quarta-feira, 20 de abril de 2016

Solução à moçambicana

Carta aberta aos patrícios moçambicanos

Moçambicanos, meus patrícios, não é o número que interessa, é a razão. Vós sois muitos contra o meu pensamento. Não tenho nada contra isso. Tenho algo contra quem me nega o direito de expressar o meu pensamento. Tem cabeça oca quem pensa que quando são muitos a favor de uma forma de pensar, então é porque o que estão está certo. Ás vezes é assim, ouras vezes não.
Eu não estou patavina interessado no número de pessoas que rejeitam o meu pensamento. Tampouco me sinto diminuído por aqueles que me insultam. Esses não só têm cabeças ocas, são também pobres de corpo e alma. Eu estou interessado naquele pequeno número que vê razão no que tenho dito. Esses são úteis, porque com razão podem fazer-me ver quando onde estou errado, quando eu estiver errado.
Momentos como os que se estão a viver em Moçambique, de revelações sobre o indevidamente do país, supostamente fora das regras e da lei, só nos deviam fazer pensar fundo, no lugar de andarmos rapidamente à procura de culpados. Quem está fazendo tais revelações quer isso: que os moçambicanos deixem de concentrarem-se no que é essencial para correrem atrás de culpados de nada.
Ora, digamos que a administração de Armando Guebuza foi ruinosa. E depois? Vamos pegar o Armando Guebuza e fuzilá-lo, que é a pena máxima possível. E depois? Vamos confiscar todos os bens à sua família. Vamos usar os bens assim confiscados para pagar a dívida. E depois? Depois não vamos contratar mais nenhuma dívida. Depois vamos dormir sono tranquilo. E depois?... E depois?... E depois?
Note-se que tudo o que se faz tem o "e depois?". Quem está a pensar nesse depois, no caso das medidas que se apregoam contra o Armando Guebuza e outros? Verdade ou não, diz-se que Jesus de Nazaré disse: «Quem não pecou, que atire a primeira pedra!». Eu fico triste por estar a ver que os moçambicanos pararam de pensar com as suas cabeças e estão atrás de revelações da imprensa internacional como se fossem baratas tontas.
Moçambicanos, meus patrícios, todos os países do mundo têm dívida externa, nalguns casos até muito mais incomportável que a dívida de Moçambique. Os cidadãos desses países buscam soluções que vão para além de apontar dedos acusadores aos seus dirigentes.
O mais sensato que nós moçambicanos precisamos de fazer neste momento é procurar compreender como foi possível que durante dois anos o Fundo Monetário Internacional (FMI), uma instituição financeira que controla as contas de quase todos os países do mundo, não soubesse que Moçambique contratou uma GRANDE dívida.
Na minha cabeça "oca" não cabe essa estória de que o FMI não sabia da dívida externa de Moçambique! Na minha cabeça "oca" cabe que Moçambique só pode ter contratado TÃO ELEVADA DÍVIDA, violando regras do FMI e a lei moçambicana, com o aconselhamento dos técnicos do próprio FMI. Pensando assim, eu ficou livre da manipulação e o problema de interesse para mim fica outro, nomeadamente saber o que foi feito com esse dinheiro, de modo a saber como fiquei beneficiado ou prejudicado. Não é sensato eu correr a buscar culpados, antes de saber como foi usado esse dinheiro e de que maneira isso me beneficia ou me prejudica.
Bom, diz-se por aqui que parte desse dinheiro foi usada para apetrechar as forças de defesa e segurança com os meios de que necessitam para desempenharem cabalmente as suas missões. Essa parte do dinheiro ficou, portanto, com os sócios-accionistas do FMI, porque são eles que têm a indústria de que produz o equipamento para as forças de defesa e segurança. Outra parte desse dinheiro, diz-se, foi usada para financiar empresas criadas para prover serviços ao Estado e à sociedade moçambicana, quais sejam EMATUM e Proindicus. Esta parte do dinheiro ficou parcialmente em Moçambique e a outra voltou também para os cofres dos sócios-accionistas do FMI, pois as ditas empresas compraram equipamentos lá mesmo donde veio o dinheiro. Uma pequeníssima parte desse dinheiro eu até posso postular que tenha sido usada para a compra de empresas privadas do ramo de comunicação social que faziam propaganda contra o Estado moçambicano, financiadas pelos mesmos sócios-accionistas do FMI. Portanto, esta "partinha" desse dinheiro também voltou para os cofres dos seus donos.
Pensando assim, eu não consigo ver razão para tanta celeuma na sequência das "revelações" que se fazem lá fora, por órgãos de comunicação também ligados aos sócios-accionistas do FMI, sobre a dívida externa moçambicana.
Sim, Moçambique contraiu uma dívida junto a instituições financeiras internacionais para viabilizar investimentos públicos e privados neste país. No lugar de estarmos a fazer vozearia, precisamos é de ficar serenos e pensar. O que será que ditou que essa dívida fosse contratada fora de regras?
Eu não creio que, Armando Guebuza, um nacionalista convicto, pudesse hipotecar a soberania de Moçambique para satisfazer interesses pessoais. Algo mais sério há por detrás desta trama que as revelações que estão sendo feitas procuram esconder. O FMI só pode estar a mentir e algum motivo há por detrás desta mentira. Cabe a nós moçambicanos descobrir qual é esse motivo. Mas, enquanto estivermos a pensar que Armando Guebuza nos quis enrolou a todos, incluindo ao FMI—que é o que transpira que se pretende nós—, está ocorrendo que ficamos bloqueados de pensar nos prováveis verdadeiros motivos desta trama.
A minha exortação é de que deixemos de pensar pequeno; deixemos de deixarmo-nos manipular assim tão facilmente. Vamos lá mostrar que somos um povo que pensa que faz grande! O FMI virou um instrumento ao serviço do neocolonialismo. Não nos enganemos sobre esta verdade que está cada vez mais ficando revelada por cada escândalo financeiro nos países pobres mas com elevada concentração de recursos naturais por serem explorados! Vamo-nos unir ao nosso Governo no exercício de defender a nossa soberania.
Definitivamente, o FMI está a MENTIR a grande, quando diz que não sabia da dívida externa de Moçambique. E a intenção é sempre a mesma: enfraquecer a nossa soberania.
Que venha o contraditório, não nos atrapalhem o juizo!
Abril: o mês da mentira

Quem foi que disse que a nossa compatriota (na imagem) foi aos Estados Unidos reforçar a equipa do Governo de Moçambique nos encontros com o Fundo Monetário Internacional (FMI)?
É MEN-TI-RA!
(...).
Se alguém pensava que em Abril só se mente no dia 1, é bom pensar outra vez. Agora mente-se durante todo o mês de Abril!
LikeShow more reactions
Comments
Moniz S. Walunga Francamente falando pessoalmente NAO gosto da Luisa Diogo! Ela e' portuguesa e tem aquele marido estragavante e malcriado!
Like1 hr
Paul Fauvet Luisa Diogo e' 100 por cento mulher mocambicana. A ultima vez que eu consultei uma mapa, a sua terra natal, a provincia de Tete, estava em Mocambique e nao em Portugal. O seu marido, Albano Silva, nasceu em Portugal, e adquiriu nacionalidade mocambicana nos termos da lei de nacionalidade. E' um dos advogados mais destemidos da praca, enfrentando, nos anos 90, a mafia da familia Abul Satar, que defraudiou o BCM e assassinou Carlos Cardoso. .
Like31 hr
Evaristo Cumbane Tem razão Paul, as pessoas só gostam de falar barato
Por fim, um aviso aos incautos

Cuidado! A bandeira da transparência não cobre os interesses dos pobres. Transparência nos actos governativos, como muitos exigem sem matutar, não é prova de que se faz justiça. Quem se serve bem da chamada transparência são os donos do capital, os mesmos promotores de injustiças em todo o nosso mundo.
Ah! Quanta hipocrisia deles nós abraçamos e acarinhamos com muita tolice, eles fazendo pouco de nós!
"Come on, men! Wake-up Africa, because the last call is right now!
Vamos lá civilizar o nosso intelecto! Não pensemos como eles querem; pensemos como nós podemos e queremos!
Vamos lá unirmo-nos em torno do Governo para estabilizarmos o país e prosseguir na rota para o progresso!
Vamos parar cumprir agendas dos outros!

---

PS: Moçambicanos, eu reitero que não cabe que o FMI fique dois anos sem saber que Moçambique têm uma dívida de mais de $ 1 bn não comunicada. Simplesmente não tem cabimento! Se nos forçam a reconhecer a mentira deles, há-de ser porque têm uma na manga. Estrategicamente, vamos "aceitar" que temos o montate de dívida que eles fingem que não conheciam, para restaurar a "confiança", mas fiquemos mais atentos e preparados, porque algo pior está a caminho!
LikeShow more reactions
Comments
André Mahanzule Eu estou contigo mais velho ainda não me esqueci do caso da castanha de caju e os filhos da figa do FMI, ainda tenho em memória bem fresca.
Like14 hrs
Moniz S. Walunga Well, well, Dr. Cumbane, o que voce diz poderia ter sentido com outro tipo de governantes e nao estes! Porque, entao, o Governo deliberadamente escondeu essas dividas e nao buscou aconselhamento em patriotas mais esclarecidos (voce, por exemplo!) e evitar ENTREGAR o pais de bandeja aos interesses ocidentais?!? Onde anda aquele jacto que custou milhoes de dolares e para qu^e foi adquirido?! E' sobre este tipo de governantes que devemo-nos unir em sua volta!? Nao e' para afundarmos de vez?!?
Like23 hrsEdited
Julião João Cumbane Como vês, deixas-te governar pela ideia de que os nossos governantes são corruptos. Logo, é facil chegares à conclusão de que alguém queria vender Moçambique. E se estiveres errado? O ponto é: porquê que acreditas neles e não em ti? Porquê que não pensas como podes e pensas como eles querem? Tens respotas para mim, Moniz S. Walunga?
Like3 hrs
Moniz S. Walunga Julião João Cumbane , nao consegui ler nenhuma passagem no meu post que da' ideia de corrupcao! Se temos dividas mal-esclarecidas e' porque houve emprestimos. Agora, para fazer o qu^e com esse dinheiro?!? Se e' o dinheiro aplicado em pontes e edificios sem sentido e megalomanos, da' no mesmo, temos que nos distanciarmos de governantes desse calibre! Se foi um emprestimo para financiar unidades produtivas necessarias ao pais, entao que nos mostrem essas unidades!
Like12 hrsEdited
Evaristo Cumbane O que nos interessa 'e a bandeira nacional comecar a cobrir os interesses dos pobres mocambicanos e nao interesses alheios ou individuais.
Like3 hrs
Cesar Tique Sr. pare por favor.....Professor que só blasfema e diz besteira.....chega JJ. Estas a passar por um maluco....andas a estragar a tua reputação...mas porque? tens filhos que usam o teu nome...não te esqueças disso....nao sei porque estas a tentar mobilizar pessoas para defenderem essa hipocrisia deste e do Governo passado.
Like13 hrs
Julião João Cumbane Cesar Tique, bolas baixas! Não me priva do direito de expressar o meu pensamento. Leva o deixa, mas não me priva! Se o FMI controla as nossas contas, explica-me tu como pode ser que ficou DOIS anos sem saber que Moçambique tem uma dívida não declarada oficialmente!
Like3 hrs
Ginho Bombe o professor jj faz me recordar o ex ministro da informação de Saddam Hussein Tarik Aziz onde Bagdad a ser bombardeiada fazia conferências de imprensa no meio da rua a dizer que estava tudo sob controle
Like2 hrs
Luís Loforte Oyu mwama nem sáwè!
Like2 hrs
Solução à moçambicana

Primeiro-Ministro de Moçambique e equipa em Washington D.C., reconheçais que "escondemos" uma dívida qual "descoberta" pelo FMI e peçais desculpas em nome de todos nós, moçambicanos, para podermos atender a emergência em que estamos: o país precisa de divisas para movimentar a economia, que está a colapsar.
O resto vamos ver depois, com mais calma. A verdade é qual fruto: quando maduro, cai. Ela vai aparecer e com ela vamos aprender!
Ficais, pois, pacatos, que soluções para os nossos problemas nunca faltarão enquanto Moçambique tiver o povo que tem: humilde, trabalhador, afável e compreensivo, mas não tolo!
LikeShow more reactions
Comments
Francisco Wache Wache Aqui falta a cara da anónima Luísa Diogo, que.foi com a delegação e que me parece ser fundamental nessas negociacoes e exclarecimentos
Like14 hrs
Álvaro Xerinda Pedir desculpas e accionar a justiça por forma a responsabilizar os autores de esconde esconde
Like24 hrs
Isac Manjate "Ficais, pois, pacatos, que soluções para os nossos problemas nunca faltarão enquanto Moçambique tiver o povo que tem: humilde, trabalhador, afável e compreensivo, mas não tolo!"

É disso que nos confiado a carregar a venérica responsabilidade de assumir o que está distante de mim mas sim dos contrairam esta insípida dívida. Triste ainda, é saber da humildade do povo quando se é para juntos compartilhar essa dívida.
Like24 hrs
Justino Maposse Kkkkkkkk kkkkkkkkkk, povo não tolo e paciente suficiente pra aturar gatunagem dos nossos líderes, espanta me tanto quando algo do género acontece e não ha quem carrega culpa nisso,,,,,, se a memória não me engana 2 agentes ou funcionários dr arquivo de...See More
Like54 hrs
Cristiano Manejo Xpero k a delegaçâo mandatada e o povo Moçambicano nâo sejam de #Cabeça_Oca.
Like13 hrs
Carltonn Sumale Com calma senhores, pode ate' haver a tal "gatunagem", mas acredito a cada dia que há algo mais a contar sobre a situação. Pois, não acredito que instituições credíveis tenham liberado avultadas somas de divisas sem conhecimento de autoridades governamentais legitimas para o efeito... aguardemos com serenidade! Triste e' termos uma Assembleia da Republica com "dignos Representantes do Povo" que rejeitam chamar o Governo para esclarecer assuntos tão candentes da Nação de Todos Nos.
Like13 hrs
Joaquim Joao Correia grande piada
Like13 hrs
Cristiano Manejo Kakakaka piada pk ilustre ?
Like3 hrs
Carta aberta aos patrícios moçambicanos

Moçambicanos, meus patrícios, não é o número que interessa, é a razão. Vós sois muitos contra o meu pensamento. Não tenho nada contra isso. Tenho algo contra quem me nega o direito de expressar o meu pensamento. Tem cabeça oca quem pensa que quando são muitos a favor de uma forma de pensar, então é porque o que estão está certo. Ás vezes é assim, ouras vezes não. 
...Continue Reading
LikeShow more reactions
Comments
Zito Tomas Com todo respeito profe, não caio nessa do "FMI virou um instrumento do neocolonialismo". Quem está a espera do "taco" do FMI para satisfazer necessidades internas somos nós. O FMI não obrigou-nos a receber dinheiro.
Like36 hrs
Sergio Serpa Salvador Prof. Julião João Cumbane, vejo a razão que tanto apregoa no seu raciocínio! Mas uma coisa não me sai da cabeça!!! Por que eh que o governo contraiu esta divida as escondidas? Se o ultimo beneficiário era próprio povo, então, que razões levam o governo a mentir e omitir? Não devemos nos preocupar apenas com o fim do empréstimo, mas também eh importante e indispensável verificar os meios. O maquiavelismo não deve ser uma pratica de um governo que se diz pugnar pela transparência.
Like46 hrs
Homer Wolf O último crente do templo grin emoticon

PS: Não se esqueça de apagar a luz quando sair, profe...
Unlike196 hrsEdited
Filho Do Sr Chico 😂😂😂😂😂 Pensei que fosse o Acólito. ..
Like26 hrs
Homer Wolf eh eh eh...
Like6 hrs
Egidio Vaz kkkkkkkk. ele não é apenas o último crente do templo. é o próprio templo com luz acesa
Unlike85 hrsEdited
Homer Wolf bwakakakakaka...
Like5 hrs
Sergio Buque Essa foi mesmo boa . o melhor é deixar as luzes acesas , porque daqui a pouco a EDM vai cortar a corrente , o pastor sumiu com dinheiro do dízimo .
Like14 hrs
Julião João Cumbane Gostei da piada, meu caro Egidio Vaz! O Homer Wolf tem pouca imaginação! Sabeis, nunca ninguém ousou responder esta simples pergunta: como é possível que o FMI fique quase dois anos sem saber quanto dinheiro Moçambique deve a instituições financeiras internacionais de países parceiros do próprio FMI? Como? Diz-me, tu, Egidio Vaz ou tu Homer Wolf! Como? Depois podereis rir mais.
Like14 hrs
Homer Wolf Eu li e entendi profundamente o que o amigo profe escreveu. E isso, em si, irritou-me. Mais valia não ter entendido, porque, acredite profe, o que eu menos quero neste momento é decepcionar-me consigo.
Não pretendendo por-me aqui em bicos de pés, garanto-lhe que dessa coisa de escrever - e escrever "lençois", ie. textos extensos - sou craque. Poderia responder a todas as questoes/ideias que avançou, mas não vou perder tempo com isso.
Como disse o Juma Aiuba, neste momento o que menos precisamos é de show-off de inspiração... Por isso resumi, acima, a minha opinião global sobre este seu "lençol", baseado na imagem que me ocorreu ao finalizar a leitura.
A imagem de um homem austero, sobre um altar, com uma longa batina e uma bíbla. Ele ali, diante dos fieis, aos berros: "vigiais-vos irmãos, ele é diabo... é o diabo!!!"
Essa foi apenas a primeira imagem. A segunda, a mais dramática, era a dos fieis a virarem-lhes as costas e a abandonarem silenciosamente o templo, deixando literally a pregar para o deserto...
Like12 hrs
Homer Wolf Essa é a minha "falta de imaginação" possível...

Quanto à questão específica: acha mesmo profe que o FMI é uma organização tipo SNASP, KGB, CIA, Pide, whatever que tem de andar a espionar e quiçá torturar os dirigentes dos países onde intervem, para estes terem a decência de ser honestos? Não basta a sua palavra? Afinal estamos a lidar com estados soberanos e democráticos, ou perigosas mafias?

PS: Não esquecer a light, profe... energia está cara smile emoticon
Like32 hrs
Mussá Mohamad Mas este professor, se supera...

O enganado é culpado por ter sido enganado e só ter descoberto dois anos depois?

Valha-me #Deus...

Tipo aquela de que a renamo que se lixe porque foi roubada estando ela presente nos órgãos eleitorais...

Afinal o que quer o prof. Sugerir?

Que o #FMI foi cúmplice do grupo #Guebisness...

Que o #FMI está mentíndo que não sabía da dívida,?

Que o #FMI foi incopetente por não ter sido capaz de descobrir a tempo sobre a dívida por conta própria?

Ademais, est imprensa internacional de que desdenhas hoje, não é a mesma ou dos meus países, onde o sodotore se socorreu partilhando informações como aquela da renúncia ou demissão do primeiro ministro Islandês? Aquí no teu mural?

Não são estas mesmas instituições, que num passado recente lançavam relatórios dando conta do crescimento económico de Moçambique, e que o prof Julião João Cumbane, e sua turma partilhavam de forma celebratíva?

Prof, deixe de colocar a tua dignidade em causa, ou o pouco que aínda resta dela...
Like151 mins
Tiago Valoi Professor, uma coisa é certa: todos nós moçambicanos, acredito eu, conhecemos as monobas das instituições financeiras internacionais à dimensão do FMI. Até pode ter razão quando diz ser inconcebível que o FMI não conhece uma dívida tão volumosa quanto esta durante dois anos. À primeira vista também tive a mesma impressão!! Como seria possível um escândalo financeiro destes num País altamente dependente pelo próprio FMI? Algo me parecia fora do normal neste dossier. Alías, até pode de facto haver algo incomum nisto tudo. Mas a verdade meu caro e ilutre Professor é uma: ausência total de transparência do nosso amado e querido governo. A transparência em processos governativos que se fundam numa democracia que se quer credível é algo elementar se não basilar meu professor. Portanto, nestes termos qualquer argumento contrário ou que tenha violado este princípio primário cai por terra. Sabe porque? Porque alimenta várias expeculações. Razão pela qual o povo pensar que Guebuza roubou dinheiro. O que custou na altura explicar aos moçambicanos que lhe colocaram no Poder, que são na verdade os verdadeiros detentores do poder, os contornos destes negócios? Note que não estamos a pedir que tenha vindo nos dizer as quantidades de armamento que foram adquiridas por estes emprestimos muito menos as marcas desse equipamento, já que isso seria uma violação à estratégia militar de um Estado, mas pelo menos dizer a nós que vamos pagar esse valor quanto é que se foi pedir e para que finalidade. É isso que o povo exige. Não é Guebuza, Chang e companhia que vão pagar esse dinheiro. Somos nós, incluindo o autor do post que tenho o prazer de comentar. Easy like that.
Like26 hrsEdited
Álvaro Xerinda FMI mandou Guebuza pedir empréstimo secreto?
Like6 hrs
Julião João Cumbane Fora do eixo está este teu comentário-pergunta,Álvaro Xerinda! Não te vou atender para além disto, lamento!
Like4 hrs
Tiago Valoi E se o Professor pensa que o FMI está a mentir porque é que o governo suportado pela Frelimo negou ir ao Parlamento explicar o POVO MOÇAMBICANO sobre esta matéria? Porque o governo náo foi lá na dita casa do povo dizer que "moçambicanos não se alarmem, o FMI está a mentir", como o meu caro professor tenta fazer entender no seu post? Porque o executivo de Nyusi preferiu passear pela Améria e Europa a dar explicações aos seus credores em detrimento do povo que lhe colocou no poder? Acha isto justificável? Cá entre nós há uma gíria que diz "quem não deve não teme".
Like56 hrs
Julião João Cumbane O Governo há-de ir ao parlamento explicar o que houver a explicar, Tiago Valoi. Não tinha que ir só a pedido da Renamo! Entendes?!...
Like4 hrs
Cristiano Manejo A Renamo é o povo,por isso k o governo deve sim satisfaçâo ao seu "Patrâo" em esclarecimento dessa dîvida.
Like2 hrs
Mussá Mohamad Mas quem é o prof Julião João Cumbane, para falar em nome do governo?
Mario Fernando Jamaldine Fumo Prof. JJ, ninguem aqui tem cabeca oca, o senhor e que parece estar distraido e a dormir, acorda e veja com olhos de ver para de procurar camaram nas montanhas... ja agora, como disse o nosso amigo Homer Wolf " Não se esqueça de apagar a luz quando sair, profe..."
Like55 hrs
Evaristo Cumbane Querer razao quando nao a tem.....triste
Like15 hrs
Bruno Mayer Sorte minha é nunca poder te ter como professor. Malgorados os que ainda queimam 180 minutos semanais sentados a ouvir-lhe. Espero acordar e Constatar que tudo Não passou de um sonho/pesadelo.
Like15 hrs
Julião João Cumbane Não estou preocupado contigo, Bruno Mayer! Fica com os teus "pesadelos"!
Like14 hrs
Neves Nhavene Kkkkk
Like3 hrs
Filho Do Sr Chico 😂😂😂😂😂😂😂
Like2 hrs
Augusto Mate O Professor está a dizer que o cavalo BRANCO do Napoleão era PRETO?
Like25 hrs
Julião João Cumbane Augusto Mate, não existe cor onde não há luz, sabes disso?... Como saberias tu que o cavalo de Napoleão era branco nas trevas?!...
Like14 hrs
Rafique Nhagumbo Boco kkkkkklkkk poupe p prf!
Like3 hrs
Elson Guila Eu estou a espera de ouvir tudo o que você disse aqui da boca do próprio governo. Agora, se não for assim, espero que tenha outros argumentos. Você é muito forte. Se fosse possível uma situação idêntica numa governação daqueles que são, hoje, a oposição, seria muito interessante ver o seu posicionamento. Repito, você é muito forte.
Like5 hrsEdited
Julião João Cumbane Espera sereno, Elson Guila. O Governo há-de explicar ao povo moçambicano os contornos da dívida que o FMI diz (estranhamente para mim) que não conhecia.
Like3 hrs
Mussá Mohamad Foi o governo que te deu mandato para fazer promessas em seu nome?
Alfredo Macuácua "Eu estou interessado naquele pequeno número que vê razão no que tenho dito." Sim senhor, é expressamente proibido pensar diferente do ilustre professor.
Like15 hrs
Julião João Cumbane Mau entendor tu és de mim, Alfredo Macuácua! Tenho eu culpa disso?! Por acaso tenho eu algum poder de proibir alguém de pensar? Eu teria que ser um assassino, pois a ÚNICA forma de probir alguém de pensar é eliminá-lo fisicamente!
Like4 hrs
Elson Guila http://noticias.mozmassoko.com/2016/04/4650.html
Carlos Agostinho do Rosário, primeiro-ministro de Moçambique, reconheceu ontem, terça-feira (19), que o…
NOTICIAS.MOZMASSOKO.COM|BY SANSÃO MACHAVA
Like5 hrs
Juma Aiuba Caro amigo Julião, o momento não pede inspiração, mas - sim - razão. Faça algum esforço de encontrar alguma razão no que escreve. Não faça muito esforço para se inspirar, pois o momento e o assunto não pedem isso. Quanto mais o caro amigo se inspira mais se contraria. Nos últimos dias o senhor já deu tantos tiros no próprio pé. O senhor se contradiz em cada post. Isso não é bom.

Por isso, pare, caro amigo, de procurar inspiração para um assunto que precisa de razão. Dizia um sábio, "quando necessitámos de sal não adianta trazer açucar".
Like55 hrs
Brazao Catopola eu queria comentar depois deste comentário so estou a MORTAR ME de rir. isso é mesmo inspiração. Parece me um poema
Like5 hrs
Julião João Cumbane Meu caro Juma Aiuba, está a revelar que nos meus textos tu não lês o que eu escrevo, mas o que pensas do que eu escrevo. É para fazer o quê, quando é assim?! Podes dizer-me?

Quanto a ti, Brazao Catopola, vá rindo, mas a saberes que é ti mesmo que te estás a rir e não de mim ou dos meus textos!
Like4 hrsEdited
Brazao Catopola Julião João Cumbane. Amanhã eu te respondo as incoerências de um pensador. Só te lembro que não menos de 6 meses pediste Socorro a constituição e agora a pontapear... vou te mostrar que quem não mastiga informação és tu. a partir deste testo.
Like14 hrs
Julião João Cumbane Brazao Catopola, se soubesses, não perderias tempo para provar as minhas "incoerências"! Usarias bem o teu tempo tentando saber o que tu sabes sobre a natureza do nosso mundo que notas que eu não sei. Isso valeria a pena, porque serias mais útil não só para mim, mas para muitos mais intervenientes aqui nesta "conversa".
Like4 hrs
Brazao Catopola não não não quem postou foste tu. eu só quero mostrar que teu argumento é inconsistente. Assim terás mais atenção na próxima
Like3 hrs
Cristiano Manejo Cabeças Ocas
Like3 hrs
Julião João Cumbane Andam muitas aqui, Cristiano Manejo!
Like2 hrs
Augusto Mate Neste momento, concordar com o Prof. é acreditar que 1 + 1 = 3.
Like25 hrs
Julião João Cumbane Para tu saberes que 1 + 1 = 2 e não 1 + 1 = 3, é porque há uma razão que suporta a proposição 1 + 1 = 2. A validade desta proposição depende dessa razão. Entendes Augusto Mate? Qual é a razão que leva a não concordar comigo, quando digo que o FMI mente, e explico por que penso assim?
Like3 hrs
Elcidio Alberto Maleane Obrigado senhor porta-voz do governo fantoche e cobarde que tanto propala a constituiçao da república quando se trata da causa do povo mas quando se trata de endividamentos pessoais em nome do povo nao segue as tais leis. A questao que nao me quer calar seria " porque os tais sócios que alega ficaram com o grosso do valor? Como assinaram por um valor que nao receberam? Porque contra de armas num país sem guerra? Ganharam a guerra? Porque sabotam o diálogo sério com todas massas vivas da sociedade e k segue a CC, AGP, ACCH
Like35 hrs
Julião João Cumbane Delírios de um bandido armado! Não te vou atender para além disto, Elcidio Alberto Maleane! Assim como estás, incapaz de racionar porque bloqueado pelas tuas crenças, não podemos conversar!
Like3 hrs
Elcidio Alberto Maleane O grande problema é se considerar sábio mas na verdade, é uma vergonha nacional. Será que te deram algumas megalhas desse valor? Responde as minhas questoes se bem k xta bem mentalmente
Like2 hrs
João Barros Apesar de insignificante, o Amigo Julião João Cumbane perdeu toda a credibilidade em assuntos desta natureza. Não comentarei mais nenhum post seu porque o Amigo não sabe, afirmo- como pessoa de quem conhece os mecanismos das Relações Económicas Internacionais ou do funcionamento do Sistema Financeiro Internacional. Para o não ofender, não comentarei, no seu mural, esse palavreado! Haja paciência!
Like14 hrs
Julião João Cumbane Meu caro João Barros, jás tens o diploma, não é? Agora já és uma autoridade científica em "Relações Económicas Internacionais ou do funcionamento do Sistema Financeiro Internacional". Já podes examinar. E até passaporte tens para dizer e desdizer. Mesmo insultar. Avante! Mas toma nota: eu detesto "especialistas" pedantes porque mal-cosidos procuram testar o meu paladar! Como podem, caramba?! O Filipe Ribas tem que aqui chegar para ver isto! Perdeste uma oportunidade de ser útil para mim de uma boa forma, caro João Barros!
Like3 hrsEdited
Bento Joao Mueda O Galileu foi açoitado, perseguido até a sua morte e depois deram razão a sua teoria, há exemplos suficientes para sermos maduros!
Like34 hrs
Rafique Nhagumbo Boco Bem diferente
Like3 hrs
Julião João Cumbane Qual diferença, Rafique? Eu nem se quer me lembrava do exemplo de Galileu, Bento. Obrigado por trazeres esse exemplo para aqui! E, já agora, estou a lembrar-me de que que o Albert Einstein também passou com a sua teoria de relatividade restrita. Hoje a teoria de relatividade geral da Albert Einstein é o farol da pesquisa na área de cosmologia. Quem diria! A experiência da vida vem provando que, geralmente, as maiorias não têm nada para ensinar as minorias; o contrário é que se aplica.
Like3 hrs
Pedro Cristovao Mawai Jr. GOVERNAR EXIGE REGRAS..
Like34 hrs
Clayton Johnam Caro amigo Julião João Cumbane
Nos teus vários posicionamentos defendes a constituição e o primado das leis como fonte de normação de toda conduta em sociedade. Como tu, defendo claramente que a Renamo está violar as normas ao fazer o uso de força armada ilegítima para conseguir o poder ainda que, eventualmente, possa ter argumentos sólidos para suas reivindicações. Como podes agora pedir ao povo moçambicano que entenda que um grupo de pessoas de um governo viole essa mesma constituição ao constituir um Estado como avalista de dívidas secretas e não autorizadas pelo poder legislativo e preocupe-se mais com teorias da conspiração sobre o FMI? Onde é que está a coerência aqui?
Like43 hrsEdited
Like3 hrs
Julião João Cumbane Clayton Johnam, meu caro amigo, não me atribui uma posição que não é minha. Eu não defendo aos ofensores da lei. Longe disso! Estou, isto sim, a questionar o mérito da razão que leva à conclusão de que o fulano e sicrano são culpados, antes de compreender os contornos do caso. Eu não compreendo, por exemplo, como pode ser que o FMI, que uma instituição que CONTROLA as nossas contas, passe DOIS anos SEM SABER que Moçambique contraiu uma dívida junto a instituições financeiras internacionais de países também parceiros do FMI? Como? Sem respostas à esta pergunta, como se pode determinar quem é culpado de o quê? Tens resposta para mim, Clayton?
Like3 hrs
Clayton Johnam Obrigado pelo repto, concordo consigo quando diz que não devemos prematuramente indicar culpados, aliás, eu nem gosto de entrar em debates dessa natureza, e julgo ser importante que haja esclarecimentos sobre os factos antes de qualquer acto de culpabilização de terceiros como tua afirmas. Mas, se nesse esclarecimento haver lugar a responsabilização de pessoas, grupos ou indivíduos, ela deve ser tida em conta sem apelo nem agravo. Há fortes indícios da violação da Constituição em relação a forma como Estado constituiu as referidas obrigações e, mais do que perceber em profundidade o que aconteceu com esse dinheiro, é necessário punir os prevaricadores, embora, claro, sem julgamentos antecipados! A par disso também se deve procurar soluções para esta situação ser colmatada sem sacrificar muito os moçambicanos. Mas, por outro lado julgo ser, com todo respeito, desnecessário esse exercício sobre um eventual conhecimento do FMI em relação as dívidas, não é isso que vai esclarecer o problema e nem se quer vai ajudar a resolve-lo, isso vai nos distrair do essencial, que são factos já devidamente apurados, ou seja, que o Estado assumiu obrigações secretas e ilegais, cujo contornos não se conhece em profundidade. Mas ainda que eventualmente se queira discutir essa questão do FMI, responda as perguntas que se seguem: Se o FMI sabia porque hoje pede esclarecimentos ao governo e este se desdobra pelo mundo fora em responder as questões e enviou emissários de peso para ajudar nessas respostas? Porque esse mesmo FMI suspende apoio ao nosso País até ver esclarecidos todas zonas de penumbra deste problema? Porque o governo não denuncia de imediato a suposta conspiração de que pode estar a ser vítima por parte do FMI para desacredita-lo? Ainda que por mera hipótese académica fosse verdade que o FMI sabia da dívida, no quê isto desonera, diminui ou exclui a responsabilidade do governo em ter constituído o Estado como avalista destas obrigações de forma secreta e inconstitucional?
Like12 hrs
Rafique Nhagumbo Boco Caro Julião perdeu uma boa oportunidade d brilhar n silêncio. Cada dia a s enrolar mais q o rabo d Leitão.
Like23 hrs
Julião João Cumbane Cala tu, se não tens nada a dizer aqui, Rafique!
Like3 hrs
Rafique Nhagumbo Boco ...opinião segundo a observação Julião
Like3 hrs
Sérgio Zameia Wawawa.....o homem que tanto defende a constituicao,a onde esta a sua iroina aqui???para de defender esses ladroes porque ja estao condenados.talvez recorer
Like3 hrs
Sérgio Zameia Claro que verei.depois farei analse
Like2 hrs
Ginho Bombe imensas desculpas prof mas esse seu post foi infeliz e aceite que eu não concorde consigo, porque nao faz sentido que o FMI esteja a mentir em relação a dividas escondidas porque até o parlamento e os moçambicanos foram colhidos de surpresa atraves da midia Internacional
Like3 hrs
Julião João Cumbane Ginho Bombe, ainda tens que estudar muito, para saberes onde estás, meu filho! Se pensas que o mundo funciona com a tua lógica, estás bem preso! Liberta-te!
Like2 hrs
Ginho Bombe o professor JJ faz me recordar o ex ministro de Saddam Hussein, Tarik Azizi em que Bagdad a ser bombardeada prestava conferencias de imprensa no meio da rua a garantir que estava tudo sob controle
Like12 hrs
Orlindo Vareta Vareta Dizer que FMI está a mentir publicamente meu caroTiago Valoi é uma gravidade tremenda. Nao imagina qual impacto isso pode trazer ao país? Pergunte-se sozinho ao dormir porquê que a sede do FMI está sediada numa das cidades dos EUA e não noutros Países. Pensemos grande não pequeno
Like12 hrs
Julião João Cumbane Orlindo Vareta, quem ouve e aceita, sem questionar, pensa grande? Como foi possível o FMI ficar DOIS anos sem saber que Moçambique—um país cujas contas o FMI controla—tinha uma dívida não declarada? Tens respostas?...
Like2 hrs
Orlindo Vareta Vareta Eu te apoio caro Julião João Cumbane Eis a razão dos meus comentários. O nosso problema é intelectualismo cego e euforia cega.
Like2 hrs
Pascoal António Pacule Concordo em pleno Dr Juliao Cumbane, a velha tactica de sempre, dividir pra conquistar
Like12 hrs
Orlindo Vareta Vareta Atenção moçambicanos. Todos países que estavam a prosperar com recursos naturais e por explorar estão na lista negra. Vejam paises africanos como Líbia. Egipto. Iraque. Angola. Nigéria. Países do continente Americano como Brasil e outros que estavam a caminho do progresso visíveis o que foram feito? Quem está a promover este declínio? É o povo destes países? Não creio. O mesmo está acontecendo connosco mas porque somos maus analistas estamos a nós morder e eles numa boa dizendo:Que se mordam seus pretos. Achavam-se importantes com os vossos recursos naturais?
Like12 hrs
Rafique Nhagumbo Boco Para o caso em apreço, o governo moçambicano foi contrair divida em outras instituições financeiras enquanto o seu parceiro esta ai o FMI. At ai tdo bem mas a divida está acima d PIB d país e p q fim ninguém sabe. ..pq tanto alarido! !?
Like2 hrs
Orlindo Vareta Vareta Alarido não. Eu sou livre de contrair dívida onde eu acho melhor. Não sou obrigado a ter que dever onde não quero.
Like2 hrs
Rafique Nhagumbo Boco Mas q as coisas xtejam claras então!
Like1 hr
Pascoal António Pacule Ai está meu irmao
Like2 hrs
Pascoal António Pacule Eu acho que temos que formar intelectuais, como, uma das vezes o nosso PR defendeu...
Like2 hrs
Orlindo Vareta Vareta Falei pouco mas quem quiser decifrar o pouco que falei irá produzir 20 páginas com versões realisticas da verdadeira causa destes empréstimos. Ninguém no mundo empresta para nada. Empresta para ganhar ou para desestabilizar. Abram olhos.
Like12 hrs
Julião João Cumbane Clayton Johnam, deixa que eu transfira aquela nossa conversa lá em cima para aqui. Eu também concordo contigo. Agora, vamos às tuas perguntas.

«Se o FMI sabia porque hoje pede esclarecimentos ao governo e este se desdobra pelo mundo fora em responder as questões e enviou emissários de peso para ajudar nessas respostas?»

Minha resposta: Suspeito que tenha havida movimentação de quadros do FMI. Os novos nos lugares antes ocupados por outros não encontraram vestígios de dossiers secretos, porque os anteriores retiraram esses dossiers para lucrar algo com eles na imprensa. Estamos a viver numa época de "leaks" Quais são as fontes do Wall Street Journal e do Financial Times sobre os "créditos de atum"? Tens alguma ideia?

«Porque esse mesmo FMI suspende apoio ao nosso País até ver esclarecidos todas zonas de penumbra deste problema?»

Minha resposta: os novos nos lugares antes ocupados por outros tem que funcionar com a regras das instituições, enquanto não inventam seus próprios esquemas para tirar proveito dos parceiros incautos. Ou seja, estou a suspeitar que alguém no FMI induziu o Governo de Moçambique a erro para tirar proveito do escândalo.

«Porque o governo não denuncia de imediato a suposta conspiração de que pode estar a ser vítima por parte do FMI para desacredita-lo?»

Minha reposta: Por prudência, acho eu. Denunciar prematuramente uma conspiração pode complicar mais as coisas para o actual Governo de Moçambique—Sim, é preciso lembrar que em Moçambique também houve mudança de Governo! Possivelmente, os anteriores aqui também com dossiers secretos. Para se ter esses a colaborar no esclarecimento da dívida dita "oculta" é preciso não os intimidar.

«Ainda que por mera hipótese académica fosse verdade que o FMI sabia da dívida, no quê isto desonera, diminui ou exclui a responsabilidade do governo em ter constituído o Estado como avalista destas obrigações de forma secreta e inconstitucional?»

Minha resposta: Pode ser que o Governo tenha se sentido forçado a entrar no esquema de esconder certas operações de indevidamente no interesse soberano de Moçambique. Se isso ficar provado, nós os moçambicanos temos que pensar se estaríamos a fazer bem a ajustiça castigando pessoas que cometeram erros para assegurar a protecção dos nossos interesses, mesmo tendo que passar por ciam da nossa própria lei.

Enfim, este mundo é complexo, Clayton. Ele não funciona com a nossa lógica. Não devemos (se bem que podemos) pensar que a nossa lógica é perfeita. Ela não nos conduz sempre à verdades úteis para a nossa vida. Vezes há até que a nossa lógica nos conduz ao abismo. A razão e as verdades que ela produz têm que ser constantemente examinadas.
Like1 hr
Mussá Mohamad Vamos adimitir que o #FMI mente...o que é que isso muda, na ilegalidade da dívida?

1 comentário:

Anónimo disse...

Caro juliao cumbana eu nao posso pagar um divida que não conheço os alunos ainda sentam no chao hospitais sem medicamentos etc.A pessoa que deveu o dinheiro tinha objectivo de arruinar país

Windows Live Messenger + Facebook