sexta-feira, 15 de abril de 2016

Artur Queiroz plagia obra de urbanista português


Washington - O assessor do Jornal de Angola, Artur Orlando Queiroz, foi apanhado a plagiar o capitulo da obra de um renomado urbanista português, já falecido, Manuel da Costa Lobo, “Subsídios para a História de Luanda”, editada em Lisboa, no ano de 1967.
Fonte: Club-k.net 
Assessor do JA em práticas de desonestidade intelectual 
O plagio feito por Queiroz foi publicado na edição de 11 de Janeiro de 2011, do Jornal de Angola, com o titulo “Luanda nasceu na Ilha do Cabo”.

A descoberta deste acto de desonestidade, só veio a se saber agora, depois de um estudioso ter desenvolvido uma pesquisa e ter deparado que o texto assinado por Artur Queiroz, é uma copia do trabalho de Manuel da Costa Lobo. Queiroz copiou um  sem sequer retirar as pontuações do texto original do dono do livro, fazendo passar como se fosse da sua autoria.

Artur Queiroz, a quem o DG do Jornal de Angola,  José Ribeiro considera como um dos maiores repórteres do mundo, é também um dos colunistas de plantão do principal veículo diário do regime e, não raras vezes, propaga nesse órgão a intriga entre os próprios angolanos, principalmente entre a UNITA e o MPLA.

Nas redes sociais onde a sua desonestidade intelectuas está a ser repudiada consideram o seu acto como um “plágio sem tamanho”.

“Afinal o maior repórter do mundo, como lhe chamou o José Ribeiro, não passa de um vulgar copiador de textos, durante anos principescamente pago pelo Jornal de Angola para desfilar ódio e fomentar intrigas entre os angolanos e insultar os seus irmãos portugueses, como ainda aconteceu nesta semana através de um editorial contra Portugal onde a linguagem e o estilo não esconde a autoria”, escreveu o estudante Paulo Gouveia.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook