quinta-feira, 30 de junho de 2016

Ativistas angolanos vão sair em liberdade


O Supremo Tribunal angolano decidiu hoje dar provimento ao ‘habeas corpus’ apresentado pela defesa dos 17 ativistas angolanos.

© Global Imagens
MUNDO JUSTIÇAHÁ 23 HORASPOR INÊS ESPARTEIRO ARAÚJO COM LUSA
O Supremo Tribunal de Angola deu provimento ao 'habeas corpus' apresentado pela defesa dos 17 ativistas angolanos, condenados e a cumprirem pena desde 28 março por rebelião, e ordenou a sua libertação, anunciou à Lusa o advogado Michele Francisco.
PUB
"Posso anunciar que recebi agora a chamada do Supremo a dizer que vão ser libertados. Está confirmado e vou agora assistir à saída", disse à Lusa o advogado, aludindo à resposta ao 'habeas corpus' que estava por decidir desde abril, solicitando que os ativistas aguardassem em liberdade a decisão dos recursos à condenação, por rebelião e associação de malfeitores.
 A maioria destes jovens ativistas foram detidos a 20 de junho de 2015, numa operação polícial que decorreu em Luanda. 
Os 17 acabaram condenados a penas de prisão efetiva entre dois anos e três meses e oito anos e seis meses, por atos preparatórios para uma rebelião e associação de malfeitores.
Começaram de imediato a cumprir pena, apesar dos recursos interpostos, no mesmo dia, pela defesa.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook