quarta-feira, 11 de maio de 2016

Uma causa socialmente fracturante: abolir o tratamento por “dr.”

Paulo Rangel: "Como pode um país que se diz democrático, que leva já mais de 40 anos de democracia, continuar a viver com esta discriminação dos seus cidadãos em razão da formação universitária?"
Deixo aqui, mais uma vez, a proposta de inovação social, sociologicamente fracturante, de abolição do tratamento das pessoas com base na sua…
PUBLICO.PT
GostoMostrar mais reações
Comentar

OPINIÃO

Uma causa socialmente fracturante: abolir o tratamento por “dr.”

Deixo aqui, mais uma vez, a proposta de inovação social, sociologicamente fracturante, de abolição do tratamento das pessoas com base na sua qualificação académica.
1. Em Portugal, ao invés do que sucede na maio­ria dos países europeus, as pessoas com formação e grau universitários são objecto de um trata­men­to diferenciado, verdadeiramente discriminatório. Tanto nas fór­mu­las de cortesia quotidiana como em todos os actos públicos ou documentos oficiais, os licenciados não são designados pelo nome ou pelo antecedente comum e igua­­litário, para as mulheres, de “senhora” ou “de senhora dona” ou simplesmente de “dona” e, para os homens, de “se­nhor”. São obrigatoriamente ape­li­da­dos de “senhora doutora”, “de “senhor engenheiro” ou de “senhor arquitecto”. Esta norma social e até administrativa tem uma conotação claramente aristocrática e oligárquica, a fazer lem­brar uma so­ciedade or­ganizada em torno de uma novel “no­breza de toga”. É uma norma social e pública paralela ao antigo tratamento por “Dom”, entre nós, reservado à nobreza ou, pelo menos, aos seus mais altos dignitários. E também paralela, dentro da Igreja católica, ao tratamento por “Dom” – incompreensível à luz de qualquer critério cristão – dos bispos e de alguns abades dos grandes conventos.
Como pode um país que se diz democrático, que leva já mais de 40 anos de democracia, continuar a viver com esta discriminação dos seus cidadãos em razão da formação universitária? Porque têm os frequentadores do ensino superior direito a fazer anteceder o uso do seu nome de um título que indica essa formação? Porque têm eles, no normativo social, mas também e mais escandalosamente no normativo público e oficial, direito a um tratamento discriminatório de todos os restantes?
2. Mais espantosa do que a subsistência desta discriminação incompreensível é a circunstância de os maiores paladinos da igualdade, geralmente polícias da correcção política, conviveram pacificamente com ela e se prevalecerem ostensivamente dela. As nossas forças da esquerda radical – que o mesmo é dizer do Bloco de Esquerda e de ala quase “bloquista” do PS – passam a vida com as causas fracturantes na mão, mas só e apenas no plano moral e dos costumes. A sua vida urbana e supostamente cosmopolita, feita por entre o que julgam ser as elites intelectuais, artísticas e mediáticas, não lhes permite abrir os olhos para esta discriminação social. Interessam-lhes as causas moralmente fracturantes, mas não lhes importa a fractura social. De resto, são bastantes os sociólogos – entre os quais pontificam alguns que se evidenciaram pela defesa de causas moralmente inovadoras – que reconhecem que há hoje mais abertura mediática e pública para a remoção dessas barreiras morais do que disposição do sistema mediático e político para a abolição destas impregnadas fracturas sociais. Verifico, aliás, que, na sequência do meu discurso no último congresso do PSD, onde fiz a sugestão de abolição do tratamento por “doutor, engenheiro ou arquitecto” nos actos, documentos e instituições oficiais, o silêncio foi sepulcral. A esquerda radical, sem perceber as lógicas da gramática, incomoda-se com a denominação de “cartão do cidadão”; mas não lhe faz qualquer espécie esta divisão em duas categorias de cidadãos: os que são tratados por “título” e todos os restantes tratados por “senhores”. Os gurus do igualitarismo fracturante querem ser iguais, mas parece que querem que alguns sejam mais iguais do que outros…
3. Esta norma social é sintoma de um mal mais profundo: Portugal é ainda uma sociedade aristocrática, com grande resistência à mobilidade social e com altos níveis de reprodução social das elites. Níveis esses que passam naturalmente pelo fechamento das castas sociais, por uma grande endogamia e pela cultura da “cunha, da cumplicidade e do compadrio”. Tendo em vista a apreciação social que o “direito ao uso e porte de título” dá, as famílias tendem a educar e orientar os seus filhos para o sistema de valores correspondente. Mas, fora da classe alta, as famílias da clas­­se média e média baixa educam os seus filhos para o ob­jec­tivo fundamental de “en­trar na universidade”. O in­gres­so na acade­mi­­a significa a realização de um “de­­­sí­gnio vital de feli­ci­da­de” e constitui um sinal exterior de “triunfo so­cial”. Este condicionamento familiar, acompanhado do sobredito e fortíssimo condicionamento social, distorce, aliás, o sistema de ensino e prejudica o surgimento e o aproveitamento de vocações profissionais e técnicas, que dispensariam a frequência do ensino superior.
4. Deixo aqui, pois, e mais uma vez, a proposta de inovação social, sociologicamente fracturante, de abolição do tratamento das pessoas com base na sua qualificação académica. Abolição que, não tenho ilusões de engenharia social ou de utopia normativa, só pode fazer-se na esfera pública e oficial, ao nível do tratamento nos actos e nos documentos oficiais, bem como no dia-a-dia das instituições públicas. Arrisco e arrojo esta proposta com plena consciência de que as mentalidades e as culturas não se mudam por decreto e que anda aqui – à volta dos títulos de doutor e de engenheiro – muita ilusão de mobilidade social. Faço-o também ciente de que não há aqui nenhuma urgência nem premência, ante os problemas que nos deglutem o quotidiano. Mas há seguramente traumas bem fundos da nossa sociedade e da nossa convivência social, muitos do foro do inconsciente colectivo. Mas creio que, ao fim de 40 anos de democracia, estamos maduros para dar este passo. E depois resta esperar que a sociedade civil, com base na pedagogia feita pela esfera pública e oficial, possa progressivamente ir assimilando este reconhecimento pleno da igual dignidade social de todos os cidadãos.
Paulo Rangel: "Como pode um país que se diz democrático, que leva já mais de 40 anos de democracia, continuar a viver com esta discriminação dos seus cidadãos em razão da formação universitária?"
Deixo aqui, mais uma vez, a proposta de inovação social, sociologicamente fracturante, de abolição do tratamento das pessoas com base na sua…
publico.pt
Cristina Abrantes, Carlos Simões, Graça Carreira e 3075 outras pessoas gostam disto.
Comentários
António Conceição
António Conceição Pior são aqueles que exigem ser tratados como tal com cursos tirados em 3 meses e aos fins de semana.
Eliminar
Carlos Vasconcelos Matias
Carlos Vasconcelos Matias Sim, não se esqueça também destes... https://www.publico.pt/.../miguel-relvas-fez-licenciatura... Emoji wink
As últimas notícias, opinião, fotos e vídeos de Lisboa, Porto, Portugal, Europa e do Mundo. A melhor fonte de informação de economia, política, cultura, ciência, tecnologia, life&style e viagens.
publico.pt
Eliminar
António Conceição
António Conceição Este estava incluído, claro Emoji smile
Eliminar
Fernando Cabrita Moreira
Fernando Cabrita Moreira É raríssimo estar de acordo com este senhor, mas hoje estou nos pontos 1. e 3. mas lembro que na tomada de posse do novo governo nunca foram referenciados os títulos mas só os nomes dos ministros e secretários de estado enquanto quanto ao seu PSD ou o seu antigo CDS é sempre sr. dr para aqui sr. dr. para ali até nos congressos partidários. Que eu saiba, é nos partidos mais à esquerda que menos (ou nem) se utilizam tais títulos...
Eliminar
Sílvia Ribeiro
Sílvia Ribeiro Pior, pior são aquele que ao se apresentarem dizem "Sou/fala o Dr.(ª) XPTO".
Eliminar
Abel Fernandes
Abel Fernandes RIDÍCULO !!!!
Eliminar
Lena Melo
Lena Melo Façam como eu, recuso-me a tratar alguém pelo seu título académico. Afinal, em sociedade, todos temos um nome, um apelido e esse sim é que nos identifica.
Eliminar
Alexandra Mourão
Alexandra Mourão Quem tem valor humano não precisa de títulos para se sentir bem... conheço várias pessoas com doutoramento em algumas áreas e apenas acrescentou conhecimento à sua vida, não se sentem mais importantes por isso ou precisam do Dr para o que quer que seja, aliás acham ridículo!!! Há alguns licenciados que têm a mania que são Dr e afins.... precisam disso para se afirmarem
Eliminar
Abel Fernandes
Abel Fernandes Completamente ridículo ! Devemos acabar com isso JÁ !
Eliminar
Fernando Cabrita Moreira
Fernando Cabrita Moreira Quanto muito é senhor/a, ministra/o, deputada/o, diretor/a, professor/a e mais nada !
Eliminar
José Alexandre Lourenço Silva
José Alexandre Lourenço Silva Fernando Cabrita Moreira Aí já há contradição , "Ministro", "Presidente", etc são títulos correspondentes às funções e que muitas vezes assentam em pessoas que chegaram lá por meras habilidades, o que não acontece, ou, pelo menos não acontecia no meu tempo com Licenciados como Arquitectos, Médicos, Advogados, Juízes, Engenheiros, etc, em que apenas se reconhece publicamente o nível académico e profissional do indivíduo atingido ao cabo de perto de duas dezenas de anos de trabalho sério e não remunerado ! Só complexados podem implicar com isto ! ...Ou políticos fahados à procura de polarizar atenções graças a uma manobra de diversão !
Eliminar
Paulo Abrantes
Paulo Abrantes Na Faculdade de Letras, em Coimbra, há quem "obrigue" ser tratado por dr.
Eliminar
Lise Gibet
Lise Gibet Adélaïde Monteiro Meilleur commentaire du monde
Eliminar
António Ribeiro
António Ribeiro Fernando Cabrita Moreira E agora com as " novas oportunidades" então é que o ego de alguns subiu e o funcionalismo público estagnou.
Eliminar
Helena Guedes
Helena Guedes Eu até conheço certos ditos Dr. que compraram as notas! Desde colégios privados ,e mesmo na faculdade . São os taiiiiiiiis
Eliminar
Paulo Abrantes
Paulo Abrantes Helena Guedes Em Coimbra no inicio dos anos 80 muitos foram a troco de de sabe-se lá o quê Emoji wink
Eliminar
Helena Guedes
Helena Guedes Pode crer Paulo Abrantes
Eliminar
Mtlago Lago
Mtlago Lago Esse são os que chegam ao banco e dizem sou DR no cheque o primeiro nome é DR..enfin c'est la vie..
Eliminar
Heloisa Francis
Heloisa Francis Eu estudei muito, foram anos de investimento noites sem dormir e bastante caro. Posso e gosto de ser chamada de doutora. É um reconhecimento do meu mais que merecido esforço para ser melhor que eu mesma e ultrapassar meus limites. Quanto à sociedade ser igualitária, quantos amigos meus não se esforçaram e nem quiseram fazer por merecer o título. Sociedade de iguais nunca existiu e nem existirá enquanto houverem uns que trabalhem/estudem menos que os outros.
Eliminar
Helena Guedes
Helena Guedes A Heloísa Francis quando nasceu, qual foi o nome que lhe deram? Heloísa ! São essas pessoas como você ,que se acham donas/os do mundo. Nasceu nua, e morre com o que lhe vestirem. Simplesmente é apenas uma pessoa.....A isto chama-se cambada de M..das
Eliminar
Rui Oliveira
Rui Oliveira Quem não tem ideias cria estes temas fracturantes!!!!! Vai-se catar Rangel!!
Eliminar
Heloisa Francis
Heloisa Francis Helena Guedes percebo muita inveja e frustração. Morreremos ambam e iremos ao mesmo sítio. À diferença é que eu irei bem mais educada e polida, ah e estudada também.
Eliminar
Zélia Freitas Baeta
Zélia Freitas Baeta O grau académico não é sinal de polimento nem de educação.
523 h
Eliminar
Tomé Lourenço
Tomé Lourenço Looool para alguns "Drs" q aqui estao.
23 h
Eliminar
Fernando Cabrita Moreira
Fernando Cabrita Moreira José Alexandre Lourenço Silva não me exprimi bem, o que queria dizer
121 h
Eliminar
Fernando Cabrita Moreira
Fernando Cabrita Moreira O que queria dizer é que um título, mesmo a sério, não um à Relvas, portanto dr. ou eng. a torto e a direito, é uma coisa, outra coisa são as funções, no exercício das funções, políticas ou não, diretor/a, presidente, secretária/o, enfermeira/o, secretária/o geral etc.
Ouve-se muitos vezes em entrevistas, o sr. Dr tal diretor de tal fábrica, o diretor chega!
121 h
Eliminar
Fernando Cabrita Moreira
Fernando Cabrita Moreira Heloisa Francis, pelas bandas onde vivo, a Bélgica, quando vou a uma cerimónia na embaixada é senhor/a Dr/a para aqui e senhor/a Dr/a para ali, mesmo que não o sejam, quando vou a uma cerimónia numa universidade é só senhor/a para aqui e senhor/a para ali, porque quem sabe não precisa de pavanocear-se, é outra forma de estar na vida !
221 h
Eliminar
Mtlago Lago
Mtlago Lago Heloisa Francis é DOUTORADA?? fez o DOUTORAMENTO?? ou tem uma licenciatura??? sabe a diferença ou NÃO?? espero que saiba?? andar a estudar anos e anos não quer dizer que seja mais polida lidei com muitos e sei do que falo passe bem...e muitas felicidades para o seu percurso profissional...
415 h
Eliminar
Heloisa Francis
Heloisa Francis Mtlago Lago sei bem a diferença, o que me estranha é a reactividade que esse tema causa nas pessoas... Eu também SEI bem do que falo. Qual o problema de ser tratado por um título académico?
112 h
Eliminar
Fernando Cabrita Moreira
Fernando Cabrita Moreira É como no tempo da aristocracia... E faço parte do lote, de uma família de generais, doutores em letras, de doutores em medicina, de engenheiros e acho ridículo a ostentação dos títulos, quem os tem que sirva na ascenção social, profissional ou intelec...Ver mais
19 h
Eliminar
Fernando Mota
Fernando Mota Heloisa Francis faz o quê?
13 h
Eliminar
Heloisa Francis
Heloisa Francis Fernando Mota sou PHD em psicologia neurocognitiva.
3 h
Eliminar
Heloisa Francis
Heloisa Francis Fernando Cabrita Moreira o senhor critica tanto. Talvez se tivesse estudado anos para obter um título por mérito ñ achasse o mesmo. Mas essa discussão já está chata. Pelo que percebi é só recalque, inveja e frustração da maioria. Quem estuda SABE que é merecedo. O resto é donversa de café
2 h
Eliminar
Alex Alex
Alex Alex Sou da opinião que todos aqueles que estão no ramo da medicina devem de ser tratados como Doutores. Tudo o resto, com licenciaturas, doutoramentos e afins, devem de ser tratados pelo nome, com todo o respeito que isso representa, quer tenham estudado mais ou menos anos.
Também sou da opinião que isto é um tema que com os anos passará a ser um não tema, ou seja, as gerações mais novas e vindouras vão-se demitir deste tipo de tratamento. Vejamos o que acontece nos países mais desenvolvidos.
Também não percebo o grau de "irritabilidade" que está patente em algumas das opiniões neste post.. São pontos de vista que merecem o respeito de todos, mas perdem o respeito quando se "alargam" nas respostas.. Uma pescadinha de rabo na boca que não acrescenta mais valia ao tema.
11 hEditado
Eliminar
Helena Guedes
Helena Guedes Heloísa Francis sou uma pessoa, com muitos bons princípios ,honesta e muito Humilde!! Pode ter até muitos canudos, mas é vazia interiormente ,por isso o canudo só lhe serve para encaixotar,e limpar-se a ele. Quanto à inveja e raiva, andam sempre de mãos dadas,mas isso é para si. Porque eu sou uma pessoa rica interiormente,e com muito amor pelo próximo. Aprenda a ser gente com bondade não com o canudo
12 min
Eliminar
Decio Dalke Jr.
Decio Dalke Jr. Pode até parecer uma questão inócua frente a outras de maior importância. Mas é um ponto deveras importante na formação da nossa visão do próximo, do todo como sociedade. É um divisor que não deveria existir em uma sociedade que quer ser igualitária.
Eliminar
Ramiro Moreira
Ramiro Moreira Luís Miguel Drummond Borges, todas as pessoas nos devem merecer respeito e devem ser tratadas com educação, independentemente do seu grau académico. O grau académico representa uma especialização, nada mais. Há, como saberá, muitos licenciados que são criminosos e muitos analfabetos que são excelentes seres humanos.
O tratamento por "dr" é ridículo e retrógrado e só demonstra que somos um país socialmente muito atrasado.
Aliás, pessoalmente, há pessoas a quem trato propositadamente por "dr" porque faço questão de manter as distâncias e não lhes dar qualquer tipo de confiança porque de facto não são pessoas com quem queira conviver e muito menos ter por perto, como certamente seria o seu caso, dada a forma arrogante como justifica o injustificável.
Eliminar
Heloisa Francis
Heloisa Francis Eu estudei muito, foram anos de investimento noites sem dormir e bastante caro. Posso e gosto de ser chamada de doutora. É um reconhecimento do meu mais que merecido esforço para ser melhor que eu mesma e ultrapassar meus limites. Quanto à sociedade ser igualitária, quantos amigos meus não se esforçaram e nem quiseram fazer por merecer o título. Sociedade de iguais nunca existiu e nem existirá enquanto houverem uns que trabalhem/estudem menos que os outros.
Eliminar
Tatiana Bastos
Tatiana Bastos Sra Doutora Heloisa Francis, o que chamar então a alguém que começou a trabalhar aos 12 anos, que passou noites sem dormir com dores nas costas ou frieiras nas mãos? Que " título" dar a alguém que por necessidade e falta de recursos económicos não tiveram a mesmas oportunidades ou escolhas que sra doutora? Assim sendo a sra dra devia era fazer-lhes uma vénia. E deixar de se idolatrar tanto ao espelho e olhar para o país real que não é de forma alguma dividido pelos que quiseram estudar e os que não quiseram. De todo. E não é preciso grandes estudos para perceber isso!
Eliminar
Alexandre Moutinho
Alexandre Moutinho Porra que parola, andaste na universidade como eu e outros milhões, já agora qual é o curso? Deixaram-te escrever pérolas como "houveram"? É houver.
Eliminar
Pedro Dias
Pedro Dias Tenho de admitir, nada mais assustador que a ignorância em acção e com curso superior........................
Eliminar
Elisabete Moutinho
Elisabete Moutinho "houveram"?????E diz-se dra kkkkkkk
Eliminar
António Fonseca-Pereira
António Fonseca-Pereira Tatiana Bastos ... tenha orgulho em ser trabalhadora, como eu tenho... não são os "titulos" que dão grandeza às pessoas... o que precisamos é que haja muitos e muitos bons Dr. Doutores, Engenheiros, Professores... etc... que sejam BONS TRABALHADORES , o que realmente é bem mais DIFÍCIL ...
Eliminar
Manuel Moreira
Manuel Moreira Heloisa Francis Enqanto houver gente culta como a Senhora Portugal nao vai enfrente doutoa HOUVEREM
522 h
Eliminar
Raquel Lorena Bispo
Raquel Lorena Bispo Clap Clap Clap...incrivel... com o lugar comum "nunca digas desta agua não beberei"...nunca imaginei aplaudir este Sr. em alguma coisa que lhe saísse da boca!!Muito bem Paulo Rangel...nos países normais, o Dr. é o médico...enfim...somos um país tão pindérico nesse sentido!!
Eliminar
Marta Nunes
Marta Nunes É dificil acreditar que há países piores nesse aspecto não é? Pois bem, eu vivo num deles!
Eliminar
Maria José Silva
Maria José Silva Bem... daquilo que aprendi em Latim "doctore" é aquele que ensina. Vai daí que só o médico que ensina na faculdade é que é dr (embora trate os médicos por sr dr como em francês "docteur" e em inglês "doctor"). É-me indiferente a forma como me tratam porque não é isso que me me distingue do Outro, desde que me tratem com o devido respeito. Isso sim, é importante. O resto são títulos (que também se usam em muitos países, não é só por cá! )
Eliminar
Nicole Campos
Nicole Campos E vão duas!! Também fiquei com a boca aberta!!!
Eliminar
Eugénia Maria Ramiro
Eugénia Maria Ramiro Maria José Silva boa tarde. Apenas para esclarecer: doutor não é o que ensina, mas o que possui o grau de doutor. Isto é, pode ser-se professor e não ser doutor, e ser doutor e não ser professor. Forte abraço.
Eliminar
Francisco Magalhães Coelho
Francisco Magalhães Coelho Doutorados são doutores... E ensinam, logo não são só os médicos
116 h
Eliminar
Maria José Silva
Maria José Silva Exatamente. Os doutorados são doutores (por extenso) mas porque se convencionou como grau académico. Os licenciados são drs mas isso muda pouco o que somos enquanto pessoas.
11 h
Eliminar
Marco Carneiro
Marco Carneiro A opinião do Sr Rangel até estava certa e tal. Acontece que não me parece uma aspiração legítima, esta de querer acabar com os títulos. A meio do texto percebe-se: o Sr Rangel só quer atacar a Esquerda e fazer de conta que é moderno. Até porque, mais à frente, diz ele que a classe média só quer mandar os filhos para a universidade por uma questão de "triunfo social". Ora, Sr Rangel, eu que venho da classe média baixa e fui para a universidade, não fui pelo estatuto. Fui porque queria uma determinada profissão e porque os meus pais, que não são doutores, fizeram um esforço descomunal que jamais conseguirei recompensar. Insinua o Sr Rangel que fora das classes altas, esta é uma forma de se perderem talentos em profissões técnicas e profissionais, que tanta falta fazem. Ou seja, o Sr Rangel aponta como causa de falta de profissionais técnicos - electricistas, canalizadores, técnicos de ar condicionado, pintores da construção civil, etc - a vontade que as classes baixas têm (a teimosia até) em mandar os seus filhos para a universidade. Mas nunca jamais e em tempo algum essas "vocações" poderiam vir das classes altas porque essas, naturalmente, enviam os seus rebentos para a universidade para darem continuidade à linhagem de médicos, advogados, gestores, etc dos seus antepassados. Onde é que já se viu um filho da classe alta expôr a sua vocação para as artes da construção de paredes (vulgo trolha) quando nas classes baixas existem tantos talentos desaproveitados???!!!! Um filho da classe alta, deve, naturalmente, seguir um ensino universitário e conseguir uma profissão digna do seu berço. Ainda que não seja exigido um tratamento correspondente ao seu desempenho académico. O Sr Rangel, de facto, ou não se sabe exprimir ou se exprimiu com demasiada clareza. Não sei o que me assusta mais.
Eliminar
Paula Marques
Paula Marques Emoji like
49 min
Eliminar
Heliodora Fernandes
Heliodora Fernandes Recompensas sim, (Dr) , com o teu (seu) carinho e dedicação. Belo texto. Cumprimentos.
46 min
Eliminar
Auristela Pereira
Auristela Pereira A igualdade, a democracia e tudo que lhe está associado é algo bem mais profundo Sr. Dr, deixe-mo-nos de minudências....seremos todos iguais quando, na diferença de cada um , houver uma distribuição equitativa dos rendimentos, e sobretudo, das regalias sociais, o que só o Estado poderá fazer mais ao menos.....
Eliminar
Mimi Aguiar
Mimi Aguiar E, sobretudo, quando soubermos escrever "deixemo-nos"...
Eliminar
Auristela Pereira
Auristela Pereira tem razão lapso manifesto de que desde já me envergonho .....obrigada pela correção.
Eliminar
Joao Gonçalo
Joao Gonçalo Concordo. E conduzimos todos a mesma marca de carro.Esticamos todos o braço para mostrar relógio do mesmo valor. Usamos todos roupas da mesma fábrica. Passamos todos férias em hotel com o mesmo número de estrelas. Usamos todos jóias e/ou peschibeques do mesmo metal. Vivemos todos no mesmo tipo de casa. Gastamos todos com o cartão de crédito da mesma cor. Comemos todos no mesmo tipo de restaurante. Temos todos mobílias do mesmo preço. Ligamos todos do mesmo modelo de telemóvel. Acabamos com todos os postos e categorias profisionais. Terminamos com todas as designações docentes e discentes. Esquecemos isso de ser primeiro ou último ministro. Deixamos todos de ter chefes e subordinados. Enfim. E vamos todos, de mão dada, em busca do arco-íris pela estrada amarela!...
Bem dizia Aristóteles que, o colapso da democracia, é mesmo a demagogia. Ou será que estas designações também são para acabar? Emoji wink
Eliminar
Joao Gonçalo
Joao Gonçalo Com a devida vénia, desde a vizinha Espanha até à distante China que o título de «doutor» é utilizado para quem gastou sangue, suor e lágrimas para concluir um curso de «doutoramento». O título só resulta em discriminação quando é utilizado por motivos de vaidade; por aqueles que não têm o grau de doutoramento (e o fingem ter ou compraram o título); ou, pior ainda, por aqueles que gostavam de o ser e não lutaram por isso. A sociedade tem um problema de vaidades; não de títulos. Já agora, da próxima vez que o tratarem por «Senhor», não se esqueça de dizer que não quer ser discriminado socialmente porque, na Tugalândia, como lhe chama, «Senhor» era uma designação associada à nobreza. Cumprimentos.
Eliminar
Claudia Videira
Claudia Videira Professor Doutor é um doutorado, não será assim? Mestre um detentor de mestrado e doutor um licenciado. Concordo consigo João Gonçalo. Tb não percebo de onde vem esta espécie de "trauma"... 😊
Eliminar
Nelson Ferreira
Nelson Ferreira Em Portugal há tantos doutores e tão poucos doutorados. Em Londres, onde moro, as pessoas até se ririam se alguém se chamasse MA John ou PHD Mary. Feudalismos mesmo e que não denunciam mais inteligência de quem tem esses títulos... os maiores sábios são mais humildes que pompas burocráticas.
Eliminar
Ramiro Moreira
Ramiro Moreira Este gente é ridícula...
Em Espanha um ex bastonário da ordem dos advogados tratava o rei por tu, porque aquele assim lho exigia. Por sua vez ele ia dizendo às pessoas que não respondia a que não o tratasse por Juan, o seu nome. E assim foi. Tudo o resto é absurdo e repugnante.
Eliminar
Ramiro Moreira
Ramiro Moreira Quando alguém faz questão de ser tratado por "dr" penso logo que é um trafulha empertigado... Emoji grin
Eliminar
Fernanda Azevedo
Fernanda Azevedo E engraçado é ver a assinatura do mail... Tantos títulos que o verdadeiro nome quase passa despercebido
Eliminar
Ricardo Fonseca
Ricardo Fonseca Honestamente, tanto se me dá, como se me deu! Não me parece que seja uma causa assim tão relevante! O problema não está no tratamento por dr., o problema está em achar-se que, por se ser licenciado, se é mais que um não licenciado!
Eliminar
André Alves Figueiredo
André Alves Figueiredo Uma atitude que é fomentada pela manutenção do tratamento pelo título. Esta tudo relacionado
Eliminar
Ricardo Fonseca
Ricardo Fonseca Tretas... hoje em dia o que não falta são drs. A atitude é que os distingue.
Eliminar
Luísa Ferreira Lopes
Luísa Ferreira Lopes Ricardo Fonseca é uma questão cultural. Seguramente não é uma questão mt importante. Mas são as pequenas coisas q no seu conjunto moldam uma cultura e os seus valores. Manter este hábito de tratamento reflecte o dar-se mais importância à aparência do q à substância. Já nos anos 80 trabalhei numa multinacional onde ninguém usava títulos académicos e se tratava pelo nome próprio até ao presidente da companhia. As pessoas distinguiam-se pelo seu desempenho. Aqui, ainda hoje, na minha universidade os professores doutorados têm na porta o nome precedido de "Professor Doutor" e os mails vêm com esse comboio para cada nome. É absolutamente ridículo!!! (A minha opinião não resulta de inveja porque eu tenho esse tratamento) Fazer essa alteração seria apenas um passo na direcção de mudar a nossa cultura para valorizar mais o conteúdo e menos as aparências.
Eliminar
Ricardo Fonseca
Ricardo Fonseca Não é integralmente verdade que internacionalmente não se faça distinção. Se assim não fosse de onde vinha o PhD?! Só colocam é a fasquia mais alta: Não nos esqueçamos que o tratamento por dr. estava, tradicionalmente, reservado aos cursos tidos como mais exigentes e com maior impacto social, a medicina e o direito, e só mais tarde o tratamento se estendeu a todos os licenciados.

Se parece provinciano distinguir uma sociedade com base nos títulos, a corrida à eliminação dos mesmos com o argumento de que "lá fora..." é tão ou mais provinciano. Se há coisa que tenho alguma experiência é no campo internacional e como sou "meramente" licenciado sou tratado por Mr., mas os doutorados são todos tratados por Dpctor (oralmente)ou nome mais PhD (por escrito).

Como digo, não tem a ver com uma característica nossa, mas apenas com a bitola nacional.
Eliminar
Luísa Ferreira Lopes
Luísa Ferreira Lopes Ricardo Fonseca no estrangeiro depende do país e da instituição. Faz parte da cultura organizacional. Eu não disse que era em todo o lado fora de Portugal. Há países mt mais formais nesse aspecto do q nós, como o Japão. Só dei um exemplo. Sobre o PhD é verdade q é um título usado mesmo nos países mais informais mas apenas por escrito em poucos sítios, como no cartão de visita ou no perfil. Neste caso é o próprio q o põe para se apresentar por escrito em contexto profissional e mt gente prefere não usar. Mas nunca alguém se dirige a outra pessoa por esse título nem oralmente nem por escrito. Eu não defendo a abolição dos títulos pq lá fora se faz. É porque eu acho melhor pelas razões q expuz em cima. Só outro exemplo, no MIT por exemplo na porta dos prémio nobel (tem vários!!) só consta o nome e são tratados só pelo nome como toda a agente sem mais reverência exterior ou formal.
Eliminar
Luísa Ferreira Lopes
Luísa Ferreira Lopes Só outra coisa na minha experiêcia profissional não vejo tratar os doutorados por Doctor. Como eu disse depende da cultura de cada organização.
Eliminar
Sofia De Matos
Sofia De Matos Ainda me lembro quando pedi um novo cartão multibanco, perguntaram-me se queria o Dr.ª ou Eng.ª e eu respondi Emoji gasp meu nome não começa assim pois não? Metam só o meu nome que já dá muito trabalho, porque ele é grande e longo....looollll. Este tipo de mentalidade está bem enraizado na cultura portuguesa, vai demorar tempo.
Eliminar
Lurdes Ferreira
Lurdes Ferreira "Como pode um país que se diz democrático, que leva já mais de 40 anos de democracia, continuar a viver" com a corrupção institucionalizada, com as pensões vitalícias dos políticos, com as PPP, com a censura encapotada à comunicação social, com as promessas eleitorais delirantes e logo metidas no saco, com a impunidade de corruptores e corrompidos, desde que sejam "graúdos", com a manipulação das massas, com a distorção da verdade, com a idiotice dos programas de televisão, com a legislação feita por medida, com a idiotice e mediocridade da classe política...? Como?
Eliminar
Joaquim Abreu Silva
Joaquim Abreu Silva Ó xô dôtôra bolas....também....é logo assim....tanta mudança de uma vez só, não pode ser!!!!
Vamos devagar.....agora Dr. só os senhores políticos, por exemplo.....Vamos mudando isto.....mas munto devagarinho, ok?
Emoji smile
Eliminar
Lurdes Ferreira
Lurdes Ferreira Embora basicamente, e uma vez não é exemplo, concorde com o homem, acho que há assuntos muito mais prementes. Além disso, o teor do artigo está desactualizado: há uns dez anos ainda faria sentido, mas agora assiste-se paulatinamente a uma "desdoutorização" de cargos e vocativos, em especial no meio académico.
Eliminar
Diogo Duarte
Diogo Duarte Jovem Conservador de Direita o que tem V. Exa. a dizer sobre o assunto? A sua ala política está a abrir brechas precisamente no ponto mais sagrado.
Eliminar
André Alves Figueiredo
André Alves Figueiredo Concordo plenamente. O título académico constitui em Portugal um título social, o que está errado de tantas maneiras...já para não falar que excepto nos médicos e doutorados não há lógica nenhuma na atribuição desse título. Contra mim falo.
Depois, a atribuição por cada curso é totalmente arbitrária. Há licenciados que recebem título de Dr., há licenciados que não, como os enfermeiros por exemplo
Eliminar
Catarina Duro
Catarina Duro Ora aí está. É consoante o estatuto social. Enfermeiros não o tem. Técnicos tb não...ao menos que ponham uma ordem nisto.
Eliminar
Óscar Lemos
Óscar Lemos E os engenheiros ...
13 h
Eliminar
António Ferreira
António Ferreira Oh Rangel quando podias propor qualquer coisa com sucesso nada fizeste ...agora é que vens com essas propostas da treta? Tem juízo. E temos nós estes putos a mandar bitaites sobre um país na Europa.
Eliminar
Miguel Simal
Miguel Simal Este realmente é o problema do país. Chamar doutor a um doutor ou engenheiro a um engenheiro é discriminação? Será que este Sr se ofende quando o tratam por doutor? Já vi várias entrevista dele e sei que não. Será que é discriminação tratar um padre por Sr padre? Um agente da autoridade por Sr agente? Ainda vai proibir que tratem o Papa , por Sr Papa. Isso sim era uma enorme discriminação.😂
Eliminar
Maria José Silva
Maria José Silva Gostei do sr Papa!!! Eeheheh.
Eliminar
Susana Santos
Susana Santos Esta certo o seu ponto de vista, mas por exemplo, quando me dirijo a um agente da autoridade trato-o por Sr. Agente, pois o mesmo encontra-se no exercício das suas funções, o mesmo acontece com drs, prfs, etc.. O artigo refere-se à distinção que existe na vida social, a eterna mania que o patrão do café tem de dizer à sua empregada "este é o sr. Eng. Tal, ou o Sr. Dr. Tal"...
Eliminar
Heloisa Francis
Heloisa Francis Pois eu sou Doutora, estudei muito, foram anos de investimento noites sem dormir e bastante caro. Posso e gosto de ser chamada de doutora. É um reconhecimento do meu mais que merecido esforço para ser melhor que eu mesma e ultrapassar meus limites. Quanto à sociedade ser igualitária, quantos amigos meus não se esforçaram e nem quiseram fazer por merecer o título. Sociedade de iguais nunca existiu e nem existirá enquanto houverem uns que trabalhem/estudem menos que os outros.
Eliminar
Alexandre Moutinho
Alexandre Moutinho Primeiro vai aprender a escrever, essa do "houverem" não existe, que parolice pegada de posta de pescada.
Eliminar
Tomé Lourenço
Tomé Lourenço Looool grande EGO que prai vai!
23 h
Eliminar
Manuel Moreira
Manuel Moreira Heloisa mereces ser chamada e de tola parva e ignorante foram os cursos que tiraste
22 h
Eliminar
Paulo Aires
Paulo Aires É devido a comentários deste calibre, que estamos onde estamos. Bravo! Nivelemos tudo por baixo afinal, é este o nosso Fado.
215 h
Eliminar
Carlos Manuel Costa Almeida
Carlos Manuel Costa Almeida É mais fácil mandar bitaites no facebook, realmente!
215 h
Eliminar
Heloisa Francis
Heloisa Francis inveja dói... Lol...
2 h
Eliminar
Anabela Silva
Anabela Silva O que é isto sra dra?
21 min
Eliminar
Heloisa Francis
Heloisa Francis Anabela Silva beijos querida
16 min
Eliminar
Carmo Gouveia
Carmo Gouveia Desde que os cursos profissionais de hotelaria e turismo conferem aos seus alunos um estatuto especial, entrada facilitada no ensino superior, e equivalencias a disciplinas, inexplicável! Gozam estes, de carteira profissional, que os protege, ao passo que os outros que optaram pela academia, são desconsiderados e vilipendiados muitas vezes. Porque o que a indústria precisa é de gente de experiência feita, à imagem de panelas de pressão, e não de doutores. Mas, para meu espanto, estas pessoas de acção também não lhes é indiferente a questão do estuto que, nas suas lindas cabeças, o curso superior lhes conferirá e, lá está, fica sempre bem.
O que não falta é chefias que a determinada altura, no ombrear inevitável, no alto dos seus cargos e jogos de cintura não lhes chega, e, se auto-intitulam doutores, se caso disso for necessário, sem nunca terem ido além das escolas profissionais. Ah, ser na do Porto, importa acrescentar, acrescenta um toque final, um requinte, como uma cereja no topo de um guloso bolo, detalhe que faz toda a diferença para os fácilmente impressionáveis pelo estatuto, que sem o trabalho do pensamento, preferem passar à frente e seguir por aí acima. O pensamento, é uma chatice e nem vale a pensa pensar nisso quando o que se valoriza é manípulos com lábia e ousadia para vingar estrada fora e acima. Um tipo particular de doutores. Hilariante. Mas, sim, concordo que se acabe com esta cultura dos títulos...que n serve para nada em substancia.
Eliminar
Alvaro Cerqueira
Alvaro Cerqueira Estou espantado. Num país onde se cultiva com unhas e dentes a doutorite e engenharite, as palavras do senhor Paulo Rangel vão cair como bombas em alguns sítios mal frequentados cá do burgo. Afinal parece que lhe fez bem sair de cá DR. PAULO RANGEL. A convivência com os demais tornou-no lúcido e transformou-o no cidadão Paulo Rangel. Tiro-lhe o meu chapéu e fica também a saber que estas minhas palavras nada tem a ver com dor de cotovelo.
Eliminar
Avelino Bento
Avelino Bento Porque é que não foste para pedreiro e viveste sempre à custa dessa elite que agora criticas. EStou de acordo com abolição dos títulos mas incomodam-me estes palatinos da mudança quando já beneficiaram muito e até estão muito bem.
Eliminar
Jose Ricardo Ferreira
Jose Ricardo Ferreira Um tema tão importante como a alteração do cartão de cidadão para cartão de cidadania.
Deixem de preocupar-se com as questões acessórias. Vamos resolver as questões que efectivamente são estruturantes, o restante, essas questiúnculas acabarão por desaparecer naturalmente.
Eliminar
Fernando Barreto Martins
Fernando Barreto Martins Este é daqueles que exige ser tratado assim. Perguntem aos funcionários da AR.
Com este texto, "quer fazer filhos nas mulheres dos outros".

Ser humilde, deferente, actuar com urbanidade e educação não tem nada a ver com o ser Dr, Professor, Engenheiro, etc. O importante é nós sabermos quem somos. Eu dou um exemplo: sou licenciado e o meu trabalho não tem nada a ver com licenciaturas. É um trabalho técnico. O meu anterior patrão sabia do meu curriculum académico e sempre que se dirigia a mim tratava-me por Dr. Eu ficava constrangido chegando a dizer-lhe mais do que uma vez para não o fazer. Uma vez disse-me: " Fernando Martins, pq tem você de tratar-me por Dr e eu não fazer o mesmo em relação a si? Você pode estar neste momento a fazer este tipo de trabalho, que nada tem a ver com a sua formação, mas isso não invalida o facto de durante uns anos da sua vida ter lutado por algo em que acreditava e que no futuro lhe poderia valer de alguma forma e nunca se esquecer disso. Eu só o vou lembrando disso, mais nada."

Uma coisa é nós termos orgulho em nós, no que fazemos, no que fizemos e de facto nos lembrarmos que "epá,até tirei um curso universitário" e continuarmos como somos, como fomos educados e no fundo querermos ser lembrados por isso. Outra coisa é nós sermos vaidosos com as nossas licenciaturas, ou as posições que delas advém, no sentido pejorativo do termo, ao ponto de querermos subjugar e achincalhar os outros por causa disso.
Conheço muitos e na política são "às paletes".
Eliminar
Goretti Oliveira Magoh
Goretti Oliveira Magoh O que mais me choca é que com 40 anos de democracia, Portugal tenha sido assaltado, retalhado, descriminado, insultado, dividido, empobrecido, e escravizado, aonde abunda a corrupção !!! Que os políticos parem e ganhem vergonha de uma vez por todas e que defendam a nossa dignidade. Votamos para sermos representados e não para estes senhores servirem interesses dos lobies nacionais e internacionais.
Eliminar
Miguel Antunes
Miguel Antunes Um problema ao nível daquele outro tão importante como o de se chamar cartão de cidadão/ cidadania. Um país muito evoluído caracterizado pelas suas "questões fracturantes". Emoji grin Quando a elite intelectual que tem acesso aos meios de comunicação está neste patamar só podemos ficar extasiados com a bondade do nosso futuro hahaha
Eliminar
Nick Niev
Nick Niev Ter uma licenciatura no que quer que seja não transforma ninguém em doutor. Para se ter o titulo de Doutor, há ainda muito que estudar, e varias etapas a ultrapassar. O mais caricato que assisti em relação a essa forma de tratamento, foi num fórum de enfermagem, alguns enfermeiros concordarem em que deviam exigir ser tratados por doutores. Pobres! Sempre assisti aos jornalistas tratarem Paulo Rangel por Dr. e este nunca ter dito que não queria ser tratado assim. Faits divers a la cart.
119 h
Eliminar
Luis Antero Mendes
Luis Antero Mendes Merdices estéreis como comentário! Dr. e Eng. Da treta já nos conhecemos! Tais como Relvas e outros "licenciados de domingo" Isso que dizes é fruto da democracia que o partido oligarquico a que pertences defende! Fico com a impressão, mas sem certeza, que estas aprender qualquer coisa aí por esses lados!!!...
21 h
Eliminar
Joao Almeida
Joao Almeida Eh preciso ter muita vergonha na cara...se obrigava os seus alunos a tratar por Senhor Professor já que simplesmente Professor não era suficiente
Uma tristeza
Eliminar
Antonio Manuel Ribeiro
Antonio Manuel Ribeiro É tudo muito relativo. Tratar alguém por doutor daí não vem o mal ao mundo. Se é doutorado não vejo a razão porque não deve ser tratado por doutor. Creio que os próprios também não levam a mal o contrário que é de não ser tratados por doutores. Esta visão é que me parece um pouco retrógrada e cheira-me a politiquices e de cunho populista. O importante, nisto tudo, é o respeito pelos outros e não a vulgarização. Vejamos em termos práticos - necessita-se de uma operação grave e tem-se uma consulta com um cirurgião conceituado , a vida do paciente pode depender desse profissional, ora é normal que o tratamento pessoal seja diferenciado, se é que me fiz entender. Isto aplica-se em todos os empregos de responsabilidade, não é nada mais do que isso... será um sinal também de humildade e não de humilhação como quer fazer crer o Sr. Rangel...sinceramente, até porque o admiro , aconselho a deixar para lá estas questões...por isso prefiro e muitos preferem que as coisas fiquem assim até porque se a democracia serve para banalizar tudo ,então que se lixe . Ah, obviamente que um jardineiro, por exemplo, não fica chateado por ver os doutores serem tratados por tal e ele ser chamado por Zé. É esta a diferença da popularidade do populismo e da humildade e da humilhação. O pior é quando o doutor que não quer ser tratado por tal , pelos cargos que possam desempenhar, abusam dos ,tais, Zés - jardineiros - com arrogância.
Eliminar
Luisa Carneiro
Luisa Carneiro "....A esquerda radical, sem perceber as lógicas da gramática, incomoda-se com a denominação de “cartão do cidadão”; mas não lhe faz qualquer espécie esta divisão em duas categorias de cidadãos: os que são tratados por “título” e todos os restantes tratados por “senhores”. Os gurus do igualitarismo fracturante querem ser iguais, mas parece que querem que alguns sejam mais iguais do que outros…" Muito bom! Adorei:)
Eliminar
Pedro JP Sarda
Pedro JP Sarda óptima e oportuna reflexão, pena ser usada para "dar umas bicadas" nas forças políticas antagónicas a que Paulo Rangel representa ... porque ataca a, como ele designa, "esquerda radical" por não adoptar esta causa socialmente fracturante quando ele próprio é membro de um maiores partidos em Portugal ... não tem poder dentro do próprio partido para defender esta causa?
Eliminar
Clara Azevedo
Clara Azevedo Realmente não faz sentido distinguir entre licenciados ou não, sobretudo quando ser licenciado com governantes deste género apenas dá direito a receber o salário mínimo nacional, e também porque o ex-ministro Relvas e todos os Relvas-like (Passos Coelho, Sócrates, etc) depreciam o eventual valor de ser tratado por doutor ou engenheiro Emoji tongue
Eliminar
Pedro Caetano Ramires
Pedro Caetano Ramires Pior que isso! A democracia produziu uma geração qualificada e preparada como nunca Portugal conheceu mas que teima em replicar padrões de comportamentos antiguados e bafientos. Algo vai mal no sistema de educação e nos seus valores.
Eliminar
Rui Meireles
Rui Meireles Então quem é antiquada e bafienta é a democracia. Como uma democracia ñ deve ter essas características e ñ soube preparar essa geração à imagem de uma verdadeira democracia, afinal ñ é uma democracia.
Eliminar
Antonio Aprigio Carvalho
Antonio Aprigio Carvalho Ainda bem que vislumbro um assumir de uma situação que ja deveria ter sido abolido a 40 anos atras.Nao e dignificante para o ser humano, a descriminição academica,
Eliminar
Ana Marta Santos
Ana Marta Santos Concordo plenamente. Eu trato todas as pessoas que não me são próximas por Sr. ou Sra. Sejam eles médicos, advogados, senhoras da limpeza ou o talhante! A educação deve ser igual para todos, sem diferenças. Mas já me corrigiram por não tratar um advogado por "Sr.Dr."... temos muito que andar para que todos tenham um "título" igual. Principalmente nas zonas mais pequenas, em que ainda se veste a "roupa de domingo" para ir ao "Sr.Dr."....
Eliminar
João de Oliveira
João de Oliveira Fracturante ??? Lol
É que Portugal nem se desenvolve por causa disso...
Deve ser isto que fez aumentar o fosso entre os mais ricos e os mais pobres, ou aumentar a pobreza, ou baixar os salários...
Sim deve ser isto a causa de destes temas, que não são fracturantes ...
Ah, ou então deve ser para enganar a Merkel - que disse que Portugal tinha licenciados a mais - ...

Uma palhaçada, vinda de alguém que em nada se preocupa com Portugal, como se viu recentemente...
123 h
Eliminar
Isabel Costa
Isabel Costa Finalmente algo que subscrevo, mais importante do que do cartão do cidadão, mas neste País onde a camisola de marca, ou o Mercedes, ainda é na cabeça de muitos um factor de olhar o outro, esta questão ainda vai levar décadas, quem sabe se a nova geração que luta por um trabalho e com formação acima da média mudarão esta questão, porque das gerações actuas ou anteriores duvido, até porque se lhes tirarem esses títulos e marcas, como cidadãos serão muito pouco, digo eu......
Eliminar
Helder Alexandre
Helder Alexandre Paulo Rangel preocupado com questões eventualmente fracturantes? Uma anedota este dr. Paulo!
Esta e a outra questão de género que não é dele como se sabe. Seja como for equivalem-se...
Eliminar
Maria José Leitão
Maria José Leitão Sobretudo, qdo se tratam por doutores os que não são! É uma ofensa para aqueles que são efectivamente doutores, por terem feito o doutoramento, em média mais 4 anos de investigação, incluindo a elaboração da tese, que os licenciados, a quem chamamos doutores.
Eliminar
Hélio Rodrigues
Hélio Rodrigues Isso já devia era ter sido abolido à muito tempo. Eu não conheço nenhum país onde se faça isso a não ser em portugal. Isso é um costume de épocas passadas que serve para descriminar socialmente as pessoas. E ainda existe muita gente que gosta de rebaixar os outros ou pensa que é mais que outros e até exigem que os tratem por doutor, engenheiro, Excelentíssimo bla bla! Eu gosto é daqueles que nem doutores são de nada e exigem tratamento por doutora ou doutor. Como já apanhei assistentes socais em portugal a fazer isso com minha avó na altura, vira-se para ela e diz "trate-me por doutora", e eu viro-me "doutor sao os medicos". Essa mania irritante de rebaixar as pessoas pelo estatuto social dá nojo.
Eliminar
Maria Teresa Basto
Maria Teresa Basto Tratem-se como se conhecem .!
Ou tenham sempre o direito! De ser tratados como querem , é simples não é... Eu prefiro tratar alguém pelo que é. Professor, arquitecto, doutor.. ao inúmero jeito de ser , ou obter simpatia... Para além de entender o protocolo .
Aliás, acham porém que se está doutor no cartão multibanco , isso é que tem respeito ? Ou afinal interessa o que lá está?! Mas é um direito, ponto final . É um direito .
120 h
Eliminar
João Dias
João Dias Concordo! Mas a "coisa" está enraizada numa sociedade que confunde "gente certificada" com gente qualificada e trata tudo por Dr.?! O país tem pouca gente qualificada, a razão do nosso atraso! O mais grave nem é o "tratamento" mas o convencimento! E quando se transforma o ensino/educação num negócio, que a direita defende com unhas e dentes, a "coisa" tende a agravar-se?!
Eliminar
Flavia Maria Soares
Flavia Maria Soares Essa mania de titulos e uma das parvoices de Portugal pequenino e de mentes pequenas. Nos Estados Unidos, Canada e Reino Unido, o titulo de Dr. E atribuido apenas a medicos e a quem possui o grau academico de doutoramento. Mesmo assim muitos dos que tem um doutoramento nao se tratam por doutor. Quanto muito num documento oficial poem Ph.D a seguir ao nome indicando assim o grau academico, Doctor of Philosophy.
Vejam como foi ridiculizado o Ministro de Economia que veio do Canada ao pedir para lhe tratarem simplesmente por Alvaro. Certamente que estava a ser tratado assim.
Quando vim para Portugal achei estranho essa moda de tartar as pessoas por doutor. Queriam tratar-me tambem por esso titulo mas recusava ao explicar que nao era doutorada possuia apenas um mestrado. Ficavam incredulas, nao compreendiam a recusa do tao prestigiado titulo.
8 h
Eliminar
João Madeira
João Madeira É preciso saber se essa formação é válida e certificada, ou não? É que ultimamente temos sido surpreendidos por falsos "dr.s" e "eng.s" no mundo da política e da fama que tem sido quase uma avalanche. Não é preciso ir muito longe e recordar os 12.º anos que o IEFP "fornece" em 9 ou 12 meses ao mercado laboral com o conhecimento a zero!! Mas a preço de ouro... a tal formação... sai barata...
Eliminar
Mónica Rocha
Mónica Rocha E quando trato alguém por "Sr." ou "Sra./Dona" e vejo outro/a alguém que me esteja a atender a corrigir-me muito imediatamente por "Sr. Engenheiro?/Doutor" ou "Sra. Doutora?/Engenehira"? A minha cara logo de "yeah, whatever..." e a minha resposta "deve ser"... Quantas vezes!
Eliminar
Rui Cristão
Rui Cristão Portugal está cheio de Dr. e Eng.da mula russa...parte deles são uns coitaditos e só porque têm um curso académico pensam que são a última batata do pacote...os ou as batatas são esses que tais sim mas no sentido desprezível... Usem esses títulos quando estão no exercício da função e não porque qualquer outro motivo banal....parvalhões obtusos
Eliminar
Liliana Alves
Liliana Alves Concordo em pleno! No meu dia a dia trato diversos profs como tal por ser algo que me parece ser ainda uma questão que muitos vêem como impetativo e como indicador de respeito. Terá de ser uma mudança estrutural e feita no decorrer do tempo. Quanto aos bancos e outras instituições parece me ser mais fácil determinar o término deste tratamento diferenciador. Eu já o faço. Exijo ser tratada pelo meu nome apenas, sem qualquer distinção assiciada a cargos ou formação.
Eliminar
Lurdes Morim
Lurdes Morim Desta vez tenho de concordar consigo. Existe uma desigualdade de tratamento em função desses títulos. Mas a partir do momento que se diz a sua profissão será que essa desigualdade vai desaparecer? Tenho dúvidas. Mas acabar com os títulos acho bem. Já é um. Começo.
Eliminar
Luis Fidalgo
Luis Fidalgo Por acaso até devia ser importante . Um ministro em de ser licenciado ? O nome dele começa pela categoria profissional ? Um professor primário ou secundário é doutor ? Um jornalista tem de ser doutor ? Só mesmo em Portugal se dá tanta importância ao título .
Eliminar
Luís Chambel
Luís Chambel Sim senhor (já não uso o dr., reparou?). Tema de grande irrelevância; conseguir abaixo da questão do cidadão/cidadania. Será para isto que os pagamos, para se porem em bicos de pés, apenas para aparecerem? Inutilidade cara.
Eliminar
Abel Fernandes
Abel Fernandes Já não é sem tempo ...
Acabar com o tratamento de dr. JÁ !!!
Parecemos um país do terceiro mundo !!!!
As pessoas não nascem com esse estigma no seu nome ,
portanto não o devem usar. Nunca !
Eliminar
Edmundo Moreira
Edmundo Moreira Grande Paulo! este senhor, porque é um senhor vê sempre mais além que os restantes... doutores... "doutor" são os caloiros que nos chamam quando estamos no ensino superior, não mais do que isso!
23 h
Eliminar
Sara Alves
Sara Alves Afinal não é só o BE que tem ideias "importantes" e fundamentais para o país! Junte-se os dr ao cartão de cidadão/ cidadã e vão todos à merda!
117 h
Eliminar
Orlando Reis
Orlando Reis O estranho não foi eu ter passado ao lado da tua casa, em frente à estação de Oeiras, pela primeira vez em duas décadas. Tão pouco já não lembrar como é que daí se chegava à marginal. Estranho, mas mesmo estranho, foi a recordação do João Pedro Costa em franca emissão de vómito etilizado, pela janela do teu quarto, e do som que o mesmo fez ao chegar ao chão.
Eliminar
Fernando Silva
Fernando Silva Oh Dr..deixe -se de tretas............por uma questão cultural para mim Dr é o médico...........os outros são senhores com ou sem canudo e nunca fui obrigado a tratar ninguém por Dr...........ouve um que tentou mas o B.I. não tinha lá o dr....ficou-se pelo senhor.
Eliminar
Ana Ni
Ana Ni Falando depressa e bem, eu quero é que os títulos se lixem! Não fosse a gigante falta de: valores, educação, respeito... estaria tudo às 1000 maravilhas ... e quanto a isso, continuamos a fazer como a avestruz, metemos a cabeça na areia para podermos dizer que desconhecemos. O fosso colossal da falta de consideração e respeito pelo próximo, em suma, da falta de educação, é astronomicamente visível entre um Licenciado, Mestre ou Doutor de uma qualquer área que não seja medicina ou engenharia socio-economicamente relevante... e isto amigos é mesmo falta de formação de base da qual o nosso país precisa como de pão para a boca. E não é com Dr's que vamos lá mas que em salas de 29 alunos/formandos ajuda a manter uma réstia de ordem, aí isso ajuda! E eu não sou de merdas!
Eliminar
Maurício Moreno
Maurício Moreno O Rangel já tem uma causa parabéns... parece um trauma portanto porque não pergunta ao relvas como se faz para comprar uma licenciatura na lusófona assim passa já para DR Rangel e a fazer coisas para o que esta ser pago e não para burrices
Eliminar
Victor Dias
Victor Dias O que falta em Portugal sao LIDERES... tenham ou nao formacao superior porem gente com canudo,com manias mas que nao e capaz de encontrar uma prostituta num bordel temos em excesso.
Eliminar
João Sousa
João Sousa Loooool
É uma questão de MENTALIDADE, ou ADN....
A quando os servimos nos restaurantes por vezes nem sabemos os seu nomes.....é só Sr eng...Sr. Doutor.....ou melhor " xoutor" vai desejar.......na sua maioria licenciados.....loooool
Povo de manias.....vá-se lá saber porquê....
Eliminar
Lu Brás
Lu Brás Penso que o dr, não dá nem tira os valores morais e sociais de quem que seja Todos merecem respeito e dignidade quando o seu comportamento não infringe as normas em que se rege a sociedade envolvente....
Eliminar
Manu Silva
Manu Silva O pior disto tudo é que esses tais sr - dr são uma cambada de corruptos que nunca vai presos .. Democracia de Portugal no seu expoente máximo .
8 h
Eliminar
Hugo Sousa
Hugo Sousa Nada do que vem da boca, caneta, teclado deste senhor deve ser levado em conta. Este senhor é um populista da craveira de qualquer Republicano dos EUA. É populista, demagogo, e extremista religioso.
Eliminar
Miguel Miranda
Miguel Miranda Tema de palha para jornais. Por experiencia, em países Germânicos os graus ate fazem parte do nome no documento de identificação. Portugal e um pais como tantos outros... Só exagera no nr de doutores que não o são.
Eliminar
Catarina Duro
Catarina Duro O problema é que cá não há uma norma. Volta e meia somos todos doutores.
Eliminar
Forte Do Ribeiro
Forte Do Ribeiro Uma abordagem sociologica muito boa! Acho que vou exigir à CGD que passe a fazer constar nos cheques e correspondência, o meu titulo profissional!
Eliminar
Manuel Freire Barros
Manuel Freire Barros Pois é, este entende que a existência de títulos académicos é discriminatória!!!! Podemos, assim, concluir, que o cidadão prefere a inexistência de tais títulos (com algumas excepções que, certamente, o protegessem). LINDA mente!!!!!!!
Eliminar
Ricardo Faria
Ricardo Faria A começar logo por uns montes de merda que ainda nem sequer acabaram as suas licenciaturas e no meio universitário já são chamados de doutores, a puta da mania de se superiorizarem em relação aos outros só mostra como está sociedade tem falta de valores.
18 h
Eliminar
Mtlago Lago
Mtlago Lago Mentalidades, se isso acontecer muitos (as) vão chorar por já não terem titulo... Será que neste país PINDÉRICO vai avante a proposta??? duvido e a aparência??? e o cheque sem DR...
Eliminar
Jose António Rodrigues
Jose António Rodrigues Falta de cultura política e participação na sociedade. Um capital de experiência feita pode valer muito. Os cidadãos queixam-se mas na maior parte das vezes optam por permanecer na sua zona de conforto, em vez de participarem nas estruturas políticas independentemente da sua cor. Olhando para uma sociedade como a norueguesa, com elevados níveis de participação, o parlamento é espelho disso mesmo: cerca de 50 por cento têm canudo, enquanto a outra metade ascendeu pela escada do empenho, do trabalho, e da experiência.
Eliminar
Valdemar Serra Baptista
Valdemar Serra Baptista Há muito que realmente deixei de me importar, realmente um País que diz não ser preconceituoso em relação a questões extremamente fraturantes continua a ser em alguns casos ridículo.
Eliminar
Joao Morais Mouro
Joao Morais Mouro .. Aliás, esta é a grande preocupação dos Pais !!! A fome e a pobreza são coisas sem importância... O amigo Rangel, vá dar banho ao cão....
Eliminar
Manuel Conceiçao
Manuel Conceiçao A fome e a pobreza começa na descriminaçao social , mas disso os portugueses têm pouco conhecimento
Eliminar
Catarina Duro
Catarina Duro Muitos portugueses acham "normal" ser pobre e miserável e servir e tratar por doutor o patrão.aceitam que "são inferiores".Algo que me entristece muito e de que só me apercebi há pouco tempo.
Eliminar
Jos Pereyra
Jos Pereyra Há muito que o doutor substitui o nome mas na realidade do dia todos somos doutores eu conheço pessoas que saíram da universidade com canudo mas não sabem substitui um pneu ou uma simples lâmpada viva o nosso nome em detrimento da profissão
Eliminar
Augusta Sousa
Augusta Sousa Fartos de propostas estamos nós que não levam o nosso País a lado nenhum, devem fazer propostas para acabar com a corrupção, salários dignos para o povo viver em melhores condições, acabarem com a miséria, enfim tantas outras coisas. Vocês foram eleitos para fazerem isto,chegam ao poleiro esquecem tudo ,vamos lá saber porquê? Sim, sabemos, querem fazer do país um covil de ricos com os escravos a trabalhar para vocês
Eliminar
Fernando Correia
Fernando Correia tens razao na terra dos escovas e assim e que ha gente que prefere escovar porque e mais leve e ganham mais do que no duro em tempos de rapaz fui carrijao colchoeiro montador e alombador de moveis pros andares mas de moveis enormes que nao se desmontavam como hoje que e so pacotes no elevador e as vezes o predio estava pronto mas o elevador ainda nao e depois os engomados saodoutores
Eliminar
Fernanda Arcos - Recarei
Fernanda Arcos - Recarei Também há concursos na tv que a primeira pergunta ao concorrente e sobre a formação académica....que tristeza pois às vezes dizem ter muitos cursos e não sabem por vezes coisas básicas....vergonha...etc etc...
11 h
Eliminar
Filipe Campos
Filipe Campos Esse estigma classísta bacôco, só existe em países do terceiro mundo. Para além de não ser sinónimo de mais cultura ou conhecimento, na maioria são "iletrados".
Eliminar
José Sequeira
José Sequeira LOL Esta matéria é bem mais estúpida que a do cartão de cidadão ... Pois no exercício profissional qual o motivo para abolir o tratamento académico ? E já agora porque não abolir o tratamento por "Senhor" e por "Senhora" ? Não basta "Ó Maria ou ó Manel" ?
Eliminar
Vasco Castro
Vasco Castro Pode ser burro, mas é Doutor. Até se diz que um burro carregado de livros, parece um Doutor. Mas não há coisas inocentes. Estamos num País em que os lugares de decisão são atribuídos não por competência, mas por graus académicos, muitos deles comprados. Colégios particulares , ensino recorrente, explicadores ,fazem parte do sistema. Não invalida que haja muita gente competente, inteligente, com formação académica, e acima da média, muitos deles discretos, e que não têm sucesso, ou porque não pactua com o sistema, ou não pertença a nenhuma organização afecta aos corredores do poder.
Eliminar
Paulo Moreira
Paulo Moreira Podemos abolir essa e outras formas de tratamento diferenciado. Podemos, desde que reste uma: o respeito.
Parece-me, no entanto, que foi o respeito o primeiro a ser abolido. Restam-nos uns títulos académicos e uns "senhores" e "senhoras" cada vez mais desdenhados.
E, para esta situação, muito contribuiu a classe política.

Obrigado, Paulo.
Eliminar
Fernando Franco
Fernando Franco Isso é no pequeno e atrasado país ... porque chamamos a tudo e todos Dr. quando somente muitos poucos tem esse titulo (Dr. doutoramento etc.) ... Por exemplo, em Espanha um advogado não é DR. é F .... advogado ... etc. etc. etc. ...
Eliminar
Fernando Fena Maia
Fernando Fena Maia Só em Países do terceiro mundo se divinizam pessoas , que apesar de terem um cursito qualquer, passam a pensar que estão acima dos outros seres humanos, por vezes com muito mais cultura e educação do que os ditos cujos!!!!!!
Eliminar
Jose Silva
Jose Silva Este gajo era gordo, agora está magro, sabem como? Foi para um hospital público para ficar assim, não foi para um privado, outro vigarista que se aproveitou do estado, e vem agora defender o quê? Vigarista. Foi tratado no H. S. João no Porto, o que estou a dizer e' mentira?
2 h
Eliminar
David Reis
David Reis O que é impressionante como estes indivíduos, ditos cronistas, são capazes de de descobrir em qualquer "causa" uma arma de arremesso contra a esquerda.

Poupo-vos a leitura do artigo, com este breve resumo: a culpa de haver tanto doutor e doutora, da treta, isto é, discriminação social, é, sobretudo, do Bloco de Esquerda. Porquê? Porque não há almoços grátis.
Eliminar
André Alves Figueiredo
André Alves Figueiredo Ridículo. Não é nada disso que está escrito, nem tão pouco é essa a mensagem.
Mas acho um piadao. Quando a esquerda aproveita qualquer frase de 10 palavras para mandar farpas à direita está tudo bem. Quando a direita crítica a esquerda as damas ficam logo todas ofendidinhas lol
Chama-se política, meu caro. Ambos os lados se atacam mutuamente.
Eliminar
Ana Paula Vilas Boas
Ana Paula Vilas Boas Nos tempos que correm é tão fácil ser doutorado nisto e naquilo e tão difícil encontrar bons electricistas , canalizadores, boas empregadas de casa, quem seja bom funcionário de caixa de balcão de assistente médico..que podemos dar a este pessoal que trabalha no duro o titulo de doutores a toda a gente que é boa na sua profissão depois as categorias trazem mais ou menos dinheiro no salário o que já difere bem o tempo que se andou a estudar...
Eliminar
Angela Teixeira Lopes
Angela Teixeira Lopes Não vejo o que o respeito que é devido a todas as pessoas tenha alguma coisa a ver com os devidos títulos profissionais.
Eliminar
Alexandra Trigueiro de Brito
Alexandra Trigueiro de Brito Eu tb não vejo, mas o facto é que tem... vê-se todos os dias, quando entrei para um emprego novo, dada a posição que ocupo, quem me telefona e não me conhece, invariavelmente começa por "Dra." Olhe à sua volta...
Eliminar
Angela Teixeira Lopes
Angela Teixeira Lopes Olho e vejo que a Educação das pessoas é que está na lama.
Eliminar
Alexandra Trigueiro de Brito
Alexandra Trigueiro de Brito Angela Teixeira Lopes Sim Emoji wink muito doutores e pouco instruídos
Eliminar
Angela Teixeira Lopes
Angela Teixeira Lopes Verdade! Sou Engenheira quando estou a exercer. No mundo sou Senhora!
Eliminar
Angela Teixeira Lopes
Angela Teixeira Lopes Ainda há pouco me dirigi a um GNR por Sr. Guarda e ele respondeu-me "Você" - Foi de imediato corrigido, não me conhece de parte nenhuma!
Eliminar
Alexandra Trigueiro de Brito
Alexandra Trigueiro de Brito Emoji wink lá está!
Eliminar
Artur Fraga
Artur Fraga Para mim não estará o titulo mas sim o saber. Hoje qualquer "bicho careto" e Doutor ou Engenheiro. Por isso e o Pais que temos.
Eliminar
Paula Cruz
Paula Cruz Só mesmo em Portugal! O que é que fazem com tanto Senhor doutor, se não há um bom pedreiro, carpinteiro, eletricistas?! Sem eles os senhores doutores podem meter o título num sítio , que eu cá sei mas não digo😀Bem hajam os que sabem fazer o seu trabalho bem feito e que são honesto!
Eliminar
João Alves
João Alves Não querem que seja abolido a exibição dos títulos, porque já do tempo da "outra senhora" a incompetência está acolitada no "titulo" Esquecem o António Aleixo que postulou "Uma mosca sem valor tanto poisa num monte de merda como na cabeça de um doutor"
15 h
Eliminar
Luis Lucas
Luis Lucas Alguém é Dr. quando possui um Doutoramento...doutra forma é só licenciado em qualquer coisa! Se for....
Eliminar
Luis Simões
Luis Simões Realmente, acho bem mais importante que a treta do cartão do cidadão de ser cidadão.
Eliminar
Alexandra Trigueiro de Brito
Alexandra Trigueiro de Brito Nunca pensei vir a concordar com este senhor no que quer que seja, mas... voilà
Eliminar
Rui Roque
Rui Roque BRAVO..Paulo Rangel finalmente alguém com tomates para denunciar uma sociedade com mentalidade retrograda e fascista que deveria existir apenas nos livros de historia... até quando é que a grande maioria das pessoas aceita ser tratada como cidadão de segunda classe... ??
Eliminar
Rui Gomes
Rui Gomes Qual o Dr. Paulo Rangel der o exemplo, na Assembleia e perante os seus pares, eu acredito no que leio. Até lá é só mais uma basófia. Emoji grin
Eliminar
Hugo Silva
Hugo Silva Um provincianismo à portuguesa, esta questão do tratamento por Dr.... com a agravante que a maioria das pessoas que exige/pede este tipo de tratamento tem somente como formação base uma licenciatura e não um doutoramento (formação que lhe daria, esta sim, realmente acesso a este tratamento)...enfim, num país onde durante séculos ter um curso era algo somente ao alcance de uma pequenissima minoria priviligiada é "normal" que esta situação ainda perdure ne sociedade... mas penso que é uma questão de tempo (mais uma ou duas gerações) até este provincianismo ultrapassado...
Eliminar
Sara Peres
Sara Peres Quais cursos? Qualquer autarca nunca recusa ser tratado por doutor ou engenheiro, mesmo sem ter titulo nenhum.
Eliminar
Bijou Cabral
Bijou Cabral claro que sim, estão todos de acordo , mas depois quando se passa a pratica todos criticam como aconteceu com o ex ministro Alvaro a quem criticaram por querer que o tratassem pelo nome. Aposto que o Paulo Rangel quando o tratam por " doutor" não se faz de rogado
Eliminar
Miguel Mattos Chaves
Miguel Mattos Chaves Paulo Rangel ou a idiotice e a tentativa desesperada de se tornar "interessante" por não ter nada de útil a propor ao País, nem UMA única ideia para melhorar a Vida dos Portugueses. Viva então a Imbecilidade e a Demagogia
3 h
Eliminar
Silvestre Mariano
Silvestre Mariano Hehehehehe.. pois..pois.. e agora o que têm a dizer os "aktivistas" de esquerda?. Ou esta coisa do preconceito e discriminação é só quando afecta os interesses da gayzolada?
Eliminar
George Rupp
George Rupp Pela primeira vez concordo com Paulo Rangel. Receio que seja também a última vez.
Eliminar
Luis Filipe Vilamariz
Luis Filipe Vilamariz Que eu saiba ninguém se chama Doctor ou algo similar, já chega de cagança, que tal os pezinhos na terra.
Eliminar
Marcos Gomes Lemos
Marcos Gomes Lemos O rei dos temas sem importância. Pedro Prata. É mesmo impreterivel fazer disto cavalo de batalha?
Eliminar
Pedro Prata
Pedro Prata Nisso concordo contigo.
Eliminar
Henrique Lima
Henrique Lima Na boa, Paulo Rangel, vai trabalhar e produzir alguma coisa de útil para a sociedade e consequentemente para a Economia !!!
Eliminar
Joao Goncalves
Joao Goncalves O Sô Paulo com tanta europa está desactualizado. Com 40 anos de democracia continua a haver uma discriminação dos seus cidadãos: uns pagam impostos para os outros esbanjarem. Realmente há uma data de gajos que são uns m****
Eliminar
Miguel Goncalves
Miguel Goncalves E aos criminosos tratar por sua excelência! Até acho bem já que já chamamos aos gatunos! Vossa excelência!!!!
Eliminar
Raquel Almeida
Raquel Almeida Tudo muito pela democracia mas eu gostava era de ver a expressão dele se não lhe tratassem nesses termos. Haja hipocrisia!
Eliminar
Carlos Azevedo
Carlos Azevedo Depois da causa verdadeiramente fracturante do cartão de cidadão, está pareceu-me lógica, não esquecendo a discriminação das loiras e as anedotas dos alentejanos!!!
Eliminar
Nélia P. Nunes
Nélia P. Nunes Essa para mm é nova! Há quase 4 anos que me licenciei e continuei a ser tratada por "menina" ou "senhora dona", nunca me chamaram doutora.
Eliminar
Fatima Noronha
Fatima Noronha Ó Paulo!!! E por que raio é que só as famílias de classe média e baixa é que são criticadas por quererem que os seus filhos tirem um curso superior??? Será que só as famílias da "nobreza neo-liberal" é que estão acima de crítica?
Eliminar
Pedro Coelho
Pedro Coelho Porra...só de pensar que concordo com este gajo devia levar 10 chicotadas no lombo, mas neste caso, concordo.
Eliminar
Palmira Goncalves
Palmira Goncalves Conversa da treta, Foram os partidos de direita que impuseram os titulos. Cheganos ai ridiculo de darfrmos o título sem o terem, ou haver quem o exija . Eu aceito os títulos aquando do exercício para que tiraram o curso.
Eliminar
Manuel Peredo
Manuel Peredo Muitos " dizem-se " doutores quando não o são e é isso que eu não compreendo.
Eliminar
Mario Simoes
Mario Simoes É muito mais importante do que o "género" do cartão de cidadão, porque este comportamento reflecte o estado geral de ignorância do País.
Eliminar
Céu Pires Oliveira
Céu Pires Oliveira Apoiado! O artigo de opinião do Paulo Rangel transcrito no PÚBLICO está OTIMO; vale a pena ler.
Eliminar
Daniel Oliver
Daniel Oliver E eu aqui achando que o Brasil estava mergulhado no politicamente correto. ahahah
18 h
Eliminar
Fernando Nogueira Gonçalves
Fernando Nogueira Gonçalves Só paleio.
Apostava que também usa Dr. no livro de cheques.
Eliminar
Ana Maria Sequeira
Ana Maria Sequeira É certo que os portugueses têm a psicose dos Sr. Doutor, Sr. Engenheiro e sr. Arquiteto e Sr. Comandante e Sr. Sargento e Sr. padre, etc.POIS EU ACHO QUE TODA A GENTE DEVERIA SER TRATADA POR "SENHOR DOUTOR" e acabava-se com o "socialmente fracturante". O Sr. Doutor foi uma mania que se popularizou e vulgarizou no pós Abril 74, porque antes disso só eram doutores os médicos e advogados (como em toda a parte do mundo). Somos uns "cromos" é certo, mas também não vejo que mal algum venha ao mundo por causa disso. O que me irrita mesmo são os intelectualóides que criticam tudo o que fazemos de diferente do resto da Europa. Porque os portugueses se tratam por "senhor" ou "você", quando os espanhóis (uns porreiraços) se tratam por "tu"; Porque os portugueses dizem "eu e tu" (grandes individualistas), quando o resto do mundo diz "tu e eu". Então e os Franceses que aboliram o sobrenome da mãe às criancinhas (toda a família tem de assumir o nome paterno)? Então e os Brasileiros que chamam "doutor" a qualquer pessoa desde que seja rica? E então e os Ingleses que ainda usam o "my lord", para distinguir a nobreza da plebe?
Eliminar
António Gomes
António Gomes Só não concordo com a designação palerma e provocadora de fracturante. O homem além de histérico é parvo.
Eliminar
Carolina Sousa
Carolina Sousa A cereja no topo do bolo é tratar por 'Dr.' quem nem sequer tem doutoramento.
Eliminar
Rita Gonçalves
Rita Gonçalves Para mim , doutores são só os médicos . É preferivel ser mestre porque o mestre tem seguidores , é o que diz a minha filhota que assim é .
Eliminar
Carmo Roby Amorim
Carmo Roby Amorim Vou-te explicar, Rangel. Sou detentora há 31 anos de uma licenciatura de 5 anos. Nunca na minha fui "doutora", não tenho um único documento com o " dr", nem sequer o cartão multibanco! Entendes ou faço um desenho?!!
Eliminar
José Alexandre Lourenço Silva
José Alexandre Lourenço Silva Eu pergunto é como é que uma besta destas atinge os cargos que tem ocupado e continua a ocupar !?
Eliminar
Andreia Nunes
Andreia Nunes Somos todos pessoas... nescemos e morremos. Nao se nasceu Doutor m'as sim com um nome... Ha 2 anos que vivo no Canada e aqui felizmente nao existe essa rotulagem. . tratamo-nos c respeito e pelo nome da pessoa SEMPRE
Eliminar
Estrela Sousa
Estrela Sousa Este homem quando abre a boca nunca diz nada que se aproveite todos puxa a braza à sua sardinha não tenho mais a comentar ,,,,,!
Eliminar
Eugénia Maria Ramiro
Eugénia Maria Ramiro Pior que chamarmos doutor a um doutor é:
1 - Chamarmos doutor a um não doutor (digam-me, dos que assim são tratados quantos são doutorados);Ser doutor significar (para o próprio ou para terceiros) que isso significa mais do que
Eliminar
Miguel Santos
Miguel Santos Habito nojento. Eu tenho aulas com professores ingleses e portugueses, vê-se logo a prepotência dos 2os ao exigirem que lhes tratemos como professor/doutor e os 1os ficam até ofendidos se não lhes chamarmos pelo nome próprio. Contrastes envolta de mesquinhices e snobismos num país feito de aparências
Eliminar
Céli SantAmar Sant-Oficial
Céli SantAmar Sant-Oficial Descriminação é o estado ser obrigado a pagar escolas privadas a alguns alunos e deixar os da pública entregues a si póprios !
Eliminar
Mirtes Dias Paiva Almeida
Mirtes Dias Paiva Almeida Aqueles que mais exigem o dr às X são aqueles que mais erros dão na vida...
Eliminar
Luís Martins
Luís Martins Sim, até porque um mero licenciado não é doutor de coisa nenhuma, mas é tratado como tal por razões culturais.
Eliminar
Carlos Gomes Pinto
Carlos Gomes Pinto São as pequenas importancias dos Portugueses. Ninguém por esse Mundo fora usa o Dr. ou Eng. Só mesmo a nossa cagança suburbana
Eliminar
Marta Franco
Marta Franco Não é preciso ir longe, aqui bem perto em Espanha, todos são tratados pelo nome ..
Eliminar
Isabel Oliveira
Isabel Oliveira especialmente os que não são, ou compram licenciaturas e afins?
Eliminar
André Gomes de Abreu
André Gomes de Abreu Ao pé disto, a criminalização do piropo é o défice orçamental na nossa lista de preocupações Emoji pacman
Eliminar
Carlos Valinhas
Carlos Valinhas Enquanto tiveres amigos como o relvas e outros que tais, é assim que vai ser e não adianta falar em abolições!
Eliminar
José Manuel
José Manuel Se estivesses calado era mais fino. Olha para os cursos de alguns teus colegas do PSD , que tiraram cursos em poucos meses
Eliminar
Mário Orlando Moura Pinto
Mário Orlando Moura Pinto Isso sim, Sr. Doutor, é um tema por demais fracturante. Está a fazer concorrência ao BE?
120 h
Eliminar
Mia Glancy
Mia Glancy Doutores sao apenas os médicos...Ha outro tipo de individuos que se intitulam como tal, exigem ser tratados como tal e actuam como criaturas mal formadas e mal educadas como se nunca tivessem tido acesso a qualquer tipo de formaçao escolar
15 h
Eliminar
João Manuel
João Manuel o teu partido incentiva isso com as desigualdades sociais que teima em acentuar!
Eliminar
Joaquim Morais
Joaquim Morais Mais fracturante socialmente e bem mais é usar 4 apelidos como você o faz,o que é próprio da nobreza !!!
Eliminar
José Amendoeira
José Amendoeira Considera mesmo ser esse o Problema de Portugal ou é apenas para desviat a atenção?
Eliminar
Rodrigo Sousa
Rodrigo Sousa O dr Rangel que deixe de conduzir um audi A7 e deixe de receber mais de 20 mil euros mês para ser como o comum português. Deixe de demagogia.
Eliminar
Mafalda Vilela
Mafalda Vilela Sobretudo quando são doutores da mula russa!!!!!!!!!!! Mas ai temos um ponto comum com os alemães, ja não é mau!!!!!!!!!!!!!!!!!! Para rir!
14 h
Eliminar
Jose Antonio Peredo
Jose Antonio Peredo Concordo, embora não vá ser fácil. Nos debates de televisão e nos julgamentos são os próprios colegas de academia que se tratam mutuamente por sr doutor. Nos debates e comentários sobre futebol, em todos os canais , já não há, esse tratamento, quer pelos moderadores, quer pelos convidados. Em França não há senhores doutores.
Eliminar
António Silva
António Silva O fala barato que nada diz desta vez acertou. Embora essa situação não me preocupa muito pois a outras coisas que merecem maior reparo. A mim as vezes também me chamam doutor e apenas tenho o sexto ano e claro que até fico um pouco chatiado
Eliminar
Bali Neguescu
Bali Neguescu Eu gostava de ser chamado Dr Bali. Mas já que não pode ser então que não seja para ninguém. Assim é que se chega á igualdade.
Eliminar
Rui Garrido
Rui Garrido para isso mudar isto os pais teriam de entender que a educação é praticamente e só um negocio!
Eliminar
Manuel Sousa Duarte
Manuel Sousa Duarte Finalmente acertas uma Paulo... devemos ser mais ou menos da mesma idade! daí tratar-te por tu.
Eliminar
Jose Manuel Pereira
Jose Manuel Pereira Aqui está o defensor do Relvas e tantos outros que tiveram de comprar um curso para não se sentirem descriminados. E se fosse tratar de assuntos sérios? Não sabe... Não interessa... Não tem proveitos...
Eliminar
Maria João Bollaz
Maria João Bollaz Isto mostra bem como somos um pais de 3º mundo..!! e infelizmente não vejo mudanças á vista..!!
Eliminar
Anibal Martins
Anibal Martins Podre Portugal!!!

So MANIA ....Toda a pessoa que estudou um pouco em Portugal pensa-se logo um ser superior iluminado com toda a sabedoria terrestre....Ver mais
Eliminar
Fernando Cardoso Leitão Miranda
Fernando Cardoso Leitão Miranda Inteiramente de acordo e o meu aplauso, mas não acredito que alguns renunciem a esse estatuto.
Eliminar
Carlos Santelmo Gomes
Carlos Santelmo Gomes Já tive a oportunidade de trabalhar com empresas de conceito novo em que as pessoas se tratam apenas pelo nome, mesmo aos hierarquicamente superiores
Penso que seja um conceito com embrião nas empresas californianas da informação que começaram numa garagem e que se organizam com responsabilidades distribuídas na horizontal
11 h
Eliminar
António Oliveira Ilda Rafael
António Oliveira Ilda Rafael 100% de acordo...!!!
Só nesta pequenez de País existe este e outros tipos de desigualdade entre os cidadãos...!!!
Eliminar
Antonio Viana Toni
Antonio Viana Toni dizia o marcelo caetano que depois do 25 de abril meninos mimados e sem educaçao chegarao ate a presdente da republica e ja nao falta muito anda por ai um triste que lhe tiraram o tapete mas nao larga a pia.
2 h
Eliminar
Mariana Mrts
Mariana Mrts Venham a Áustria onde até o título põe no bilhete de identidade e carta de condução e tudo mas tudo o que é oficial....
Eliminar
Rodrigo Antunes
Rodrigo Antunes E continuam a chamar engenheiro ao socrates, com a vergonha da licenciatura que tem, mesmo os proprios jornalistas lambe botas.
Eliminar
Leonardo Goncalves
Leonardo Goncalves Muito mais serio para o futuro do pais é a péssima qualidade das autocraticas loderanças portuguesas... De assustar!
121 h
Eliminar
Ambrósio Pereira
Ambrósio Pereira Este Rangel, tem que ir buscar assuntos de lana caprina para ter acesso à comunicação. Assuntos importantes, de facto são só para comentadores importantes.
Eliminar
Rodrigo Olsen
Rodrigo Olsen Drs e engºs da treta. Mas a culpa na maior parte das vezes é das pessoas que, à cautela, mesmo sem saberem a formação acadêmica de com quem estão falando, tratam logo os outros por títulos acadêmicos. Talvez para agradarem ou não ferirem susceptibilidades, mas não deixa de ser um hábito ridículo e infelizmente muito tuga.
Eliminar
Nelia Fonseca
Nelia Fonseca Na Suíça as pessoas são chamadas pelo nome, não há cá dessas tretas. Coisa de terceiro mundo...
Eliminar
António José Guével Branco
António José Guével Branco Já a muito tempo que não concordo em quase nada com R.R. mas esta de facto , é uma excelente ideia até porque aqueles que fizemos cursos em excelentes Universidades com grandes profs. Jorge Miranda Freitas do Amaral , Marcello R. de Sousa , Magalhães Colaço Rui Machete ...Dias Marques(DIDI) entre tantos outros ..e nem nos lembramos desse facto ...outros há que não tendo licenciatura qualquer usam abusivamente o titulo .......em Coimbra então a população vive á séculos ajoujada aos doutores ...alguns andam lá 40 anos e não passaram de frequentar o bar .......é Ridículo e atrasado ....boa ideia R Rangel ...cheira a progresso ..........
Eliminar
Aida Carvalho
Aida Carvalho Concordo e deveria ser para 'JÁ' Por exemplo na Holanda isso de dr. nao existe e eu até o meu médico de familia trato por tu...Emoji smile
Eliminar
José Manuel Saraiva
José Manuel Saraiva A mim não me custa nada de chamar dr. ou sr. Foi essa educação que me deram os meus pais e professores, todos os problemas do país fossem esses.
Eliminar
Joel Soares
Joel Soares Se os cursos superiores estiverem acessiveis a todos, o tratamento diferenciado não pode ser considerado discriminatório.
11 h
Eliminar
Leonardo Goncalves
Leonardo Goncalves Todo pais de terceiro mundo tem esse perfil.. Nada de tao anormal, Portugal ainda esta a fazer a passag....
21 h
Eliminar
Susana Calheiros Festas
Susana Calheiros Festas Ai q agora é q cai o Carmo e Trindade!!! 😄👍👏
O problema é endémico, em Portugal sofre-se de Doutorice crónica! Q avance o tratamento p a cura!!! 🙆
Eliminar
Manuel Carvalho
Manuel Carvalho As pessoas veem-se pelo seu carater pelo trabalho que ao longa da vida desenvolveram e não pela formação académica que adquiriram pena é que em Portugal não se valorize quem trabalha
Eliminar
Teresa Coutinho
Teresa Coutinho mas isto é importante para o desenvolvimento do país? já não têm mais nada para dizer?
Eliminar
Joao Miguel Nascimento
Joao Miguel Nascimento Comentário de um cromo ! Se calhar causa-lhe impressão ter de chamar Dr a alguns colegas de profissão que se formaram em cursos por telefone! Palhaço !
Eliminar
José V. Cruz
José V. Cruz Tenho a mesma opinião. As Pessos devem ser tratadas pelos seus Próprios NOMES !!!!???. Dr. e Eng., já estou em desuso. Só Os com pouca cultura, gostam disso..........
22 h
Eliminar
Pedro Pinheiro Augusto
Pedro Pinheiro Augusto É justo. As contrapartes perdem tempo com o Cidadão/Cidadã, estes perdem tempo com o Sr. Dr./Sra. Dra. Não podem ver nada.
Eliminar
Nuno Gaspar de Oliveira
Nuno Gaspar de Oliveira tenho uma proposta ainda mais 'fracturante': tratar as pessoas com respeito, lealdade e honestidade, evitar os maniqueísmos e a tendência para a manipulação de opiniões e posições, assim como mostrar apenas um best of de um determinado assunto de forma a ganharmos ascendente sobre a opinião pública; renegar as tendências populistas e assumir erros e faltas de coerência ou opiniões 'precipitadas' e abrir verdadeiramente o espaço de debate franco e intelectualmente higienizado de que tanto precisamos na nossa democracia. Que vos parece?
Eliminar
Jorge Nel
Jorge Nel Mas à alguma obrigatoriedade de tratar as pessoas pelos títulos académicos???
Eliminar
Maria Jose Cruz Santos
Maria Jose Cruz Santos Vejam só o que está a preocupar estes iluminados bo PSD! Estes são os problemas que mais afetam o nosso País!!!!!! Querem distração claco!
Eliminar
Rui Meireles
Rui Meireles 40 anos de democracia?Isso de democracia é o quê?Só se é para termos deputados e dirigentes com fartura.Para o povo é uma coisa desconhecida.Essa de abolir o Dr. ou Engº é pura demagogia,populismo e falsa modéstia
Eliminar
Pedro Fonseca
Pedro Fonseca Sr Paulo Rangel esquece se mt depressa de cm olhava para alguem qd apenas o tratava por Sr !!! Essa memoria de passarinho !!!
Eliminar
Ademar Costa
Ademar Costa è triste ver pessoas intelegentes servirem-se da sua formação que foi paga pelos contribuintes portugueses, com a unica intenção de defender os intereses dos seus amigos mesmo sabendo que estão a prejudicar os portugueses e a hipotecar o futuro." O ENSINO DEVERIA SER TODO PUBLICO E GRATUITO"
Eliminar
Pedro JoaQuim Dias
Pedro JoaQuim Dias Status Quo é uma visão retrógrada. Numa sociedade colaborativa não podem haver títulos ou nomes que diferencie pessoas de outras.
Eliminar
Carlos Moura
Carlos Moura ... diria mais... Como pode uma criatura que se diz democrática, que apesar de um rejuvenescimento miraculoso, leva já mais de 40 anos, continuar com esta hilariante prosaria fingida, tendo já alguns compreendido que, o recurso à Douta Ignorância resvalou já para uma maçadora e ultramontana prática jesuítica??? Um "mental" este Rangel... tanto mais que, nas demasiadas e infelizes ocasiões em que involuntariamente, no decorrer de um processo de furioso zapping, me deparei com a comentarite do criatura, não recordo tal prática ... o tal de "dr.", fluía em pornada.
Eliminar
Guilhermina Apolónio
Guilhermina Apolónio E disiciminação com base na filiação partidária não é socialmente fracturante?????
Eliminar
Sónia Almeida
Sónia Almeida Nem vou ler tudo. Isto já é velho, é chato e teima em não desaparecer. Egos inflamados e complexos de inferioridade!!!
Eliminar
Maria Vilar de Almeida
Maria Vilar de Almeida Se forem doutores com DR, podem ser referidos como tal, mesmo no resto da Europa... muito embora seja pouco usual, Agora, licenciado não é doutor em parte nenhuma! Bem sei que o ensino foi modificado e as licenciaturas de 4, 5 ou mais anos reduziram para 3 (com excepção de medicina), seguindo-se depois os 2 anos de mestrado, mas mestre, também não é doutor. Ah! Os médicos são os únicos que recebem esse tratamento de doutor. E essa egomania nada tem a ver com a aristocracia, onde as licenciaturas, por razões óbvias, são recentes, O príncipe William, numa das aristocracias europeias com mais peso, será o primeiro monarca inglês a ter uma licenciatura. Essa egomania do sr. doutor vem do tempo do estado novo e a idéia partiu de Salazar, que não queria ser tratado de professor mas de doutor. Quanto a tratar X ou Y por dr. ou sr. em nada me afecta, da mesma forma que posso tratar a pessoa por tu ou por você... isso em nada vai alterar a minha relação para com o outro. Há defeitos piores e eu tenho preocupaçoes maiores!! Emoji wink
Eliminar
Adelino Tomé Amado
Adelino Tomé Amado esse Paulo vale tanto como os do grupo GPS, tudo chulos, parasitas e ladrões
Eliminar
Vítor V C Vieira
Vítor V C Vieira "Fracturante", porquê?
O que é "fracturante" não é tratar alguém por "dr", mas sim tratar por "dr" alguém... que não o é.
Eliminar
Fernando Santos
Fernando Santos O SEU INTLECTUAL NÃO VE QUE SÓ COMEÇOU Á 4 ANOS QUANDO DERAM ESTES PODERES NAS PRIVADAS
Eliminar
Raúl Celeste
Raúl Celeste Este snr tem razào se o paìs fosse democràtico ele nunca seria politico drs da treta
19 h
Eliminar
Jose António Rodrigues
Jose António Rodrigues Vícios do antigo regime. A esmagadora maioria dos médicos são apenas licenciados. Porquê trata-los por Drs. ? Sendo os próprios médicos ostensivos num título do qual não se encontram na sua posse legal, porque não é aplicada a lei que não permite tal ostentação? A receita das coimas daria uma ajudinha no orçamento de estado.
Eliminar
João Francisco Pereira
João Francisco Pereira No caso dos médicos é diferente, um doutorado fica com o título de Prof. Dr. Os próprios diplomas incluem o título, e doutor é quase equivalente a médico em qualquer parte do mundo.
Eliminar
Joaquim Barrela
Joaquim Barrela Raramente concordo com aquilo que este (Pardal) diz !!! Mas acho que desta vez ele tem razão.
Eliminar
Mário Taveira
Mário Taveira Mas eu pergunto ?...Isso será assim um caso tão importante ? Não haverá outros mais urgentes ?
Eliminar
Jose Santos
Jose Santos Não gosto da ideia, pois uma das razões que me levaram a tirar uma licenciatura em regime pós laboral foi a de validar todos aqueles que me apelidavam de Dr sem o ser. deixa de ter piada e o meu esforço foi em vão. A nossa pequenez e grandiosa?
Eliminar
Simão Mendes Antunes
Simão Mendes Antunes se calhar tu e os teus compinchas andarem a roubar toda a gente é bem mais grave...
Eliminar
Joaquim Morais Cunha
Joaquim Morais Cunha Tem piada tenho uma filha dotorada e nunca a tratei por Dra. porque haveria de tratar os outros que nem conheço?
6 hEditado
Eliminar
Ana Luisa Lopes
Ana Luisa Lopes Acredito que no caso deles, faça diferença esse tratamento, pois sabem bem como tiraram os canudos.
Eliminar
Jose Crespo
Jose Crespo e dificil superar a nojo que o pedro guerra mete mas este tipo consegue .......
Eliminar
João Luis Antunes
João Luis Antunes Alguns são doutores doutorados em Merda que lhes sai da boca para ofender cidadãos:http://olhaolivre.blogspot.pt/2016/05/olhao-va-merda.html
3 h
Eliminar
Jim Semedo
Jim Semedo Ah,ah,ah...fala o homem que vergasta estágiarios se não for tratado por Ex.Mo. sr. DR. da Mula Russa.
8 h
Eliminar
Ricardo Gallardo
Ricardo Gallardo Não o chamem Sr., não seria igualitário.
Igualitário? Não interessa, interessa é a igualdade de direitos e oportunidades.
6 h
Eliminar
Maria Antunes
Maria Antunes Este senhor não defende os interesses do país, mas foi para isso que foi eleito.
8 h
Eliminar
Rui Martins da Silva
Rui Martins da Silva Engraçado... Em 2005, o autor, afirmava o contrário. Sob pena de "as instituições ruirem"!!!!
Eliminar
Catarina Duro
Catarina Duro Eu trabalho em um hotel e o meu patrao é engenheiro. Sempre que me dirijo a ele tenho que o tratar por "senhor engenheiro". Acho absurdo. Até porque também sou licenciada. Mas o mais importante, que raio interessa se ele é engenheiro? E porque é ele " senhor engenheiro " e eu sou " tu cá tu lá? ".
Eliminar
Ana Leal
Ana Leal ?????????.......mas o ''Público'' pagou-lhe por esse artigo???? fantástico. Acho que questões dessas são MESMO importantes (???!!!! )
Eliminar
Sousa Lima
Sousa Lima As pessoas deveriam era agradecer serem tratados por Senhor e Senhora porque isso sim existe muita pouca gente .
Eliminar
Nuno Costa
Nuno Costa Estranho ver uma causa destas abraçada por alguém de direita! Os meus parabéns
Eliminar
José Fernando
José Fernando Engraçado eu nunca vi esse senhor rejeitar o titulo quando o entrevistam.....
Eliminar
Rui Manuel Araujo
Rui Manuel Araujo So da formacao universitaria?e a xenofobia,a ostracizacao,a estagnacao,a que foram votados pessoas validas,reformadas precocemente,os situacionistas lobistas condicionam o desenvolvimento socio economico,politico.
Eliminar
Olga Fonseca
Olga Fonseca Preocupe-se com coisas mais sérias e verdadeiramente pertinentes para a nossa política externa (leia-se Parlamento europeu, onde tratou tão mal o seu próprio país).
Eliminar
António Fernandes
António Fernandes Na minha terra até os porcos são doutores! E as batatas... putas!
Eliminar
Ana Ferrinho
Ana Ferrinho Neste pais temos a manía dos drs e engenlheiros.
So que para mim Dr e o médico.
Eliminar
Nuno Pereirinha
Nuno Pereirinha Evitava que alguns pedantes tivessem de ir para cursos fantasia para serem "dr."
Eliminar
Cila Gonçalves
Cila Gonçalves nem os médicos antigamente eram tratados por dr, eram apenas físicos.
Eliminar
Fernando Tomas
Fernando Tomas Quem alimenta isso são os filhos da plebe saída das barracas tipo Miguel Relvas que estudou a onde estudou e tirou um curso de"prontos", "entretantos" tipo "quaisqueres" em 6 meses e que foi buscar ao complexo do humilhado do destino o tornar sua a ima...Ver mais
Eliminar
Fernanda Manuela Silva
Fernanda Manuela Silva Acho bem acabar com os drs.e engs.Já cheira mal demais tanta doutorice!!!
Eliminar
Maria Santos
Maria Santos Vejam se dá para abolir a fome no país, e o desemprego!
Eliminar
João Paulo Forte
João Paulo Forte Ainda mais sabendo que os "Drs" era afinal "Lics". Mania das pseudo-grandezas dá nisto...
Eliminar
Joana De Carvalho Galvão
Joana De Carvalho Galvão Um artigo com este teor escrito por Paulo Rangel?! A sério?!
Eliminar
Teresa Silva
Teresa Silva Ó Paulo Rangel vai comer um pastel de nata!
Eliminar
Elisiário AB
Elisiário AB Tenho que concordar com Paulo Rangel nesta matéria.
Eliminar
Mauro Canas
Mauro Canas Mas tu bem gostas de ser tratado por "dr paulo rangel. Que grande hipócrita!
Eliminar
Maria De Jesus Bernardo
Maria De Jesus Bernardo Li o artigo no Público e concordo plenamente com Paulo Rangel ...
Eliminar
Maria Amélia Costa
Maria Amélia Costa INTEIRAMENTE DE ACORDO DOUTORES SEM DOUTOURAMENTO VAIDADE A MAIS
Eliminar
João Ribeiro
João Ribeiro Esta deve ser para agradar ao Relvas, só pode... Emoji tongue
Eliminar
Pedro Geraldes
Pedro Geraldes Então não é que concordo consigo Paulo Rangel...
Eliminar
Rui Castilho
Rui Castilho ...vindo de quem vem é de admirar...
Eliminar
Clara Rito Rito
Clara Rito Rito TOTALMENTE DE ACORDO, AINDA SOMOS UNS TRISTES.
Eliminar
Cuca Salvado
Cuca Salvado Haja alguma coisa ,em que estou totalmente de acordo .
23 h
Eliminar
Manuel Cardoso
Manuel Cardoso Manhoso
Vejam só
Do que este
Diminuído
De lembrou
Agora
8 hEditado
Eliminar
Christian Sevegrand
Christian Sevegrand Em 50 anos de Portugal,ainda não consegui encarar este sistemo
Eliminar
Gonçalo Martins
Gonçalo Martins mas ainda dão espaço a este menino da mama bolorento pra escrever o quer que seja?!!!
Eliminar
Vitor Castelo Pedrosa
Vitor Castelo Pedrosa Ora aí está uma personagem que sou incapaz de ver como dr
Eliminar
José Nunes Nunes
José Nunes Nunes Eu tbem paguei o colégio das filhas.Quem quer colégios que os pague e não ter de ser
Eliminar
António Costa
António Costa Finalmente, concordo com algo que este senhor escreve!?!?!?...
Eliminar
Carlos Resende Alves
Carlos Resende Alves Excelente ! Isto é próprio de uma sociedade preconceituosa.
Eliminar
Humberto Baião
Humberto Baião em 20 anos de politica foi a unica coisa sensata que bolçou ....
Eliminar
José Azevedo
José Azevedo Com políticas como tu só poderemos esperar mais descriminação.
Eliminar
Maria Cunha
Maria Cunha Pela primeira vez concordo inteiramente com este senhor deputado europeu.
Eliminar
José Santos
José Santos Este artista não tem nada mais importante para faze?
Eliminar
Rui Perdigão
Rui Perdigão Já podia ter começado por dizer isso ao seu amigo Miguel Relvas.
Eliminar
Ana Lopes
Ana Lopes Ei minha gente! !! Com o sem título preocupem se em escrever corretamente: discriminação! !!
Eliminar
José MP Gouveia
José MP Gouveia Se continuarem a pensar como tu, vai de mal a pior
Eliminar
Fernando Lameira
Fernando Lameira Só os médicos é que deviam se tratados por DOUTORES.....
Eliminar
Joaquim Pereira
Joaquim Pereira o que fizeste para mudar este estado de coisas!????
Eliminar
Ana Romano
Ana Romano Uiiiii... Tantos de ,1nome
Eliminar
Isabel Gomes
Isabel Gomes Isto do dr é como a cartão de cidadão. .. é para entreter
Eliminar
Faria Faria
Faria Faria Ó Bloco,agarra esta e deixa lá o cartão de cidadona
Eliminar
Teresa Silvestre
Teresa Silvestre Tenho o mesmo nome desde que nasci!!!
Eliminar
Carlos Guerra
Carlos Guerra Este quando não tem nada para dizer inventa uma nova.
Eliminar
Luis Martins
Luis Martins Olha boa profissão ladrilhador de esquinas pode ser doutor .
Eliminar
Fernando Sarmento
Fernando Sarmento Ó doutor, desta vez estou de acordo!!!!!!!
Eliminar
Isabel Vieira
Isabel Vieira Estes PSD são todos iguais interessados com eles próprios e não com o país
Eliminar
Edgar Alves
Edgar Alves Vindo deste crápula neste Jornaleco , é fogo de artifício
Eliminar
Domingos Correia
Domingos Correia Por uma vez concordo com ele. Há doutorisse a mais.
Eliminar
Waler Verde
Waler Verde de dr. estou farto
13 h
Eliminar
José Valadas
José Valadas Poucas vezes concordo com este senhor, mas desta vez também concordo.
Eliminar
Ernesto Oliveira
Ernesto Oliveira Fez-se uma luz no cérebro sr Paulo? É para continuar?
Eliminar
Ana Raimundo
Ana Raimundo É nisto que ocupas o tempo,nos intervalos da conspiração
Eliminar
Fatima Isabel Quaresma
Fatima Isabel Quaresma Existem Doutores de nome que nem Doutores são. ..
Eliminar
Nuno Alex Ribeiro
Nuno Alex Ribeiro Só mesmo numa País atrasado como Portugal, é que isso subsiste!!
Eliminar
252 de 358

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook