segunda-feira, 18 de abril de 2016

O impeachment da Dilma e os a "analistas" baseados em vontade e não nos factos

Ontem, o povo brasileiro, através dos seus representantes na câmara dos deputados, decidiu avançar com o afastamento da presidente Dilma do cargo, por crimes de responsabilidade, naquilo que é popularmente conhecido como impeachment.
Cá no meu país onde todos somos especialistas em todos os assuntos, eram muitos os que previam a derrota do imperialismo americano, como se os brasileiros não pensassem por si só!
No fim da votação ganhou a soberania dos brasileiros e as ruas do país encheram-se de pessoas alegres com o andar do processo.
Viva o poder do povo lá e cá!
PRIMEIRAS NOTAS SOBRE A AUTORIZAÇÃO DA DESTITUIÇÃO DE DILMA ROUSSEFF COMO PRESIDENTE DO BRASIL, PELA CÂMARA DOS DEPUTADOS BRASILEIROS…
As democracias representativas (aquelas em que o povo delega o seu poder a um conjunto de cidadãos para governar em seu nome) parecem estar em crise, a nível global. No caso do Brasil, o voto popular não tem estado a ser tomado em consideração, no processo de impeachment da presidente Dilma. Por essa via, o governo que substituirá o dela, caso o Senado brasileiro assim o decida nos próximos tempos, não surgirá de um exercício democrático convencional e instituído de legitimidade popular, na mais refinada essência democrática. Por essa via, a democracia representativa chancelada este domingo pela Câmara dos Deputados apenas está a mostrar que não serve mais (se é que alguma vez serviu) para fazer ecoar a vontade expressa do povo brasileiro, de forma directa. Ela encontra-se sequestrada por um grupo específico de cidadãos que o voto popular colocou naquele lugar e que, como em Moçambique, manda e desmanda a seu bel-prazer e em função de interesses elitistas oligárquicos ou partidários.
O processo de impeachment da presidente Dilma sempre esteve ferido de jogadas maquiavélicas por parte de tecnocratas desavergonhadamente politizados da polícia federal e dos órgãos de administração da justiça locais. Pessoas que, socorridos da instrumentalização conveniente do direito e da aplicação prepotente dos meios de poder ao seu dispor, orquestraram e operacionalizaram pareceres jurídicos corrompidos e tendenciosos que desembocaram na votação de ontem.
A trivialização da vontade popular, expressa pelo voto nas eleições presidenciais, é uma das principais ofensas à democracia brasileira. É, sem dúvidas, um precedente muito feio para a hegemonia da democracia liberal no mundo. Se a democracia tem como um dos seus sacrossantos valores a existência de eleições livres, justas, transparentes, abertas e competitivas, o que está a acontecer no Brasil é um atentado à liberdade e ao respeito da escolha popular nas urnas. Não está a ser dada ao povo brasileiro a oportunidade de sancionar por si mesmo o que acha da governação de Dilma (se boa ou má), no período e nos procedimentos assim convencionados pelas regras democráticas (próximas eleições).
Está a acontecer um golpe, feito por autocratas em serviço de agendas lesivas aos interesses dos milhões de brasileiros que puderam provar, legítima e merecidamente, dos privilégios da redistribuição justa e equitativa da riqueza brasileira nos últimos anos. Esses autocratas oligárquicos têm tentado a todo o custo, nos últimos tempos, propagandear a sua “versão” do assunto através dos meios de comunicação social de massas sob seu controlo. É precisamente aqui onde a democracia brasileira pode ainda ter uma oportunidade – o povo terá de refutar energicamente toda a narrativa que o regime golpista disseminará, a partir de hoje, como verdade. Terá de lutar pela independência do seu pensamento, pela salvaguarda dos seus interesses e pela reposição da sua vontade eleitoral. Isso terá de ser feito permanentemente, de forma engajada e activa. As ruas brasileiras serão o palco de batalha, de hoje em diante, através do protesto público. O golpe que parece estar a triunfar a partir de ontem vai ser combatido pelo exército de cidadãos comuns (os das periferias), agora contra um adversário especificamente identificado: a classe média-alta e os seus representantes no sistema político brasileiro.
Aguardemos pelo seguimento disto tudo, agora ao nível do Senado.
Rogerio Cuinica, Gervasio Avelino, Neyma Francisco e 60 outras pessoas gostam disto.
Comentários
Alex Paulo Dos Anjos
Alex Paulo Dos Anjos Não perdeu e Dilma cai fora.
15 h
Eliminar
Zélia Siqueira
Zélia Siqueira Edgar Barroso, meu amigo, a mídia e elite brasileira não enxergam o que a comunidade internacional tem notado a cerca desse golpe. Mas a luta continuará por aqui, até que essa farsa seja desmascarada e destituída, porque Temer/Cunha é uma farsa, um arranjo que tem por traz outros interesses.
24 h
Eliminar
Nairinho Mabote
Nairinho Mabote Realmente foi uma quadrilha de bandidos que comandou isto. Mas ela cometeu erros graves passíveis de destituição. Ponto final
34 h
Eliminar
Inocencio Banze
Inocencio Banze Excelente texto Edgar!!!! Muito esclarecedor! !! Muito importante pra entender o que está a acontecer naquela democracia! !!! Afinal há golpes sem armas!!!!!
13 h
Eliminar
Ismael C. Gocaldas
Ismael C. Gocaldas A globo foi um dos principais mentores desta crise brasileira.
Eliminar
Alex Paulo Dos Anjos
Alex Paulo Dos Anjos A Renamo deve aprender a GOLPEAR o Estado da Frelimo sem armas, assim como está a acontecer no Brasil... Faltam oa deputados federais dar o SIM. A ver vamos.
Eliminar
Fernando Striker
Fernando Striker Ai está!
O povo brasileiro parece não saber mais o que eles querem. Sempre odiaram a Rede Globo mas meia volta, dão esta um índice de audiência muito elevado.
Eles conseguiram manipular a gigantesca população.
Eliminar
Edgar Barroso
Edgar Barroso Nairinho Mabote, quais são os erros graves cometidos pela Dilma Rousseff? Cuidado com a mídia.
Eliminar
Nairinho Mabote
Nairinho Mabote As "pedaladas fiscais" que consistiam no atraso do repasse de dinheiro aos bancos públicos e também privados para mascarar as contas federais. E antes de repassarem o tal dinheiro, eles sempre apresentavam despesas bem menores do que a realidade e assim ludibriavam o mercado financeiro.

PS: E só o facto de nomear o Lula pra ministro como forma de evitar a prisão dele mostra a profunda falta de carácter de ambos.
Eliminar
Edgar Barroso
Edgar Barroso Isso é politizar demais as coisas. Esse argumento ainda não foi comprovado na justiça. O processo de impeachment alicerçou-se mais na propaganda do "Lava Jato", revelando a sua completa politização selectiva para descredibilizar e tornar ainda mais impopular a governação de Dilma. Isso é maquiavelismo sem escrúpulos. Essas "más práticas" fiscais não foram a arma de arremesso dos golpistas; a nomeação de Lula idem.
Eliminar
Nairinho Mabote
Nairinho Mabote Não precisa ser comprovado pela justiça! O próprio governo federal assumiu isso na sua defesa com cerca de 100 páginas onde referem que isso já havia acontecido antes (2000/01) e que actualmente 17 governos estaduais usaram a mesma artimanha sendo também passíveis de destituição. Ou seja, justificam o seu erro com base nos erros dos outros lol.
Eliminar
Edgar Barroso
Edgar Barroso Então percebes que é um golpe exclusivamente motivado por razões políticas, não é?
Eliminar
Nairinho Mabote
Nairinho Mabote Sim concordo. Pra se ter uma ideia imbecis tipo Bolsonaro, Maluf, Collor de Melo e etc votaram. O presidente do congresso e mentor também é investigado na operação lava jato. Mas não invalida as cagadas da Dilma. Teve azar
Eliminar
Edgar Barroso
Edgar Barroso Aqueles que votaram ontem são políticos (muitos deles nem percebem muito bem o que é que estão ali a fazer). Viu-se isso na fundamentação teatral das suas orientações de voto. É perigoso para qualquer democracia colocar em órgãos de tamanha soberania néscios e gangsters políticos.
Eliminar
Alex Paulo Dos Anjos
Alex Paulo Dos Anjos Edgar Barroso, são néscios e gangsters políticos como em qualquer outro país em vias de desenvolvimento sócio-económico. E, a tua amiga Dilma está simplesmemte a ser sepultana na urna que ela própria construíu quando persistentemente se agarrou ao tirano Lula.
Eliminar
Edgar Barroso
Edgar Barroso Tirano Lula?!
Eliminar
Alex Paulo Dos Anjos
Alex Paulo Dos Anjos Muita "mola" desviou e se a Dilma se livrasse do pai Lula nada disto estaria a acontecer.
Eliminar
Edgar Barroso
Edgar Barroso Que "mola" é essa que Lula desviou? Quanto é? Onde foi provado isso? Cuidado com o que te andam a dizer...
Eliminar
Sic Spirou
Sic Spirou Precedente nao : repito que já teve o Brasil um caso anterior.
Dizer que a democracia está a definhar no Brasil não procede; o deputados foram eleitos. Estão a exercer um mandato e não é agora porque uma parte da população está com Dilma que quer dizer eles (deputados) não tem legitimidade popular. Isso é ser pro "um dos lados ".
A constituição daquele país prevê tudo o que está a suceder desde o que se alega ela ter feito até ao fato do vice tomar o seu lugar temporariamente (assim sucedeu com Itamar Franco quando virou presidente no lugar do Collor ).
O que eu concordaria: nem Temer nem Cunha eticamente tem cabedal pra lidar com isto, afinal ambos estão a ser investigados por crimes piores : corrupção. Esse é o passo que se deve pedir: cassar os mandato de ambos e irem todos às urnas de novo.
Comments
Bitone Viage Hehehehehehheeheh meu irmão não tardou não, para começarmos com barulho, o processo ontem foi na Câmara do Deputados, assim vai ate ao Senado, podemos começar a pular depois do resultado que la se obter.See Translation
Like1 hr
Borges Nhamirre Eu sou apartidário o neste processo. Respeito à soberania dos brasileiros.
O que discordo é julgar que os quase 200M de brasileiros são guiados pelos Americanos!
See Translation
Like11 hr
Bitone Viage Meu irmão Borges Nhamirre, sabes muito bem como funcionam os mercenários, há muito mercenário ali camuflado a brasileiro.See Translation
Alfredo Chambule O povo é quem mais ordena.See Translation
Like1 hr
Naine Mondlane Pena mesmo que no meu moc, as coisas (Leis) não funciona m assim..,........! Enfim, Parabéns Brasil Povo no poderSee Translation
Like1 hr
José de Matos Alguns vao aprender de forma dura que analisar nao é o mesmo que fazer futurologia! So que nesse processo de aprendizagem a credibilidade fica compromerida!See Translation
Like21 hr
Estevao Pangueia Dilma sem mais credibilidade popular para continuar, se a Câmara votou o que mais resta, vai se no Senado só para confirmação. É isto Borges Nhamirre não é imperialismo nenhum, os governos d esquerda na América do Sul e não só, devem começar a perceber que o problema não é externo é interno.See Translation
Like51 hr
Estevao Pangueia É pena que neste país nem oposição seria não temos, os tais deputados, quando amanhece só se limitam a postagem de fotografias no FB, como se fossem modelos.
Porraaaa paaaaa!
See Translation
Like1 hr
Initovitch Gulupov Yoweeee...não é isso!!?See Translation
Like11 hr
Estevao Pangueia Olha é que é ridículo, numa altura destas você como deputado(a), em que as pessoas que votaram em si, esperam uma palavra de esperança, você aparece por ai nas redes sociais, sem cara nem de preocupação pelos problemas das pessoas que morrem pela guerra, fome, empresários que não conseguem investir no país, bem alegre voce a mostrar suas mordomias!!! são dois ilustres deputados com esse hábito.See Translation
Like1 hr
Antonio A. S. Kawaria Caro, a oposição toda em Moçambique podia reunir o número para impugnação? O problema é daqueles que não pensam em nr de deputados na altura de campanha eleitoral e no próprio dia das eleiçõesSee Translation
Like154 mins
Antonio A. S. Kawaria Concordo contigo quanto a esses dois deputados. Mas se eu os conhecesse, lhes interpelaria directamente e escreveria aqui os nomes deles. Eles têm que se criticados em público.See Translation
Estevao Pangueia Antonio A. S. Kawaria, não podia reunir mas podia fazer diferente mostrando que é verdadeira alternativa ao poder. Repito não é correcto membros de partidos em que o seu povo neste momento está minguar, aparecer em público como se de modelos fotográfico se tratassem. Esta é a hora fértil para oposição nos abrilhantar com estudos, palestras, artigos de opiniões, que monstram em que situações estamos e que caminhos eles definem para seguirmos.See Translation
Like4 mins
Ariel Sonto Vimos aqui a posicao dos especialistas em tudo. Simplesmente vergonhosa.See Translation
Like11 hr
Initovitch Gulupov Dilma foi acusada de alegadamente ter violado a Lei de Responsabilidade Fiscal ao assinar decretos de crédito suplementar sem a correspondente autorização do Congresso. Foi ainda responsabilizada pelas chamadas “pedaladas fiscais”, isto é, a manipulação das contas públicas pelo recurso ao crédito dos bancos estatais para o financiamento de programas sociais (como o famoso Bolsa Família) com implicação no orçamento de Estado. Estou curioso, porquê será que a tentativa de cubrir o "Polvo" nao tenha sido considerado crime de abuso de poder e obstrução de investigação... Borges Nhamirre pode ilucidar me?See Translation
Like11 hr
Eduardo Santos Mapata Tpc para MoçambiqueSee Translation
Like1 hr
Euclides Flavio Alto aí Manu Borges Nhamire. É menos verdade assumir que crime de responsabilidade é popularmente conhecido como Impeachment. Todavia, ao tratarmos o crime de "responsabilidade" entendo que o facto de haver severas dúvidas acerca da conduta imputada a Dilma deve pesar a seu favor. Portanto, para chegar se a tipificação de algumas das condutas inlencadas no artigo 11 da Lei Número: 1.079/50 (Lei de Impeachment), percebe se que tanto valia a analogia. Porém, na mesma discussão já existia divergência em termos do procedimnto. Por isso que os juristas criminais e outras classes não ligadas a justiça falavam do Recall (Revogatorio) ou outras medidas que poderiam muito mais adequar no caso.See Translation
Like11 hrEdited
Mamade Abdurremane Mamade Em moz ha muitos intelectuais que fazem analise politica de outros paises mas do proprio pais ficam mudos. Qualquer problema a analise sempre e a mesma problema de interesses l ocidente e da chinaSee Translation
Like1 hr
Initovitch Gulupov Hum nao acho que fiquem mudos, se tem algo "demais" em Moz sao acadêmicos com vasto leque de opiniões, o que falta mesmo é o "poder judicial".See Translation
Like1 hr
Nzira Sofia de Deus É tudo jogo de interesses....See Translation
Like11 hr
Antonio A. S. Kawaria O problema desses analistas é de como eles não pensam por isso mesmos e que quando pensam é com barriga, acham que os outros são como eles. E qualquer comentário em relação o Brasil revela o medo que têm em Moçambique.See Translation
Like21 hr
Mamade Abdurremane Mamade Nao se assume os problemas do pais . Se ha conflitos politicos militares o problema e neocolonialismos e interesses do ocidente e oriente. Se o problema e na educacao saude agricultura transporte Fala se das politicas do Banco Mundial e do FMI. Os politicos tambem dizem e melhor fazer creditos para o desenvolvimento na China do que no BM ou Banco Mundial.See Translation
Jaime Carlos o maior erro do nosso pais eh a existencia de hiper-analistas, quando de analistas teem nada, sao sim hiper-papagaios que voam de tv em tv e de radio em radio a espalharem sua completa e indiscutivel ignorancia. teem tambem um bando de amigos que, tambem igonantes os chamam de doutores, a fazerem comentarios nogentos para o bem da intelectualidade. confundem analisar de comentar. dizem estar a analisar ou a comentar quando nada de uma e nem de outra coisa estao a fazer.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook