sexta-feira, 22 de abril de 2016

Relatório confidencial de Moçambique revela dívida 1,6 mil milhões acima da oficial

A dívida de 2014 que o Governo de Moçambique divulgou em Março aos investidores dos títulos de dívida da Empresa Moçambicana de Atum (Ematum) é superior em 1,6 mil milhões de dólares aos números nos documentos oficiais.
De acordo com o prospecto confidencial preparado pelo Ministério das Finanças e entregue no mês passado aos investidores em obrigações da Ematum, e a que a Lusa teve hoje acesso, a dívida pública total do país chegava a 9,6 mil milhões de dólares, uma diferença que se aproxima do valor dos novos empréstimos com garantias do Estado, revelados nas últimas semanas no âmbito do caso Ematum, e que não constam nas contas públicas.
Dados divulgados pelo Governo moçambicano, a 20 de Novembro do ano passado, numa conferência sobre a dívida pública em Maputo, davam conta de que, em 2014, o valor da dívida pública totalizava 8,1 mil milhões de dólares, correspondendo 48,9% do PIB (Produto Interno Bruto).
Estes números já incluem 500 milhões de dólares inscritos do empréstimo de 850 milhões à Ematum no Orçamento do Estado, enquanto os outros 350 milhões garantidos pelo executivo se mantinham fora do documento.
Para 2015, no prospecto informativo que foi distribuído aos investidores, com 198 páginas e no qual é detalhada a operação de recompra de títulos de dívida da Ematum e lançamento de títulos de dívida soberana, o valor que o Ministério das Finanças coloca para o volume previsto de dívida é de 11,1 mil milhões de dólares, citando como fontes o Ministério da Economia e Finanças, o Instituto Nacional de Estatística e o Banco de Moçambique.
O total da dívida pública moçambicana em 2015 não está ainda disponível nos dados oficiais, mas o porta-voz do Ministério da Economia e Finanças, citado pelo site informativo Zitamar, colocou o valor em 8 mil milhões de dólares, menos três mil milhões comparativamente ao número estimado no prospecto.


O Wall Street Journal noticiou no final de Março um empréstimo de 622 milhões de dólares à empresa estatal Proindicus, contraído em 2013 através dos bancos Credit Suisse e do russo VTB Bank, que terão, aliás, convidado os investidores a aumentarem o valor para 900 milhões, um ano depois.
Na terça-feira, o Financial Times revelou que Governo de Moçambique autorizou um outro empréstimo de mais de 500 milhões de dólares a uma empresa pública.
Na terça-feira, o primeiro-ministro reuniu-se com a directora-geral do FMI, Christine Lagarde, e, segundo um comunicado da instituição financeira, reconheceu a existência de um valor superior a mil milhões de dólares da dívida externa de Moçambique que não tinha sido comunicado.
Para o FMI, este foi "um primeiro passo importante", a que se seguirão mais informações e documentação por parte do executivo moçambicano para se poderem "apurar os factos e permitir que o Fundo efectue uma avaliação completa" e "identificar passos para restaurar a confiança”.
O FMI cancelou uma missão prevista para esta semana a Moçambique devido às revelações de empréstimos alegadamente escondidos e suspendeu igualmente o pagamento da segunda parcela de um empréstimo ao executivo moçambicano.
No sábado, o director do Banco Mundial para Moçambique disse à Lusa que a revelação de um novo empréstimo no âmbito do caso Ematum pode aumentar o risco de endividamento excessivo e afectar os recursos disponibilizados pela instituição no futuro.
O primeiro-ministro moçambicano afirmou na quinta-feira que as reuniões com o FMI e Banco Mundial e autoridades norte-americanas, em Washington, sobre a dívida pública de Moçambique produziram "resultados encorajadores" e apelou para que se resista ao pânico.
"Em breve, o Governo irá partilhar oficialmente, pelos mecanismos apropriados, os resultados desta missão. Mas apraz-me adiantar que até aqui os encontros produziram resultados encorajadores", afirmou Carlos Agostinho do Rosário, na sua página na rede social Facebook.
MBA (HB/FOS) // PJA
Lusa – 22.04.2016

EDITORIAL: O país vai a pique, qual Titanic


Chorar é o que nos resta fazer como um povo, como moçambicanos. Até porque nunca, em tão pouco tempo, coincidiu tanta notícia má para o sofrido povo moçambicano que, de Janeiro a Janeiro, é obrigado a viver à intempérie. O que já era difícil para a população moçambicana, agora piorou. E, pelo andar da carruagem, tudo indica que os tempos que se avizinham serão de terror, de duros golpes na mesa dos moçambicanos. Serão tempos de apertar o cinto mais do que já está apertado.
Estamos mergulhados numa crise. Aliás, é uma crise que não vem apenas das dívidas de EMATUM, Proindicus e quejandos. É uma crise provocada pela corrupção, nepotismo e trocar de favores que sempre abundaram neste rochedo à beira do Índico. É uma crise causada por 40 anos de incompetência mórbida. As principais vítimas dessa crise causada pelos bandidos de sempre continuam sendo os mesmos: os moçambicanos que vivem nas províncias, os moçambicanos que vivem longe da capital do país, moçambicanos que vivem onde as assimetrias são de bradar aos céus.
Se na capital do país a crise começou a se fazer sentir com a descoberta das avultadas dívidas contraída ilegalmente pelo Governo da Frelimo, o mesmo não se pode dizer do resto do país. Há anos que o resto de moçambicanos, que contribuem para a construção de circulares e pontes em Maputo, vive a pão e água, e sem saber o que vai comer no dia seguinte.
É importante que se diga que, ao longo desses anos no poder, o Governo da Frelimo, em particular o Executivo de Nyusi, já provou ser um bom exemplo de incapacidade e incompetência. Todos os dias, com as suas atitudes obscuras, a mensagem que o Governo da Frelimo transmite aos moçambicanos é: “agarrem-se, ó bando de povo-parvo! Pois, vão cair. O país vai a pique qual Titanic”. Só não dizem ao que o povo se deve agarrar.
O Presidente da República, Filipe Nyusi, e os seus títeres da côrte estão metidos a especialistas na arte de vender peixe podre no estrangeiro, junto ao seu verdadeiro patrão. Querem convencer aos moçambicanos de que estão preocupados com a precaridade em que estes se encontram, quando, na verdade, é sabido que o país caminha alegremente para o abismo.
Portanto, os tempos que se seguem são de fome, embora o Governo da Frelimo desdobra-se em desdramatizar o problema e a fazer crer que a situação vai-se normalizar. Só nos resta chorar. Choremos, compatriotas!
@VERDADE - 22.04.2016
EMATUM, Proindicus afundam metical, encarecem o custo de vida mas para o Presidente Nyusi a prioridade não é responsabilizar quem avalizou as dívidas ilegalmente
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Tema de Fundo - Tema de Fundo
Escrito por Adérito Caldeira  em 22 Abril 2016
Share/Save/Bookmark
Foto de Joshua Massarenti Ainda que não saibamos a real dimensão dos empréstimos contraídos secretamente por empresas estatais, com o aval ilegal do Estado, os moçambicanos honestos já estão a pagar as facturas: o metical continua a depreciar-se em relação às principais divisas; os preços de vários serviços e produtos, com destaque para os alimentares, estão a subir; os salários continuam por ajustar e começam a ficar atrasados; e centenas de empresas estão a encerrar ou a reduzir a produção. Para agravar ainda mais o nosso sofrimento, nesta quarta-feira(20), o Banco de Moçambique (BM) decidiu tornar o custo do acesso ao dinheiro ainda mais alto para os moçambicanos honestos. Sobre as ilegalidades dos avales e onde está o dinheiro dos empréstimos o Presidente Filipe Nyusi nada fala, mas na Bélgica disse que “A dívida está reestruturada, esperamos que as outras que possam acontecer sejam também reestruturadas (…) aquilo que depender do sector privado terá que ser endossado ao sector privado para ter a responsabilidade própria”. Acontece que as empresas que endividaram os moçambicanos não são privadas mas sim estatais.
Mesmo depois do Comité Central ter orientado, há cerca de uma semana, ao Governo para informar o povo sobre as dívidas da Empresa Moçambicana de Atum (EMATUM) e Proindicus nenhum membro do Executivo veio explicar: quantos empréstimos foram contraídos, em que termos, qual o valor total da dívida externa, onde está o dinheiro, foi gasto na compra do quê, onde estão os bens adquiridos, sabia o Executivo que estava a violar a Constituição da República quando os avalizou, e agora como se repõe a legalidade... e as dúvidas não param por aqui. Só houve um comunicado do Ministério da Economia e Finanças distribuído na escola central do partido Frelimo!
Entretanto o Presidente da República, que se augura empregado dos moçambicanos, foi prestar contas aos europeus, a União Europeia é o maior financiador directo do nosso Orçamento de Estado(OE), enquanto o primeiro-ministro teve que deslocar-se aos Estados Unidos da América para explicar ao Fundo Monetário Internacional (FMI), outro dos financiadores do OE, os detalhes das dívidas.
“Estamos a gerir uma dívida, já conhecida, e estamos a trabalhar com as instituições financeiras internacionais. Naturalmente queremos ver como podemos escalonar o pagamento. Há medidas que estão a ser tomadas porque não queremos cair no desespero. Estamos de cabeça erguida. O importante é sabermos esclarecer as nossas preocupações e possibilidades e traçar medidas sustentáveis de contenção, de transparência e de abertura. Achamos que vamos controlar, mas ainda vai levar algum tempo”, afirmou o Chefe de Estado moçambicano em entrevista à Deutsche Welle no início desta semana.
Questionado se existirão “consequências dos casos EMATUM e Proindicus”, cujos empréstimos foram avalizados pelo Governo de Armando Guebuza violando a Lei Orçamental de 2013 e a Constituição da República, Filipe Nyusi declarou que “Eu não trabalho assim. Trabalho na base de factos. Ir para a imprensa dizer que vai haver isso por causa disso… Primeiro vamos lidar com o problema, percebê-lo e sempre na perspectiva de sairmos airosos e de resolvermos o problema”.
Governo quer reestruturar as restantes dívidas, como fez com EMATUM
Foto de ArquivoNesta quinta-feira(21), em entrevista à Euronews o Presidente Nyusi disse que o seu Governo está “a trabalhar no sentido de esclarecer, o mérito de um ser humano é o facto de saber ultrapassar problemas, sobreviver e existir”, sem mencionar que os avales do Estado foram concedidos violando a Lei Orçamental e a Constituição da República e nem referindo que os biliões de dólares não entraram na Conta Única do Tesouro.
“Estamos a encarar com frontalidade o problema, estamos a dar a cara que o problema existiu em Moçambique, estamos a abrir portas para que as coisas compreendidas e entendidas, e estamos a encontrar uma colaboração da parte do FMI para ver se encontramos soluções rapidamente e voltamos a vida normal porque é uma oportunidade que temos, com toda transparência para compreender e recomendar soluções. O processo já tinha começado em Moçambique e agora, mais do que nunca, temos que dar sinal de que nós próprios estamos interessados para aqueles que estão para ajudar Moçambique possam ter espaço para poderem ajudar”, acrescentou Nyusi.
À pergunta de que forma vão ser encontradas soluções para as dívidas contraídas junto dos bancos Credit Suisse (da Suíça) e Vnesh Torg Bank (da Rússia), Filipe Nyusi disse que espera que sejam reestruturadas, como aconteceu com a da EMATUM e “aquilo que depender do sector privado terá que ser endossado ao sector privado para ter a responsabilidade própria”, não referindo que as empresas que contraíram as dívidas são participadas pelo Estado, portanto a responsabilidade irá sempre ser dos moçambicanos e não de um privado em particular.
O Presidente, que afirmou na mesma entrevista ao canal televisivo europeu que “há muitos que estão entusiasmados com o gás, mas ninguém come o gás e que com o gás não se faz nada”, não explicou que o seu Governo está a reestruturas as dívidas hipotecando os eventuais rendimentos que serão gerados daqui a uma década quando Moçambique tornar-se num dos maiores produtores e exportadores do hidrocarboneto.
Taxas de juros nos bancos comerciais vão voltar a aumentar
Foto de Adérito CaldeiraEnquanto se aguarda pela posição do FMI, no seguimento da apresentação por parte de Carlos Agostinho do Rosário dos detalhes dos empréstimos que se estimam ultrapassar 1 bilião de dólares norte-americanos, sem contar com os 850 milhões da EMATUM, o Banco Central, que já havia adiado na semana passada a sua análise mensal da economia, reuniu nesta quarta-feira(20) e decidiu reforçar as políticas fiscal-monetária e sectoriais, como forma de aliviar a pressão inflacionária.
“Intervir nos mercados interbancários de modo a assegurar que a previsão da BM para Abril de 2016, estimada em 71.083 milhões, seja observada; Aumentar, com efeitos imediatos: a taxa de juro da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez (FPCL) em 200pb para 12,75%; A taxa de juro da Facilidade Permanente de Depósitos(FPD) em 150 pb para 5,75%”, indica um comunicado do BM.
Depois dos aumentos sucessivos da taxa Facilidade Permanente de Cedência, entre Outubro e Dezembro de 2015, os bancos comerciais reviram as suas prime rate, que servem de referência para os juros que cobram aos clientes a quem dão créditos, e fecharam o ano numa média de 16,41%.
Em Janeiro o Banco Central não mexeu na taxa de juro da Facilidade Permanente de Cedência porém agravou-a “em cem pontos base”, no mês de Fevereiro, levando as prime rate dos bancos comerciais para a média actual de 17,03%.
Com esta subida das taxas de juro da Facilidade Permanente de Cedência de liquidez “em duzentos pontos bases para 12,75%” os cidadãos que tenham créditos a pagar aos bancos comerciais deverão ver as taxas de juros atingir os 20% e talvez mesmo ultrapassarem essas fasquia, explicou uma fonte sénior do mercado bancário moçambicano.
Banco de Moçambique prevê voltar mexer nas suas políticas em função das decisões do FMI
Foto de Adérito CaldeiraPara além do aumento das taxas FPCL e FPD o Banco Central decidiu “alterar o regime de reserva obrigatória, segregando a base de incidência em moeda nacional e moeda estrangeira e diferenciando os respectivos coeficientes, com efeitos a partir do período de constituição que se inicia a 7 de Junho de 2016: Mantendo o coeficiente para os passivos em moeda nacional em 10,5% e Fixando o novo coeficiente para passivos em moeda estrangeira em 15%, cuja constituição passa a ser feita em Dólares norte-americanos”.
A economista Fernanda Massarongo explicou ao @Verdade que “é uma tentativa de garantir uma maior retenção de dólares, que neste momento continuam a escassear no nosso mercado (…) há uma redução de reservas internacionais líquidas todos os meses, desde finais do ano passado, o Banco Central pretende garantir a sua política monetária que passa pela estabilidade da moeda nacional, da taxa de câmbio e também assegurar que Moçambique tem reservas suficientes para fazer face as suas reservas de importação”.
De acordo com a nossa entrevistada provavelmente o Banco de Moçambique sabe que estas medidas não irão permitir alcançar as suas metas, “o que está a fazer é minimizar os efeitos” na economia. Esta semana a moeda norte-americana começou a ser vendida a 47,44 meticais, no banco comercial e de investimentos, e a 61.4 meticais no informal e nesta quinta-feira(21) chegou aos 47,95 meticais no banco e a ser transaccionado a 62,5 meticais no paralelo.
Pelo menos desta vez a instituição dirigida por Ernesto Gove, que até recentemente desconhecia os empréstimos adicionais à EMATUM, tenha tomado “nota dos impactos esperados nos indicadores do sector externo resultantes da eventual execução das garantias emitidas pelo Estado decorrentes de responsabilidades externas contraídas por entidades nacionais, o que pode demandar medidas de ajustamento tendo em vista assegurar a sustentabilidade da dívida externa e a estabilidade macroeconómica”.
Está tudo em suspenso até a instituição dirigida por Christine Lagarde rever a sua análise macroeconómica e ditar novas regras para que Moçambique possa continuar a receber o seu apoio.
Novos salários mínimos adiados
Paralelamente continua o discurso sobre a necessidade de produzir mais internamente para reduzir as importações e consequentemente a factura em divisas, só que nenhum governante conseguiu ainda explicar como fazer algo que durante 40 anos os sucessivos governos do partido Frelimo foram incapazes de realizar.
Em desespero, e tentando evitar que os citadinos da metrópole comecem efectivamente a passar fome devido ao encarecimento dos alimentos, o Executivo de Nyusi decidiu baixar os preços de referência de batata, cebola e tomate, assim como de produtos frescos importados da África do Sul. Um país que tal como Moçambique está a enfrentar um seca aguda mas mesmo assim consegue produzir para o seu mercado interno e ainda exporta, em mais uma evidência da incompetência que grassa no Ministério da Agricultura.
A Confederação do patrões, que Novembro até reclamou destas políticas fiscal-monetária do BM, nunca mais voltou posicionar-se publicamente, vai dizendo que está a dialogar e trabalhar com o Executivo mas para além de empresas cada vez mais incapazes de honrar os seus compromissos, até com os trabalhadores, há registo de centenas empresários nacionais a encerrarem as suas actividades e outros a adiarem novos investimentos. Por outro lado o investimento estrangeiro não pára de cair.
Esta semana deveriam ter sido anunciados os novos salários mínimos mas a decisão terá sido adiada pelo menos até a próxima sessão do Conselho de Ministros. Na próxima semana os trabalhadores assinalam mais um dia sem nada para comemorar, a ver se o empregado do povo tem coragem de “dar a cara”, nos tradicionais desfiles que marcam o 1º de Maio, e quiçá explicar também aos moçambicanos as dívidas que estão a pagar embora sem usufruir delas.

ESTE ARTIGO FOI ESCRITO NO ÂMBITO DO PROJECTO DE MEDIA PARA O DESENVOLVIMENTO DE ÁFRICA DA VITA/Afronline( de Itália) E O JORNAL @VERDADE.
Unay Cambuma with Ndhaneta Mozambique.

BREAKING! 
"RELATORIO CONFIDENCIAL SOBRE MOCAMBIQUE REVELA QUE A DIVIDA APURADA É DE 7,5 BILIOES DE DOLARES AMERICANOS ACIMA DA divida OFICIAL que a FMI e doadores conheciam.
...e esta hein??!!"
- Via Whatsapp



Saimito Francisco Será k é guebas?

Like · Reply · 3 hrs


Haris Americano Estamos numa grande cambota

Like · Reply · 3 hrs


Unay Cambuma Isto e um verdadeiro pesadelo.

Like · Reply · 5 · 3 hrs


Reginaldo Vicente Rosário Onde vamos parar?

Like · Reply · 3 hrs


Mauricio Ventura Meus irmaos pk nao vamos em cima deles?

Like · Reply · 3 hrs


Americo Augusto Toeza Ond vamos com tudo isso? Dá pra perceber q as tantas viagens q o ex-presidente fazia pra o exterior o seu resultado seria este.

Like · Reply · 3 hrs


Saimito Francisco E bom começar a se enterrar sozinho

Like · Reply · 1 · 3 hrs


Raul Novinte Armando Guebuza é um bandido de verdade! Criou Rombo no estado moçambicano e organizou fraudes eleitorais para se defender,,,

Like · Reply · 3 hrs


Triplex-jerry Papasseco Estamos na merda

Like · Reply · 3 hrs


Loló Ubisse Mas o tal d guebas esta' aqui no pais ou ja bazou???

Like · Reply · 3 hrs


Demy Ozil-o Cura-coraçoes Kkkkk

Like · Reply · 3 hrs


Nitafa Hi Nomo Devem ser neutralizados antes que desapareceram. Esses ladrões desgracaram a nação Moçambicana!

Like · Reply · 6 · 3 hrs


Loló Ubisse Concordo

Like · Reply · 3 hrs

Write a reply...



Henrik Senior E se outro partido tomar o poder, irá conseguir gerir isto ate ao ponto zero?

Like · Reply · 3 hrs


Tudor Tudor A frente esta o caminho. mesmo se uma mulhr lhe trair na tua casa, dificilmente pode lhe manter....

Like · Reply · 1 · 1 hr

Write a reply...



Zi A. Irmao gatuno o lugar e cadeia, nem?

Like · Reply · 3 hrs


Abdul Gafar Baltazar Ya estamos mal mais onde enfiaram tda essa mula??????

Like · Reply · 3 hrs


Anifo De Galileu Francisco FDP

Like · Reply · 3 hrs


Ezequiel M Mundlhovo Isso e` triste

Like · Reply · 3 hrs


Victor Carvalho Não existe nenhuma dívida isso é pra fazer desistir a ranamo kikikikikikiki

Like · Reply · 3 hrs


Janfar João Antonio O mais irritante são os nossos irmãos das FDS que juraram defender a nação contra os outros intrusos que predenterem nos escravizar,mas cumprem ordens e são desimados a defender ladrões sem piedade

Like · Reply · 1 · 3 hrs


Sergio Adriano Araujo seus ladroes voçês vao pra cadeia

Like · Reply · 3 hrs


Titos Filipe David Simango Fdp

Like · Reply · 3 hrs


Quiky Peter Henry A Bandera nacional deve estar a meia haste até k camaradas entrem nas calabouço .

Like · Reply · 3 hrs


Sandro Almeida Assim não.

Like · Reply · 3 hrs


Chita Chambas O país esta hipotecado com estes hipócritas, sinceramente f...

Like · Reply · 3 hrs


Leonel De Mafungas Gomes Whatsapp 843852100

Like · Reply · 3 hrs


Neto Orlando Buramuge asassinos d merde frelimo roubam tako matão academicos sou cãos

Like · Reply · 3 hrs


Bryan Realy A pior é que eles fizeram a dívida em nome do povo, e que nao foi beneficiado e temos que pagar enquanto eles tem

Like · Reply · 3 hrs


Saimito Francisco Mano djaka tem muito razão d kerer governar a força

Like · Reply · 1 · 3 hrs


Eduardo Domingos Está maning doce isso! Afinal guebuza nos chamava de povo maravilhoso porque fazia dividas a nossa custa!

Like · Reply · 3 hrs


Ricardino Jorge Ricardo Homem esperto mais que todas estórias de coelho que já ouvi. Dá para render do cota não é?

Like · Reply · 1 · 3 hrs


Vasco Tchuma Kkkk

Like · Reply · 2 hrs

Write a reply...



Clementino Braga Kkkkkkkkkkkk

Like · Reply · 3 hrs


Saimito Francisco Só da p ir p cadeia

Like · Reply · 3 hrs


Belmiro Lemos E presiso apurarem todo a divida que mozabimque tem

Like · Reply · 3 hrs


Arque Chirua palhaços...comentem outra coisa...

Like · Reply · 3 hrs


Yamillene Vilanculo Cadê o discurso " cahora bassa è nossa "

Like · Reply · 3 hrs


Fernando Sousa Bastardoooo

Like · Reply · 3 hrs


Tomas Humbe Hehehe e vem ai as revelacoes das dividas da china. Gueba fez estrago

Like · Reply · 3 hrs


Jorge Domingos Isso nao se divida e' vender apatria amada dos mocabicanos.

Like · Reply · 1 · 3 hrs


Alexandre Ngovene corruptos de merda tenho vergonha d nossos representantes, é uma politica cheia de vomitos, tshhu

Like · Reply · 3 hrs


Josè Francisco Massango Massango Éle disse que é criador de patos os patos refere o povo?

Like · Reply · 1 · 3 hrs


Armando Timba TPI vai ter q atuar porq se esperarmos Beatriz buchile devemos esperar deitado

Like · Reply · 3 hrs


Miguel Ferreira Ya! O velho....

Like · Reply · 3 hrs


Joao Luis Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Like · Reply · 3 hrs


Revoltado Manuel Próprios Propios A nossa teq ser forte contra esse mbava

Like · Reply · 3 hrs


Saimito Francisco Buxili tbem é corrupta d alta individualdade

Like · Reply · 3 hrs


Joaquim Braz Braz Filho da p*ta desse criador de patos!

Like · Reply · 3 hrs


Gomes Da Silva Silva Esse sheik é mau!

Like · Reply · 3 hrs


Insedutivel Luxuoso Desculpa peço fonte, só assim comentarei cm saber

Like · Reply · 3 hrs


Beijinho Prazeiroso Eu ja tinha visto isso numa das publaicacoes de Nini, que falava de 8 bilhoes de dolares. E como acreito nele, ja esperava que um dia isso viesse a tona. E ainda espero mais "surpresas". Palavras-chave: mocambicanos ladroes; papeis de panana.

Like · Reply · 3 hrs


Joaquim Luis Biatriz ela também tem medo se ela leva ao alto é porque ela já vai se separar no mundo dos vivos porque só pra ver aquele procurador q perdeu avida o caso não é esse ? esse gueba o dnheiro q deveu envez d cnstruir acaba de pagar pessoas pra matar os procuradores. max não há nada q não acaba

Like · Reply · 3 hrs


Benoveto Ismail Bernardo Henrique os envolvidos nesa divida nao forau nascd d vagina forau cagados d cu pork algem k é nascid da vagina tem pouc de sentiment

Like · Reply · 2 hrs


Abrantes Nelson Novais Nelson Irmão Jorge Domingos o Tio Patinhas não vendeu só a patria Amada dos Moçambicanos +sim a venda foi da Pátria c om Moçambicanos juntos

Like · Reply · 1 · 2 hrs


Nomenclatura Jofrice Ine pianga so

Like · Reply · 1 · 2 hrs


Neclino Chaphata Algumas dividas vão dormir na sala, porque já não ha quartos suficientes para essas se acomodarem!!

Like · Reply · 1 · 2 hrs


Jose Majasse Dombe Queremos que divolvam o dinheiro do povo.
Guebuza.
Nyusi....See More

Like · Reply · 8 · 2 hrs


Ilidio Jaime Assim é q acabou com o deixa andar?

Like · Reply · 2 hrs


Negritxo De Várie Vasco onde vou parar com essa dívida dak a nada os impostos vão aumentar o Iva ja não sera 17% aumentara e nos que somos pobres em geral aonde vamos ja tava a sonhar com a reforma aos 35 anos mas vou adiar até os 120 anos

Like · Reply · 2 hrs


Cindy Nhampulo Naaaaaaão..... Têm de haver uma forma desse Sheik Guebuzé pagar ou devolver todo o volor subtraído dos cofres do estado.

Like · Reply · 2 hrs


Abdala Antonio Unay, ele nunca e jamais será muçulmano, cuidado nao lese os que pertencem a religiao islamica.

Like · Reply · 2 hrs


Unay Cambuma Mano quem enviou me isso foi um amigo. E simples satira.

Like · Reply · 1 · 2 hrs


Lucas Maphosa Maphosa QUEM É MUÇULMANO?

Like · Reply · 1 hr

Write a reply...



Macua Txunado


Like · Reply · 2 · 2 hrs


Macua Txunado Ladrões,corruptos, assassinos,feticeiros fora gritem comigo pra esse bando de perigosos irem embora...

Like · Reply · 2 · 2 hrs


Hélio Saudaçoes Um dia o ladrão disse que a pobreza dos moçambicanos estava na sua mente.

Like · Reply · 2 hrs


Macua Txunado Esses tepude venderam Moçambique

Like · Reply · 2 hrs


Fumange Fumange O país ta vendido

Like · Reply · 2 hrs


Fernando Isaac soluções é de divrover dilheiro na conta do estado e por governadores da Renamo 6 provias onde reivindica vitórias só o segredo ja saiu..

Like · Reply · 2 hrs


Filipe Domingos Sitoe Estamos mal, funcionarios publicos é melhor começarem a poupar vossos salarios, nesses meses podem ñ receber voxos salarios.

Like · Reply · 1 · 2 hrs


Joaquim Domingos Gimo Unay já não há mais ataques?

Like · Reply · 2 hrs


Albino Diana Era kem trabalha pos nao sem ofesas vamus la ver se alguem se pornucia pai de familia nasao vamus ter calma

Like · Reply · 2 hrs


Claudio Vontad Mufume Mufume Mufume.vamos dechar de insulto oqui é importante é devolver dinheiro.ou tod os qui sao emvolvido no dinheiro deve chupar cadeia na holand na jinebra.

Like · Reply · 2 hrs


Aziza Throne e nos povo burro vamos pagar e sem refilar

Like · Reply · 2 hrs


Zawira Kaera Abuso demais

Like · Reply · 2 hrs


Jeque Vara Joaquim Domingos Gimo, se nao tens algo para postar melhor ficar calado , voce alimenta-se.de guerra?essa guerra é fruto desse divida.

Like · Reply · 2 hrs


Gomez Man Tsolo Este gajo sempre nx achou incopetente p tudo. disse k e impresario pk vendia patos ( hi miela) . chamou nx d pobre mental ( hi miela). promoveu atodo kusto k a filha fosse uma empresaria d sucesso! ele semprebfez e disfez pork o povo e pobre mentall agora o pobre mental te ker atras ds grads

Like · Reply · 2 hrs · Edited


Benildo Albino Se o Guebas de facto realmente envolvido neste "negócio", e ñ houver matéria suficiente p dizer onde o dinheiro foi parar, aposto k ele sumirá do mapa tendo uma daquelas mortes do " Comendador José Alfredo"...

Like · Reply · 1 · 2 hrs


Samuel Bola Nao é nada isso,ainda vem mais.nao podem ficar surpreso quando um dia vier os brancos e dizer que esse moz agora em nosso.

Like · Reply · 2 · 2 hrs


Moises Bires Kkkkkkkkk gramei dessa

Like · Reply · 2 hrs


Hamilton Mangoba


Like · Reply · 2 hrs


Saimon Ynhasena Ynhasena muita tinta suja

Like · Reply · 2 hrs


Hamilton Mangoba Esses gajos andaram a fazer o quê com esse tanto dinheiro...

Like · Reply · 1 hr


Joaquim Mavone O ambicioso é criminoso.

Like · Reply · 1 hr


Bacar Abdala CRIMISO DA PRIOMEIRA CATEGORIA TUDO ISSO A MARGEM DA LEI O QUE FALTA E POR NA CADEIA,ENGANOU O POVO ,O ESTADO ,A FMI ,BANCO MUNDIAL SO AGRADOU OS CAMARADA PARA ELES E NORMAL ISSO POR ISSO CHUMBARAM A IDA DO GOVERNO AO PARLAMENTO PARA EXPLICAR A NAÇAO

Like · Reply · 1 hr


Taymia Ibin Taymia Hadjar Kkkkkkkkkk

Like · Reply · 1 hr


Alde Felizardo Kkkkkkkk gramei do novo bay guebas xta ew dubai????

Like · Reply · 1 · 1 hr


Pomba Mocambique Branca Quando é havera greve?

Like · Reply · 1 hr


Badjai Namdhasse kem vai por? nyusse? ate esta a defender. diz k o que interessa e o dinheiro render onde foi investido, tipo nenhum foi desviado. alias como se as tais empresas criadas rendessem alguma coisa. se rendem entao porque o Estado soberanizou as tais dividas? estes tipos se defendem... so se fosse um cidadao pacata nem mais e corrupto e e so cadeia...kkk e este Pais k estamos acontruir todos os dias...

Like · Reply · 1 hr


Manuel Dos Tetenses Tetenses E SO CAPTURAR O GATUNO E TRAZER LHE NA BARRA DA JUSTIÇA sem isso acontecer estamos ferrados.

Like · Reply · 1 · 1 hr


Eduardo B. Vanunda Vanunda Sucá./.esse RENAMO que cava estrada e ataca população indefeso!!!

Like · Reply · 1 hr


Maria Clara Rajput


Like · Reply · 1 hr


Henrique Armando Matlombe Hoje o ataque da renamo matou um bebe no colo da mae isso é imperdoavel.

Like · Reply · 1 hr


Marufo Ali hummmmmm....vem do kuwait

Like · Reply · 1 hr


Agostinho Carvalho Que pena esse corrupto ai.

Like · Reply · 1 hr


Rogério Leâo Este pato!See Translation

Like · Reply · 58 mins


Jemusse Abel Kkkkkkkk

Like · Reply · 54 mins


Godfil Aguiar Xtamos fuididos

Like · Reply · 51 mins


Tudor Tudor Compatriotas, se nos o povo nao fazermos a justica, os camaradas nada farao pois cada um rouba a maneira dele, por isso se protegem. O tal de PR ao em vez de exigir os responsaveis e resgatar-se o "cache" ele disse do esterior que o governo vai novamente restruturar a divida, ou seja tudo ainda vai subir e o povo vai pagar ainda muito caro....tamos ferados!

Like · Reply · 49 mins


Anselmo Joao Kkkkkkkll

Like · Reply · 46 mins


Leonardo Imbrigana Esse sujeitinho tinha muita razão, vejam só qual foi a resposta e ao mesmo tempo pergunta. E o gajo ficou de bico fechado!


Like · Reply · 2 · 36 mins


Eguinerio Mamudo Grand Bahy

Like · Reply · 21 mins


Maique Micajo Ribeiro Kkkkk.negocio de patos.

Like · Reply · 14 mins


Nordino Matsinhe Kkkkk...sheik ladrahudin al gatun guebuzi. Essa me matou

Like · Reply · Just now


Ricardo Sambo esse gajo dimuliu o pais

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook