sábado, 30 de abril de 2016

Marcelo em visita de quatro dias a Moçambique com agenda cheia

O Presidente da República vai realizar na próxima semana a sua primeira grande visita de Estado a Moçambique, com quatro dias de agenda cheia e transversal, dedicada a temas como a economia, cooperação, educação e cultura.

© Lusa
POLÍTICA PRESIDENTEHÁ 17 HORASPOR LUSA
Com chegada a Maputo na terça-feira e regresso a Lisboa no sábado de manhã, em voos comerciais, Marcelo Rebelo de Sousa não levará ministros, deputados nem empresários na comitiva, mas apenas os secretários de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Defesa, assessores e seguranças.
PUB
O chefe de Estado português vai ser recebido pelo Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, na quarta-feira, e pela presidente da Assembleia da República de Moçambique, Verónica Macamo, na quinta-feira.
Marcelo Rebelo de Sousa e Filipe Nyusi farão declarações conjuntas à comunicação social, estarão juntos em dois jantares e também num almoço com cerca de 150 empresários e administradores de empresas moçambicanas e portuguesas com presença em Moçambique.
Durante esta visita, que acontece numa altura de tensão político-militar entre o Governo da Frelimo e a Renamo e de polémica sobre o endividamento público, o Presidente português não sairá da província de Maputo. Da agenda hoje divulgada, não constam encontros com a oposição.
Na terça-feira, o programa inclui um almoço com militares portugueses da Cooperação Técnico-Militar com Moçambique, um jantar com funcionários da Embaixada de Portugal e visitas a um centro de formação profissional de metalomecânica e a um empreendimento da Promovalor/Mota Engil.
O dia seguinte começa com a deposição de uma coroa de flores no Monumento aos Heróis Moçambicanos. Segue-se o encontro com Filipe Nyusi e o almoço com empresários, uma iniciativa que contou com a colaboração da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP).
À tarde, o chefe de Estado português visita a metalomecânica Mecwide e a empresa Sumol/Compal, nos arredores da capital moçambicana.
Depois, janta com o Presidente da República de Moçambique no Palácio da Ponta Vermelha - onde o seu pai, Baltazar Rebelo de Sousa, residiu durante o período colonial, quando foi governador-geral de Moçambique, entre 1968 e 1970.
Na quinta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa é recebido por Verónica Macamo na Assembleia da República, visita a Escola Portuguesa de Moçambique e a Escola Secundária Estrela Vermelha e oferece um almoço a académicos moçambicanos na Embaixada de Portugal.
À tarde, desloca-se a pé para o Centro Cultural Português, para a inauguração de uma exposição de fotografias do Ministério da Educação de Moçambique, encontra-se com antigos bolseiros moçambicanos que estudaram em universidades portuguesas e janta com criadores artísticos e culturais.
O programa do último dia em Maputo, sexta-feira, inclui uma cerimónia nos Paços do Município, na qual será entregue ao Presidente da República a chave da cidade, um almoço na Embaixada de Portugal com personalidades moçambicanas das áreas política, social e religiosa e visitas ao mercado municipal, à Escola São Francisco de Assis e ao Instituto do Coração.
Esta visita de Estado termina com um encontro com a comunidade portuguesa e um jantar oferecido por Marcelo Rebelo de Sousa em honra do Presidente da República de Moçambique, no hotel Polana.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook