a ataques de foguetes de militantes na cidade fronteiriça de Kilis.
Kilis fica na fronteira com o território controlado pelo Estado Islâmico na Síria e foi atingida neste ano mais de 70 vezes por foguetes. Mais de 20 pessoas foram mortas e partes da cidade foram reduzidas a destroços.
A Turquia também intensificou suas operações, mas forças da segurança dizem que soldados com artilharia pesada estão parados na fronteira por dificuldade de atingir militantes, que muitas vezes atacam de veículos.
A Turquia, país membro da Otan, também luta contra uma insurgência curda no sudeste. O país disse repetidamente que precisa de mais ajuda de parceiros ocidentais para manter a segurança de áreas fronteiriças.

Tropas turcas

Guardas de fronteira turcos mataram pelo menos 11 sírios, a maioria de uma única família, enquanto tentavam atravessar para a Turquia a partir da Síria, informaram ativistas e um grupo de acompanhamento no domingo.
Pelo menos duas mulheres e quatro crianças estavam entre os mortos nos tiroteios durante a noite, quando refugiados procuraram atravessar para Turquia a partir da aldeia fronteiriça de Khirbet al Jouz, informou observatório de Direitos Humanos baseado na Grã-Bretanha em relatório sustentado por vários ativistas na área.
O monitor, que acompanha a violência em toda a Síria, disse ter documentado as mortes de quase sessenta civis enquanto tentavam fugir da Síria desde o início do ano em tiroteios com guardas de fronteira turcos.
As autoridades turcas não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook