terça-feira, 1 de março de 2016

Refugiados moçambicanos no Malawi não querem voltar para trás

Refugiados moçambicanos em Kapise, no Malawi © HCR/V.Selin
       
Os refugiados moçambicanos no Malawi vivem em dificuldades, reconhece o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). Mas, apesar de a assistência ser um desafio, Elsie Mills, oficial de campo desta Organização, garante que - para já - está posto de lado o regresso às zonas de origem.
Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas, a televisão privada STV revelou que chegam todos os dias ao centro de refugiados de Kapise, no vizinho Malawi, entre 100 a 200 refugiados moçambicanos. Oiça aqui  mais pormenores, com o correpondente da RFI em Maputo, Orfeu Lisboa:
 Correspondência de Moçambique
29/02/2016Ouvir
Segundo outras fontes, o número de pessoas a chegar diáriamente ao centro de refugiados de Kapise, pode ser muito superior, possívelmente 400 ou 500, maioritáriamente mulheres e crianças.
Ainda segundo a oficial de campo do ACNUR, Elsie Mills, “ainda não se registaram casos de pessoas com marcas de terem sofrido qualquer tipo de agressão, ou mulheres que tenham sido vítimas de violação sexual”.

3 comentários:

Nickson Tome Luis disse...

Kkkk boas notícia será que já ouviu isso ou at iguinorar

Nickson Tome Luis disse...

A ignorância do governo o povo continua a sofrer

Nickson Tome Luis disse...

A ignorância do governo o povo continua a sofrer

Windows Live Messenger + Facebook