terça-feira, 19 de abril de 2016

Cientistas criam relógio capaz de prever data da morte

Em qual dia vou morrer? Se você nunca se fez essa pergunta, a partir de agora a curiosidade vai nascer. Todos os anos passamos pelo dia de nossa morte sem saber qual é e agora uma invenção promete revelar a data fúnebre para os curiosos de plantão.
Pesquisadores da Universidade de East Anglia, no Reino Unido, estão lançando um estudo que pode atender a essa curiosidade, além de revolucionar a indústria de seguros. Em quatro anos de pesquisa, eles desenvolveram um algoritmo capaz de determinar a expectativa de vida e prever doenças crônicas e seus tratamentos.
O relógio da morte junta as informações sobre como vivemos com big data para saber quando os ponteiros vão parar. Os cientistas estão interessados em fatores que afetam a longevidade, como condições de saúde, escolhas de vida, carga de trabalho e condições médicas.
Mais que matar a curiosidade de conhecer o próprio prazo de validade e planejar o que fazer com o resto dos dias, o estudo está sendo visto como uma importante ferramenta para as seguradoras avaliarem os clientes e ampliarem os tipos e especificidades de serviços que podem oferecer. 
No entanto, isso não significa saber o dia e a hora exata da sua própria morte e nem conseguiria prever um acidente fatal de carro, por exemplo. O conjunto de informações reunidas por big data vão estimar sua longevidade para adequar o seguro de vida, por exemplo. Inclusive, um grupo de especialistas da gigante de seguros Aviva auxiliou os pesquisadores das áreas médicas e de ciências da computação a desenvolver o algoritmo. 
Os responsáveis pelo estudo acreditam que, com a estimativa do obituário em mãos, os médicos conseguirão diagnosticar e aconselhar seus pacientes de maneira mais precisa.
Crédito da Foto: Pixabay

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook