quinta-feira, 7 de abril de 2016

Josina Machel teve um outro namorado além do Samora?


Rafael Ricardo Dias Machalela
Rafael Ricardo Dias Machalela Eusébio André Pedro Gwembe, sabe dizer-me se ela teve um outro namorado alem do Samora? Ouvi que ela teve alguma relação com Filipe Samuel Magaia ou Francisco Manyanga...

Hoje a Frelimo comemora o assassinato de josina, onde o seu proprio marido se encarregou de a despachar tal como despachou Uria Simango e Celina Simango e Joana Simeao etc ...

Comments
Filipe Primeiro Frelimo Mata e.resa
Ana Paula Knudsen Knudsen Puxa sempre a porcaria da frelimo
122 h
Linette Olofsson Meu Deus! Ela era apaixonada do Felipe Samuel Magaia.
121 h
Diniz Jumapili Samora separou um grande amor, filipe e josina!
220 h
Victorino Dos Santos A morte por envenenamnto num hospital na Tanzania da Josina, foi encomendada por pessoa que ela acreditou, sim porque tinha surgido nova dama, que parecia mais interessante, e havia que matar a Josina, e a melhor solucao foi envenela-la. A verdade esta contada e documentada aqui em artigo na internet. Os assassinos escondem a verdade.
420 h
Manito Nixon AA VERSAO DA NET FOI PARA ENGANAR.....A VERSAO REAL SERA DITA.... !!!
Regalado Onofre Tudo é enganar, os bois e contraíram a história isso é organização frelimista
319 h
Manito Nixon TAILANDIA.., NEM A POLICIA NEM O E EXERCITO CONSEGUIRAM TRAVAR A FURIA DAQUELE POVO...!!A 1a MINISTRA ACABOU LARGANDO O PODER.........!!! UM EXEMPLO PARA OS MOÇAMBICANOS... !
Dizem que a isaurinha Esta nervosinha porque o filipinho e assassino como era o samorinha e quer imita lo

Comments
Eduardo Domingos Pode ser mentira. Graça machel foi a tanzania em 74 vindo de portugal, juntamente com lina magaia, teodato hunguana e companhia. Guidione ndobe era namorado da graça depois de namorar com um fulano que trabalha na texlom. O nome nao me ocorre. Samora cortou casaco ao Ndobe.

223 h
Rafael Ricardo Dias Machalela Eduardo Domingos, mais detalhes por favor.
Carlos Viegas Nunes A Graça saiu desde Portugal e foi imposta ao Samora ! Fazia parte do plano, o resto sao tudo consequencias ! Vejam o percurso dela e o do Samora !

122 h
Paulo Soares Foi na altura da Frelimo casamenteira entre camaradas...

Quando se tornou norma se casarem para deixarem de mijar em muitos penicos... Guideon queria-a, ela era então secretária de Estado, Samora a fastou-o de Ministro, pô-la como tal e desposou-a...
De resto, enquanto estudante em Portugal, desfrutou vários futebolistas e cantores africanos, ao que então dizia... 
Depois saltou para o Mandela, com a sua experiência de Estado...


121 h
Carlos Viegas Nunes Não era para evitar mijar em vários penico porque isso era bem aceite, mas sim para controlar a informação dentro de casa !
Eduardo Domingos Eng. Titose foi trabalhador na texlom na epoca do fash. Consta que ele nao esteve afim de firmar um compromisso com a magrizela graça simbine. Nao sei se namorou com guideon ndobe apartir de nachingueia mas soubemos que ele mexia os papeis da mana graça. Samora sempre foi oportunista e corta-prazer dos outros. Quando morreu amantizava se com a Ivete Amos sua secretaria e sobrinha. Ivete é irma da cunhada de giberto mendes.

120 hEditado
Carlos Viegas Nunes Os Tios sempre exprimentar as sobrinhas

117 h
Eduardo Domingos Kkkkkk experimenta e ficam.




Eusébio A. P. Gwembe
Feliz dia da Mulher Moçambicana 
-----------------------------------
Josina Machel (1945-1971) 
-----------------------------------
Josina Muthemba Abiatar nasceu em 10 de Agosto de 1945 em Inhambane. Ela terminou a escola primária em 1956, e mais tarde entrou no instituto comercial em Lourenço Marques, onde se tornou politicamente activa em grupos estudantis clandestinos. Em Março de 1964 tentou, sem sucesso, chegar Tanganyika, mas foi presa pelos rodesianos, e entregue à PIDE. Na cadeia foi aliciada a receber bolsa de estudo em Portugal, tendo fingido aceitar ao que foi liberta mas, fugiu novamente, no início de 1965, desta vez viajando via Suazilândia, África do Sul e Bechuanaland (hoje Botswana) até Dar es Salaam. Após o treinamento, ela era activa na luta de libertação em Niassa e Cabo Delgado. Em Maio de 1969 casou-se com Samora Machel, então comandante militar da Frelimo. Morreu na madrugada de 7 de Abril de 1971, aos 25 anos. Na altura, estava empenhada na sensibilização das mulheres a entregarem os filhos ao cuidado da Frelimo, na Tanzania, onde receberiam todos os cuidados necessários. (Conferir o texto em baixo). O seu empenho a causa da mulher na luta continua a fazer dela um "símbolo da mulher moçambicana combatente".

---------------------------------------------------------------------------------------
Intervenção da camarada Josina Machel, numa reunião realizada na Base Central do Niassa Oriental, em Janeiro de 1971, com o Departamento Feminino, em resposta a problemas vários apresentados pelo Departamento. Uma intervenção improvisada e gravada.

A FRELIMO somos nós mesmos; uma pessoa não pode currmprir uma tarefa devidamente sem compreender o seu valor. A FRELIMO tem um programa para cada criança que nós temos. Donde e de quem saiu a ideia ou plano de traçar esse programa? Saiu das ideias dos membros, dirigentes, nas suas discussões, exactamente o que as camaradas estão a fazer. É preciso saber que mesmo os dirigentes quando traçam um plano não pensam assim de qualquer maneira. Baseiam aquilo que eles pensam no povo. Eles têm opiniões e ideias dos camaradas e daí traçam um plano. Nós devemos realizar um trabalho a partir da realidade concreta em que nós vivemos. Sobre o plano das crianças, a camarada Dunia disse que não podia deixar a sua criança em Tunduru e continuar a trabalhar aqui. Ela disse isto deixando de dizer aquilo que pensa, e vai ao problema de Tunduru. O plano que está aqui é daqui e de Tunduru, é dela; portanto o que nós queremos é que ela diga das crianças que estão aqui e o que podemos fazer de maneira a permitir que as mães continuem a trabalhar. Nós temos muitos programas idênticos em cada Província, assim como no exterior. Temos o Centro de Preparação Político - Militar em Nachingwea, e em cada província também temos centros de preparação Político-militar. Vocês conhecem camaradas que receberam treinos aqui no interior e que combatem o inimigo sem nunca ir para o exterior porque não há necessidade, e assim eles continuam com o trabalho nas zonas onde foram afectados. Falando concretamente no plano das crianças, as camaradas sabem que não é só em Tunduru onde temos um programa de criar condições para o cuidado das crianças: nas províncias, dentro do nosso País, também temos este programa. Por exemplo, em Cabo Delgado e Niassa Ocidental estamos a organizar, e quanto aqui, devemos dizer que estamos a estudar como fazer e organizar o mesmo programa. Mas para organizarmos é preciso que haja uma ideia comum para que assim possa& permitir nascer um plano. Nós compreendemos muito bem as dificuldades que as camaradas têm na realização devida de certas actividades por causa das crianças. Nós também sabemos que as camaradas têm vontade de trabalhar, mas que não o podem fazer porque as circunstâncias em que se encontram às vezes não facilitam, e por nós estarmos a par disso, dirigimo-nos às camaradas para estudarmos em conjunto o plano, e daí começar o trabalho.
As Criança SERVIRÃO O PAÍS
As camaradas sabem que os objectivos da FRELIMO são em primeiro lugar pela libertação do nosso país, e durante este tempo de luta armada temos outros planos de acção, que ao fim e ao cabo têm os mesmos objectivos: Libertar o nosso país e a nós próprios do jugo colonial português. As camaradas falaram das dificuldades que as populações mostram em tratar os seus filhos para as escolas, porque não querem viver longe dos filhos, mas as camaradas sabem porque que é que a FRELIMO quer que estas crianças estudem, e como as camaradas compreendem não se cansam de explicar às populações a razão da FRELIMO querer levar as crianças para as escolas. As camaradas sabem que aquelas crianças depois de estudarem não servirão somente aos pais, mas também servirão para o desenvolvimento do nosso país depois da independência. Eu penso que quando as camaradas falam sabem o que estão a dizer e compreendem a linha que a FRELIMO traçou. As crianças que estão em Tunduru não estão perdidas, elas estão sob o controlo efectivo da FRELIMO, e a FRELIMO tem um programa traçado para elas. As camaradas sabem que em Tunduru há equipas de camaradas que estão ali especialmente para cuidarem das crianças, e tudo isto é feito porque nós sabemos Que são moçambicanos, e também sabemos que é ali onde está a nossa esperança. E das crianças que estão nas províncias sob o nosso controlo, os objectivos que a FRELIMO tem sobre elas são os mesmos. Portanto, o programa para as crianças não é só de Tunduru, mas sim de todas as frentes. A FRELIMO tenta o máximo em organizar. No lugar onde há organização tenta aperfeiçoar, e no lugar onde não há organiaação estuda os meios de organização.

PÔR A MILITÂNCIA ACIMA DO SENTIMENTO MATERNAL
Eu também tenho uma criança, ela é ainda pequenina, mas deixei-a não porque não queira ficar sempre junto dela, mas devido às circunstâncias de trabalho da Revolução que não permitem sempre estar com ela. O mesmo vai acontecer convosco e deste modo, se traçarmos um programa é preciso que as camaradas compreendam porque é que vai ser assim. É bom compreender que a FR'ELIMO ao traçar programas para vocês não é porque não queira que as camaradas vivam junto das vossas crianças - a FRELIMO sabe que as camaradas têm amor por elas, mas aqui o que é necessário é fazer um combate interno. Se as camaradas vêem que são militantes da FRELIMO e estão prontas para executar qualquer missão que a FRELIMO lhes confiar é porque sabem porque é que lutam. Há camaradas que dizem, e já disseram, que estavam prontas para executar qualquer trabalho indicado pela FRELIMO. Por outro lado, as camaradas vêem que nós, o órgão regional, assim como os dirigentes máximos da FRELIMIO têm muita preocupação quanto aos trabalhos do Destacamento Feminino. Para as camaradas aqui presentes que não têm filhos nós sabemos que elas continuarão a trabalhar devidamente sem problemas, mas o caso de vocês que têm filhos é já diferente. O programa da FRELIMO tem em relação aos filhos que tendes e os das outras camaradas nesta província e noutras é comum e o que nos falta é pôr em vigor. Agora, o problema reside em vocês. É preciso que compreendam porque é que vamos tirar as vossas crianças de vocês. Primeiro, saber como vão e como podem contribuir devidamente à Revolução; segundo, estar bem certas que as crianças serão cuidadas pela FRELIMO da mesma maneira como nós todos somos cuidados pela FRELIMO, e nós podemos dizer que esta é uma das razões que nos fez vir aqui estudarmos em conjunto. As camaradas com bebés ainda pertencem ao Destacamento Feminino, portanto, nunca pensar que já não pertencem pelo facto de possuírem crianças. Como disse no princípio, o problema está em vocês, porque se vocês mostrarem resistência ao programa que será traçado, então aí será difícil cumprirmos os programas segundo aquilo que nós pensamos. Quando as camaradas afirmam dizendo que estão dispostas a cumprir qualquer tarefa da FRELIMO isto indica que as camaradas compreendem, e deste modo elogio este espírito. Nós traçaremos um programa segundo o qual as camaradas não poderão estar junto das vossas crianças. Vocês podem realizar os trabalhos, e no momento em que necessitarem de ver as vossas crianças irão vê-las, mas essas crianças terão camaradas que se responsabilizarão por elas. As camaradas terão o cuidado da alimentação, roupa, higiene e tudo o que for necessário para a sua vida. Nós sabemos que as crianças são vossas mas também da FRELIMO. A FRELIMO tem uma grande preocupação sobre cada uma delas; a FRELIMO, tem uma grande responsabilidade de educar essas crianças, porque sabemos que delas sairão os continuadores da luta. A FRELIMO preocupa-se em, educar para que amanhã consigam continuar a contribuir melhor na luta em diferentes tarefas. No que se trata das crianças das populações o caso é diferente, e quanto a vocês o caso já é específico, porque vocês são militantes activas da FRELIMO, do Destacamento Feminino e nós precisamos de vocês nas fileiras. Nós devemos preocuparmos com as vossas crianças desde já enquanto estão convosco. Outro problema: as camaradas sabem que à medida que aparecem camaradas grávidas são logo afastadas do Destacamento Feminino para as populações ou para as branches até que dêem à luz, e durante esse tempo, do nosso lado, diminui-se o número de forças, porque o lugar que ocupavam essas forças está vazio. Se nós agimos duma forma a fazer com que vocês permaneçam ainda no Destacamento Feminino, esta é a razão fundamental. Estas são as nossas preocupações e elas são não só minhas, como responsável vossa, mas também são dos responsáveis da região e da direcção máxima da FRELIMO, portanto, estas preocupações são comuns.

O PROBLEMA DAS Populações
Por outro lado, queria elogiar os trabalhos que as camaradas têm vindo a realizar. O trabalho que as camaradas agora realizam no seio das populações é sério, especialmente aqui nesta região onde nós sabemos que as populações são poucas e devemos fazer os possíveis para as manter aqui no interior, visto que elas às vezes têm tentação de fugir para a Tanzânia. Quando lavamos as camaradas para as populações não pensem que é pelo facto de possuírem crianças, mas porque pensamos que ali é o melhor lugar para vocês poderem trabalhar enquanto cuidam das vossas crianças. Nós pensamos sempre em vocês e temos tido a preocupação de acompanhar a saúde das vossas crianças. Os problemas sobre as populações, que as camaradas acabaram de apresentar parecem brincadeiras, mas isso pode fazer com que elas recuem, portanto, é bom que as camaradas continuem com o trabalho de mobilização sem nunca se cansarem, e há-de chegar o momento em que elas vão compreender. É bom também explicar a situação da guerra noutras províncias, como Tete, Cabo Delgado e Niassa Ocidental, que também as populações vivem nas mesmas condições, uma vez que esta luta abrange todo o Moçambique e não só aqui no Oriente do Niassa. Devem também explicar que esse sofrimento não é porque os militantes começaram a luta contra os colonialistas portugueses. Os militantes compreenderam a necessidade de combater contra o inimigo para libertar a elas próprias -as populações. Nós sabemos que os países que estão independentes, mesmo em Tanzânia onde se querem refugiar, passaram por lutas para os tanzanianos se libertarem, portanto é nosso dever sacrificarmo-nos para amanhã nós também tornarmo-nos livres.

A PRODUÇÃO E A HIGIENE
Outro problema é o da produçáo: as camaradas devem continuar a desenvolver a produção. Se as populações consegl,rirem cultivar tantos campos quantos puderem ainda é melhor, porque o inimigo não vai conseguir estragar todas as machambas, porque se estragar uma teremos confiança noutra. É preciso explicar bem às populações a necessidade de produzir o suficiente porque a comida que vem do exterior não é suficiente para alimentar todos os camaradas, e ainda como vocês sabem outra parte da comida é consumida no caminho antes de chegar às bases. Estou muito satisfeita por ouvir aquilo que as camaradas disseram e isto tudo indica que vocês realmente realizam os nossos trabalhos devidamente. As camaradas também não se esqueçam de intensificar os trabalhos de higiene nas populações; vocês devem saber que o povo pode ser ensinado uma coisa hoje e amanhã não se lembrar dela; devem ter paciência em ensinar constantemente até chegar ao nível de compreensão. Às vezes pode-vos dirigir perguntas sem fundamento, mas tenham sempre a paciência de lhes explicar até que estejam completamente claros dos problemas. E no que respeita ao campo da higiene apelo-vos uma vez mais que façam sempre os possíveis em ensinar às massas até chegarem a compreender, mas também é preciso saber e compreender que a higiene deve começar por vocês mesmas. E agora falando mais uma vez do problema das crianças peço às camaradas que estudem profundamente, porque ele é sério. Nós temos um programa com estas crianças, portanto preparem-se moral e fisicamente para continuarem nas fileiras enquanto estão afastadas das vossas crianças. Nós não queremos ver o Destacamento Feminino apagado; e o programa de que vos falei não será posto em vigor hoje e nem amanhá, mas digo isso para as camaradas não lamentarem quando chegar o momento das crianças serem levadas para o lugar onde deverão ficar. Os responsáveis da região vão falar convosco e eles estudará o os meios de materializar o programa. A LUTA CONTINUA!

Danilo Tiago
Danilo Tiago Ela frequentou uma parte do seu ensino em Pemba entao Porto Amelia, nao li esssa parte aqui ilustre Eusébio A. P. Gwembe...

110 saat
Carlitos Armando Armando
Carlitos Armando Armando Qual e o nome completo desta heroina MA.?

110 saat
Danilo Tiago
Danilo Tiago Josina Muthemba Abiatar. Josina Machel nome de casamento.

110 saat
Carlitos Armando Armando
Carlitos Armando Armando Certo
Azarias Chihitane Massingue
Azarias Chihitane Massingue Josina Abiatar Muthemba.

18 saat
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Uma amiga minha que foi colega da Josina disse que me que ela nunca mostrou habilidades politicas. Eram uma menina muita reservada. Admirou tanto quando soube que tinha transposto a fronteira. Será que perseguia o namorado ou bolsa de estudo??????

29 saat
Arnaldo Tivana
Arnaldo Tivana Foi concubina de Samora
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Hehehe, Eduardo Domingos, há correspondências que apontam para esse sentido que fala. Inclusive o autor do mapa da primeira fuga em que foi presa o fizera como armadilha pois não a queria junto do companheiro. Mas esse é outro assunto! Feliz dia da mulher lá na sua casa, Eduardo Domingos.

39 saat
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Hje nao é da mulher na minha casa Eusebio Eusébio A. P. Gwembe. Kkkkk sabes estou com um madala que era colega da josina em nachingueia, o mesmo que a levou ate ao local onde o "amor" foi assassinado no distrito de mavago. Sao tantas piadas que estou a curtir cm essa madala sobre a maldita F.

49 saat
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe O destino não quis que assim fosse, Eduardo Domingos. Eram planos para o futuro mas, infelizmente, assim aconteceu. Não quero acreditar que seja um solteiro maior. Ao menos nós temos mulheres virtuosas que não as vejo na maldita R.

19 saat
Carlitos Armando Armando
Carlitos Armando Armando Eduardo Domingos, sera que Afonso Dhlakama ira participar o enterro do Dom Jaime ?

19 saat
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Afonso Dhlakhama ja disse que nao vai participar de forma publica mas vai participar.

19 saat
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Está aqui eusebio Eusébio A. P. Gwembe

19 saat
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Como é que ficou esse caso, Eduardo Domingos. Ficou confirmado em tribunal ou são aquelas acusações pré-concebidas? Lembro-me do caso, ai em Domwe.

19 saat
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Morreu assim mesmo
Rafael Ricardo Dias Machalela
Rafael Ricardo Dias Machalela Eusébio André Pedro Gwembe, sabe dizer-me se ela teve um outro namorado alem do Samora? Ouvi que ela teve alguma relação com Filipe Samuel Magaia ou Francisco Manyanga...
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Muitos conhecem o magaia como unico namorado. Samora teve que cometer crime pra ficar com a josina. O madala que está comigo diz que ela era portadora dum bumbum de atormentar o diabo.

79 saat
Chil Emerson David
Chil Emerson David Foi isso que li.
Tumbulukah Aderito Nhantumbo
Tumbulukah Aderito Nhantumbo kakaka tinha rabo grande
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe É disso que estava a trocar com Eduardo Domingos, Mas não é Francisco Manyanga, mas sim Filipe Samuel Magaia. Tenho umas correspondências interessantes.

49 saat
Chil Emerson David
Chil Emerson David Foi o que li, Filipe Samuel Magaia foi o primeiro namorado da Josina, é isdo que é dito e o que li em varios artigos ca na net.
Rafael Ricardo Dias Machalela
Rafael Ricardo Dias Machalela Isto pode de alguma forma, esclarecer muito...
Rafael Ricardo Dias Machalela
Rafael Ricardo Dias Machalela Estou a espera dessas correspondências. 
smile ifade simgesi
 Não quero crer que o Eduardo Domingos esteja a falar a verdade unsure ifade simgesi
 .

19 saat
Candido Junior
Candido Junior Não vai participar de fórum a pública . .. Eduardo Domingosqual é a outra forma de se participar num funeral? Ou você também acredita nessa conversa de que ele se transforma em ave?
Avelino Namarrocolo
Avelino Namarrocolo Kkkkkk Eduardo Domingos, bumbum d atormentar o diabo qual eh esse mesmo?? Hehehehe

29 saat
Chil Emerson David
Chil Emerson David Vamos esperar mais detalhes desta historia, interessante, por sinal.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Rafael, cá na Turquia, existe um princípio sagrado de respeitar aos heróis ocultando-lhes os defeitos e exaltando-lhes as virtudes. Nem tudo se deve dizer e revelar, pior no campo especulativo como o faz Eduardo Domingos. Lourenço, homem do tiro fatal contra Magaia não afirmou ter recebido ordens da Samora. Nas cartas que ele fez a um dos amigos em Chamanculo, onde tinha comprado terreno, e estava a pagar, deixou traços de que ele era fã da Josina. Porém, isso não me permite concluir que ele tinha agido por este móbil. Respeito aos heróis.

28 saat
Rafael Ricardo Dias Machalela
Rafael Ricardo Dias Machalela Meu caro amigo Eusébio. Este princípio parece-me anti-ciencia por si. A história como tal, não deve de forma alguma omitir seja o que for de quem quer que seja. Este princípio biblifica ao invés de dignificar as pessoas e os héros.

18 saat
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Tem a razão de ser. Não é porque os historiadores não saibam, mas que isso não deva ser dado ao consumo do público, Rafael. O nacionalismo cria-se e ai daquele que fale mal de Atatürk (Pai da Turquia). Eu também penso que se deve mais focar nas virtudes dos heróis do que nos seus defeitos porque se são heróis foi por causa das virtudes.

28 saat
Chil Emerson David
Chil Emerson David Eusébio A. P. Gwembe com todo respeito, eu nao concordo com o princípio abordado acima, herois nao sou Deuses ( nem Deuses sao perfeitos ), nao devemos diviniza-los. Ocultar defeitos? Para que? Não seria isso desrespeitar a história, a verdade? Devemos admira los pelo que realmente sao ou foram, com defeitos e qualidades. Veja o Sankara, tinha seus defeitos e isso nao diminui minha a admiração por ele. Assim como é com este, deve ser com os nossos ca da Pérola
Avelino Namarrocolo
Avelino Namarrocolo Sim pode esclarecer.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Chil Emerson David, cada historiador é homem do seu tempo e espaço. Em função disso, olhando para a nossa sociedade e o nosso espaço, se uns ainda não estão preparados para serem questionados, outros não estão, igualmente, preparados para digerir a verdade. Por causa disso, o filtro da informação tem que ser ainda mais afinado.

18 saat
Chil Emerson David
Chil Emerson David Pode se respeitar uma determinada época, por "questoes sociais" evitar que certas verdades possam se repercutir negativamente mas, nao se pode, simplesmente, extinguir a informação, lança -la as malhas do esquecimento. Um dia a verdade tem de vir ao de cima. Ja dizem que ela doi, e entao?

18 saat
Angela Maria Serras Pires
Angela Maria Serras Pires Herois um dia e viloes mais tarde, a Frelimo tem os seus mas como e um partido de assassinos nao tem grandes referencias

16 saat
Antonio A. S. Kawaria
Antonio A. S. Kawaria Eu estou preparado para digerir a verdade.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Angela, não comece. Há um partido que está em vias de ver-se ilegalizado por estar a aterrorizar o povo. O mundo está a ver e a história será mestre. Antonio A. S. Kawaria, não basta digerir, mas como usa-la. Isso é que é mais preocupante, no meu ponto de vista.

16 saat
Fernando Jorge Francisco Cumbana
Fernando Jorge Francisco Cumbana o papo estava nice agora entrou essa tal de angela para demostrar o òdio que pela frelimo.
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos " Angela, não comece. Há um partido que está em vias de ver-se ilegalizado por estar a aterrorizar o povo. O mundo está a ver e a história será mestre."- Eusebio Eusébio A. P. Gwembe, In papo de esquina.

15 saat
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos A frelimo nao precisa ser odiada Fernando Jorge Francisco Cumbana, ela fabrica odio e distribui a cada moçambicano.

25 saat
Fernando Jorge Francisco Cumbana
Fernando Jorge Francisco Cumbana essa é tua opiniao nao é de todos moçambicanos para alèm de que o tema è a heroina josina machel
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Vce introduziu o sub tema.
Fernando Jorge Francisco Cumbana
Fernando Jorge Francisco Cumbana nao fui eu a angela
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Ok.
Fernando Jorge Francisco Cumbana
Fernando Jorge Francisco Cumbana um abraço

15 saat
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Qual papo furado, Eduardo Domingos. A atitude da Renamo é digna de sanções. Mas sabemos que a ilegalização da maldita implicará o fortalecimento do galo, coisa que não interessa o povo agora. Agradeçam ao galo, mano.
Abdul Jabaru
Abdul Jabaru nao interessao ao povo ou a frelimo ?
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Abdul Jabaru ao povo, em quem reside a força da Frelimo.
Abdul Jabaru
Abdul Jabaru Eusébio A. P. Gwembe blablablabla vai passar essa mensagem ai na turquia
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Kkkkkkkk sempre nao reconhecem quando levam com a poderosa Perdiz. Estive agora num papo com um amigo da maçaroca, nem imaginas o que me disse! Fiquei radiante e confiante que essa maldita F está no fim. Comece falar verdades Eusebio Eusébio A. P. Gwembe a historia um dia arranjará um cantinho para o resto dos teus dias.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe A Frelimo não está no fim, Eduardo Domingos. A História dos prazos é reveladora de que o período de validade é longo. O povo conhece quem de facto está a representar seus interesses. Convertei-vos e acreditai, irmãos.
José de Matos
José de Matos Eusébio A. P. Gwembe, parem de chantagear e mentir, quem vive da ilegalidade vai ilegaluizar o que ? Eu quero ver a Frelimo a tentar ilegalizar a Renamo!
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Tomé, Tomé, porque não acredita! José de Matos, é o reeditar da História, isso estava para acontecer entre 85-88. Não fossem duas pessoas (omito nomes) que depuseram no Congresso, la na USA, a Renamo estaria no grupo de terroristas. Foi por um triz.
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Epa, converse com Aurelio Aurélio Bull Gza parece me mais lucido que tu Eusebio Eusébio A. P.Gwembe, alias ele é homem de campo, conhece a realidade.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Já está com medo, mano Eduardo Domingos? Agradeçam ao galo. Essa é a realidade nua e crua.
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Nao tenho medo porque é um sonho irrealiazavel. Ate gostaria de ver a frelimo ensaiar isso Eusebio Eusébio A. P. Gwembe. Essa papo nao intimida a perdiz ate é bem vindo.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Está bom, vamos começar com os «rebenta-minas» para medir a sensibilidade da opinião mundial, Eduardo Domingos. Uma das Renamos precisa receber um aviso claro, a outra Renamo, a benéfica, deveria procurar o seu líder, desde cedo.
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Kkkkkkkkkk esta frelimo que tira roupa em plena luz do dia vai sensibilizar que mundo Eusebio Eusébio A. P. Gwembe? Essa Renamo que virou Cola Cola que mundo estará contra ela?
Jemusse Abel
Jemusse Abel Os homens fazem a sua própria história, mas não a fazem segundo a sua livre vontade; não a fazem sob as circunstãncias a sua escolha, e sim sob aquelas com que se defrontam directamente , legadas e transmitidas pelo seu passado. A tradição de todas as ...Daha Fazlasını Gör

15 saat
Antonio A. S. Kawaria
Antonio A. S. Kawaria Eusébio A. P. Gwembe, é digerir e usar essa verdade excelentemente.

14 saat
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe De si não duvido, Antonio A. S. Kawaria. Mas há outros éxploradores e colectores de erros dos outros. A esses se deve filtrar a informação sob risco de, como diz Jemusse Abel, se servirem dela para nos meter na guilhotina. Robespierre, o boss do terror na França, é exemplo.
Benedito Mamidji
Benedito Mamidji Parece que a discussão foi para o lado torto, ao invés de ser sobre a Josina e o dia da mulher (seja lá o que isso for). Essa foto foi tirada quando a Josina já sofria de Leucemia, vê-se muito bem o quanto ela está magra. As fotos delas logo que se juntou à Frelimo mostram uma jovem mulher um pouco balofa e cheia de vida e vigor. Esta josina desta foto estava muito abatida, e parece que a sua doença foi diagnosticada muito tarde (na URSS), onde ela acabou falecendo. Um aspecto que podia ser debatido aqui tem a ver com o significado da emancipação da mulher moçambicana, que a Josina e as DFs simbolizam. Durante a luta armada as mulheres dedicavam-se a actividades de apoio à guerrilha, quer como babás das crianças (órfãs e dos guerrilheiros e guerrilheiras), e sobretudo como carregadoras de material de guerra e produtoras de comida. Apesar da retórica da emancipação, o lugar da mulher continuava a ser o espaço "doméstico", ligado a actividades tidas como "femininas". Essa noção, na minha opinião distorcida de emancipação, continua ainda hoje. Era interessante se alguém pudesse fazer um estudo sobre o pensamento político das mulheres que se engajaram na luta armada a partir dos seus discursos e outras fontes (Josina, Celina Simango, e outras, incluindo Joana Simeão - se bem que a Joana não faz parte desse grupo e era politicamente e intelectualmente muito mais madura e experimentada que qualquer mulher do seu tempo, incluindo homens).

24 saat
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Tem medo da guilhotina? Se nao o fazem voluntariamente, coercivamente um dia o farao Eusebio Eusébio A. P. Gwembe.
Antonio A. S. Kawaria
Antonio A. S. Kawaria Hehehehe REVELACÃO "... o fortalecimento do galo, coisa que não interessa o povo agora. "

Esse dito POVO deve ser a FRELIMO. Mas ainda bem que o Galo mete medo.

Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Ate o Pimo está brincar com a cobra mamba graças a renamo que está a sacar o veneno da maldita mamba.
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Vejam o que o ouvi: "...renamo nao se preocupa em recrutar ninguem pra a guerrilha porque a frelimo recruta treina e "entrega" a renamo". Isso diz muita coisa Eusebio Eusébio A. P. Gwembe.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Obrigado Benedito Mamidji pelo seu rico contributo. Outro trabalho que as mulheres desempenharam com sucesso foi a espionagem, quer junto dos quarteis quer nos bares e noutros sítos. Embora estivessem até certo ponto a serem exploradas demais, o seu papel foi muito crucial na prossecução dos objectivos da Luta. O desvio que se nota em temas deve ser considerado como um escape para muitos problemas da vida. Qualquer oportunidade serve para desabafo e assim caminhamos.Antonio A. S. Kawaria, não é por medo mas por respeito a maldita. Nós não temos medo dos PP. Só temos medo do povo. Eduardo Domingos, esqueceu que mais de 300 se entregaram de livre vontade? Isso é batota. A Renamo anda a prometer as pessoas para aderirem ao movimento de guerrilha com o fito de praticar roubos.
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos No passado aconteceu hje tambem com mais intensity.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Eduardo Domingos pela maldita R?
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Sim com a Poderosa
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Quais, aquelas que andam ai a comer bananas no Inchope? Não se deixam levar pela propaganda enganosa, Eduardo Domingos.
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos A mobilizaçao para adesao a causa justa. O roubo é caracteristica particular da frelimo. A renamo quer construir o pais com homens e mulheres honestos. Quem rouba bens do povo ja todo mundo conhece, o mesmo de sempre.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Entre um que furta e outro que assassina, quem é detentor do mal menor, Eduardo Domingos?
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Talvez sejas tu a pior vitima da propaganda enganosa Eusebio Eusébio A. P. Gwembe. As minhas fontes sao multiplas e fieis.
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos O que faz as duas coisas juntas é o pior.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Ainda, continuando, Benedito Mamidji. O projecto da Josina em nada diferia do projecto da Joana Simeão quanto a atenção a ter para com os órfãos e as mulheres viuvas. Ainda vou ter que me enriquecer de fontes para ver a que se deveu quando se sabe que tal aconteceu dentro de um mesmo contexto.
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos O Aurelio Aurélio Bull Gza ja falou aqui de deserçoes e falta de causa nas hostes das milicias da frelimo, o que torna o equilibrio de forças inexistente. Neste momento todo mundo teme esquadroes de morte, o resto é resto. Josina entrou na historia depois que Samora meteu com ela. Caso contrario nem a conheceriamos. Sobre prostitutas ha mais dados sobre elas dentro da propria frelimo. Houve casamentos forjados para proteger grupos.
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Não se trata de prostitutas, Eduardo Domingos. Foram erros de percurso. É importante notar que muitos eram jovens e os que tinham missões espinhosas passavam mal, como foi com Gruveita que viu sua mulher nas malhas de um locutor de rádio, acho que conhece a história, mano.

13 saat
Eduardo Domingos
Eduardo Domingos Nao conheces esse lado de espionagem interna que tambem ceifou vidas no seio dos camaradas.
Adelino Rafael
Adelino Rafael A História tr
Arnaldo Tivana
Arnaldo Tivana Hoje é dia da mulher da frelimo filiadas a OMM. Está data um dia vai ser banida e ser escolhida uma data consensual
KingKinho Vasquinho
KingKinho Vasquinho Josina teve um grande papel mas a sua morte ainda não esta clara para mim as causas
Edson Chiziane
Edson Chiziane Muito Obrigado caro Eusébio A. P. Gwembe . O seu mural é uma escola.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook