terça-feira, 3 de maio de 2016

Uma verdadeira aula com Teodato Hunguana aqui em Nampula.


"Um processo em investigação na PGR não é um processo admitido por um juiz em tribunal".
Disse Teodato para reprovar o argumento recorrente da Comissão dos Assuntos Constitucionais, Direitos Humanos e Legalidade sempre que se exige do Parlamento a insvetigação de um acto do Governo, como foi o caso da EDM.

Hunguana proferiu estas palavras para argumentar que o facto dos dossiers Ematum, Pronidicus, MAM não deve constituir impedimento para que o Parlamento crie Comissão de Inquerito para investiga-los.

"Tribunal não é PGR nem PIC", disse o que é obvio mas nunca tinha sido antes dito e com tamanha autoridade

"Em Moçambique temos duas constituições, uma aprovada pela Assembleia da República, publicada em Boletim da República, e outra que não conhecemos", Teodato Hunguana, agora mesmo.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook