terça-feira, 19 de abril de 2016

INCENTIVOS À GUERRA PARA JUSTIFICAR DÍVIDAS OCULTAS EM MOÇAMBIQUE!



Nesta tarde eu terminando a agenda do meu dia, alguém ligava a me questionar sobre os acontecimentos dos últimos tempos aqui em Moçambique e o que eu achava. Claro que eu lhe perguntar também sobre que acontecimentos? Ele disse ho Gundana, o povo foi aldrabado apresentado uma dívida de 850 milhões de dólares do tal Matam, e ficou a discutir este valor e a viabilidade ou do projecto, mas não lhe foi apresentado a outra dívida da Pro-Indicus que também foi feita em seu nome mas para a compra de armas para o mesmo povo se matar.

Outra questão irmão Gundana é que o povo para além de se matar por essas armas comprados por dinheiro de dívida desconhecida, o General Afonso Dhlakama esta a assistir seus membros, sedes a serem saqueados e mortos por essas armas, sem poder fazer nada, afinal porque não manda seus homens baterem esses senhores?

Bom, não consegui dar para o meu amigo ferramentas certas certas ao meu questionador, ele foi demais, tentei a minha maneira, mas uma coisa lhe garanti ser resposta exacto foi a questão de o porque o Líder da Renamo não avançar via força para proteger seus membros que estão sendo assassinados todos os dias por armas compradas por dívida oculta.

Disse lhe eu: Meu amigo, lamento se não lhe poder útil, mas uma coisa te garanto, sim os membros da Renamo estão sendo assassinados e parece que o Líder esteja os deixar morrerem sem poder fazer nada. O que não é verdade, pois a verdade é. O General Afonso Dhlakama, na qualidade Presidente da Renamo tem noção do que está acontecer com seus seguidores e sabia que os camaradas iriam realizar essas chacinas para o forçar a partir para uma guerra como forma de defender os seus, e é isso o que a Frelimo pretende e sempre pretendeu para justificar as dividas que contraiu em nome do povo enquanto desviou para comprar de armas.

Dai que conhecendo esta estratégia da frelimo e seu governo, tendo o conhecimento das dívidas feitas que não beneficiaram o país mas sim dos bolsos dos camaradas, cujo para justificarem os fundos a factura seria a guerra em nome da compra de meios militares, o grande estratega General Afonso Dhlakama, disse não a guerra sempre, preferiu ser atacado, humilhado e refugiar se as matas, criando cordões de defesa pessoal, mas nunca aceitar entrar no jogo sujo da frelimo que é a guerra para os salvar da dívida.

Valeu lhe toda humilhação e injúrias que recebe de pessoas contra a sua atitude, valem as vidas que seus membros são tirados por esquadrões da morte para o forçar a agir violentamente e o país entrar em guerra, a sua paciência e renitência em não aceitar entrar na guerra, fez com que HOJE A DÍVIDA VIESSE A TONA E TODOS JÁ SABEMOS QUEM DE FACTO QUER GUERRA em Moçambique e os motivos do mesmo querer a guerra.

Portanto meu amigo, tudo isso um dia terá a melhorar explicação, lembrando a expressão frequente do Líder da Renamo, ESTE PAÍS ESTA DOENTE, sim esta doente porque a doença foi exportada por moçambicanos que ainda estão connosco aqui, nos ouçam gritando socorro e se rim de nós, nos tiram vidas quando a eles cobramos explicações.

Apesar de membros da Renamo estarem a ser vítimas todos os dias, vale o Líder não aceitar o jogo da guerra para justificar dinheiro que está nos bolsos de pessoas em nome do povo na pobreza. Cada dia que nasce muita coisa ainda vamos ouvir e saber deste regime independentistas que nos massacra por orgulho de nos ter libertado.

A guerra actual que se resume em se defender vai trazer o regime a cometer erros graves que cada um vai observar, quando queimam delegações da Renamo, assassinam seus membros deixam viúvas e órfãos, vai observar quando, nossos jovens são chamados ao serviço militar e são levados para uma luta injusta sem saber os porquês vão caçar seus irmãos, hoje damos graças a Deus porque de fora veio a resposta, nossos filhos estão a se matar para defender este dinheiro da dívida.

Manuel Tomas Xadreque Moiane Tudo tem fim..tudo que voa vem para baixo...

· 9 hrs

Emillia Paula Mandlate Areia nos olhos do povo, afinal de contas gostamos de ser enganados e estamos satisfeitos com a situação político-económica do nosso país, porque senão usaríamos a soberania que temos para nos impormos.

· 8 hrs · Edited


· 4 hrs

Georgino Mariano Tsongole Fdlakama não uer guerra? E as crateras, camiöes e Nagi queimados? Morte de civis? Sequestro de lideres comunitários? Se ele não quisesse guerra, provava o contrário, não prometendo governação forçada.

· 3 hrs

Herminio Malaia Lindo texto mas é muito longo tenta resumir a gente que não gosta de ler mas há verdades reveladas que seria melhor que fosse lido e entendido muito.

· 1 · 2 hrs

Cremildo Alfredo Mawelele Se o general quisesse guerra não lhe custaria tomar essa decisão, porque ele tem todo apoio necessário para tal,desde os militares e armamento.(o povo está do lado dele, as armas vocês compram e vão lhe entregar na bandeja)
Uma pergunta quero fazer a este lambibota que diz FDhlakama quer guerra se não prove o contrário,
Entre crateras e emboscadas o que é grave?
Crateras já foram fechados, e as vidas tiradas em zimpinga vão devolver?
As dívidas pagarão por vossos dinheiros?
O povo maltratado irá receber galardão?
Porquê não se preocuparam em levar a justiça os k conduzem o pais ao inferno?
Os membros da renamo estão a serem caladas as bocas!
Quem não acredita na ditadura deve ser calado!
Cadê Gil cistac etc....
Saiba falar Sr.se não tem nada a dizer fechar a boca é melhor solução, para em vez de bofar.Ta bem?

· 1 · 2 hrs · Edited

Belicash Bélico Muitíssimo obrigado meu irmao Domingos Gundana por postar algo tão veridico,seja assim sempre...

· 1 hr

Belicash Bélico Eu não vejo motivos de discutirmos aqui,desta vez oDomingos Gundana postou algo veridico e que favorece o pais e nao o partido.
Exorcismo
O Estado moçambicano está a ser exorcizado em Washington DC. Todos os espíritos dos nossos antepassados estão a aparecer lá... Aliás todos surgiram no exterior. Que o diga a tia EMA, Indy e este outro desconhecido ainda.
Enquanto assistia o programa Linha Aberta (que ficou fechada por conta do som) ouvi o Dr Adriano Nuvunga, o director do Centro de Integridade Pública dizendo que é possível recuperar grande parte do valor roubado, pois acredita-se que ainda não foi aplicado.
Isto significa que o presidente da República Filipe Nyusi e o antigo estadista AEG devem devolver o dinheiro dos contribuintes. Isso deixou-me com uma réstia de esperança.
Outro facto que deixou-me esperançoso é que o CredSuisse (não sei se assim se escreve), quando descobre que o valor a emprestar aos países devedores tem qualquer problema de transparência, o banco simplesmente não empresta. Citou exemplos de Nigéria e Angola onde foram devolvidos os valores.
Já está provado que estes três filhos nomeadamente Tia Ema, Indy e outro bastardo ainda desconhecido (não sabemos se há mais, deixemos o exorcismo acontecer) foram paridos de forma obscura.
Resta ao CredSuisse entrar em consenso com o Estado moçambicano e devolver a mola. Nem tudo está perdido.
PS: Há quem diga que provavelmente os governantes moçambicanos prestam contas aos gringos porque sabem que não lhes votámos. Estou quase a começar a concordar com estes...

Gosto
Comentar
Comentários
Bobby Kenedy Vamos ter fé
GostoResponder1 h
Rafael Ricardo Dias Machalela Ainda podemos recuperar a nossa dignidade e credibilidade
GostoResponder1 h
Joaquim Joao Correia seria ideal
GostoResponder11 h
Mussá Mohamad Ouví também que o governo de chissano prestava contas aos gringos e não aos moçambicanos...O governo de guebuza nem aos Gringos e nem aos Moçambicanos prestava contas...
Este de #Nyusi tentou piscar a direira e virar a esquerda e vice-versa, mas logo foi obrigado a correr a velocidade luz, para prestar contas aos gringos...
Rafael Ricardo Dias Machalela O seu verdadeiro patrão. É nestes momentos que descobres que não és o único.
GostoResponder11 h
Raúl Salomão Jamisse Eh eh eh a Xikwembu juro....
GostoResponder1 h
Rafael Ricardo Dias Machalela Nem a IURD consegue tal feito
Dário Khossa Nunca estivemos tao mal representados quanto agora. Lástima. Ocorreu-me que se as eleições gerais tivessem lugar este ano ou eram adiadas por alguma razão que nao cabe neste comentário ou era o último assalto neste ringue democrático. E o povo, este que há muito vem "apanhando", nao do adversário, mas do árbitro teria o gosto de saboreiar uma vitória.
GostoResponder21 h
Eduardo Matine Depois votariamos em quem?Os competentes nao avançariam candidaturas por temer represalias ou por mera disciplina partidaria...
A primeira vista nao temos ca no burgo gente capaz pois o tais estao encobertos por OSC alinhada com actual governaçao ou oposiçao que nunca mostrou obra feita!

GostoResponder154 min
Dário Khossa Meu caro, não tenha tanta certeza quanto à candidatura de competentes. E estes nao estao só no partidao. O país nunca esteve tão dilacerado quanto agora. Quanto a disciplina partidária percebo que quer insinuar que só o partidão é que teria candidatos? As últimas eleições gerais e esta crise poderiam mudar o rumo das coisas. Lembra-se de Felício Zacarias, por exemplo? Governou sem ser membro
GostoResponder149 min
Dário Khossa Eduardo Matine a oposição está a mostrar obra nos municípios. E mais, que obra feita tinha a Frelimo quando assumiu os destinos de Mocambique em '75?
GostoResponder148 min
Eduardo Matine Os que governaram sem chancela do vermelhao o fizeram por conveniencia,o partidao quando precisa fazer bonito na fotografia tem destas...
Sobre oposiçao ha muito que se diga,um Municipio e um Pais nao se comparam! Nada tenho contra oposiçao mas a sua obra nao tem a mesma relevancia e visibilidade...

Ed Mazive Eduardo Matine , quem tem experiencia de governação antes de ser governante? Mandela? Machel? Washngton? Julius Nyerere? Reagan?
GostoResponder236 min
Eduardo Matine Refiro-me a experiencia internacional,nao se esqueça de que estamos a discutir como inverter o estagio da divida externa!
Dário Khossa Ed Mazive e Eduardo Matine, se calhar devemos revisitar os conceitos de oposição. Quem se opoe as vontades dos seus eleitores, endivida o país sem motivo aparente, esse é o inimigo do povo. Esses sim, sao a oposicao
Eduardo Matine Por essas e por outras e que Luisa Diogo completou o grupo de choque que vai tentar reverter o cenario!Nao foi mais uma pessoa,foi la alguem com creditos firmados...
Ed Mazive Matine, governar inclui experiencia internacional. Nao se pode ter experiencia internacional, no ambito governativo, sem ser Governo. Ademais, mesmo eu sei como funcionam os mercados internacionais, financeiros ou de bens e serviços.
Eduardo Matine Evidentemente que ha muito mais gente capaz internamente e ate no exterior ao serviço das grandes organizaçoes mundias!
Ed Mazive A Luísa Diogo apenas conhece os corredores internacionais, mas o que leva como mensagem? Qual é o conteúdo dessa mensagem? Como ela vai explicar que essa divida nao foi discutida nem no parlamento, nem na impressa, nem no partido Frelimo e nem com outros governos, financiadores e demais parceiros? Levará ela uma varinha mágica que mude o facto de o Governo do dia nao gerir o país de forma transparente e legal?
GostoResponder128 min
Eduardo Matine Aponte alguns nomes se faz favor,mais do que nomes demostre que esses opositores sao democratas!!!
Eduardo Matine Ate para explicar um erro tens que ter conhecimento de causa,sob pena de tentar justificar e errar continuamente...
Ed Mazive Eduardo Matine , concerteza que esta questão nao é para mim, mas aproveito para dizer que mesmo que, de forma individual, nao sejamos todos democrátas, o que vale deve ser o plasmado na constituição. Pode crer que se Obama fosse presidente de um país africano talves nao quisesse largar o poder. tudo depende dos controlos que cada país faz para forçar o jogo democrático.
GostoResponder125 min
Dário Khossa Eduardo Matine preciso, mesmo, avançar nomes?
Eduardo Matine Certamente,mas isso nao anula que poucos conhecem a linguagem que se usa naquelas bandas,e Luisa Diogo sabera ser e estar,isso nao se nasce sabendo aprende-se fazendo!Repito que deve haver interna externamente mais gente capaz,embora nao tenha a visibilidade exigida!!!
GostoResponder121 min
Dário Khossa Eduardo Matine a oposição nao precisa necessariamente formar governo composto por seus membros apenas. Existem muitos exempos pelo mundo
GostoResponder119 min
Eduardo Matine E nao estou a julgar a competencia e honestidade de uns e outros,falo de credibilidade fora de portas!
GostoResponder119 min
Dário Khossa Concordo
Eduardo Matine E se houver mais gente capaz nao precisa fazer parte da comitiva que vai ao exterior para contribuir,ha outros mecanismos que lhes permitem fazer alguma coisa para ajudar na reversao do actual cenario,seja opositor,apartidario ou mesmo simples estudioso...
Rafael Ricardo Dias Machalela Estão a pahlar bem. Todos os demónios estão a manifestar eh eh eh
GostoResponder1 h
Zarito Mutana Foi o que entendi. E que o estado Moçambicano pode não assumir a dívida do ex executivo só que é farinha na mesma mandioca. Bom dia
GostoResponder1 h
Zarito Mutana Da MESMA mandioca
GostoResponder1 h
Zarito Mutana Muito ácida e venenosa
GostoResponder1 h
Amosse Mucavele so resta ler xigubo de Jose Craveirinha
GostoResponder11 h
Zarito Mutana Sem força e com fome será que terás ainda.força de ler meu amigo..lá lá lá lá lá lá lá lá lá lá lá lá lá lá este país está na merda
GostoResponder11 h
Mussá Mohamad Zarito Mutana, estás equivocado, meu caro...o estado é o mesmo e o governo é que mudou...portanto a dívida passou para o estado por ser avalista e não para o governo que é um grupo de pessoas que dirige o estado.

O que o governo de turno pode fazer, é renegociar os termos da dívida, reformular...por ter sido outro governo cessante a faze-lo.

GostoResponder11 h
Ed Mazive Mussá Mohamad , esta dívida foi contraída de forma ilegal. tudo que é ilegal nao obriga ao Estado!
GostoResponder135 min
Mussá Mohamad Senhor...o estado foi avslista disto...quem cometeu a ilegalidade foi o governo e não o estado.

O que pode se fazer é renegociar a dívida...

A ilegalidade foi cá dentro por não ter passado do parlamento...mas lá os credores tem a garantia do estado, que era dirigido por um governo.

Ed Mazive Mussá Mohamad , Esses credores também ajudaram o governo a omitir esses emprestimos durante muito tempo. Outra coisa, os bancos sao obrigados a fazer uma análise do tomador de empréstimo antes de o conceder. sao obrigados a verificar a legalidade da sua posição e aferir a capacidade de reembolso de empréstimos tomados.
Eduardo Matine O governo anterior cometeu erros, mas o actual chancelou quando renegociou o termos de pagamento da divida!Vir agora alegar inconstitucionalidade porque nao teve aval do parlamento nao sera grande estrategia!O que nos safaria seria a demissao em bloco do actual governo,convocar eleiçoes e o proximo elenco simplesmente discordar com os termos de contrataçao da divida alegando todas as anomalias dai vigentes!O resto sao falas mansas com intençoes meramente paliativas!
Penso Eu de que...

GostoResponder31 h
Dário Khossa Concordo que o governo anterior cometeu erros e o actual não pautou por outra via. Nao nos esqueçamos que alguns dos membros do anterior governo eram principais delfins do anterior. Recorde-se que, por exemplo, parte da verba foi à defesa, pasta titulada pelo mais alto magistrado da nação. Nao reconhecer a divida será um suicidio político da mesma forma que o é assumi-la. A mácula está lá. E a oposicao vai capitalizando. Com tao pouco pano, nem uma saia justa sairá
Lúcio Langaa Esse outra "bastardo" desconhecido é qual afinal Rafa?

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook