quinta-feira, 28 de abril de 2016

SOBRE O INFORME DO PRIMEIRO-MINISTRO


- SITUAÇÃO DA DÍVIDA EXTERNA EM MOÇAMBIQUE
Saúdo o nobre gesto do Primeiro-Ministro de se dirigir ao povo e de se ter esforçado para, em linguagem muito acessível, explicar o ponto de situação sobre a dívida externa moçambicana, recentemente tornada pública de forma surpreendente e escandalosa. Ele disse que Moçambique está a viver um momento atípico, devido à conjuntura interna e externa desfavorável. Segundo ele, depois de vários e consecutivos anos de crescimento económico rápido no país, há actualmente um abrandamento. Onde é que começou esse "actualmente"? Como e a partir de quando é que isso pode ser fundamentado? Não disse.
O Primeiro-Ministro disse que consumimos muito e produzimos quase nada, daí recorrer-se às importações, donativos e dívidas. Nos últimos 3 anos, importamos 4 vezes mais do que exportamos. Igualmente, os preços dos principais produtos que exportamos (alumínio, algodão e açúcar) têm estado a cair de forma acentuada no mercado internacional. As secas e cheias que têm assolado o país condicionam grandemente a produção agrícola que sustenta a maior parte da população moçambicana, a par das acções de desestabilização da Renamo. Não vi dados a sustentar empiricamente esses factores.
O Primeiro-Ministro disse que a China diminuiu as importações provenientes dos países africanos, por estar em crescimento económico brando, e que o impacto da queda dos preços de produtos de exportação não afecta so Moçambique (também é assim em Angola, na Zâmbia e na África do Sul). Disse também que o investimento directo estrangeiro tem estado a reduzir, devido a causas internas e externas. Quais são essas causas internas? Por que é que elas existem? Não disse.
O Primeiro-Ministro disse que os parceiros de cooperação estão atrasados no desembolso de financiamento (e os volumes de apoio têm estado a reduzir gradualmente nos últimos anos) devido a conjuntura económica nos seus países; em Moçambique não tem estado a acontecer nada para que eles não desembolsem os valores?
O Primeiro-Ministro disse que as importações que o país tem estado a fazer têm sido pagas com recurso a empréstimos e donativos externos. Que importações o país tem estado a fazer? Em que medida? Quais são os números?
O nosso endividamento externo subiu, nos últimos anos, de forma a financiar o desenvolvimento de infra-estruturas e da segurança do país. Para tal, criaram-se algumas empresas, sustentadas pelo Estado. Assuntos de defesa e segurança do Estado em mãos de empresas? De quem são essas empresas?
PRINCIPAIS "NOVIDADES" TRAZIDAS PELO INFORME DO PRIMEIRO MINISTRO:
1. O valor total da nossa dívida pública é de 11, 64 mil milhões de dólares, dos quais 9.89 mil milhões corresponde a dívida externa. Como justificação para a não comunicação antecipada da dívida, o Primeiro-Ministro disse duas coisas:
a) O país estava a viver uma "tensão político-militar". Ora, este assunto não foi encerrado com a assinatura do Acordo de Cessação de Hostilidades um tempo antes da realização das eleições gerais de 2014?!
b) Neste ano e meio que se passou, estava-se ainda a viver o período de transição entre o governo de Guebuza e o governo de Nyusi, bem como a devida transmissão de pastas. Um ano e meio...
2. A EMATUM deve 850 milhões de dólares, que deveriam ser pagos anualmente em tranches de 200 milhões de dólares (e isto traria um encargo financeiro pesado para o país). Como alternativa, o Estado transformou esta dívida comercial em dívida soberana, para passar a pagar apenas os juros anuais da dívida (78 milhões de dólares), durante 7 anos, pagando o capital da dívida (731 milhões) de uma só vez apenas em 2023. Não acham que foram feitas contas muito incompetentemente, na altura do estudo de viabilidade deste negócio? Porque, pelo que me parece, se quem contraiu o empréstimo comercial foi a EMATUM (e não o Estado), por que é que se presume que o pagamento dos 200 milhões de dólares anuais seria extremamente oneroso para o país? Ou já se contava com a ajuda do "Estado amigo"? A EMATUM não é o Estado moçambicano, é uma empresa como outra qualquer. Ou é uma empresa especial, por ser de "alguém especial"?
3. O Estado moçambicano, 3 anos depois de ter criado a EMATUM, ainda está a procura de um parceiro internacional para tornar a empresa produtiva e rentável... À sério?!
4. O Estado moçambicano avalizou os empréstimos contraídos por mais duas empresas privadas: a PROINDICUS (cerca de 622 milhões de dólares) e a MAM (cerca de 535 milhões de dólares). A PROINDICUS é uma empresa de provisão de segurança marítima nos empreendimentos de exploração de gás natural e a MAM é uma empresa de reparação e manutenção das embarcações que serão usadas pela PROINDICUS na segurança marítima da costa moçambicana. Portanto, estas duas empresas foram criadas sabe-se lá por quem (na verdade sabemos muito bem quem são) para rentabilizar negócios privados que nada têm a ver com o cidadão moçambicano. O próprio Governo reconheceu que estas empresas perseguem interesses comerciais que nada têm a ver com o Estado, garantindo estar a fazer pressão para que elas honrem com os seus compromissos. Então por que raios é que o Estado emitiu garantias a favor dos créditos contraídos por estas empresas? Apenas porque elas são propriedade de "pessoas especiais".
5. O Estado contraiu, secretamente, uma outra dívida bilateral, entre 2009 e 2014, no montante global de 221, 4 milhões de dólares, para armar e equipar as nossas forças de defesa e segurança. Interessante, não é verdade? Nem o próprio parlamento, durante 5 (CINCO) anos, foi informado dessa dívida... Atropelo constitucional sério.
6. O Estado ainda se vai endividar, mas desta vez através dos canais normais e legais, tendo em vista tornar competitivos os sectores da agricultura, da energia, de infra-estruturas e do turismo. Segundo o Governo, isto fará com que o país reduza o défice na balança de pagamentos (reduzir as importações e aumentar a arrecadação de divisas), fazendo crescer a produção e produtividade interna, blablablá... O lero-lero dos últimos 20 anos, portanto.
RESUMO
Estamos mal. Se o Governo não conseguir fazer "suficiente pressão" para que estas "empresas especiais" honrem com os seus compromissos (e tudo leva a crer que assim será), nós todos, cidadãos comuns, pagaremos a dívida de meia dúzia das "pessoas especiais" que todos nós conhecemos. Outro facto: O Estado endivida-se ilegalmente (com contornos criminais) por conta de negócios privados mal concebidos e detidos por "pessoas especiais", enquanto faz de conta que é serio em assuntos de interesse nacional com impacto directo na vida de "pessoas comuns".
Sofia Chicote
Sofia Chicote Sou preguiçosa leitura longate eish
9 saat
Titos Mota
Titos Mota Por favor, esforça te pra ler, no fim so vais chorar Como eu chorei...
6 saat
Paula Maria Araujo
Paula Maria Araujo Não percebi se foi uma conferência de imprensa ou uma comunicação ao país.
9 saat
Ariel Sonto
Ariel Sonto Resumindo: estamos perante uma burla de proporcoes oceanicas.
169 saat
Jerry Revelador Fonseca
Jerry Revelador Fonseca Proporções planetárias.
7 saat
Titos Mota
Titos Mota E o tal governo faz te contas que nao entendemos a burla, triste...
6 saat
Carlos Graca
Carlos Graca Papo para adormecer boi, penso eu de que, caso contrario o Banco Mundial e a Inglaterra nao se teriam juntado ao FMI e cancelar de imediato a ajuda direta ..,
19 saat
Cal Barroso
Cal Barroso Para adormecer ATUM queria dizer?
18 saat
Carlos Graca
Carlos Graca heheheheheehhehehehe, sorry pelo engano
18 saat
Marcelo Machava
Marcelo Machava Enfim! Trouxe uma serie de contradicoes para um governo q se tem gabado de melhor crescimento africano. Esconderam a divida para os povo. Agora pergunto: porq fizeram o mesmo para o FMI. Cartel de droga
9 saat
Zarito Mutana
Zarito Mutana Vamos morrer de fome.
18 saat
Inocencia Massango
Inocencia Massango Na minha humilde opinião esse informe,foi uma tentativa frustrada de tampar o sol com a pineira . Ora vejamos.Não trouxe nada daquilo que o povo queria saber como:Quem são os donos dessas empresas que contraíram essas dívidas em nome do estado?O que de concreto foi feito com todo esse valor? Alguém vai ser responsabilizado por toda essa confusão? E como vamos sair dessa?
45 saatDüzenlendi
Andre Dimas
Andre Dimas cuetado do metical...vai se afundar junto com amaioria do povo
8 saat
Láilo Machava
Láilo Machava Nem mais meu amigo! O Primeiro Ministro seguiu o Protocolo e disse o que lhe cabia dizer. Notei que, não trouxe a questão de responsabilização.
18 saat
Marcelo Machava
Marcelo Machava Governo que mente é perigoso. Nao se o FMI e BM ainda confiam nesta gang
28 saat
Sofia Oliveira

Sofia Oliveira Devia ser publicado num jornal. Pena que as respostas nunca vão aparecer 
unsure ifade simgesi

18 saat
Gilder Anibal
Gilder Anibal Estamos perante uma CLEPTOCRACIA instalada a todos os níveis dos PODERES DO ESTADO MOÇAMBICANO.
8 saat
Jorge Antonio Calane Kito
Jorge Antonio Calane Kito No comment
8 saat
Leotéria Amisse Techiinha
Leotéria Amisse Techiinha Um dia saberemos que o nosso país foi vendido e nos estaremos juntos e voltaremos a ser escravizados de novo...
18 saat
Cal Barroso
Cal Barroso Tudo conversa para adormecer ATUM...
8 saat
Eunice Marta

Eunice Marta Medidas de contenção nos próximos tempos...? Tendo em conta que até os doadores estão em má situação??

ZERO. Vão continuar nas regalias e afins como se o mundo estivesse nas melhores condições!!

Ismael Candulo Janato
Ismael Candulo Janato Povo criado e sustentado com mentiras,gov tem d ser renascido é pena que a ferida paxa e a cicatriz mantem
8 saat
Elídio Ernesto Nhantumbo
Elídio Ernesto Nhantumbo Cadé o Azagaia!!
8 saat
Egidio Vaz
Egidio Vaz O governo apresentou um trapo de informação. Aquilo é para confortar os néscios e tolos. Um relatório que mais se preocupou em esconder as responsabilidades do que a explicar os problemas. Moçambique nunca ficou imune a choques externos. Mas a verdade é que o endividamento vertiginoso e absoluto é que é atípico. Nem as cheias muito menos o que já outros fizeram justifica a nossa situação. E por falar em redução da contribuição dos doadores, tal deve-se unicamente aos reiterados insucessos em áreas de governação, acordados previamente
88 saat
Mario Nhantumbo
Mario Nhantumbo Primeiro foi o MCA (Mozambique Challenge Account) a cortar financiamento à anos por falta de transparência na aplicação dos fundos. Agora FMI, Banco Mundial e UK. Daqui a pouco teremos os EUA, China, França e Holanda seguindo mesmo caminho. Estamos a caminhar para o abismo por causa da arrogância de alguns... quo vadis Moçambique!!!
7 saat
Augusto Gildo Buanaissa
Augusto Gildo Buanaissa Esqueceu da Alemanha?
27 saat
Fatima Mimbire
Fatima Mimbire Eu também acho q ainda n 'e esclarecedora a informação revelada. Espero q ele crie uma oportunidade p nos cidadãos podermos colocar as nossas questões.
5 saat
Mario Nhantumbo

Mario Nhantumbo Edgar Barroso penso que esqueceste um detalhe: qual é o plano do governo face à está situação - vai avançar com a responsabilização dos "especiais"?

Haverá alguma medida de austeridade por parte do governo? - ie. Trocar os Range Rover Sport/Mercedes-Benz/Rangers por carros de baixa cilindrada para poupar combustível? Parar de pagar subsídios absurdos aos ex-deputados? Viagens ao exterior para 50 pessoas?

37 saat
Celso Mapsanganhe
Celso Mapsanganhe Me parece que em matérias de máfia, o Governo teve uma boa capacitaçâo na Itália e nos carteis de Sinaloa em México.
37 saat
Iris Maria Monteiro
Iris Maria Monteiro A Justiça e divina não estamos sós
7 saat
Ramalho Júnior
Ramalho Júnior Mil biliões
6 saat
Germano Milagre
Germano Milagre A divida escondida ? Mais de mil milhões de usd ( ou como dizem os brazucas mais de 1 bilhão ) ... Pelo q li o q estava escondido pode passar os 1500 milhões de Usd ... O que tem um impacto enorme na nossa economia.
49 dk.
Domingos Gundana
Domingos Gundana Estamos mal, já vínhamos alertando desde 2012 mas nos chamavam apelidos e agora está ai
6 saat
Herminio Fanheiro
Herminio Fanheiro Os Governos de Moçambique (o anterior e o actual) burlaram o POVO. Primeiro, sendo avalista de negócios privados e depois impingido-o a pagar tais dívidas. Alguns camaradas que não tem vergonha na cara e com medo de da Justiça, vem agora dizem De boca cheia que a dívida é SOBERANA.
16 saat
Abel Albazino de Almeida
Abel Albazino de Almeida Pouca vergonha
6 saat
Francisco Saimone
Francisco Saimone Eu so vim ler... Enfim, cansei.
6 saat
Aristides Afonso Dinis
Aristides Afonso Dinis Ops
6 saat
Aristides Afonso Dinis
Aristides Afonso Dinis No roubo, não há Kota, há talento sóóó... Nitamu komba vuko-vuko
6 saat
Ginho Bombe
Ginho Bombe tudo por causa da maldição dos recursos energéticos que esperavam pagar, isso é como esperar com a frigideira no lume os ovos que estão no CU na galinha
26 saat
Aristides Afonso Dinis
Aristides Afonso Dinis A male no dile, a nhama no dile, a guala ni phuzile, sê uti lhaya massinguita... Hô dedereka, dedereka, sê ho dedereka...
6 saat
Ivan Tavares da Silva
Ivan Tavares da Silva Ricardo Ofiço Zualo Abudo
6 saat
Jorge Jone
Jorge Jone Obrigado por esse resumo. O assunto é mesmo sério. E agora?
6 saat
Carlos Aragao
Carlos Aragao What's next taking into account the stats data? Incógnita ou cenas do próximo capítulo?
6 saat
Augusto Macie
Augusto Macie Isso dói muito sabe.
5 saat
Greg Cremildo Cremildo
Greg Cremildo Cremildo "Pessoas especiais"!!! sse guverno é uma droga mesmo
4 saat
Leonardo Valeriano
Leonardo Valeriano
4 saat
Leonardo Valeriano
Leonardo Valeriano
4 saat
Leonardo Valeriano
Leonardo Valeriano Em cima sou eu e embaixo é o grupo especial representado por ele.
4 saat
Edymas Busdon Satar Dmp

Edymas Busdon Satar Dmp Até vi o início do Pronunciamento do Primeiro Ministro, porque eu acreditava juro que acreditava que ele fosse dizer algo realmente sério e importante.


Foi tanto Bla bla bla que decidi simplesmente desligar a TELEVISÃO e ficar na minha.

Só tenho uma coisa a dizer, ESTE PAÍS TEM DONO E O DONO TEM SEUS SÓCIOS. NOS O POVO SOMOS A MÃO DE OBRA BARATA.

13 saat
Valente Manhique
Valente Manhique Bull shit
3 saat
Circle Langa
Circle Langa Hoje aprendi como se diz nada em 16 páginas.
13 saat
Germano Milagre
Germano Milagre Ora bem !!!! Autorização para partilhar. Está excelente temos q estender esta análise aos quatro cantos ... Fb e outras redes sociais !
148 dk.Düzenlendi
Germano Milagre
Germano Milagre Presumo q estou autorizado pelo Gosto kkkkkkkk

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook