quinta-feira, 21 de abril de 2016

Depois do burro morto: “Temos de melhorar a gestão da dívida pública”, defende Tomaz Salomão


Intervenção feita na abertura do ano académico da ACIPOL
O Antigo secretário Executivo da SADC, Tomaz Salomão, defendeu, hoje, em Maputo, a melhoria da gestão da dívida pública e o aumento da base tributária, como caminhos para responder aos desafios da economia nacional. Numa oração que marcou a abertura do ano académico da Academia de Ciências Policiais (ACIPOL), Tomaz Salomão falou também da necessidade de melhorar os critérios da contratação e do endividamento público.
“Temos de controlar a dívida pública, quer seja interna quer seja externa. Mas temos de reter que não há país no mundo que não deva. Agora, é importante saber qual é a natureza, a sustentabilidade e qual é o conteúdo dessa dívida pública. Aquilo que os privados fazem é da responsabilidades deles. Temos de melhorar a gestão da dívida pública dentro dos parâmetros, sendo sustentável para uma economia frágil como é a nossa”, argumentou Tomaz Salomão. Mas não ficou por aí. “É preciso pensar com os pés assentes na terra, para não cometermos erros, desenvolver as pequenas e medias empresas nacionais e o consumo do produto nacional”, disse, destacando a necessidade de o país investir nos recursos humanos locais, para que no futuro possam liderar os destinos nacionais.
No evento em que participou, Salomão fora convidado para falar da PRM no Contexto da Integração Regional e os Desafios da Formação, mas foi sobre as contas públicas que mais se esmerou. Durante a sua intervenção, o antigo Secretário Executivo da SADC deixou os seus recados aos gestores públicos do dia, numa altura em que pairam incertezas sobre o posicionamento dos doadores e credores internacionais por causa dos níveis de transparência das contas públicas. Por isso mesmo, Salomão disse que o importante é o país saber tirar ilações e usar os recursos locais, para responder aos desafios da economia.
Perante oficiais da PRM e cadetes dos cursos de Ciências Policiais, que hoje abriu o ano académico, Tomaz Salomão falou também da paz, como garantia para o desenvolvimento.
Depois do burro morto
Os temas que fazem a actualidade Moçambicana e Internacional em várias áreas de interesse. Os destaques do dia.
OPAIS.SAPO.MZ
LikeShow more reactions
Comments
Marcus Harris Brincadeira tem hora
Abrantes Nelson Novais Nelson + vale tarde k nunca
Felizberto Pinto MELHORAR A GESTÃO DE DIVIDA PUBLICA, DEVOLVAM A MASSA AO PAIS , A TETA DO FMI E DO BANCO MUNDIAL SECOU E SE ELES SE ATREVEM A FINANCIAR MOÇAMBIQUE PARA ANDAR A COMPRAR ARMAMENTO PARA ASSASSINAR O POVO VÃO TER PROBLEMAS SERIOS COMIGO , PONHO DOCUMENTOS DE ROUBOS E DE TRAFULHICES DELES QUE OS LEVA A CADEIA
Felizberto Pinto O PAIS QUE EXPREMENTAR FINANCIAR MOÇAMBIQUE PARA ANDAREM A COMPRAR ARMAS E ANDAREM A ENGANAR O POVO EU MESMO COM DOCUMENTOS , IMAGENS , VIDEOS LIXO-OS E LIXO BEM
Moty Farida Todos cúmplices. Tiveram seu quinhão
Felizberto Pinto ESSES CUMPLICES TAMBEM DEVEM SER JULGADOS
Badjai Namdhasse esse e um maluco. esta defender seu partido depois de fazer borradas. porque nao diz k temos k penalizar o governo ou partido k fez e k sem pre faz isso?
Jose Manuel NUM ESTADO NORMAL ERA DEMICAO EM BLOCO TUDO PARA O TRIBUNAL
Badjai Namdhasse isto nao e um Pias normal comodiz alice.... had ver k daki para frente e so remendar ali e acola e depois fazer eskecer as pessoas do caso.... e em 2018/2019 had vir um rico manifesto eleitoral... o melhor de todos os tempos... e as pessaos terao eskecido tudo... olha o Pias nao e normal mas tambem as pessoas nao sao normais, e tudo vai assim rimando...
Yaqub Sibindy À estratégia de saquear e endividar o país, foi uma decisão bem ponderada, com ensaio de vários cenários que que poderiam aparecer como consequências perigosas mais tarde!

Guebuza ao envolver empresas ligadas às Forças de Defesa e Segurança da República de Moçambique, nas dívidas ilegais, tinha como intenção bem delineada, castrar à putencialidade dessas forças de fazer justiça e, consequentemente tornar às mesmas FDS, o seu para-choque, para se defender de qualquer decisão de levá-lo à barra da justiça em caso de ser descoberto!

Não estamos a ver uma Comissão de Verificação e Controle do Comité Central ou mesmo à Procuradoria Geral da República com capacidades morais para ordenar qualquer tipo de sanção ou incriminação contra Guebuza, pois uma grande percentagem dos titulares dos órgãos de maior decisão do Partido e Estado, estão envolvidos nesses rombos financeiros, e vão lhe fazer companhia na Cadeia!

Roubar juntos e ser prezo juntos, ou travar qualquer processo judicial para sobrevivermos juntos!

Nyusi, vai ter uma equação muito difícil de resolver, pois à única estratégia que pode pegar é só a estratégia de Bingu wa Mutarika do Malawi, aquanto da sua ascensão ao poder como delfim de Bakil Muluzi!

Nyusi, prende Guebuza para resgatar à confiança com os parceiros internacionais ou enfrenta uma Governação sem fundos orçamentais dos doadores, cuja consequências poderão se fazer sentir na baixa moral dos cidadãos!..
Like622 hrs
Jose Manuel cadeia
Like217 hrs
Rafael Chilunzo Que a justiça seja feita!!!
Like116 hrs
Mario Cossa Cossa a frelimo e quem fez.......... a frelimo e quem dizfaz.......
Like115 hrs
Ofece Deniasse Chania Crime nao apodrece, o lugar d criminoso é n calaboço, Guebaz vai viver na gaiola n futuro, juro eu.
Like115 hrs
Manuela Santos Santos Sera? gostaria de ouvir e depois ver

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook