sábado, 19 de março de 2016

SOBRE A TAL MEDIDA DE “USO OBRIGATÓRIO DE SAIAS CUMPRIDAS NAS ESCOLAS DE ENSINO PÚBLICO”

Rafael Ricardo Dias Machalela a sentir-se em paz.
12 h
Texto de Francey Zeúte e que por concordar com tudo o que é aqui escrito, partilho.

1.O que é que antecedeu esta decisão e, se tiver sido um estudo ou outro, onde podemos encontrar disponível para podermos nos informar e termos certeza de que de facto os assédios e violações de raparigas e mulheres nas instituições de ensino, estejam colados ao uso de mini saias ou outras de qualquer altura?
2.O que nos dizem as estatistas relativamente esta questão do assédio e violações sexuais de raparigas no recinto escolar, devido ao uso de mini saias?
3.O que é que diz o regulamento do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano sobre o uniforme escolar, que se não estou em erro, foi introduzido há mais de duas décadas no Sistema Nacional de Ensino.
a.Em relação a altura, desenho e corte das saias?
b.Nos últimos tempo, nas escolas públicas os alunos (rapazes e raparigas) usam uniforme ou apenas vestem roupas da mesma cor?
c.E porque esse não é o centro do debate? Exigir o uso rigoroso do uniforme escolar para rapazes e raparigas em conformidade com o estabelecido no regulamento?

4.Será que os assédios e violações começam e terminam no recinto escolar? Se sim, esta é a única medida ou há mais outras que ainda vão ser tornadas públicas? Se não, é irrelevante ou é bastante trabalhoso reflectir e encontrar soluções sobre esses assédios a raparigas que acontecem para além do espaço escolar?
5.Não é simplista DEMAIS justificar os assédios e violações sexuais de raparigas e mulheres com esse argumento de que apresentam-se de forma indecente na escola?
6.Se a grande culpada pelos assédios é a mini saia, como justificar as violações de crianças, mães e avós que de forma quase recorrente tomámos conhecimento através da imprensa e outras tantas que sequer chegámos a saber? isso apesar de não acontecerem no espaço escolar.
7.Se a ideia é proteger a rapariga desses abusos não é/seria mais sensato investirmos cada vez mais e melhor numa educação voltada para a importância do respeito nas relações humanas entre raparigas e rapazes como também, esclarecermos a priori sobre os benefícios da mesma a curto, médio e longo prazo no lugar de reduzirmos um problema tão sério como este a uma mera peça de roupa?
8.Quanto a mim, nada obsta que sejamos pioneiros na implementação de medidas do género como de outras quaisquer, mas ter-se-á pelo menos colhido alguma experiência de algum país, para pelo menos, sabermos que já houve quem tenham logrado êxito implementando medida semelhante, o que também, podemos ter esperança de ver revertido o problema do assédio e violência contra a rapariga?
PS: NÃO DEFENDO O USO DA MINI SAIA NO ESPAÇO ESCOLAR. A escola não é um parque de diversões/namoro onde cada um/a veste o que lhe vir a telha incluindo mini saia. Mas, sou ainda mais contra a minimização de um assunto tão sério como este a uma simples mini saia. Os assédios e violacões acontecem em quase toda a parte deste país. E pessoalmente teria imensas dificuldades de digerir que a minha filha ou irmã tenham sido abusadas porque estiveram trajadas de mini saia. Isso, independente do local que onde ela(s) possa(m) ter estado. Não sei outros pais e irmãos se engoliam com facilidade um absurdo igual. Amigo/as, o discurso que se sustenta única e exclusivamente na mini saia só legitima e perpectua esses abusos.
Mais do que exigir o banimento da mini saias no recinto escolar devemos é educar e exigir que haja mais e mais respeito entre homens e mulheres!
Comments
Mauro Steinway A sociedade Masculina adora justificat estupros e assedios atribuindo culpas as mulheres. Pois e uma forma de se protegerem uns aos outros, visto que eles sabem que sentem-se atraidos pelas menores, logo querem arranjar um bode espiatorio.
GostoResponder212 h
Rafael Ricardo Dias Machalela Pois. A ideia é de que estuprada é a culpada pelo assédio. Logo ela é que deve mudar e não os estupradadores. Não sei como as saias cumpridas vão reduzir o número de estupradadores. Não sei.
Francey Zeúte É vergonhoso quando reduzimos um problema tao grave a uma mini saia. Demonstra para alem de muitas coisas preguica de reflectir e encontra saidas.
GostoResponder511 h
Xavy Bila antes de mais, gostaria de saber ao Mauro o que ele chama de sociedade Masculina..ja indo ao ponto, acho que deviamos concordar plenamente com a decisaõ do ministerio da educaçaõ e que é igualmente de desenvolvimento humano, um problema taõ grave como a de violaçoes sexuais, naõ se resolve com uma varinha magica ou oraçaõ forte de uma igreja neo-envagélica, mas sim com um conjunto de medidas e essa é uma delas, provavelmente outras viraõ ou ao menos poderiamos estar a sugerir algumas.eu estou muito à favor da medida...!
GostoResponder19 h
Mauro Steinway Sociedade Masculina , tambem chmada Patriarcal, onde homens mandam, ditam regras para controlar a mao de obra masculina (mulheres). 
A medida para acabar com assedios e estupros e ensinar os rapazes desde cedo a respeitarem as mulheres, respeitarm seus corpos e punir com mao de ferro a todo o cidadao que assediar o outro, seja sexualmente ou ate religiosamente (ja que detesto ser assediado por religiosos nas ruas). 

Mandem os professores que assediam as menores a cadeia e parem de culpar as reais vitimas por isso. 
Os homens usam essa desculpa estapafurdia, pois muitos deles sabem que gostam de mexer com menores e querem se proteger uns aos outros desviando o foco do criminoso para as vitimas. 

So para terminar, o MINED tem de resolver os 55.1% de analfabetismo que temos, e os graves problemas de reprovacoes em massa uqe tivemos em Dezembro, e nao desviar o assunto para palhacadas.
Rafael Ricardo Dias Machalela Xavy Bila. Explique-me duas coisas: 1. Como irá a saia da menina reduzir o número de estupradadores na sociedade? 2. O que a sociedade faz com os estupradadores? E de bacela me diga como irá a saia melhorar os aproveitamento escolar.
GostoResponder18 h
Xavy Bila 1:quem deve reduzir o numero de estupradores naõ é a saia mas sim a polícia e a justiça, mas uma vestimenta decente(a que escondem as partes intimas da mulher, as partes que dispertam desejo sexual nos homes),reduziria sim o numero de assediadores, e naõ preciso explicar detalhadamente isso aos homens, homens de facto...;2 repito, quem deve fazer algo com os estupradores é a policia e a justiça..;ja quanto a bacela e que na minha optica devia ser 3,primeiro repetir que um problema vasto naõ se resolve com uma medida, mas sim um conjunto delas.
Tres Setas Para além dos assédios, há que pensar no ético e moralmente aceite.
Rafael Ricardo Dias Machalela Tal como disse uma amiga minha... 
Este país gosta mesmos de discutir nao-problemas. A saia curta (curta q tamanho?) causa o quê mesmo? Distrai o professor? É isso? Se for estão muito enganados, porque aquelas meninas das zonas. Rurais violadas por professores não usam a tal saia curta, elas vão a escola de capulana. O problema todo está na qualidade de educação. Se querem que as meninas não vistam as tais saias curtas, melhorem a educação, façam campanhas nas escolas e nas igrejas para convencê-las de que vestir saia curta não é bom, se é que é essa a mensagem. Sublinhar que, para uma sociedade como a nossa que valoriza a aparência e não o que as pessoas são, vai ser julgar as pessoas pelo que vestem e chamar de vagabunda quem poe uma saia curta (que tamanho?) e santo o ladrão que anda de fato é carro de marca. É essa sociedade que queremos? Lembrei que há alguns anos estavam a expulsar criancas com Dreads, entretanto aceitavamm as de mechas, tissages e companhia. Um país que debate a roupa q as pessoas vestem não tem agenda.
Mateus Joaquim Mutembué Uniforme / farda escolar não existe mais sim roupa igual que cada um compra a sua maneira
Romao Kumenya Kumenya O que pode-se esperar de uma sociedade habituada a produzir normas do tipo "lesa-mulher"?até é capaz de (in)conscientemente inocentar os criminosos e culpabilizar as vítimas. Quando se trata de solucionar o problema de qualidade de ensino, absentismo, somos lesmas. Mas mas quando a questão é reprimir direitos humanos, aí somos cavalos...
Francisco Wache Wache
Mas porque é que uma aluna iria de mini saia a uma sala?
Cinco mulheres, incluindo uma espanhola e uma com nacionalidade brasileira, envolvidas num protesto contra a proibição do uso de saias curtas nas escolas…
DIARIODIGITAL.SAPO.PT

Senio Francisco Puepue Para roubar amizades emotivas dos docentes e outros, e ainda, conquistar a victoria academica ilegal,
GostoResponder115 h
Maia Cassimo A escrever......
Baptista Américo A pensar....
GostoResponder15 h
Roberto Chaua Porque o que mais interessa na sala de aulas não é a saia dela. É ela, e principalmente, suas faculdades mentais! Da saia ela, melhor que ninguém, saberá cuidar.
GostoResponder115 h
Osh Macamo Não. O uniforme interessa. Para cada fórum, um código de endumentária. Senão o professor também iria de chinelos e calções, já que o que interessa mesmo é o seu conhecimento.
GostoResponder114 h
Francisco Wache Wache Ouvi uma uma lição igual a esta, caro Roberto Chaua. Dizia, na igreja Deus só quer as almas e não a maneira de vestir. Meia vota vi acólito a a mandar voltar pessoas a entrada da igreja porque tinha calças apertadas, saias curtas. Ate hoje, o feminismo ainda não chegou ai na igreja
GostoResponder214 h
Francisco Wache Wache Voltando ao teu comentário: Essa universalização ate quando não podem se adequar a realidade de cada povo? Se um professor diz que ver uma menina de meia saia cria_me desconcentração, porque não pode este ser atendido? ate que ponto essas realidades não chocam com a nossa cultura, a nossa maneira de ser, de estar?
GostoResponder14 h
Antonio A. S. Kawaria Mas seria apenas mini-saia que cria desconcentracão a tal professor? Duvido. Duvido.
GostoResponder11 h
Francisco Wache Wache Mais velho, o código de conduta nao.deve contar nas nossas escolas?
GostoResponder11 h
Antonio A. S. Kawaria Mas novo, desde ontem estou a ver homens a discutirem esta questão em que só mulheres foram protestar. Fora de qualquer opinião minha, estou a ver que a mulheres têm razão ao protestarem pelo direito de serem elas a discutirem sobre a vida delas.
GostoResponder10 h
Francisco Wache Wache Quem disse que na hora de discussão não estavam mulheres? este é feminismo barato mais velho.
GostoResponder10 h
Antonio A. S. Kawaria Eu não vejo mulheres nestes debates, mas homens que têm mais vícios que as mulheres que querem julgar aqui. O feminismo é proibido?
Maia Cassimo So de opinião de que se reflita mais sobre o aproveitamento delas. A questão é se isso reflecte ou interfere na aquisição do conhecimento delas?
GostoResponder14 h
Francisco Wache Wache Mas porque se preocupam_se só com elas e não com a pessoa que vai transmitir os conhecimentos para elas?
GostoResponder114 h
Maia Cassimo Não compreendo Francisco Wache PK tanta afeição para quem transmite ou melhor facilita a transmissão de conhecimento? O poster não fala das reais motivações do manifesto... O que não permite aferir com exactidão " mini-saia vs professor"
GostoResponder14 h
Kim Fausto Naftal Será que o tamanho do uniforme é directamente proporcional ao aproveitamento pedagógico? Ntlaaaa. Esses professores que não aguentam com a saia minúscula, talvez sejam ninfomaníacos. Epah. Kkkkk. Viva o reino de "xicapazana"
GostoResponder14 h
Osh Macamo Maia e Roberto, a escola não é um espaço em que apenas transmite-se (ou se leva os alunos ao) conhecimento. A escola contribui na formação de PESSOAS. Pessoas que, mesmo no quisito vestuário, conseguem distinguir os tipos, limitações e prerrogativas em função do ambiente. Vão vocês ao casamento de calções e camisetes (mesmo como simples convidados)? Ao velório de manga cava? À disco ou à praia de terno e gravata? Vêem banqueiros de jeans e sapatilha? Médicos e professores de punck ou crista?

O aluno tem de aprender esses códigos, e deve saber que a escola exige-lhe um VESTUÁRIO DECENTE.
GostoResponder213 h
Roberto Chaua O problema é que tem sempre alguém que se acha mais capaz de decidir o que é VESTUÁRIO DECENTE para todos e, principalmente, todas.
GostoResponder13 h
Francisco Wache Wache O regulamento não conta? o saber estar não é um dos pilares da.educacao contemporânea?
GostoResponder13 h
Osh Macamo Roberto, cada um decide obque é decente para si? 

Já estamos num mundo tão indivudualizado assim?
GostoResponder13 hEditado
Roberto Chaua Não Osh, uma pessoa decide o que é decente pra todas as outra.
GostoResponder13 h
Osh Macamo O Sábado chama-me. Fui...
GostoResponder112 h
Andre Jorge Chifeche Palmas para ti OshMacamo.
GostoResponder210 hEditado
Mussa Luciano Napácha Osh disse tudo, pronto!
Francisco Wache Wache Estamos a dizer que os professores podem ir de calções e de chinelos a sala de aulas. Para que servem para os códigos de conduta?
GostoResponder113 h
Francisco Wache Wache Costumo ouvir connosco Educadores contemporâneos que saber estar é um dos pilares da a educacao contemporanea, como se matrealiza tal pilar, Chaua Roberto?
GostoResponder113 h
Roberto Chaua Francisco Wache Wache e Osh Macamo, o mundo esta em constantes discussões! A questão se centra sempre na garantia das liberdades individuais sem por em causa as colectivas. Nem eu, nem Vcs, creio, sabemos ao certo o que é esse saber estar. O que eu como educador defendo é que a prioridade deve estar centrada no que os teóricos chamam de "negociação de diferentes". Em vez de atirar pedras devemos buscar o diálogo. Entendemos pouco o HOJE... que tal o AMANHA?
GostoResponder13 h
Osh Macamo Que diferenças são essas que devemos aqui discutir, senhor educador?
GostoResponder13 h
Roberto Chaua Várias, mas pra o caso em apreço, a compreensão sobre o CORPO NA ESCOLA.
GostoResponder13 h
Osh Macamo Ok.
GostoResponder12 h
Francisco Wache Wache O problema é: ate onde vão as liberdades individuais? o qu significam no nosso contexto tais liberdades?
GostoResponder11 h
Andre Jorge Chifeche As liberdades individuais tem limites em conformidade com o lugar e momento.
Wilson Profirio Nicaquela Nicaquela Quando falamos da democracia selvagem é qualquer coisa como esta e mais outra! Este tempo de campeonato de vidas humanas, manifestação contra saias curtas é prioritária? Quem determina as normas internas duma escola é Conselho de Escola desde que não choques a Constituição da República! A propósito existe uma única moçambicana que liderou manifestação num país qualquer? Este é o país do copy paste! Quem disse que escolas são praias? Há direitos que mal reivindicam por mal assimilarem!
GostoResponder112 hEditado
Roberto Chaua Kkkkk. Me simpatizei, Vc é mais enfático que Wache. Wache limitou-se a perguntar...
Segundo Luís Eh logico que nao se use roupa curta sim. A roupa define oque a pessoa eh com certeza, senao vejamos para saber se esta eh medico,piloto,militar, pessoal de apoio,etc eh atraves de roupaou por outra se a pessoa vai a um funeral, casamento,a reza ou ate a praia eh pela roupa.
Adelino Rafael É para conkistar o nivel academico
Gildo Salgado Mas eu acho que a reclamação delas foi infeliz, porque reclamar a obrigatoriedade de usar saias compridas no recinto escolar e na sala de aulas!! Pois a escola tem como uma das missões para além da socialização a formação integral do ser humano!! Mas tem alguns que apoiam que o recinto escolar e a sala de aulas seja um local em que reina a anarquia!!
Georgino Mariano Tsongole É triste ouvir académicos a se destrair num assunto sensível quanto este. Cada escola tem seu Regulamento Interno, feito sob anuência do Conselho de Escola. Caso haja violação deste documento normativo, deve haver sansão à medida. Vocês que defendem interessarmo-nos pelo saber conhecer e não igualmente pelo ser e estar, não compactuam com filhas vossas que mostram partes. Por fim, a cultura moçambicana do Rovuma ao Maputo e do Zumbo ao Oceâno Índico, o que diz? Espero resposta.
Artur Sitoe Foi Bom!!! Assedio sexual vs dress code
GostoResponder16 h
Arménio Nelson Samuel Somente para partir giz do professor. Mas como este veste bata dá para esquecer!

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook