terça-feira, 1 de março de 2016

Trump perderia contra Hillary Clinton ou Bernie Sanders

Trump e Clinton lançados para vitórias convicentes, mas ainda há vida no Partido Republicano

Com os delegados a serem distribuídos de forma proporcional, Marco Rubio e Ted Cruz podem ainda manter a esperança de continuar a ameaçar Donald Trump mesmo que não vençam muitos estados.
As projecções dão vitórias confortáveis a Hillary Clinton na Georgia e na Virginia JONATHAN ERNST/REUTERS
Ainda é muito cedo para conhecer a dimensão das vitórias e das derrotas nos sete estados que já foram a votos nesta Super Terça-feira, mas as primeiras projecções apontam para a confirmação de mais uma noite de sucesso para Donald Trump no Partido Republicano e Hillary Clinton no Partido Democrata.
Hillary Clinton recebeu o carimbo de vencedora no Alabama, na Georgia, no Tennessee e na Virginia, com largas margens, mas ainda é muto cedo para perceber o que vai acontecer no Massachusetts e no Oklahoma. Para além de estar a disputar estes dois estados com Clinton, o senador Bernie Sanders confirmou o que já se esperava - uma vitória esmagadora no estado que o elegeu senador, o Vermont. No Texas - o estado com mais delegados em jogo esta noite -, Clinton partiu também à frente, com uma larga margem, mas a contagem começou há muito pouco tempo.
“É bom estar em casa”, disse Bernie Sanders no seu discurso de vitória no Vermont. “É óbvio que queremos ganhar em todo o país, mas significa muito para mim que as pessoas que me conhecem melhor tenham votado em mim em números tão expressivos.”
Do lado do Partido Republicano, Donald Trump foi declarado vencedor por largas margens no Alabama, na Georgia, no Massachusetts, no Tennessee e na Virginia, e leva vantagem no Vermont e no Oklahoma - na Virginia o magnata tem o senador Marco Rubio por perto, no Vermont é o governador John Kasich quem surge em segundo lugar, e no Oklahoma a oposição mais forte vem do senador Ted Cruz. Apesar de estes estados estarem a registar corridas mais renhidas, todos eles são liderados por Donald Trump.
No estado mais importante desta noite, o Texas, o senador Ted Cruz partiu com uma vantagem já esperada, já que é o estado que o elegeu senador.
 
Na Georgia, 43% dos eleitores que se dizem furiosos com o governo federal votaram em Trump, de acordo com uma sondagem à boca das urnas feita pela Fox News. Em comparação, Ted Cruz captou 27% desse eleitorado e Marco Rubio apenas 16%.

Nesta Super Terça-feira todos os delegados são atribuídos de forma proporcional, mas em muitos casos quem não tiver pelo menos 20% do total dos votos não recebe nenhum delegado. Por isso, é possível que candidatos como Marco Rubio e Ted Cruz consigam manter-se na corrida mesmo que não obtenham a maioria dos votos em muitos estados - basta-lhes ter resultados acima dos 20% e ir somando delegados.
Apesar destas contas, Ted Cruz está pressionado a vencer no estado que o elegeu senador, o Texas, para se manter como um candidato credível, e Marco Rubio está pressionado a vencer a maioria dos votos em alguns estados, já que ainda não ganhou nenhum desde o início das primárias.
Apesar de tudo se encaminhar para mais uma noite de glória para Donald Trump, o facto de Ted Cruz poder ganhar no Texas e de Marco Rubio ter boas votações em vários estados - e até de o governador John Kasich estar a dar luta ao magnata no Vermont - pode manter a corrida acesa, com cada um destes três candidatos a argumentarem que ainda têm hipóteses de dar a volta a partir do dia 15 de Março, quando as primárias do Partido Republicano começarem a atribuir todos os delegados em causa apenas ao vencedor.

Hoje às 19:48
O candidato presidencial republicano Donald Trump perderia as eleições contra qualquer dos dois pré-candidatos com mais possibilidade de vencer a nomeação democrata, refere uma nova sondagem divulgada esta terça-feira pela cadeia televisiva CNN.
1/3|01.03.2016  FOTO: MICHAEL REYNOLDS/EPA
Hillary Clinton
1 / 3
A ex-secretária de Estado Hillary Clinton superaria Trump num hipotético confronto nas eleições presidenciais de novembro, ao receber 55% de votos contra 44% do magnata nova-iorquino, segundo a CNN.
Por sua vez, caso o senador Bernie Sanders garanta a candidatura pelos democratas, também se imporia face ao candidato que surge em vantagem para a nomeação republicana, ao obter 55% de apoios face a 43% de Trump.
A sondagem divulgada esta terça-feira pela cadeia televisiva decorreu entre 24 e 27 de fevereiro a partir de entrevistas telefónicas a 1.001 adultos de todo o país e tem uma margem de erro de três pontos percentuais.
A sondagem também revela que Clinton teria uma eleição mais difícil caso os candidatos republicanos sejam os senadores Marco Rubio ou Ted Cruz, e indica ainda que Trump se afirma como o mais apreciado em temas como economia, terrorismo ou imigração, enquanto Clinton recebe preferência em assuntos como saúde, tensões raciais ou política externa.
A sondagem também indica que Sanders é o único aspirante dos dois partidos com uma opinião favorável por parte da maioria dos votantes registados (60%), enquanto apenas 33% têm uma opinião negativa do senador de Vermont.
Por sua vez, Clinton e Trump permanecem com uma opinião desfavorável da maioria dos inquiridos, num estudo de opinião divulgado no dia da chamada "Super terça-feira", quando se celebram primárias e 'caucus' (assembleias populares) dos dois partidos, na maioria simultâneas, em 11 estados norte-americanos e no exíguo território da Samoa americana, no Pacífico.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook