domingo, 8 de maio de 2016

“Pequeno pedido ao Pai da Nação moçambicana” Por Egídio G. Vaz Raposo

 “Querido Pai da Nação. A aproximadamente dois anos do aparente fim do seu mandato, tomei a liberdade de fazer-lhe o meu último pedido. E espero que consiga satisfazê-lo, uma vez que pela grandiosidade das suas obras, até o filósofo moçambicano Silvério Ronguane propôs que a História da Humanidade o recordasse como GUEBUZA, O CONSTRUTOR. Gostaria que o final da sua gloriosa etapa na direcção do país (2014) coincidisse com a disponibiliza- ção ao povo moçambicano de uma ARCA, parecida com a de Noé bí- blico, em que todos moçambicanos pudessem nela embarcar em busca de outras possibilidades de vida. A razão para tal pedido é simples: até lá, não restará mais nada aos moçambicanos que não seja do senhor Armando Guebuza: desde os homens às coisas materiais. Com esta ARCA, o senhor terá feito um favor inimaginável aos moçambicanos, que, deixados à deriva e no alto-mar, lograrão outras alternativas de vida condigna: seja como escravos por opção ou cidadãos livres. Obrigado Maputo, ao 30 de Janeiro de 2013

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook