terça-feira, 26 de abril de 2016

NÃO PODEMOS NEM VAMOS CONTINUAR A ACEITAR UMA DESGOVERNAÇÃO TOTAL.


Pagamos impostos e temos direito a exigir respeito por nós, em LIBERDADE, em DEMOCRACIA, em SAÚDE, em ESCOLARIDADE. O desgoverno dos senhores da frelimo além de não desenvolver o país, de criar uma divida para os nossos netos, de não aceitar os partidos da oposição, ainda manda a policia e militares nos perseguir e torturar, CHEGA.
Não vamos continuar a permitir que a elite da frelimo dispunha a seu pelo prazer de dinheiros públicos que serviriam para desenvolver as populações mais desfavorecidas, Moçambique é mais do que o palácio da Ponte Vermelha e seus amigos. CHEGA
Todos sabemos que a frelimo e o presidente nyussi tem medo de falar com Presidente Dhlakama, por isso é que lhe cercaram a casa na Beira, para interromper um dialogo que estava encaminhado logo de seguida, sabendo porventura que o mesmo se iria refugiar em parte incerta. O discursso do governo que anuncia estar aberto ao dialogo não passa de uma farsa, CHEGA
Não vale de nada irem para o estrangeiro vender um discurso distorcido de toda a realidade do país, já não conseguem enganar ninguém, CHEGA
Por ultimo aconselho ao presidente nyussi e seus amigos a apanharem avião para parte incerta, o quanto antes porque esta acabando a gasolina dos aviões, vá e não volte porque não vamos ter saudades.
tamos mergulhados numa crise. Aliás, é uma crise que não vem apenas das dívidas de EMATUM, Proindicus e quejandos. É uma crise provocada pela corrupção, nepotismo e trocar de favores que sempre abundaram neste rochedo à beira do Índico. É uma crise causada por 40 anos de incompetência mórbida. As principais vítimas dessa crise causada pelos bandidos de sempre continuam sendo os mesmos: os moçambicanos que vivem nas províncias, os moçambicanos que vivem longe da capital do país, moçambicanos que vivem onde as assimetrias são de bradar aos céus.
Se na capital do país a crise começou a se fazer sentir com a descoberta das avultadas dívidas contraída ilegalmente pelo Governo da Frelimo, o mesmo não se pode dizer do resto do país. Há anos que o resto de moçambicanos, que contribuem para a construção de circulares e pontes em Maputo, vive a pão e água, e sem saber o que vai comer no dia seguinte.
É importante que se diga que, ao longo desses anos no poder, o Governo da Frelimo, em particular o Executivo de Nyusi, já provou ser um bom exemplo de incapacidade e incompetência. Todos os dias, com as suas atitudes obscuras, a mensagem que o Governo da Frelimo transmite aos moçambicanos é: “agarrem-se, ó bando de povo-parvo! Pois, vão cair. O país vai a pique qual titanic”. Só não dizem ao que o povo se deve agarrar.
O Presidente da República, Filipe Nyusi, e os seus títeres da corte estão metidos a especialistas na arte de vender peixe podre no estrangeiro, junto ao seu verdadeiro patrão.UV
Like
Comments
Tonito Nicua As comsequencias sao para akele k nem se ker nada ve. Eses ipocritas devem pagar pelo k cometemSee Translation
Like1 hr
Pascoal Nguilaze Xtamos tramados mesmo.See Translation
Miguel Avelino guerra entre irmão lê apocalipse e é isso k está acontecer os moçambicanos estão se matar souzinhos.See Translation
Samuel Tomas Binze as palavras povo sao de apelo paz democracia mas a outra parte dizem e consideram povo como escravos isso deshumano
Início  Política  Política  Verónica Macamo diz que governo deverá explicar dívida pública no Parlamento

Verónica Macamo diz que governo deverá explicar dívida pública no Parlamento

Presidente da AR falava margem da visita de uma delegação parlamentar chinesa
A Presidente da Assembleia da República (AR) disse, ontem, em Maputo, que o governo deverá explicar aos moçambicanos, através do Parlamento, os contornos usados para contrair a dívida pública. 
Falando minutos após uma visita de cortesia de uma delegação parlamentar chinesa, Verónica Macamo destacou que os moçambicanos estão preocupados em saber a motivação que levou o governo a garantir uma dívida pública superior a mil milhões de dólares a favor de empresas.
Esta dívida foi confirmada pelo chefe da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) para Moçambique, Michel Lazare, em comunicado de imprensa emitido no sábado. 
“As autoridades reconheceram que um montante superior a mil milhões de dólares da dívida externa garantida pelo Governo não havia sido anteriormente comunicado ao FMI”, disse Lazare, citado no comunicado. “Eu penso que o mais importante é haver um momento inteligente de ter o governo aqui na Casa do Povo para nos explicar, em detalhe, como foi feita essa dívida”, disse a Presidente da AR.
Verónica Macamo prometeu que a Comissão Permanente da AR irá decidir sobre a convocação de uma sessão extraordinária apenas para dar ao governo uma oportunidade para se explicar ou se deverá aguardar pela retomada dos trabalhos da terceira sessão ordinária que deverá acontecer a 26 de Junho.
Os empréstimos contraídos por empresas moçambicanas e com garantias do governo no período compreendido em 2013 e 2014, levaram à suspensão da assistência financeira do Fundo Monetário Internacional (FMI) ao país, há cerca de duas semanas, enquanto se aguarda pelo esclarecimento de todos os contornos da dívida.
Comments
Benedito Azarias Concordo contigo Jofre Mevassi em 2anos escangalhar o potencial de um país para um longo período em sua liquidação, esses rostos deste escândalo dívida, passeamos a sua classe cheio de orgulho, como se o país fosse sua propriedade
Yaqub Sibindy Essa linguagem da Cda Verónica Macamo é muito complascente com os ladrões!

A Assembleia da República, se não tem bons acessores jurídicos, devia se apoiar pelo relatório da Ordem dos Advogados, uma instituição de Direito para intrepetar fenómenos legais numa sociedade!

Esse relatório, ajuda a qualquer meigo em matéria jurídica! Pois às dívidas escondidas e ilegais, constituem um acto de ladroagem! E não dever haver complacência com ladrões qualificados!

À ignorância sistemática do Governo sobre a sua submissão à AR de acordo com o preceituado na lei orçamental, também constitui um crime de violação da Constituição da República!

A consumação duma dívida pública, junto dos parceiros financeiros internacionais, sem chancela da Assembleia da República, constitui um crime de BURLA QUALIFICADA!

Assim estamos perante um Executivo governamental desprovido de confiança pública nacional e internacional, por ter cometido três crimes sumários:

1 - Crime de Roubo e abuso de Poder!

2 - Crime de Violação sistemática à Constituição da República e,

3 - Crime de Burla qualificada às instituições financeiras internacionais!

Esse governo pisou à linha contínua da Ética Pública de Governação!

CONCLUSÃO ÚNICA: dissolução do regime e formação de um governo de confiança nacional - GUN, afim de reorganizar o aparelho de Estado e reeregular o sistema financeiro e económico nacional e internacional até ao fim do mandato em 2019!

Caso ao contrário o País exige eleições gerais antecipadas!
See Translation
LikeReply2 hrs
Nelson Junior Carissimo Sr.Yaqub,Bom Dia...em geral o povo Moçambicano é conhecido como um povo bondoso,humilde e paciente,mas ser bondoso,humilde e paciente nao quer dizer que seja estupido e "burro"...é do conhecimento de todos,incluindo os simpatizantes da frelimo,de que os lideres da Frelimo (quase todos eles) roubaram e roubam..Esta realidade nao é novidade....reparem de que a Procuradoria Geral,a Pic,a Prm, Sise-orgaos estes que deveriao agir,estao silenciosos,pois estes orgaos "beneficiam" a Frelimo e nao ao povo...Moçambique tem falta de um Julius Malema ou de um Carlos Carodoso...homens estes com coragem e sem medo...Sempre eu disse e repito,em Moçambique fala-se muito,mas nao se age...pensam voces,se este caso fosse na Africa do Sul ja nao terias havido manisfetaçoes e consequencias???.....
Boy Mr. Yaqub, good day... In General the people of Mozambique is known as a people kind, humble and patient, but be kind, humble and patient don't mean it's stupid and "donkey"... It is the knowledge of everyone, including those who sympathise with the frelimo, that the leaders of frelimo (almost all of them) they stole and steal.. This reality is nothing new.... Notice that the U.S. Attorney's office, the pic, the MRP, Sise-bodies these act, you are silent, because these bodies "enjoy" the frelimo and not to the people... Mozambique lacks a Julius Malema or a CARLOS CARODOSO... These men with courage and without fear... I always said and I repeat, in Mozambique there is much talk, but you don't age... You think, if this case was in South Africa you have not already been manisfetaçoes and consequences???.....Automatically Translated
LikeReply1 hr
Nelson Junior Ps!...este caso nao é dificel de resolver,basta "follow the money" e tudo será claro.........mas,nao ha ninguem em Moçambique pronto a fazer uma séria investigaçao...os moçambicanos esperam que seja o proprio governo que roubou a fazer uma investigaçao...senhores,francamente......voces ai em Moçambique tem pessoas fora do governo que sao capazes (se quiserem ou se nao comeram as "migalhas" do bolo) de fazer uma séria investigaçao...estranhamente,essas pessoas estao passivas.....See Translation
LikeReply1 hr
Yaqub Sibindy Meu caro Nelson Junior!

À engenharia criminosa de Armando Guebuza e Manuel Chang, é muito perigosa!..

Pois Guebuza, antevia o presente cenário de que um dia podia deixar o Poder e consequentemente ser descoberto os rombos financeiros e o resto dos labirintos que ele usou para burlar os parceiros internacionais com dívidas não carimbadas pela Assembleia da República!

Foi por essa razão que o antigo Chefe do Estado, agendrou um plano de envolver às algumas altas patências "inocentes " das FDS para servir do seu para-choque pessoal nas sociedades privadas que contraíram às dívidas públicas com o objectivo deliberadamente para delinquir o Estado!

Se não vejamos:

1 - Dizem que a EMATUM é uma empresa privada, associada aos Serviços de Informaçao e Segurança do Estado!

2 - Dizem que a Proindicus é uma empresa privada, associada ao Ministério da Defesa Nacional e,

3 - A terceira dívida escandalosa está também ligada à uma empresa pertencente ao Ministério do Interior!

Então meu caro compatriota! Veja bem como foi arquitectado este plano, quem tem coragem de prender às nomenklaturas dessas empresas? Beatriz Buchili! Será?

E para prender Guebuza, à justiça terá que prender quase toda à hierarquia superior das FDS! O que poderia cheirar um baixo golpe de estado!

"Se me prenderem eu vou denunciar que todos vocês comeram comigo o dinheiro! Se me deixarem livre, será o bem para vocês e também para mim" - sentenciou o raciocínio de A GUEBUZA!

É por isso que os esquadrões da morte, estão impunes e actuam como defesa da causa própria, pois ninguém está interessado para ser preso, deixando vivo os Sibindy's que falam muito em defesa da ética do Estado e do POVO!

Quanto às manifestações, não acho como uma medida pesada para punir os ladrões!

Os moçambicanos podem ter a melhor saída que essa estratégia de Jilius Malema!
See Translation
LikeReply1 hr
Nelson Junior Em resumo,os Ministerios de Defesa e do Interior foram usados como um pretexto pra obter dinheiros e depois roubar-los....Ps!...vai ver que deste assunto,ja nao se falará no proximo mes...vai verSee Translation
LikeReply1 hr
Yaqub Sibindy Eu também acredito, mas receio mais óbitos como recursos dos esquadrões da morte para silenciar o assunto!...

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook