segunda-feira, 4 de abril de 2016

Estradas e Avenidas da Beira com novos nomes



A Comissão AD-HOC criada para alteração dos nomes das 47 Ruas e duas Praças, dentre quais: Dom Sebastião Soares de Resende; Reverendo Urias Simango; Papa Paulo VI; Dom Jaime Gonçalves; Papa João Paulo II; Joana Simeão, Afonso Dhlakama; Mario Coluna; Chiquinho Conde; Lurdes Mutola; Nelson Mandela; Gil Cistac; Raúl Manuel Domingos; Sebastião Marcos Mabote; Alice Mabota; Thazy, David Mazembe; Josina Machel; Feliciano Gundana, Guilherme Tapera Komo; António Siba Siba Macuacua; Deolinda Guezimane; Alberto Chipande; Ossufo Costa; Daviz Simango; etc.
Foto de José de Matos.
NOVA TOPONÍMIA DAS CIDADES: O QUE MAIS AS EDILIDADES TÊM PARA NOS OFERECER?
Se a cada cinco anos trocássemos de presidentes dos municípios, qual seria a dinâmica da toponímia das cidades Moçambicanas?

Começo a provocação desta forma para anunciar as minhas reservas em relação a forma como os municípios da Beira, Maputo e provavelmente os que seguirem o exemplo, decidiram substituir nomes de algumas ruas e avenidas. A medida não é ma no todo. Por exemplo, existem avenidas que antes não tinham nome específico e estas passaram a ter um nome e preferencialmente de figuras cujo legado foi marcante para a história de Moçambique. Contudo, as minhas reservas surgem com a troca de nomes colonialistas pelos heróis moçambicanos. A Primeira República tentou substituir os nomes das principais artérias das cidades pelos heróis nacionais tais como Samora Machel, Eduardo Mondlane, e 24 de Julho bem como nacionalistas soviéticos, comunistas chineses e vietnamitas; coreanos e do reino dos chauvinistas do terceiro mundo da américa latina, europa do leste e da África negra. Mas a ideia de substituir por exemplo a Rua Kruss Gomens por Uria Simango não faz muito sentido, por se tratar de duas figuras com histórias e legados semelhantes.
Em 1897 Cambuemba então prazeiro de Gorongoza dirigiu a chamada revolta da Zambézia, contra as tropas portuguesas no quadro da ocupação efectiva. Kruss Gomes foi quem liderou esta batalha do lado dos portugueses enquanto Cambuemba dirigia os achikundas. Esta revolta representa uma das últimas da resistência a ocupação efectiva, já depois de Portugal ter cedido Manica e Sofala à Companhia Majestática de Moçambique. Por detrás de Kruss Gomens estão muitos moçambicanos que tombaram com Cambuemba em defesa da “terra”. Retirar Kruss Gomes da lista toponímica é incinerar a história de milhares de homens e mulheres, tão bravos quanto o foi Uria Simango.
A Rua Aires de Ornelas será substituída por Rua da Mesquita. Aires de Ornelas é um dos expedicionários mais importantes da nossa história. Foi ele quem preparou o assalto a Ngungunhana tendo também sido o Chefe de Estado-Maior em 1896. Eu iria dando outros exemplos, que são tantos. Mas antes, entendam o que eu não estou a querer dizer.
a) Não estou a dizer que os nomes propostos não merecem
b) Não estou a advogar pela manutenção da história colonial nas ruas, em detrimento da nossa
c) Não estou a dizer que sou saudosista do colonialismo português.
Estou pelo contrário a querer dizer o seguinte
a) Que poderíamos muito bem atribuir novas estradas e locais de interesse histórico e culturais os actuais nomes, mantendo intactos alguns dos nomes que marcaram a nossa história como nação e como povo. Por exemplo, em vez que atribuir o nome de Mia Couto a uma Rua faria sentido atribui-lo a uma escola; uma biblioteca ou um centro cultural.
b) Em vez de substituir Kruss Gomes por Uria Simango, porque não atribuir o nome de Uria Simango a uma nova estrada (caso exista)?
c) Em vez de Dhlakama ser nome de uma rua antiga e quase velha, porque não atribuir-lhe uma praça? 
Existe em Moçambique uma crença de que os tantos nomes que temos para as avenidas e ruas das nossas cidades documentam o passado triste que devemos esquecer. Concordo. Mas não nos esqueçamos que por detrás deste passado existe o povo moçambicano que em silêncio ou de viva voz lutou para que fossemos o que somos hoje. Vamos esquece-los?
Decorrente do que se afirmou no parágrafo anterior, existem também os que advogam a substituição destes nomes colonialistas pelos mais recentes, mais relevantes, mais consentâneos com a nossa história. Concordo também. Mas tal medida implica necessariamente substituir os nomes? Eu acho que não. Eu acho que podemos muito bem honrar os nossos heróis com outras iniciativas, novas estradas e eventualmente novos landmarks.
Mas este não seria problema se a nossa política não fosse eleitoralista e mutuamente excludente. No afã de querer “normalizar” a história, tornando-a mais inclusiva, vamos nós atribuindo nomes a ruas e pracetas, sem que antes nos esforçássemos em conhecer melhor, através da investigação e divulgação, o seu legado. Assim, em plena guerra, Afonso Dhlakama vai ser nome de uma Rua. Não se trata de menospreza-lo ou retirar-lhe o direito. É que fico sem perceber bem os critérios para que tal fosse possível. Quem fala de Dhlakama, também pode se referir a Gilles Cistac; Luís Chapepa (Tazi); António Leite Couto; Sebastião Marcos Mabote; 17 de Maio; António Siba Siba Macuacua; Rua Ngungunhana. 
Caso para questionar: para além da nova toponímia, o que mais as edilidades têm para nos oferecer?
João Carlos Sobre nomes de ruas e de bairros, sempre achei uma questão bastante secundária. Os municipios devem se engajar naquilo que é realmente premente
Gosto11 h
Egidio Vaz Bem, não é secundária no todo. Torna-se secundária quando oa cto passa a ser um mero exercício compensátorio; de substituição de uns nomes aqui e acolá.
João Carlos Isso dispersa foco energia. Há prioridades meu caro. Não é mudar nomes. O que é mais importante? Dar nome às ruas ou reabilitar e/ou construir ruas?
Gosto144 minEditado
Jonas Joaquim Essa coisa de atribuir nomes a infraestruturas devia ser muito bem analisado. Aqui em Pemba um certo edil que dirigiu Pemba entendeu defender que um instituto de formação de professores se Chamasse Alberto Chipande, forcou e o nome ficou. Penso que há nomes que não deviam ostentar algumas coisas, O nome Chipande se adequa bem a uma instituição militar ou paramilitar. Egídio, Esta imaginar uma biblioteca chamar-se Sebastião Marcos Mabote ou Afonso Dhlakama? há coisas kkkkkkkk
Gosto233 min
Egidio Vaz Kkkkk. Exactamente
Jonas Joaquim Ainda na Beira um acadêmico entendeu dar nome a sua instituição universitária ao nome de Alberto Chipande o que o se passa ai na Beira? KKkkkkkkkk.
Gosto3 min
Geraldo Angelo Mutuque interessante
Gosto1 h
Manuel Maleve Meu caro Egídio Vaz, espero que tenham ouvido as tuas sugestões.

Acho que deviam abrir um debate para colher várias contribuições para posterior porém nome de cada um no seu devido lugar.

Gosto1 h
Hobety Luys Muhamby Gostei do seu ponto de vista até que merece um grande debate para a Nação. Eu também me perguntei quando vi a notícia será que no dia em que o Município da Beira estar nas mãos da FRELIMO/RENAMO estas ruas terão outros nomes diferentes destes que o MDM propõe?
Mussá Mohamad Haaa, eu nem gosto dessa coisa de dar nome de#pessoas a ruas,praças e outros...um dia vamos descobrír que fulano afinal era ladrão,pedófilo e mais alguma coisa que até agora a história não contou...melhor dar nomes de frutas natívas, animais, datas, e outras coisas até números...


Mas já que é assim, e isto não é para satisfazer o meu ego...aproveito dizer, que gostei, porque a ser assim, então que se #inclua todos...

Gosto153 min
Osvaldo Mainde Meu caro Egidio Vaz, neste momento a rua que será atribuído o cidadão Afonso Dhlakama está em obra.... lembre que está via de acesso é muito importante para entrada da cidade e acertos bairros.
Gosto41 minEditado
Egidio Vaz Seria bom que todas ruas fossem assim.
Elias Valente Langa Esses são verdadeiros herói. 

Uria simango 
Marcelino dos Santos 
Afonso Dlhakama 
Alice mabote e mais.
Parabéns Daviz simango por mostrar que realmente está para todos.

Gosto246 min
Mussá Mohamad Não é de Devis simango a proposta...dizem ser fruto de auscultação popular, e que os munícipes é que propuseram os nomes...
Osvaldo Mainde É sim Deviz Simango
Lenon Arnaldo Boa pergunta ilustre, será que a governação municipal encerra na indicação de nomes de primos ou correligionários políticos ou regionais.É a memória institucional onde está.


Se moda pega, quem está no poder indica as artérias onde governa nomes que lhe convém sem respeitar outros critérios de base corremos riscos à mesma rua/Av ter vários nomes em sucessivos mandatos.

Não sei se é calculismo político ou distração propor uma das artérias o nome DHL; Espero que tempo lhe venha dar razão porque, se as negociações derem por torto (ilegalizacao da Renamo que é uma hipótese), será a morte política de Deviz e o seu MDM

Claudino G. Nchumaly Os iluminados falam pouco e dizem muito. Eu acho que temem de algo, nao sei ainda o que e'.
Artur Jorge Cecilia Capitao Não entendo porquê discutir isso. Se os nomes não importam, porque gasta-se tempo aqui a discutir isso? Afonso Dhlakama é signatário de acordo de Paz, por mais que não se goste dele esta ai a sua história. Urias Simango a par de Marcelino dos Santos, são todos históricos de movimentos nacionalistas, que depois constituiram-se em partidos.


Eu achei muito incluso no processo de toponímia, há figuras de todo gabarito.

Egidio Vaz Não entendeuo cerne da questão. Eu sou mesmo um tipo azarado
Estevao Pangueia Certo Egídio Vaz, não há ligação entre o passado e o presente na atribuição de nomes à lugares públicos no nosso país. 


A explicação é que vivemos num Estado em que a todo custo queremos combater, num país onde não vale a criatividade. 
Como é que se pode atribuir um nome de uma escola, por exemplo: Armando Guebuza, ao invés de um melhor professor que temos ao nível nacional?

Gosto135 min
Carlos Edvandro Assis Egidio Vaz eu concordo que Afonso Malcacho Marceta Dhalakama pode sim ser nome duma rua visto que ele tem historia (marco) que remota da guerra civil (guerra de reposicao de nacionalismo) ate os acordos gerais de paz em 1992. Nao obstante, Dhlakama participou em varias eleicoes gerais para PRESIDENTE DA REPUBLICA de Mocambique, parece pouco (nos olhos de pessoas beija maos). Todos estes feitos o elegem para a elegibilidade de se atribuir feitos e honras. A actual luta que Dhlakama esta a travar tera outro marco (precedente) historico que provavelmente levara o Egidio Vaz num futuro proximo a ser nomeado Governador, Ministro, PCA etc mediante as suas habis capacidades e competencias.
Gosto20 minEditado
Adriano Novela A nova toponímia é muito bem vinda pois é inclusiva. Em relação aos heróis que tombaram a defender a bandeira portuguesa, que sejam imortalizados nas terras lusas. Se fosse para olhar a importância histórica apenas em Portugal, seguramente teríamos uma Avenida/rua, praça, etc com o nome, por exemplo, de Samora Machel. Os seus argumentos são fraquíssimos e com indícios fortes de saudosismo ao colonialismos, embora tenha afirmado o inverso, provavelnente por o reconhecer.
Gosto230 min
Egidio Vaz Acreditemos que seja verdade. O que dizer aos povos em vez de dar nomes as suas ruas, dão numeros? EUA, põe exemplo. Estes não têm heróis.


Serviço gratuito para pesquisar e validar um Código Postal. Obtenha informações como o…
CODIGO-POSTAL.PT
Gosto7 min
Enio Jorge Malema Subscrevo e recomendo
Joao Almada Recentemente retiraram o nome do Almirante Gago Coutinho de uma das ruas de Maputo o que só revela uma enorme ignorância. Moçambique deve muito a Gago Coutinho em termos de cartografia. A delimitação de fronteiras no Zambeze e no lago Niassa a ele se deve. Mas parece que os "democratas" Kim il Sung, Mao-tse-Tung e afins fizeram muito mais por este país. Enquanto este processo estiver na mão de ignorantes ressaibiados pouco há a esperar.
Egidio Vaz É isto. Muito revanchismo aliado à falta de pesquisa
Gosto118 minEditado
Egidio Vaz Kim Il Sung, Ho Chi Minh, Karl Marx, Mohamed Siad Barre...era só visitar Moçambique ou ser una referência socialista
Joao Almada Exactamente!
Gosto3 min
Carlos Edvandro Assis O Jacob Zuma (Presidente da Africa do Sul) foi obrigado a devolver o dinheiro que tirou do herario publico ilegal e ilicitamente e encorre varios outros processos crimes. As pessoas que defraudaram um pais inteiro (2 mentoras) e levaram o pais (de 25.7...Ver mais
Wilson Profirio Nicaquela Nicaquela O conformismo torna a sociedade mais vulnerável e a história das grandes pestes está associada a esta categoria. Entretanto a contestação tem que de amargo, questionar a ausência da saudação e não responder quando é saudado, é uma forma mais catastrófica da interacção social. Ajustamentos jamais foram prejudiciais a ninguém!
Gosto18 minEditado
Filipe Primeiro Acho certo onde o mdm governa a vida da populacao melhora moz para todos
Aiuba Oliveira Mtw Eu trabalho neste assunto de TOPONÍMIA, mas não na Beira. Em Moçambique o processo é regido pelo Decreto-Lei n. 1/2014 de 22 de Maio. No entanto, não vejo nada de errado sobre a PROPOSTA APRESENTADA NO MUNICÍPIO DA BAIRA.
Gosto9 min
Egidio Vaz Não estou a discutir nada que esteja errado.
Gosto9 min
Aiuba Oliveira Mtw No teu POST esclareceste o que NÃO quiseste DIZER, mas não o fizeste sobre o que QUISESTE DIZER. O que estás exatamente a discutir? Caro Egidio Vaz
Uma Educação à medida dos moçambicanos
Pode parece caricato, mas uma coisa temos de reconhecer: é deveras notável o trabalho feito pelo Ministério de Educação ao longo dos sensivelmente 41 anos de independência nacional. Foram 40 anos a produzir, em massa, indivíduos passivos e sem nenhuma emoção crítica a respeito de situações enviesadas que, diariamente, se sucedem ao seu redor. Foram 40 anos de produção de sujeitos com mentes estéreis ou infecundas, cuja única coisa que sabem fazer com esmero é idolatrarem o partido que apregoa futuro melhor.
A situação é, sem dúvidas, tão nacional e apresenta-se preocupante, uma vez que a cada dia que passa, fica claro que há um síndrome de ignorância adquirida instalada na nossa sociedade. Na verdade, o que temos vindo a assistir na sociedade moçambicana é a falta da prática maiêutica da política libertadora feita de questionamento e cepticismo. Tudo porque a Educação continua, todos os anos, a produzir robôs programados para sorrirem, subscreverem ideias alienantes habilmente concebidas e ignorarem os problemas reais e concretos que afligem os moçambicanos que vivem à intempérie.
Nos últimos dias, o país voltou a brindar-nos com mais uma das suas habituais mediocridades, onde teve como protagonista nada mais, nada menos do que a nossa famigerada Polícia e as suas rotineiras práticas despojadas de consciência. A título de exemplo, o Governo de Nyusi deportou do nosso país uma cidadã de nacionalidade espanhola por apenas ter participado de uma reunião pública na qual reivindicava, na companhia de outras cidadãs, o fim da violência contra a rapariga nas escolas e não contestava, como se quer fazer crer, o comprimento das saias das alunas. Outra situação lamentável foi a invasão perpetrada pela Polícia à residência do líder da Renamo e à sede nacional daquela formação política, sem nenhum mandado, violando, assim, o Estado de Direito.
Diante de situações como essas que deveriam chocar todos moçambicanos em pleno gozo do seu juizo e levar milhares de pessoas a protestarem pelas ruas do país, vemos uma sociedade serena e assombiando para os lados como se o problema não lhes dissesse respeito. O mais impressionante nessa história toda é o facto de os jovens desconhecerem que o Direito à manifestação está consagrado na Constituição da República e nem percebem que o Estado, que nunca foi verdadeiramente democrático, está a passar de policiado a militarizado.
Portanto, com direito à holofotes, os moçambicanos, os ditos doutores, inconscientemente continuam a gabar-se da sua inércia intelectual, e a crescer à margem da política libertadora. Aliás, essa apatia tem outra justificação, ou seja, como dissemos, representa uma lacuna na formação académica e, infelizmente, é uma situação absolutamente irreparável.

Editorial, A Verdade


Mostrar mais reações
Comments
Avelino Namarrocolo Eh verdade.
Gosto2 h
Denzel Yuri Dunfermkine Desde a criação do ministério da educação a 40 anos até hoje , o objectivo não era pra educar mas sim abrir um pouco a visão dos moçambicanos ora terem noção de como é quando as coisas funcionam, vejamos só conclui se o ensino mas não sabes quais são os seus direitos, estudei pra que, qual é o valor do ensino em Moçambique, por isso hoje todos que disem que doutoraram ,licenciaram se tiverem sorte o estado os admitir serem secretários outros ministros, não vão exercer suas actividades como estudaram ou como dotoraram, e não terão ideias de implementar seu conhecimento de a cordo com a função que foi dado , porque funciona o ditado, eles não querem conhecimento mas sim você pra te usarem no que eles querem, veja só, a cidadã espanhola foi deportada por ter participado na manifestação , mas não por direito constitucional mas sim por alguém que se achou com capacidade de faser e desfazer , como sabeis ninguém terá palavra ou opinião porque não é considerado, depois do sucedido os renitentes foram buscar livros de direitos e reabriram logo decretaram que tudo foi ilegal e pergunto e agora o que será desta verdade que veio a tona? A que quem vai questionar muito vai ter que levar chunbu, educação em Moçambique e uma fantochada , capa pra comunidade internacional patrocinarem bem e se apoderarem dele
Gosto2 hEditado
Calvino Cumbe O que eu gostaria de saber antes da minha opinião sobre a matéria é se o editor desta matéria é moçambicano ou se foi formado em Moçambique ou não? Pra eu poder opinar por favor dêem m uma resposta clara não blá blá
Gosto12 h
José de Matos Calvino Cumbe, o que te faz pensar que o Editor nao é moçambicano ? Qual o interesse em saber onde foi formado ?


O que tu estas a fazer é uma mania de alguns de voces que em vez de falarem do tema falam de pessoas e isso estraga sempre os debates! Tens argumentos para rebater o Editorial ou so tens bla, bla, bla ?

Gosto2 h
Alberto Eusebio Apenas um comentário sob meu ponto de vista.

É verdade que a ignorância existe, sem esquecer que intelectuais também existem com conhecimento dos direitos. Valeu apena a espanhola que foi deportada se for moçambicano matam se não for cadeia. O povo vive tal medo razão pela qual tema manifestar. 
Quanto à educação penso que nós como encarregados temos que apoiar os nossos educandosce não deixar tudo nas mãos do professor a criança tem mais tempo em casa para dedicar-se à leitura/revisão.

Gosto2 h
Calvino Cumbe Chamar de estéreis e infecundos a indivíduos formados em Moçambique ao longo dos 40anos é um absurdo intolerável para quem a sua formação enquadra-se nesse tempo isto porque se o editor é Moçambicano e foi formado nesse tempo também lhe merecem esses adjetivos agora dizer q ha muita ignorância no seio da sociedade é outra coisa generalizar o problema inclui a ele próprio como estéril e infecundo
Gosto22 h
Manjate Custodio Jornal Verdade é produto dessa educação
Gosto2 h
José de Matos Quem tem argumentos para negar isto?


"Foram 40 anos a produzir, em massa, indivíduos passivos e sem nenhuma emoção crítica a respeito de situações enviesadas que, diariamente, se sucedem ao seu redor. Foram 40 anos de produção de sujeitos com mentesestéreis ou infecundas, cuja única coisa que sabem fazer com esmero é idolatrarem o partido que apregoa futuro melhor.

"a Educação continua, todos os anos, a produzir robôs programados para sorrirem, subscreverem ideias alienantes habilmente concebidas e ignorarem os problemas reais e concretos que afligem os moçambicanos que vivem à intempérie."

NOTA; Nao fale em todos, claro! Como sao alguns academicos e intelectuais que conhecemos ? Mostram conhecimento ou estao ao serviço do rtegime ?

Gosto2 h
Manjate Custodio Então vamos voltar a outro tempo domínio da Península Ibérica onde estudavam meia dúzia.
Gosto2 h
José de Matos Manjate Custodio , nao percebeste a postagem!
Gosto2 h
Manjate Custodio Percebi bem a desvalorização da educação.
Gosto2 h
Calvino Cumbe Eu prefiro chamar o meu povo de passivo não ignorante aonde eu também tou incluso pois a nossa passividade mata nos sempre reclamamos e nada fazemos pra mim os críticos do povo deviam ser comedidos pois não é fácil reivindicar num regime como este da Frelimo onde tudo está controlado em vez de insutarem o povo com esses adjetivos todos se acham q são capazes incitem o povo à manifestação pois o povo pra agir precisa organizar-se e precisa também de um líder no dia q aparecer um assim tenho certeza q o povo irá segui lo vamos tomar o ex do povo Sul Africano q nos anos 70, 80 até mesmo no início de90 o seu nível de escolaridade era muito baixo mas porque havia gente com visão liderava o povo pra manifestações e pra eles manifestação transformou-se em cultura por favor não nos insultem sem tiverem maior visão q nós liderem nos de certeza q vos seguiremos
Gosto12 h
José de Matos Calvino Cumbe, ainda nao argumentaste NADA sobre o teor da postagem! Parece-me que nao leste tudo ou nao percebeste!

Enfim ...
Gosto2 h
Calvino Cumbe Caríssimo José de Matos a postagem fala da educação em Moçambique nos últimos 40 anos onde um editor qualquer critica o sistema nos últimos 40anos chamando os formandos desse período de estéreis e infecundos, ora eu sou desse período quero acreditar q ele também agora como é possível um indivíduo atribuir esses adjetivos a gente q foi vítima do sistema e nao por vontade própria? Foi infeliz ele como fértil e fecundo o q ele fez para estar fora desse grupo a não ser q venha aqui nos insultar com editorial barato sei q o sr vai dizer q estou fora do contexto mas não é q esse editor tem q trazer soluções e nao insultos eu não m revejo neste editorial
Erlina Cossa Parece que os programas e o sistema de ensino foram concebidos para cegar, deformar os jovens. Os intelectuais do dia não são cegos mas procuram de forma forçada uma forma de sobreviver, vivemos num país onde em todas instituições so se dá bem quem é escovinha. E se contrapor se a vontade da chefia corre o risco de perder o pão. A mentalidade revolucionária tem um preço e o jovem não quer pagar porque não existem políticas fortes que o defendam.
Gosto21 h
Herzidio Guilengue A educação que temos provêm da Frelimo .as nossas mentes são da Frelimo é por isso vai ser difícil fazer manifestações
Muhamad Yassine Vai doer
Gosto12 h
Manhica Armindo essa foi boa so tirar alberto chipange ai
Gosto42 h
Avelino Namarrocolo Alguem vai tentar imitar pra tentar agradar o gomate e companhia.
Gosto12 h
Linette Olofsson Carlos Cardoso?
Gosto22 h
Cristiano Manejo Esta no etc...
Gosto2 h
Linette Olofsson Retirar Feliciano Gundana, Guizimane
Ver tradução
Gosto2 h
Manjate Custodio Já aprovada. Sua pretensão é extemporânea
Gosto12 h
Cofe Emanuel Vilanculos Alice Mabota......FORRRRRRRRAAAAAA .... COLOQUEM MC ROGER NO LUGAR DELA
Antonio Martins MC Roger fooooraaaaa homem que não convive com a mâe que lhe deu a vida não merece

absolutamente nada.

Gosto2 h
Cofe Emanuel Vilanculos fez muito pela cultura em Moçambique... problemas na familia todos temos e isso não desvaloriza tudo que ele fez a favor da arte e cultura e exaltando a Moçambicanidade
Gosto2 h
Fred Sortinho Maquiavel Exibir luxo no lixo é fazer muito pela cultura?

Quantos jovens músicos o Mc patrocinou?

Gosto11 h
Cofe Emanuel Vilanculos Só um maluco pode dizer que não viu o trabalho feito por Mc Roger
Gosto1 h
Fred Sortinho Maquiavel Limpe a sua boca antes de me chamar maluco porque mal me conheces seu mal educado...

O que fez seu MC de concreto?

Gosto1 h
Naldo Felipe Ndau Alice Mabota não fez e ainda faz muito em defesa dos direitos humanos??? Cofe Emanuel Vilanculos porque deve se tirar o nome dela aposto que não vais responder
Gosto1 h
Cofe Emanuel Vilanculos revelaste um pouco de desequilibriu, nestas circustancias .....não posso continuar o papo contigo
Gosto1 h
Joaquim António Zandamela Também ñ entendo a razão do Cofe Emanuel Vilanculos
Gosto1 h
Fred Sortinho Maquiavel E tu revelaste muita falta de maturidade cognitiva e pouco domínio da escrita...Choro pelo meu tempo perdido...
Gosto11 h
Cofe Emanuel Vilanculos É monarquista a advogada alice, esta na LDH desde a sua fundação
Gosto1 h
Cofe Emanuel Vilanculos outro monarquista é Dhlakama
Gosto1 h
Moises Lucas Sitole esta bem claro k quem esta fora é o mc
Gosto11 h
Naldo Felipe Ndau Pura infantilidade, é lamentável quando alguém só reclama por reclamar. Quando é questionado a razão da sua reclamação não sabe responder. Ridículo .
Gosto11 hEditado
Cofe Emanuel Vilanculos voce acha normal alguem dirigir uma organização por mais de vinte anos?? e não querer largar o poder? voce tem orgulho disso?....... e estas ONG pra mim não passam de desculpas para EXTORQUIREM DINHEIRO DOS DOADORES
Gosto1 h
Naldo Felipe Ndau Agora o facto de alguém dirigir uma organização por 100 anos tira o mérito da sua luta por uma causa ??? Alice Mabota luta em prol dos direitos humanos o facto dela dirigir a organização por 20 anos e não querer largar o poder anula as suas boas acções em prol do povo ?
Gosto11 h
Cofe Emanuel Vilanculos Pra mim tira, eu sou anti-monarquismo..... sou contra robert mugabe, Ze du, Dhlakama, presidente do parlamento juvenil de moz e todos monarquistas que dirigem organizações como se fossem propriedade deles
Fred Sortinho Maquiavel Inclua FRELIMO
Naldo Felipe Ndau Ainda bem que não decidis nada porque se dependesse de te acho que as ruas ficam sem nomes ou continuavam com nomes de Portugueses que ninguém conheceu e nem sabe dos seus feitos. Aqui até uma praça com o nome de Robert Mugabe existe. Não vejo nenhum problema em dar se as ruas nomes de algumas figuras que fizeram algo bom em prol do país.
Gosto35 minEditado
Filipe Antonio Tauzene Tauzene Falta andre matsangayissa
Gosto22 h
Denzel Yuri Dunfermkine Não vejo nenhum mal, isto chama se inclusão se o espanto e Dhlakama ficam a saber ele é moçambicano e tem direito como qualquer político , parabéns e dil da beira sirva de exemplo pra que outros políticos saberem que inclusão e isto, e respeito pelo próximo não portar heróis estrangeiro
Cristiano Manejo Subscrevo 
Joaquim António Zandamela Eu ñ vi espanto nenhum por Dlhakama!
Cofe Emanuel Vilanculos Alice Mabota. FORRA .. COLOQUEM MC ROGER NO LUGAR DELA
Victor Niquice ta quente isto....zona Centro a Crescer; estao de Parabe'ns coM iniciativas bonitas coMo essa dai!!!
José de Matos Filipe Antonio Tauzene Tauzene, Marsangaissa se nao estou em erro ja tem nome de Praça, mas sim, devia tamber ter rua ...
Gosto52 h
Adelino Zucula A uma coisa q voces naõ estaõ aver porque Uria Simango ?
Gosto12 hEditado
Naldo Felipe Ndau Porque é um herói nacional, esteve na criação da Frelimo movimento armado. Foi vice presidente do movimento, liderou várias acções que culmiram com a nossa independência. Porquê não devia constar seu nome??? Aposto que não vais responder
Gosto11 hEditado
Naldo Felipe Ndau Pura infantilidade, é lamentável quando alguém só reclama por reclamar. Quando é questionado a razão da sua reclamação não sabe responder. Ridículo .
Gosto1 hEditado
Profeta Amor Naldo, o jovem está. Ainda a dormir na sombra de bananeira e continua sem conhecer muita coisa, acredida em muitas falsidades a cerca da História de Moçambique. Acorda e venha para a realidade, Uria é e era muito mais do que sempre se falou dele.
Gosto147 min
Victorbachè Abdala Boas respostas,se qur saber mais sobre Urias oh Zucula,contacte-me
Gosto134 min
Cofe Emanuel Vilanculos Afonso Dhlakama?? Este Psicotapa so trouxe prejuizo para Moçambique
Gosto12 h
Antonio Martins Se não fosse ele você nem cantava esse marrabenta, mesmo assim estamos voltando para esse tempo outra vez.
Gosto12 h
Cofe Emanuel Vilanculos não percebi o alcance do teu ponto
Gosto2 hEditado
Mario Fernando Jamaldine Fumo Esta para alem do seu alcanse, gostei do puxão de orelhas Antonio Martins.. Kkkkk
Gosto1 hEditado
Profeta Amor Você não sabe muito e quase nada sobre o que é Dlakama, e nem imaginas o quao esse senhor é importante neste país
Profeta Amor Acorda para a realidade
Cofe Emanuel Vilanculos Eu sou conta Dhlakama e Mabota, os restantes concordo
Gosto2 h
Miguel Ferreira Prq e que nao queres Dhlakama e aceitas Marcelino e Chissano?
Gosto1 h
Cofe Emanuel Vilanculos pelo comportamento actual, atacar pessoas inocentes nas estradas
Gosto1 h
Miguel Ferreira Ele e umico que esta atacar os inocentes?

Os blindados que estao la sao dele?

Aqueles miudos de 20 anos que vao pra la ele e que os manda?

Uma parte da Historia de moz inclui aquele senhor prq afinal tamos aqui a falar devido ao saudoso dia 4 de outubro em que ele acinou algo para o bem deste pais

Gosto1 h
Miguel Ferreira Esta de parabens o municipio da Beira. Isso sim a verdadeira demostracao da boa governacao.
Gosto32 h
Denzel Yuri Dunfermkine Alice mabota não é pessoa? Deixem de descriminar pessoas ,porque lá foram posto nomes que não deviam como Guebuza por exemplo ,não devia encontrar na lista por males que causou lá e que ainda estão sofrer ,mas como é um político sério os deixou
Gosto12 h
José de Matos Uria Simamgo, Dhlakama, Joana Simeao, Cistac, Soba- Siba, etc ... vai doer muito para alguns!
Gosto62 h
Mussá Mohamad Estão aí por mérito...ou é para "doer para alguns"?



Porque fazemos as coisas semple de forma a atingír outrem?...Ver mais

Gosto1 h
Rene Meneses Ovela Mussá Mohamad se vivemos no mesmo Moçambique sabes o porquê do José de Matos estar a dizer isso ! Como bem sabemos alguns deles foram mortos por moçambicanos mesmo
José de Matos Mussá Mohamad e Rene Meneses, foram os cidadaos da Beira que escolheram os nomes, foi um processo publico!
Gosto140 min
Rene Meneses Não sabia ! Grato pela informação
Mussá Mohamad Rene Meneses, não sei quem os matou, e nem é isso que estou comentando...

O que estou alertando, é que devemos abandonar essa cultura de "quero ver"..."vai doer"...parece #vingaça e não #homenagem...



Mas é claro que percebo, porquê do José de Matos, ter falado nesse tom...mas acho que devíamos evitar.

Gosto137 min
Mussá Mohamad Sei, José de Matos...acho boa ideia até, muítos dos nomes que estão aí, segundo a forma de fazer as coisas cá...
José de Matos Mussá Mohamad , qual foi o tom ? A noticia esta ai: a Beira vai ter alguns nomes novos e quem decidiu foram os cidadaos! Porque ficas incomodado ? Evita personalizares e nao uses o meu nome, pode ser ? Comenta APENAS sobre a postagem!
Gosto34 minEditado
Mussá Mohamad Se nos comentários vem a opção #responder, é porque o interessado pode rebater a um comentário pontual...estás a proíbir isso, José de Matos?



Eu não estou te faltando com o respeito, chamou-me atenção o ponto que diz #vai doer a alguns..." ...



Ou te achas acíma de qualquer mácula, para estár certo a todo momento e em tudo o que escreves?

Gosto31 minEditado
José de Matos Mussá Mohamad , estavas a insinuar , nao a rebater! Estavas a falar de tom e a tentar explicar! Fala de temas, apenas! percebes ?
Gosto27 minEditado
José de Matos Mussá Mohamad , se eu digo que vaio doer é porque sei que vai doer mesmo para alguns! A quem nao doi, nao ha problema! Alias, nao fui so eu que mencionei isso mas tu vieste logo para mim!

TSC!

Gosto28 minEditado
Mussá Mohamad Ok...José de Matos...imagine eu respondendo a todos que falaram da mesma forma...



Eu entendo isso...e sei que é verdade...mas não façamos as coisas dessa forma, não nos igualemos aos que lhes vai #doer...



É isto também que cria conflictos, desnecessários e intermináveis...

José de Matos Mussá Mohamad , nao dvias vir especificamente para mim, faz-me suspeitar da tua intençao, ve o primeiro comentario! E se vires o que alguns escrevem, doi sim!
Gosto17 minEditado
Mussá Mohamad Bom...tendo em conta que o respeitado, José de Matos, faz parte da minha lista de amigos, deve saber que aparece no meu ecrã, #José commented on this..." 



Ademais, é natural que o teu nome, chame mais atenção, pelo facto de seres, amigo virtual, e assíduo na contribuição em forma de posts e comentários nesta plataforma...



Nada contra a tua pessoa, que até adimiro...

José de Matos Mussá Mohamad , errado , nao faço parte da tua lista de amigos e o meu nome aparec como o dos outros nos comentarios! Ve o primeiro comentario aqui nesta postagem e tu nao contestas nem questionas.
Mussá Mohamad Tens certeza que não apareces, José de Matos?
Mussá Mohamad Pois...há um #segundo que já desapareceste...isto é coisa de menina, meu senhor com todo o respeito...sabe, José de Matos...o que fizeste, só prova que és #vingatívo...pena que só nós os dois, percebemos, que acabas de me retirar da tua lista, há um segundo...até já vais tarde.
Gosto7 min
Mussá Mohamad Kkkkk...tipo um aluno #cabulador, quando encontrado denuncía os colegas com a mesma #postura...



Comportamento de #cobarde...só

Sergio Serpa Salvador Cofe Emanuel Vilanculos, é normal tu discordares com alguns nomes. Estás em pleno exercício de um direito constitucional! Mas isso não impede a atribuição. Da mesma forma que eu não concordo com alguns! Cada um tem seu herói!
Gosto12 h
Cofe Emanuel Vilanculos Sergio Serpa Salvador, tens informação se existe forum propio para eu reclamar estes dois nomes????
Gosto2 h
Percina Das Neves Neves Parabéns o municipio da Beira
Gosto22 h
Filipe Antonio Tauzene Tauzene Isso e muito bm por que nao fizeram a muito tempo e uma optima ideia deces lider afinal fazem a parte da historias de mocambique a minha nota pela essa ideia e 20 valores.mas sei ki existe os ki estao. contra pela essa ideia.
Gosto1 h
Evanex Saboroso RAQUELINA LANGA esta menina merece pois pouco tempo de vida mais um legado que incentiva qualquer crianca mocambicana a seguir R.I.P....geralmente os nomes sao atribuidos a pessoas ja falecidas...Chipande NAO
Gosto1 h
José de Matos Cofe Emanuel Vilanculos, os nomes foram sugeridos pelos municipes e houve um processo de discussao! Eu tambem nao gosto de alguns nomes ai, como Chipande, Mabota e Gundana, mas temos de respeitar a vontade do Povo! Esta a ser feita justiça histotrca a nomes como Uria Simango e Joana Simeao, entre outros!
Gosto61 hEditado
Sergio Serpa Salvador Cofe Emanuel Vilanculos, parece que os nomes deverão ser chancelados pelo ministério da administração estatal! Mas eu acho que é uma lista inclusiva. Não se faz unidade nacional ignorando herói dos outros.
Gosto41 h
Cofe Emanuel Vilanculos MAS MABOTA MESMO??
Gosto1 h
Cofe Emanuel Vilanculos fez o que? é lider perpetua da liga
Gosto1 h
Eduardo Calane Eduardo Calane.
Gosto1 h
Filipe Antonio Tauzene Tauzene Pela essas nova ideia pode ajudar muito as pessoas a Relaxar ki nem um bebe quando chora muito o objetivo e de lhe mamentar. ou dar-lhe a xuxa . Para acalmar de chorar
Gosto1 h
Adilenio Corneta Isso é a verdadeira democracia
Gosto1 h
Adelino Zucula Opa pode faser e desfaser o tempo é vosso dou nota zero .
Gosto1 h
Sonia Mboa Mboa Foi um trabalho profundo de auscultacao aos municípios

Parabéns

Gosto11 h
Bill Vin wenemutapa? Ngungunhani? Matibidjani? Molidi volai? Cá no sul em particular em Gaza tinham que reformar algumas avenidas.
Gosto11 h
Gonsalvez Renaldo Samela Nos comentarios percebo k os mocambicanos nao precisao de muito para ser feliz, um gesto apenas deixou o povo feliz. O qui o nosso governo do dua nao consegui fazer.
Gosto41 h
Miguel Ferreira E o cofe emanuel vilanculos tmbm n consegue perceber
Gosto11 h
Gonsalvez Renaldo Samela Individos como Cofe vamos ignorar.
Gosto21 h
Miguel Ferreira So se pode
Gosto1 h
Cofe Emanuel Vilanculos eu apenas discordei de dois nomes e estou dentro do exercicio da liberdade de expressão
Gosto1 h
Miguel Ferreira No proximo governo o cofe vai ser um chefe qualquer... forca ai
Gosto1 h
Adelino Zucula Aqui no sul naõ vamos alterar nada temos muita coisa afaser .
Gosto1 hEditado
José de Matos Nao vamos,. QUEM ? Basta a Oposiçao ganhar um municio ou o Governo decidir e vao sim alterar! Maputo ira mudar sim!
Gosto158 minEditado
Sergio Silas Kkkkkk você xta mal
Gosto1 h
Profeta Amor Esse é um atrasado mental, sul não é você, e nem sabes nada sobre o sul e o que se passa dentro dos dirigentes do país, estao eu aconselho-te a não cometer o erro de comentar o que não sabes.
Juliao Baptista Cobre Para benson
Gosto1 h
Filipe Mahagaja Foi bom
Gosto1 h
Abel Vilanculos Palhaçada! Como pode se dar nome de uma rua a alguém que está de armas em punho contra o seu povo???
Gosto1 h
Denzel Yuri Dunfermkine Abel Vilanculo , qual das ruas tem nome de alguém que tem armas em punho
Djaksone Maldoso A caês k so sabem ladrar sem cova pra acolhimento deles. Kerem ser racistas sem cor purke? Se nao fosse djakama e alice mabote kem eram voçes?? Inclusive a mim? O etil tem rasao ! Purke se manter nomes dos k levaram o país na disgrasa enquanto temx nossos herois? So peso k eu ganhe uma rua. RUA DJAKSONE MALDOSO. Kikikkkk. Nao sejam burrrrus ele fez bem.
Gosto1 h
Profeta Amor José isso vai doer só para aqueles mal informados sobre estas figuras que outrora interpretaram muito mal aos ideais destes compatriotas, e aqueles que tudo fizeram para denigrir a imagem destes. Para aqueles ja bem informados sabem que é merecido o gesto dos munícipes da Beira!
Gosto154 min
Elias Cossa muito bom saber reconhecer sem olhar na cor partidária. valeu
Gosto151 min
Noor Cabir Esta faltar meu nome ai ..
Henriques Luis Matsenguane Vamos reparar os erros do passado!



Já é tempo de o povo moçambicano reconciliar com sigo mesmo. Não ha duvidas que os deputados da assembleia provincial de sofala que nao concordam com alguns nomes, entre eles Rev. Urias Simango, Joana Simeão e outros, nao tem coragem de encarar a realidade.

Estes homens lutaram contra o colonialismo português. 

O passado historico destes homens e mulheres contados pelos libertadores da patria é parcial. Eu apoio a iniciativa.

Viva inclusão!
Gosto126 minEditado
Profeta Amor Meu, é duro para certas pessoas detentoras do poder reconhecerem o erro por eles cometido no passado e se redimirem
Denzel Yuri Dunfermkine Sabes Henriques Luis Matsenguane, pessoas falam a toa inclusão, inclusão mas no fundo não sabem o isso significa, unidade nacional o que é? Não sabem nem entendem nada só andam a enganar o povo só
Gosto235 min
Henriques Luis Matsenguane Se o Ministerio da administração Estalal estiver a defender democracia terá de aceitar a proposta do conselho Municipal da Beira
Gosto219 minEditado
Edward Jorge Giorgio Vão se lixar todos jovens da DA OJM que acham que a nomeação de, dlakama foi uma falha
Denzel Yuri Dunfermkine A administração estatal e um órgão que tem a missão do servelismo não de defender a democracia, pra eles a democracia e escravizar e desvalorizar os outros
Gosto124 min
Edward Jorge Giorgio Até rua é pouco devia ser uma avenida.
Gosto123 min
Gildo Mauelele Talvés rendem com Dlhakama como SERIAL KILLER.
José de Matos Respeita a vontade do Povo, pode ser? Alguns podem dizer que Chipande é serial killer! Deixa os beirrenses deciderem!
Gosto17 min
Gildo Mauelele A paz esteja convosco sr Jose José de Matos. Respeito, sim, os beirrenses assim como moçambicanos no geral.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook