sábado, 21 de maio de 2016

HRW qualifica como "surpreendente" libertação de Marcos Mavungo

A Human Rights Watch qualificou hoje como "surpreendente" a decisão do Supremo Tribunal de Angola de libertar o ativista angolano Marcos Mavungo, detido desde março de 2015 por organizar uma manifestação em defesa dos direitos humanos.

© Lusa
MUNDO ANGOLAHÁ 10 HORASPOR LUSA
"A surpreendente decisão do Supremo Tribunal de libertar Mavungo poderá ser um sinal de que as autoridades angolanas estão a começar a entender a necessidade urgente de restaurar a confiança do público nas instituições do Estado", refere a pesquisadora da Human Rights Watch Zenaida Machado.
PUB
Segundo Zenaida Machado, as autoridades "devem demonstrar o seu compromisso para respeitar os direitos humanos, libertando todos os outros defensores dos direitos humanos injustamente detidos" e acabar com falsas acusações para perseguir e intimidar os ativistas.
O ativista Marcos Mavungo, detido em Cabinda desde março de 2015 e foi hoje libertado por decisão do Tribunal Supremo de Angola.
O ativista foi detido a 14 de março de 2015 depois de ter organizado uma manifestação em defesa dos direitos humanos em Cabinda, tendo sido condenado a 14 de setembro a seis anos de prisão pelo crime de rebelião.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook