terça-feira, 10 de maio de 2016

MALAWI ACONSELHA SEUS CIDADÃOS A NÃO UTILIZAR CORREDOR TETE-CHIMOIO

Classifique este item
(0 votos)
Malawi aconselha seus cidadãos a não utilizar corredor Tete-Chimoio
O Malawi aconselha os seus cidadãos a não utilizarem o corredor entre as cidades de Tete e Chimoio, alegando haver guerra em Moçambique.
O facto já foi descrito como desinformação, uma vez que camiões malawianos circulam diariamente no mesmo troço, sem escolta .
O Ministro malawiano dos Negócios Estrangeiros, Francis Kasaila alertou aos concidadãos que vão para África do Sul por estrada, para evitar o uso daquela rota em Moçambique.
O alerta do ministro Kasaila acontece depois da polícia moçambicana ter alvejado mortalmente quatro malawianos no distrito de Báruè, em virtude do motorista da viatura que viajavam, no passado dia 24 de Abril, ter desobedecido à ordem da corporação para imobilizar o veículo.
Para o chefe da diplomacia malawiana os quatro cidadãos do seu país morreram devido á alegada guerra em Moçambique, omitindo deste modo as reais causas da ocorrência e mesmo sabendo que camiões malawianos circulam diariamente, sem escolta, entre o Malawi e o Porto da Beira e vice-versa.
Os quatro mortos faziam parte de um grupo de vinte e quatro jovens malawianos que viajavam à noite numa viatura de caixa aberta com destino á África do Sul, quando foram interpelados pela policia moçambicana no distrito de Báruè.
Kasaila revelou também que Malawi pediu a Moçambique para investigar a morte dos quatro malawianos, cujos corpos chegam ainda esta semana aquele país.
Entretanto, o chefe da diplomacia malawiana apelou às autoridades tradicionais, funcionários públicos e outras individualidades para sensibilizar os jovens sobre os riscos de viajar para a África do Sul a procura de emprego, sem os devidos procedimentos.
"Na legislação malawiana é ilegal facilitar a viagem dessas pessoas para África do Sul sem a devida documentação, porque isso é tráfico de pessoas. Por isso devem ser tomadas medidas adequadas", disse Kasaila.
No entanto, alguns malawianos se recusam a acatar o apelo do governo e se aventuram em viagens para a África do Sul, via Moçambique.
Eles alegam que Malawi vive uma crise económica e olham para a África do Sul como um paraíso para a melhoria das suas condições de vida. (RM Lilóngwe)
Modificado em 
Para quem não entende inglês, esta noticia está a dizer o seguinte
1-O governo malawiano exige do governo moçambicano uma investigação e esclarecimento à morte de 4 dos 24 malawianos que no dia 23 de Abril foram assaltados em Catandica quando estavam a caminho da África do Sul via Moçambique.
2-O governo malawiano alertou aos seus cidadãos a não mais usarem as vias moçambicanas em trânsito para África do Sul por serem extremamente inseguras e perigosas
3-O governo malawiano e os malawianos acham que os moçambicanos que estão alojados nos centros de refugiados de Kapise e Luwani fogem das atrocidades das forças governamentais.
E eu digo o seguinte: é mais um problema: Enquanto os malawianos nos amparam na sua terra nós os matamos cá. Uma infeliz realidade. A nossa imagem está mal: com os vizinhos está mal. Com parceiros económicos está mal. Entre nós estamos mal.

Malawi Government has written Mozambique demanding action and investigation into what led to the attack and shooting of Malawians in that country. On April 23…
mwnation.com
Edson EL Boxeador, Sama Bastani, Samorai Pasqual Moses e 214 outras pessoas gostam disto.
Comentários
Edgar Barroso
Edgar Barroso Everything is falling apart...
48 h
Eliminar
Manhepa Chitembo Simao
Manhepa Chitembo Simao Pura verdade. Imagem suja.
8 h
Eliminar
Emilio Francisco Chauque
Emilio Francisco Chauque Estaremos à beira de um colapso?
18 h
Eliminar
Raúl Salomão Jamisse
Raúl Salomão Jamisse Sim as autoridades julgam que controlam tudo à base da repressão e quando são as autoridades a cometerem minimizam , não olham para o impacto.
7 h
Eliminar
Americo Mateus
Americo Mateus Realmente EV...
8 h
Eliminar
Angelo Maat Chumane
Angelo Maat Chumane Pelo menos o governo malawiano sente pelos seus.Hoje em dia são raros governos que se massam pelos seus cidadãos. Principalmente aquele que só vê o povo como um meio para atingir determinado fim. Dívida privada em garantia da soberania. Enfim... Assim vai o mundo apertado.
28 h
Eliminar
Inacio Fernando
Inacio Fernando Esses também so querem ser protagonistas
8 h
Eliminar
Egidio Vaz
Egidio Vaz Perderam os seus cidadaos e exigem explicacoes. É querer ser protagonista? De quê?
38 h
Eliminar
Arnaldo Paulo Duvas
Arnaldo Paulo Duvas
7 h
Eliminar
Inacio Fernando
Inacio Fernando Quem prova isso?
7 h
Eliminar
Egidio Vaz
Egidio Vaz Inacio Fernando O nosso governo provou isso. Leia a noticia para fazer um bom desmentido
7 h
Eliminar
Mateus Mateus Jr.
Mateus Mateus Jr. Se alguem for no local do sucedido poderá encontrar outros dados.
16 h
Eliminar
Parpinto Filipe Nhampimbe
Parpinto Filipe Nhampimbe Hehehehehe... Há especialização em negação
26 h
Eliminar
Horácio Allan Costa
Horácio Allan Costa Lambendo botas dos endividadores nem? Parabens pelo curso de desmentir factos, es mais 1 membro pra o G40. E nao sei se vais assinar o contrato ja que o governo nao ta aceitar novos contratos.
25 h
Eliminar
Hobety Luys Muhamby
Hobety Luys Muhamby Estamos mal Moçambique nos seus piores momentos.
18 h
Eliminar
Recluso Do Mato
Recluso Do Mato Mas ele foi infeliz... quais são as vias que esses Malawianos irão usar? Visto que Malawi esta praticamente dentro do território Moçambicano.
8 h
Eliminar
Raúl Salomão Jamisse
Raúl Salomão Jamisse Podem usar a via Zâmbia, Zimbabué e RSA. Ou não conhece a fronteira de lá?
27 h
Eliminar
Efraimo Neves
Efraimo Neves Felizmente eu tenho Mapa de Moçambique em casa e quando vi a notícia reparei para Malawi para ver qual seria a alternativa que lhes resta para além da aérea e vi que eles fazem fronteira com Zâmbia então pode ir via Zâmbia passando por Zimbabwe e depois África do Sul
16 h
Eliminar
Jorge Mabango
Jorge Mabango Alguém dirá que "asfixia política "dos malawianos
38 hEditado
Eliminar
Jose Chirruco
Jose Chirruco Everything going bad
8 h
Eliminar
Juma Basilio
Juma Basilio Está mesmo mal....
8 h
Eliminar
Nelson Junior
Nelson Junior Ps!....Mais cedo ou mais tarde,era evidente que a Frelimo criaria um Novo Mocambique...e eh este que temos hoje...mas, o povo nao tem culpa...A Frelimo foi sempre arrogante...e, hoje verifica-se de que com a arrogancia, prepotencia,vaidade.... E avareza destroi-se um Inteiro Pais
18 h
Eliminar
Domingos Bulule
Domingos Bulule Epa, governo Malawiano sempre com manobras dilatórias. Mais politica internacional é assim todos paises querem ganhar protagonismo politica, Eu vivo no Município de Mandimba a Relação entre Moçambicanos e Malawianos é boa e recomenda se. Ora vejamos: no territorio Moçambicano "Mandimba" temos Malawianos que fazem Machambas, professores de (Inglês) pescadores, comerciantes, agiotas, com domicilio no Malawi, seria um caos cortar relacoes des povos visinhos que lutam junto contra pobreza.
18 h
Eliminar
Horácio Allan Costa
Horácio Allan Costa Lambendo nem? O governo malawiano se preocupa com o seu povo, com apenas 4 cidadaos mortos, ja reagiu e os endividadores fariam isso?
25 h
Eliminar
Domingos Bulule
Domingos Bulule Kakakakakaka estou lambendo a ti!.
4 h
Eliminar
El Patriota
El Patriota Não é possível, mano Vaz. Leia bem, deve haver um período algures nesse texto onde diz que os refugiados fogem das atrocidades dos homens armados da RENAMO, esses criadores e ocultadores de dívidas ilegais, que colocam o nosso estilo de vida em risco...
28 hEditado
Eliminar
Tiago Valoi
Tiago Valoi Sobre esta notïcia Egidio Vaz, os serviços de contrainformação prestados pela nossa rádio pública tentaram sem sucessos desacreditar o povo malawiano, alegando que não há motivos de reclamarem porque os seus camiões de carga usam esttradas moçambicanas e nunca foram atacados. Achei a notícia simplesmente ridícula...
18 h
Eliminar
Dário Khossa
Dário Khossa E isto pode despertar o maligno espírito xenófobo e isso nao é nada bom
7 h
Eliminar
Jonas Joaquim
Jonas Joaquim Ya Bulule as fronteiras são artificiais no fundo nos os mesmos. Pode rebentar uma guerra entre países vizinhos mas esta realidade de sermos os mesmo ninguém vai acabar. Isso de morrerem malawianos foi um incidente e seria difícil o governo explicar estamos em conflito armado entre nos aqui.
17 h
Eliminar
Issufo Cumbe
Issufo Cumbe Problema é que o governo não quer assumir que estamos em conflito na imprensa sempre disem que o pais esta bem dai a exigência dos malawianos
6 h
Eliminar
Nelson Junior
Nelson Junior Gracas a Deus, a classe politica mocambicana nao reflecte a imagem do mocambicano...
7 h
Eliminar
Raul Chambote
Raul Chambote Mais uma saga Malawi-Mocambique
7 h
Eliminar
Kuyengany Produções
Kuyengany Produções A Pátria Chama por Nós!
7 h
Eliminar
Celso Cossa
Celso Cossa Os Malawianos nos acolheram quando fugimos dos atrocidades militares, e nao conseguimos garantir uma seguranca para passarem para Africa do Sul, sera isso que entendi? Entao estamos muito mal.
7 h
Eliminar
Kuyengany Produções
Kuyengany Produções Welcome to the Nyussilándia
7 h
Eliminar
Ernesto Nhaule
Ernesto Nhaule E quando Malawi quer escoar sua mercadoria via fluvial, mocambique nao facilita...
17 h
Eliminar
Vitorino David
Vitorino David Who shot to these people?
7 h
Eliminar
Ivan Chihale
Ivan Chihale Sairemos desta situaçäo menos abonatória.
7 h
Eliminar
Gulumba D. Mutemba
Gulumba D. Mutemba Enquanto o governo continuar a defender as atrocidades das fds,as nossas vidas estão em perigo.
7 h
Eliminar
Juma Aiuba
Juma Aiuba Se for verdade, Moçambique é um mau amigo.
7 h
Eliminar
Inacio Ernesto Mazive
Inacio Ernesto Mazive Estamos fritos. Tudo anda mal nesta dita Pérola do Índico.
7 h
Eliminar
Melo Antonio Odanene
Melo Antonio Odanene Estas são as características dum governo militarizado
17 h
Eliminar
Armistício Mulande
Armistício Mulande Bom, acho que está no direito do governo malawiano exigir que sejam investigadas as circunstâncias em que seus cidadãos foram mortos em território moçambicano. Nada de especial.
O resto é apenas paleio, provavelmente próprio das relações internacionais (quando a diplomacia não é o forte).
O que não consigo perceber é como é que podemos concluir que Moçambique trata mal os malawianos e o Malawi trata bem aos moçambicanos.
Temos muitos cidadãos malawianos em Moçambique. São muito bem tratados, mesmo aqui na cidade de Maputo. Na zona fronteiriça cidadãos malawianos movimentam-se e fazem a sua vida sem problemas, contanto que não infringem nenhuma lei. Soubemos que há dias alguns malawianos queimaram uma feira de produtos agrócolas do lado moçambicano e as nossas autoridades notificaram as malawianas e trabalharam em conjunto; não houve alarido.
Há questões sobre a pesca no Lago Niassa envolvendo pescadores malawianos, questões essas que são resolvidas de boas maneiras, sem grandes alaridos. As nossas autoridades, desde o nível de posto até central, tratam estes assuntos todos os dias sem alaridos.
Por isso, não consigo encontrar as razões para esta assumpção segundo a qual as nossas autoridades tratam mal os malawianos.
Há assuntos concretos em que as autoridades moçambicanas e malawianas não concordam, e são assuntos bem conhecidos. Ademais, o lado malawiano tratou sempre esses assuntos com uma manifesta "falta de faro diplomático", que sempre se espera possa mudar com os sucessivos governos. Mas não muda.
Segundo jornal, há escaramuças entre as tropas da Frelimo e Renamo, mas os refugiados fogem dos soldados do governo...ou o jornalista é muito distraído, ou então há muito que se diga deste tipo de jornalismo. Mas nós também temos jornalismo deste tipo cá entre nós.
47 h
Eliminar
Fernando Jorge Francisco Cumbana
Fernando Jorge Francisco Cumbana nao sou pessimista.Os malawianos jà criaram tantas atrocidades no nosso e sempre sairam impunes.È tempo do nosso governo aprender com eles de como se preocupam com os seus cidadaos mesmo sendo malfeitores
7 h
Eliminar
Ed Mazive
Ed Mazive de que está a falar?
7 h
Eliminar
Carmen Bilale Magane
Carmen Bilale Magane Xiiii, éramos tão bonitinhos há um tempo atrás. Agora todos nos batem. Daqui a pouco até as galinhas de algum País vizinho vamos ser acusados de roubar. Estamos mesmo mal....
47 h
Eliminar
Filomeno Filipe Cosme
Filomeno Filipe Cosme Isto vai do mal ao pior!
7 h
Eliminar
Filomeno Filipe Cosme
Filomeno Filipe Cosme Daki a três anos, viram se fazer de santos pedindo a confiança do povo...
7 h
Eliminar
Carlos Felisberto Sozinho
Carlos Felisberto Sozinho
7 h
Eliminar
Joaquim Micas
Joaquim Micas Em suma, estamos todos mal.
16 h
Eliminar
Rafik Abdala
Rafik Abdala Culpado de tudo???
16 h
Eliminar
Francelino Fino
Francelino Fino Guebusa
15 h
Eliminar
Rafik Abdala
Rafik Abdala Awena
5 h
Eliminar
Mailito Ismail
Mailito Ismail O povo esse que os pôs no puder
1 h
Eliminar
Laercio Eder Camal Mulima
Laercio Eder Camal Mulima O Diabo esta na nossa pátria amada.
16 h
Eliminar
Douglas Harris
Douglas Harris Pátria armada queres tu dizer?
5 h
Eliminar
Sergio Serpa Salvador
Sergio Serpa Salvador Sabe, Armistício Mulande, não eh porque não existe alaridos em vários assuntos entre o governo Malawiano e Moçambicano (ou vice-versa, como queiram) . O nosso governo perde muito tempo para esclarecimentos de vários casos. Aqui, no nosso pais, já virou uma pratica normal. So para exemplificar, tivemos o caso dos tais corpos espalhados nas imediações da serra da gorongoza, o governo ´´levou uma eternidade´´ a tentar desmentir o que era óbvio, tal como o fizera com os refugiados moçambicanos no Malawi, que eram chamado de turistas, comerciantes, mulheres e esposas dos guerrilheiros da RENAMO, etc. Ademais, o governo foi chamando nomes a todos aqueles que tentavam alertar sobre este caso e outros. Após muita pressão, eis que os corpos são reconhecidos a sua existência. Devo concordar com autor Egidio Vaz, que chama de ´´Indisciplina comunicativa´´, a forma como o este governo se pronuncia em vários assuntos.
26 h
Eliminar
Douglas Harris
Douglas Harris Pronunciam-se irresponsavelmente...
5 h
Eliminar
Domingos Bulule
Domingos Bulule para ver o quão o Moçambicano não é bem vindo no territorio Malawiano pega a sua viatura ou um camião conduz no territorio Malawiano com Matricula Nacional, toda documentacao completa, a polícia Malawiana vai ti extorquir, ameaçar em prender, eles vê um moçambicano como ATM, malawi corrupcao é um modo vivendo entre eles.
26 h
Eliminar
Dias Manuel
Dias Manuel Isso está associado ao silencio do consulado de Moçambique naquele país que nada faz de relevo para defender a integridade dos seus cidadaos, o mesmo que acontence mesmo dentro de Moçambique, o extrangeiro é intocavel comparativamente ao cidadao nacional. Os nossos dirigentes nao possuem espirito patriotico como acontece com dirigentes doutros paises.
1 h
Eliminar
Dias Manuel
Dias Manuel E nao é so no teritorio malawiano, em todos os paises vizinhos o moçambicano nao é bem-vindo, e os nossos dirigentes nada fazem para reverter a sutuaçao.
1 h
Eliminar
Afonso Dete
Afonso Dete Mano Vaz akele professor q esta la longe, ja n escreve mais?
6 h
Eliminar
Sergio Serpa Salvador
Sergio Serpa Salvador Um outro aspecto, não menos importante, eh a confusão existente, em chamar as FDS como forcas da FRELIMO. A meu ver, isto deriva, em parte, da supremacia do Partido FRELIMO em relação Estado. Estou a falar da ´´partidarização do Estado´´. Em varias entrevistas feita pelos vários órgãos da informação as pessoas afectadas nas zonas de conflito, muitos entrevistados (manipulacao ou não) acusavam as forcas da FRELIMO, em alusão as FDS, como as promotoras de abusos. Posto isto, por ingenuidade ou sensacionalismo, a imprensa faz um copy past´´´destes relatos para os jornais. Estou tentando responder a inquietação do Armistício Mulande, quando diz ...´´ Segundo jornal, há escaramuças entre as tropas da Frelimo e Renamo, mas os refugiados fogem dos soldados do governo...ou o jornalista é muito distraído, ou então há muito que se diga deste tipo de jornalismo. Mas nós também temos jornalismo deste tipo cá entre nós.´´
16 h
Eliminar
Rafik Abdala
Rafik Abdala Haverá diferença entre frelimo, governo e fds? Aliás isto aqui já não constitui objecto de debate póis está claro como um belo dia de sol.
26 h
Eliminar
Sergio Serpa Salvador
Sergio Serpa Salvador Por outras palavras, as forcas armadas devem actuar de forma profissional. Tentar politiza-las e partidariza-las eh muito perigoso e nocivo para um Estado que se diz de Direito Democrático. Portanto, há que definir as fronteiras claramente, entre o Estado e o Partido, sob risco da população continuar a chamar o exercito governamental de ´´forcas da Frelimo´´!
16 h
Eliminar
Sergio Castigo Moisés Lores
Sergio Castigo Moisés Lores Se todos pensassem como você não haveria guerras em Moçambique. Ha coisas que são nogentas de comentar. A minha questão é simples Quem atacou os Malawianos? E porque? Que esta fazer embuscadas nas estradas e qual é a razão? Fico preocupados com pessoas que fazem comentário com informação distorcidas tentando lançar as culpas a quem não tem culpas. Esta apoido meu irmão do mesmo nome.
15 h
Eliminar
Rafik Abdala
Rafik Abdala Deste modo o povo é mentiroso e burro?
15 h
Eliminar
Sergio Serpa Salvador
Sergio Serpa Salvador Não, necessariamente, Rafik Abdala. O que estou a tentar fazer, eh alertar a FRELIMO para não sobrepor o Partido ao Estado! O ´´povo´´ tem as suas razões ao confundir o Partido e o Estado. Aquela gente que eh entrevistada nas zonas de conflito, não eh, tão estúpida e ignorante, como se pode pensar!
15 h
Eliminar
Douglas Harris
Douglas Harris Pouca vergonha tudo que acontece neste país... será que esses que cometem essas atrocidades não pensam no dia do amanhã???
15 h
Eliminar
Manuel Maleve
Manuel Maleve Estamos a ser mau amigo para com o nosso vizinho.
Nosso irmão estão refugiados no Malawi ao mesmo tempo os malawianos estão a ser mortos em Moçambique, que exemplo que estamos a ser?
Isso torna nos um país perigoso em muitos terão medo de nos acolher.
15 h
Eliminar
Edwin Hounnou
Edwin Hounnou Muita pena mesmo. O nosso país está irreconhecível. Sempre denunciamos que a postura das forças governamentais é o motivo principal para o fluxo de refugiados. Todos os refugiados que falaram connosco tanto no campo de Kapisse quanto em Luwane referem que fogem das tropas da "Frelimo". Não pudemos encontrar um único que tivesse evocado uma outra razão diferente.
55 h
Eliminar
Sergio Serpa Salvador
Sergio Serpa Salvador Nas próximas eleições vão brincar de meninos bonitos pedindo que estes ´´turistas, comerciantes, esposas e filhos dos guerrilheiros da Renamo´´, os votem! Haja lucidez!
4 hEditado
Eliminar
Estevao Pangueia
Estevao Pangueia Mal ainda porque não há vontade em ver esses problemas definitivamente resolvidos, enquanto as soluções estão pertinho.
34 h
Eliminar
Gilder Anibal
Gilder Anibal E coisa para se dizer que, os mocambicanos, nao sao serios.
4 h
Eliminar
Silvino Alberto Nhantumbo
Silvino Alberto Nhantumbo Kkkkkkk senhor Egidio estar mal é estativos entao na minha optica estar mal seria favor, nos somos mal como pais
3 h
Eliminar
Eden Iranha
Eden Iranha
3 h
Eliminar
Dércio Tsandzana
Dércio Tsandzana Pode ser só uma manobra do Governo de Malawi, eles devem saber que Moçambique não é corredor para chegar a África do Sul. A notícia aqui presente não esclarece os contextos de tais mortes, há muita informação difusa.
3 hEditado
Eliminar
Carlos Edvandro Assis
Carlos Edvandro Assis Meu sr te informe mais para poderes tecer comentarios que nao te vao ridicularizar. Como é que Mocambique nao é corredor para Africa do Sul ou precisas de Mapa da regiao austral de Africa para perceberes melhor isso? Ou teremos que rever as escolas onde passaste para auferir o teu grau academico verdadeiro?
2 hEditado
Eliminar
Dércio Tsandzana
Dércio Tsandzana Carlos Edvandro Assis, não precisa chegar a esse ponto, penso que seria necessário o senhor igualmente procurar se informar sobre outras fontes desta informação e não simplesmente ver o que Egidio Vaz partilhou, se informe.
2 h
Eliminar
Carlos Edvandro Assis
Carlos Edvandro Assis Dércio Tsandzana se for nesse sentido em que tu comentaste ao poste do Egidio Vaz dai nao existir no minimo a necessidade do seu comentario.
2 h
Eliminar
Dércio Tsandzana
Dércio Tsandzana Repito, o senhor Carlos Edvandro Assis não deve se bastar por uma fonte, pergunte antes porque razão eu comentei sobre África do Sul. Acha que sabe tal geografia mais que quem? Deve ainda recordar que não passa por conhecer algum mapa, mas o contexto em que sucedeu o tal baleamento.
2 h
Eliminar
Carlos Edvandro Assis
Carlos Edvandro Assis Dércio Tsandzana Se me recordo ter lido bem o seu comentario inicial ele ferere " Pode ser só uma manobra do Governo de Malawi, eles devem saber que Moçambique não é corredor para chegar a África do Sul". Qual seria outro portugues que eu devesse aprender para perceber o que quiseste dizer aqui?
2 h
Eliminar
Dércio Tsandzana
Dércio Tsandzana Antes de eu o responder, o senhor deve medir a sua linguagem para comentar o que eu disse. Agora quer que eu explique o meu comentário, após me banalizar? Procure se informar de outras fonte e não só o que disse o Egidio Vaz. Terá muito a saber, Carlos Edvandro Assis.
2 hEditado
Eliminar
Carlos Edvandro Assis
Carlos Edvandro Assis Dércio Tsandzana "Eles devem saber que Mocambique nao é corredor para chegar a África do Sul"! O que querias dizer com isso ou melhor como é que querias que as pessoas percebessem e buscassem o movimento do teu pensamento?
2 hEditado
Eliminar
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Dércio Tsandzana, não entendi bem quando diz que Moçambique não é corredor para RAS. Essa notícia tem barbas brancas e a polícia de Manica já esclareceu, incluindo o representante de Moçambique no Lilongwe já deu cara. E os comentários que tem sido feitos não nos abonam como nação. Não há nada de manobra por parte do Governo do Malawi, uma vez que a notícia foi confirmada pelas autoridades moçambicanas, inclusive as circunstâncias.
22 h
Eliminar
Dércio Tsandzana
Dércio Tsandzana Eusébio A. P. Gwembe, pela sua questão, ouvi no final de tarde de hoje na RM que os Malawianos alvejados teriam entrado no país e estariam com intenção de viajar até Maputo para depois tentar a "sorte" na RSA, visto que deste lado as coisas são fáceis. E mais, teriam sido mandados parar e se recusaram. Admito que esta seja mais uma versão, mas, temos que questionar sempre.

Eusébio, ao menos essa postura o senhor Carlos Edvandro Assis não soube ter, uma lastima.
2 hEditado
Eliminar
Carlos Edvandro Assis
Carlos Edvandro Assis Dércio Tsandzana ate onde reside o factualismo ou melhor verdades factuais deste dado que acabas de dar?
2 hEditado
Eliminar
Carlos Edvandro Assis
Carlos Edvandro Assis Dércio Tsandzana Os nossos irmaos que estao no Malawi com titulos de refugiados assentes como chegaram ao Malawi? Tem eles passaportes? Passaram eles por alguma fronteira de uma maneira legal? Porque ate hoje nenhum de um universo de cerca de 10,000 refugiados la existentes nem um foi alvejado mortalmente quando tentavam procurar refugio?
2 hEditado
Eliminar
Dércio Tsandzana
Dércio Tsandzana E eu disse que eram dados factuais, sabe o que quer dizer "Pode ser..."?
2 h
Eliminar
Mateus Mateus Jr.
Mateus Mateus Jr. Dércio Tsandzana, não vejo o motivo de tanta discussão, os malawianos que trabalham na RSA usam as estradas das províncias de Tete e Manica e entram no Zimbabwe através de Machipanda e rumam para RSA temendo usar a N1, de regresso também usam a mesma via. Em relação ao baleamento de facto é tudo o que foi reportado mais alguma coisa... tudo ocorreu alta noite, eles foram interceptados pelas fds e não quiseram parar e em resposta algumas fontes dizem que responderam com tiros o que criou fúria fas fadm e balearam no local 4 malawianos mais um no dia seguinte, sendo uma senhora.
Eliminar
Dércio Tsandzana
Dércio Tsandzana Grato Mateus pelo esclarecimento.
59 min
Eliminar
Edwin Hounnou
Edwin Hounnou Que análise tão pobre, meu Deus!
13 h
Eliminar
Hugo Lorenzo Diogo
Hugo Lorenzo Diogo Que barbaridade, está mais que claro que as nossas FDS estão semeando terror nas estradas, espero que alguém venha publicamente a desmentir como é cultura do sistema. Com esta situação não podemos esperar que a prática do turismo possa prosperar.
2 h
Eliminar
Abudo Gelane Assuate
Abudo Gelane Assuate pouco a pouco, o sr. Mocambique vai perdendo amigos ( parceiros).
1 h
Eliminar
Fauzio Mussagy Fernandes
Fauzio Mussagy Fernandes Depois da saída do Presidente Joaquim Chissano que com sua sabedoria e diplomacia cria pontes e boas relações internas e externas infelizmente entrou grupos de autoritários, mesquinhos, ambiciosos e destruíram e destroem a nação
1 h
Eliminar
Alfredo Macuácua
Alfredo Macuácua Atingimos o fundo do poço.
Mais palavras para quê...
1 h
Eliminar
Francisco De Assis Cossa
Francisco De Assis Cossa Andavamos a tapar o sol com peneira agora o mundo começa a conhecer moçambique real, andavam a fornecer relatórios bonitos que não vão com a realidade
1 h
Eliminar
Percina B. Rucunucha
Percina B. Rucunucha O governo Malawiano sempre foi tendecioso nos seus comentarios em relacao a Mocambique... Por mais verdade q seja... Estes aproveita se de todas circunstancias q envolva mocambique... Mocambique VS Malawi( historia antiga)
33 min
Eliminar
Edson EL Boxeador
Edson EL Boxeador
15 min
Eliminar
Edson EL Boxeador
Edson EL Boxeador
15 min
Eliminar
Edson EL Boxeador
Edson EL Boxeador
16 min
Eliminar
Percina B. Rucunucha
Percina B. Rucunucha Por mais caretas q facas essa e a verdade... Estes tendem sempre a apimentarem as suas informacoes quando se trata de Mozambique
13 min
Eliminar
Samorai Pasqual Moses
Samorai Pasqual Moses Isso esta de mas matar pessoas que só estão de passagem

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook