sexta-feira, 29 de abril de 2016

Para Londres, revela "uma quebra de confiança séria"


Decisão segue medidas do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial.
O Reino Unido anunciou nesta quinta-feira, 28, a suspensão da ajuda financeira a Moçambique, seguindo o exemplo do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial.
A reacção, de acordo com a BBC, surge depois da descoberta de empréstimos secretos contraídos pelo Governo de Maputo, o que, para Londres, revela "uma quebra de confiança séria".
A declaração do Departamento para o Desenvolvimento Internacional esclarece que o Reino Unido está "a trabalhar de perto com outros parceiros internacionais para estabelecer a verdade e coordenar uma resposta apropriada" que passa, para já, pela suspensão da ajuda financeira ao país.
Nesta quarta-feira, 27, o Banco Mundial (BM) suspendeu a ajuda financeira directa a Moçambique, depois de o Fundo Monetário Internacional (FMI) ter tomado medida idêntica no passado dia 15, quando descobriu que o Governo de Maputo escondeu empréstimos superiores a mil milhões de dólares.
O BM, no entanto, continuará a financiar projectos de investimento isolados, mas vai atrasar pagamentos no valor de aproximadamente 40 milhões de dólares este ano destinados a apoiar a execução do Orçamento Geral do Estado (OGE) de Moçambique.
Até este momento, aquela instituição financeira tinha comprometido mais de 1.600 milhões de dólares para financiamento de 23 projectos que deveriam começar a ser executados em Outubro.
Hoje, um porta-voz do BM disse àagência France Presse que vai fazer uma auditoria a Moçambique e depois “será tomada uma decisão sobre o montante do apoio do Banco Mundial” a Maputo.
A reacção, de acordo com a BBC, surge depois da descoberta de empréstimos secretos contraídos pelo Governo de Maputo, o que, para Londres, revela "uma quebra de confiança séria".
Decisão segue medidas do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial.
VOAPORTUGUES.COM|DE REDACÇÃO VOA
Carlos Lopes Concordo em absoluto contigo, Umbulumba Tshaka mortes criminosas de excelentes lideres Africanos que foram eliminados por não compactuarem com os interesses principalmente dos Americanos. Nesses assuntos para além dos Ingleses que são o cão de fila dos Americanos os restantes Europeus pouco ou nada têm interferido.
Mas o verdadeiro problema reside na generalidade dos lideres Africanos que quando chegam ao poder se acham verdadeiramente donos do seu próprio país e os administram como se fossem uma quinta privada. Para donos de quintas privadas já bastou o Rei Leopoldo da Bélgica que matou seis milhões de Africanos, mutilou outros tantos e passa completamente pela lexivia quando falam dos maiores criminosos do mundo. Foi um crminoso ao nivel do Hitler e Estaline, mas a lexivia dos Judeus Belgas comerciantes de diamantes que ai eram roubados lavaram mais branco.
GostoResponder133 min
Belmiro Costa É assim mesmo e é uma medida bem tomada.Cambada de ladrões. Esta medida deveria ser acompanhada de outras medidas adicionais complementares. Tenho aqui algumas receitas para o governo britânico aplicar a estes governos que manuseiam os dinheiros públicos com base em agendas secretas. É por este tipo de gestão que se explica a razão do nosso atrazo em matéria de desenvolvimento em todos os sentidos. Infelizmente estes tipos vão se manter no poder porque o africano está adormecido e dominado por estas elites que se escondem debaixo da pele negra para falar em nome do povo.
GostoResponder21 hEditado
Maria Judite Macumbe Isto ñ vai parar se antes ñ darem ao povo liberdade d espreção ,ñ colocarem deliquentes no poder e tambem elegerem por conpetência . atrazam tudo do povo mas por causa do povo vivem .ñ entendo essa jente.
GostoResponder2 h
David Mssk Ilenga Urineia Não é so os Moçambicanos que estao mal, mais sim todo continente africano ate hoje ainda somos escravos da europa.
GostoResponder44 hEditado
Raul Macango Meus amigos aqui o problema nao esta com a Europa . Mas sim , com governantes africanos. Eles nao Sao honestos.
GostoResponder3 h
Moises Salvador Mulhovo Nos mocambicanos ainda nao estamos capacitados pra enfrentar essas pessoas de ma fe que deixa mocambique pertubado., O caso tem que ser breve aque em mocambique vivemos atraveis desses doadores e a gora que estao a cortar a ligacao oque vai ser de nos?
GostoResponder2 h
Carlos Lopes Desviam o dinheiro do povo e depois a Europa é que tem a culpa.
GostoResponder34 h
Paul Antunes O africano sempre vai culpar a europa
GostoResponder4 h
Umbulumba Tshaka Munanga Não há dúvidas que os líderes africanos têm sim parte da culpa por África estar do jeito que se encontra hoje. Mas também não há dúvidas que grande parte desta culpa advém dos governos ocidentais, Europa e os EUA, que derrubaram e depuseram grande parte dos líderes nacionalistas que almejavam o bem estar dos africanos e do continente africano como um todo. Não vamos esquecer quem fomentou e derrubou o governo Pan Africanista de Kwame Nkrumah, no Gana, no ano de 1965, foram os ingleses e americanos.

Não vamos esquecer que quem derrubou e assassinou o Patrice Lumumba, primeiro Primeiro ministro eleito democraticamente na atual República Democrática do Congo foram os serviço secreto belga e CIA.

Não vamos esquecer que quem deu suporte ao golpe de estado na Burkina Faso em 1987 que culminou na morte de Thomas Sankara foi o governo francês e americano.

Não vamos esquecer que quem dava suporte ao regime de Apartheid na África do Sul para invadir países como Angola e Moçambique foram os governos ocidentais, em particular dos Estados Unidos da América.

Não vamos esquecer que quem invadiu a Líbia em 2011, Sob proposta de levar democracia aos líbios, tornando-a num completo caos após a morte Muammar Al Gaddafi, foram os ocidentais. A LÍBIA em 1969 era um dos países mais pobres do mundo e, em 2011, era o maior IDH africano. Hoje vive num completo caos após intervenção militar liderada pela França e os EUA.

Então, culpem os africanos mas assumem a vossa responsabilidade e culpa no derrame de sangue africano protagozados pelos Vossos governos genocidiarios.
GostoResponder23 hEditado
Carlos Lopes Concordo em absoluto contigo, mortes criminosas de excelentes lideres Africanos que foram eliminados por não compactuarem com os interesses principalmente dos Americanos. Nesses assuntos para além dos Ingleses que são o cão de fila dos Americanos os restantes Europeus pouco ou nada têm interferido.
Mas o verdadeiro problema reside na generalidade dos lideres Africanos que quando chegam ao poder se acham verdadeiramente donos do seu próprio país e os administram como se fossem uma quinta privada. Para donos de quintas privadas já bastou o Rei Leopoldo da Bélgica que matou seis milhões de Africanos, mutilou outros tantos e passa completamente pela lexivia quando falam dos maiores criminosos do mundo. Foi um crminoso ao nivel do Hitler e Estaline, mas a lexivia dos Judeus Belgas comerciantes de diamantes que ai eram roubados lavaram mais branco.
Daniel Alcides Cuba Pra Àfrica n a. se eu n sei o outro sabi. reinar ate a consumaç .mal fé e vejo q n tem avido emtendimento com guvernos.
GostoResponder2 h
Americo Fernandes Moçambique...gostava de pensar q deram avanços mais visíveis na transparência. ..q passa -:(
Casimiro Joao 29.04.2016 ok.obrigado
GostoResponder4 h
Adriano Antonio os moçambicanos tao mal
GostoResponder5 h

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook