segunda-feira, 9 de maio de 2016

Estados Unidos Juntam-se a Outros Doadores e suspende apoio a Moçambique

Estados Unidos Juntam-se a Outros Doadores na Revisão da Assistência a Moçambique
Os Estados Unidos orgulham-se de serem parceiros no desenvolvimento de Moçambique e providenciam aproximadamente $400 milhões de assistência anual ao povo de Moçambique – mais de $6 biliões desde 1984. A maioria da assistência dos E.U.A. concentra-se nas questões de saúde, como o HIV/SIDA, TB e malária, seguidos da agricultura, educação, e democracia e governação. Como maior doador bilateral, parceiro de desenvolvimento e potencialmente maior investidor, a estabilidade financeira de Moçambique é importante para os Estados Unidos.
O Governo dos E.U.A. está preocupado com a divulgação recente por parte do Governo de Moçambique de milhões de dólares em garantias de empréstimos para a ProIndicus e Mozambique Asset Management. Apreciamos os passos iniciais dados por representantes governamentais séniores para clarificar a situação da dívida. Estes são os primeiros passos importantes para restaurar a confiança, mas o governo deve agora agir rapidamente para prestar contas em público de forma total e transparente relativamente a estes empréstimos e a forma como os fundos foram usados, bem como delinear um plano para mitigar o seu impacto na economia de Moçambique.
Os Estados Unidos estão em permanente consulta com os outros doadores, estão a par e endossam a decisão recente por parte do grupo dos 14 países (G14) que prestam apoio ao orçamento geral de suspender essa assistência até que sejam prestadas mais clarificações e responsabilizações.
É importante notar que a assistência dos E.U.A. é canalizada a programas com enfoques específicos e não ao orçamento geral de Moçambique. A maior parte desta assistência beneficia directamente o povo moçambicano, e os Estados Unidos não desejam reduzir esta assistência. No entanto, à luz da actual situação, e da nossa responsabilidade perante os contribuintes americanos que providenciam estes fundos, iremos também rever a nossa assistência, em particular qualquer assistência prestada ao governo central.
Partilhámos objectivos de desenvolvimento e investimentos no povo moçambicano, como a luta contra o HIV/SIDA, melhoria da educação, e criação de oportunidades para rendimentos sustentáveis. Para alcançar estes objectivos, é necessário transparência, responsabilização, e responsabilidade fiscal. Ecoamos as preocupações dos Moçambicanos que exigem respostas.
Maputo, 9 de Maio de 2016
---------------------------------------
EMBAIXADA DOS EUA - SERVIÇOS DE IMPRENSA - Prédio JAT 1231 - 5° andar -Maputo -Tel: 21355406 Fax: 21329256 - http://www.facebook.com/U.S.EmbassyMaputo - Email: MaputoIRC@state.gov - Homepage.: maputo.usembassy.gov


Mais uma torneira a fechar
estamos mal com governo de mão estendida!!! as torneiras estão secando cada vez mais... http://www.voaportugues.com/z/2632.html
Washington disponibiliza 400 milhões de dólares anuais a Maputo.
Os Estados Unidos vão rever a ajuda anual de 400 milhões de dólares que destina a Moçambique, na sequência da descoberta das dívidas secretas no valor de aproximadamente 1,4 milhões de dólares.
"À luz da actual situação e da nossa responsabilidade perante os contribuintes americanos que providenciam estes fundos, iremos também rever a nossa assistência, em particular qualquer assistência prestada ao Governo central", diz uma nota da embaixada dos Estados Unidos em Maputo enviada às redacções nesta segunda-feira, 9.
A Administração Obama, o maio doador de Moçambique, segue a decisão do chamado G-14, integrado pelos países que financiamento o Orçamento Geral do Estado, anunciada na quinta-feira 5.
A decisão segue a outras semelhantes tomadas pelo Fundo Monetário Internacional, Banco Mundial e Reino Unido.
No total, são cerca de 1,4 mil milhões de dólares que não constavam nas contas públicas moçambicanas.
O Governo de Maputo reconheceu as dívidas e a oposição quer que o Presidente Nyusi vá ao Parlamento explicar o assunto.
A Procuradoria-Geral da República anunciou a abertura de uma investigação sobre os empréstimos.
mocambique
WWW.VOAPORTUGUES.COM
Comments
Hermes Sueia Quem disse que a torneira vai fechar? Leiam o comunicado com olhos de lêr..........
1 hr
Alberto Wanderson Beto Se for mocambique ninguem fara nada contra os donos da divida. Porque eu nao fiZ emprestimo desse valor.
44 mins
Afane Casimiro
Afane Casimiro Sim, queremos saber pra onde foi o dinheiro que deixou Moçambique no fundo do poço e que sejam responsabilizados os mentores, independentimente de seja, essa/s pessoa/a devem ser levado ao tribunal.
11 hr
Remove
Eduardo Matine
Eduardo Matine Os apostolos da graxa dirao que o mundo capitalista conspira para inviabilizar o desenvolvimento de economias emergentes,referenciando os BRICS!Nao sei onde Moçambique e achado ou chamado nisto,se nos temos capacidade interna de cavar um buraco de 2 bilioes de dolares e a seguir tornar inviavel as operaçoes que motivaram tal corrida a fundos externos,que o digam as gaivotas que ganharam umas tantas embarcaçoes como hotel 5 estrelas no porto de pesca,cagam-se,dormem e fazem ninhos sob o patrimonio de um povo que nem um tecto consegue obter!Vao dizer que e culpa da America e seus aliados?
128 minsEdited
Remove
Narciso Geraldo Sandulane
Narciso Geraldo Sandulane Antonio Julio Macave,parece sao os E.U.A que financiam a compra de anti retrovirais,testes e capacitacao do pessoal ligado a esta area.isso nao o preocupa em saber que alguem pode morrer por falta de medicamentos.....????
21 hr
Remove
Afb Bila
Afb Bila Tão simples igual a água, vão buscar Guebuza e Chang, com os 2bilhões de usd vão comprar retrovirais para o povo. Ponto final
Remove
Mariano Yano
Mariano Yano são esses doadores que nós queremos é devem prissionar o GOVERNO a responsabilizar as pessoas que cometeram este crime. O povo Moçambicano exigiu ao governo para punir esses corruptos só mandaram homens armados para intimidar o povo.
22 hrs
Remove
Edson Nilos Guerra
Edson Nilos Guerra Como é que se diz "O PLANO", em Árabe? Alguém me ajude!
2 hrs
Remove
Henriques Bila
Henriques Bila Muito obrigado por essa, é necessario que se crie sinergias para a clarificacao da divida
2 hrs
Remove
Salomão Nhantumbo
Salomão Nhantumbo Enquanto isso os que dependem dos anti-retrovirais vão morrendo!? Isso é pior que o mal que esta divida nos esta a causar.
Remove
Claudia Paulo
Claudia Paulo As a Mozambican I condon your decision, projects that benefit the government should be throughly analysed before granting further aid, where as aid that benefits communities directly or through a project should prevail.Its about time governments take responsability for their wrongful acts that jeopardise a nation as a whole. We need to learn to be more responsible and coherent.
Remove
Ivo Antônio Clemente Júnior
Ivo Antônio Clemente Júnior Tenho interesse em vender barcos de pesca fabricados na China para Moçambique visitem www.dafmanyacht.com
Remove
Ivo Antônio Clemente Júnior
Ivo Antônio Clemente Júnior Para projectos de industrias sustentaveis consultem www.grupoecosystems.com.br
Remove
Francisco Alexandre
Francisco Alexandre PRENDAM O LADRAO QUE BEM CONHECEMOS E OBRIGUEM A DIVOLVER. MANDEM A TPI
118 mins
Remove
Leonel Gomes
Leonel Gomes Realmente importante ...te.os que clarificar o destino destes fundoz
1 hr
Remove
Américo Matavele
Américo Matavele "A maior parte da assistência beneficia directamente ao povo moçambicano". Eh eh eh eh eh eh... Medo de ir directos ao assunto? Ou quê?
1 hr
Remove
Gisela Fernanda Sitoie
Gisela Fernanda Sitoie É isto que os Mocambicanos não se apercebem
Remove
Rafael Estâncio Sumbane
Rafael Estâncio Sumbane E está! Vamos desfilar de Mercedes? 😤
1 hr
Remove
Danillo Assan Varind
Danillo Assan Varind É mau quando os EUA se pronunciam, quer dizer alguém vai cair
12 hrs
Remove
Iassine Joao Ituiriua
Iassine Joao Ituiriua Sem duvidas, é isso que os moçambicanos querem
Remove
Iassine Joao Ituiriua
Iassine Joao Ituiriua É o fim. Não falei nada
Remove
Allan Schwarz
Allan Schwarz For the so called defenders of democracy I expected something a little more forceful
8 mins
Remove
Rui Capaina
Rui Capaina Esses Americanos são malucos
Remove
Julio Lacitela
Julio Lacitela E agora?
22 hrs
Remove
Antonio Julio Macave
Antonio Julio Macave fiquem com vossa mola.
22 hrs
Remove
Bresneve Matezo
Bresneve Matezo muito obrigado pela forca
2 hrs
Remove
Chamuari Naife
Chamuari Naife Muito bem.
2 hrs
Remove
Denny Mos
Denny Mos Yah Yah Yah...
1 hr
Remove
Gabriel Manhique Manhique
Gabriel Manhique Manhique boa ideia
2 hrs
Remove
Delcisio Mondlane
Delcisio Mondlane Well done
2 hrs
Remove
Tomás Lombo
Tomás Lombo Hehehehe,
1 hr
Remove
Baltazar Machava
Baltazar Machava Hummmmm!
2 hrs
Remove
Hélder Baptista
Hélder Baptista
42 hrs
Remove
Tony Ferreira
Tony Ferreira Simplesmente isto que está acontecendo por cá
154 mins
Remove
Hélder Baptista
Hélder Baptista E as pessoas apenas estão a sofrer de agitação sem saber a gravidade da causa.
Remove
Monica Tonhiua
Monica Tonhiua Hélder Baptista acho que temos que saber as reais causas da crise na Indonésia antes mesmo de compararmos com Moçambique. Acredito que todos nós sabemos as razões da crise. Sim, a retirada da ajuda tem consequências catastróficas para o país mas temos que ter discernimento para apontar os reais culpados.


Jr Chauque shared a photo to the group: O PAIS DA VERDADE.
1 hr
O grande problema já está criado agora porquê o medo de falar com o povo e fugirem em viagens?
— feeling worried.
LikeShow more reactions
Comments
Gisela Fernanda Sitoie Do interesse dos Americanos de destruírem nós para se aproveitar da nossa riqueza
Like1 hr
Filipe Cunha Você vive num mundo de ficção científica.
Jr Chauque Gisela Fernanda Sitoie por acaso leste este comunicado? ?? Ou estas a falar por falar ou hábito?
Joao Cabrita O governo americano pede transparência. A sério? Não devia ter começado por exigi-la logo de início, aquando da realização das primeiras eleições em 1994 em que os sinais de falta de transparência eram evidentes?


Quem ascende ao poder em moldes que não primam pela transparência, lógico é de concluir que a forma de governar será necessariamente a condizer. Os Estados Unidos – e também a UE e outros – validaram processos eleitorais divorciados das mais elementares regras da transparência. Fizeram-no em consciência, ignorando sistematicamente, quer os apelos da oposição, quer os vindos da sociedade civil. São, portanto, não apenas cúmplices do actual descalabro financeiro, como também da crise político-militar que o país atravessa.

Se em breve o regime da Frelimo oferecer contrapartidas, não tenho quaisquer dúvidas que comunicados como o presente ficarão arquivados nos anais da conhecida diplomacia de encanar a perna à rã.

Unlike110 mins
A fuga continua.... Daqui a mais um pouco, vao todos. Sem surpresa, saberemos que nao podemos pagar salario aos funcionarios publicos. E sem reservas internacionais, o metical vai continuar a depreciar e o valor das importacoes vai subir, o que vai impossibiltar importar produtos basicos ou o preco dos produtos sera muito alto e por ai vai....
U.S. Embassy Maputo with Thomo Jaqui and Elisa Raul Joao.
3 hrs
Estados Unidos Juntam-se a Outros Doadores na Revisão da Assistência a Moçambique
Os Estados Unidos orgulham-se de serem parceiros no desenvolvimento de Moçamb...
See More
LikeShow more reactions

A fuga continua.... Daqui a mais um pouco, vao todos. Sem surpresa, saberemos que nao podemos pagar salario aos funcionarios publicos. E sem reservas internacionais, o metical vai continuar a depreciar e o valor das importacoes vai subir, o que vai impossibiltar importar produtos basicos ou o preco dos produtos sera muito alto e por ai vai....
LikeShow more reactions


Jr Chauque shared U.S. Embassy Maputo's photo — feeling worried.
1 hr
Informem o vosso povo afinal estão a fugir porquê em viagens?
"...Mas o governo deve agora agir rapidamente para prestar contas em publico de forma total e transparente público relativamente a estes empréstimos e a forma como os fundo foram usados bem como delinear um plano para mitigar o seu impacto na economia de Moçambique". Comunicado da Embaixada dos E.U.A

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook