quarta-feira, 16 de março de 2016

O pensamento de Mia Couto sobre a Renamo nunca mudou.

O pensamento de Mia Couto sobre a Renamo nunca mudou. Trago-vos hoje um texto por ele escrito em 1987. Em anexo.
Leiam primeiro a notícia extraida do website da Radio Moçambique em 2016 e depois regressem 29 anos e leiam a sua cronica de 1987. E comparem. 
PS: Só deve comentar quem tiver lido as duas peças.

AO IMPOR CONDIÇÕES PARA O DIÁLOGO A RENAMO MOSTRA QUE NÃO ESTÁ INTERESSADA NO DIÁLOGO” -MIA COUTO
O escritor e jornalista moçambicano, Mia Couto, diz que o facto de a Renamo impor condições para o diálogo com o Chefe do Estado, Filipe Nyusi, mostra que o partido não está interessado em dialogar.
Mia Couto referiu que impor condições para o diálogo é chantagear o governo e o povo.
Ele falava à Rádio Moçambique a propósito da iniciativa presidencial de mais uma vez convidar o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, para o diálogo ao mais alto nível, como forma de por fim à tensão político-militar no país.
“No fundo quem impõe condições está a jogar com vidas humanas, está a fazer chantagens com aquilo que é a tranquilidade dos moçambicanos todos “-referiu Mia Couto.
O escritor e jornalista explicou que a pré-condição que o povo devia exigir da Renamo é que entregue as armas e siga para o diálogo.
“Um partido político não pode, ao mesmo tempo, ter presença na Assembleia da República e ter armas.”-sublinhou Mia Couto. (Rádio Moçambique: http://goo.gl/oaUX4v

Para máxima resolução baixem o PDF em https://goo.gl/T5W5Im
Mostrar mais reações
Comments
Eduardo Mazive Creio que o pensamento de Mia Couto nao mudou desde 1987, as suas recentes declarações (2016) são uma reedição fiel do mesmo pensamento de 1987. Fantástico trabalho, Egidio Vaz, em nos trazar este fio de memória. Se em 1987 o pensamento é compreensível já nao se pode dizer o mesmo hoje. Mesmo em 1987 a coisa avançou para o diálogo e terminou em uma paz que durou mais de duas décadas. Porque vai ser diferente hoje?
Gosto52 h
Egidio Vaz Ele na altura defendia a Paz trazida pela força das armas. Leia a sua proposta de Paz nas últimas lihas da sua crónica em que diz: "resta-nos a resposta das armas. Resta-nos a consciência que essas armas devem alcançar a Pas o mais breve possível....Já que o outro vencedor não pode haver senão o povo , ao menos esta guerra nos sirva para que a Paz seja a única condição que falta para o progresso".
Gosto42 h
Eduardo Mazive Creio que ainda há uma crença numa vitória militar rápida. O problema é que a mesma crença fez o país estar mergulhado numa guerra civil que durou 16 anos. Nos quais morreram dezenas de centenas de moçambicanos. Nesse periodo morreu um comandante da Renamo, mas surgiu outro e no mesmo periodo morreu um Presidente da República e surgiu outro, mas a guerra nunca foi ganha militarmente 1 houve necessidade de conversações. Afinal nunca apremdemos com o passado? Porque nao encurtar o nossso sofrimento e avançar desde já a uma paz definitiva?
Gosto52 h
Lindo A. Mondlane Mas o q diz o Mia, tem todo sentido.. Um partido armado, combateneo o governo e nao no parlamento é um caso insolito... So em mozambique.. Nao é possivel em nenhum pais e muito menoa ae o pais é serio
Gosto11 h
Eduardo Mazive Moçambique vive, desde 1964, com armas do lado do governo do dia e do lado rebelde, primeiro a Frelimo e depois a Renamo. Isso não vai acabar a força. Vai acabar com a pacificação das mentes. As armas não vão conseguir isso.
Gosto1 hEditado
Egidio Vaz Lindo A. Mondlane eu concordo com a ideia geral de que não faz sentido que um partido político tenha armas. Mas julgo que ancião que é, devia fugir um pouco deste diapasão para perceber que se trata de um dialogo entre velhos conhecidos; uma forma de a partida negociar concessões; uma estratégia política de buscar do outro lado, alguma moeda de troca. Eu próprio acredito que Dhlakama não quer e nem vai governar efectivamente senão desestabilizar o país. Todavia, é igualmente do interesse do país, do governo e do povo que este país volte aos carris. Temos que ir ao encontro dele para recolhermos as armas...em Paz. É só neste detalhe.
Gosto51 h
Armando Mabote Bem dito
Gosto1 h
Toberto Lembrança Matavela E o pensamento do Renamo será que mudou? Ou será que esta continua presa de forma umbilical as ideias que norteram a sua criação? Talvez seja esta a explicação para o apego as pré condições.
Gosto1 h
Armando Mabote Perguntaria eu à RENAMO Se aceitaria conviver com oposição armada caso consiga governar este país ou parte do mesmo!?
Gosto1 hEditado
Andre Jorge Chifeche Penso que as armas nao podem ser recolhidas usando força mas sim dialogo serio sem desprezo. Desarmarmos as nossas mentes pois estas estao poluidas.
Gosto1 h
Recluso Do Mato Hoje torna-se diferente pork já não existe confiança entre as partes.... o erro foi cometido a quando da assinatura dos acordos Gerais quando mantiveram a Renamo armada e sua Excia o Ex Presidente Joaquim já reconheceu publicamente este erro... agoracabe ao governo devolver a confiança ao Afonso hoje de modo que ele venha dialogar sem pré condições. ... agora como este governo irá fazer não sei.... pork já lhe tentaram várias vezes e o nó el de confiança baixou...
Narcísio Mula Liberdade de pensamento ma discordo totalmente do Mia no contexto em que as coisas estão atualmente
Gosto22 h
Joaquim Manuel "Só deve comentar quem tiver lido as duas peças." - justa pré- condição
Gosto12 h
Mussá Mohamad "O pensamento dele não mudou desde 1987"

Pois, acho que está aí o ponto...os cenários mudaram...as causas do conflito são outras...a renamo rebelde, transformou-se em partido político #também...,o líder da renamo foi emboscado 2 vezes e cercado 1 vez em sua casa, depois de um convinte igual efectuado pelo mesmo presidente.

Ou seja, tudo mudou menos a opinião do Mia couto...isto é que me parece estranho...víndo de alguém que tenho certeza que é atento aos factos...
Gosto132 h
Bernardo J. Nopiha Eu nao entendo dessas coisas de Politicas se nao estigar fios de corrente electrica mas nao sei onde esta o problemas de credenciar essas pessoas escolhidas pela Renamo e avancarmos para o dialogo e pormos fim uma vez para para sempre essa guerra? Pedir crendenciar alguem como mediador do dialogo, uma pessoa que a meses atras foi humilhado na sua casa e acabou perdendo confianca com o seu interlucutor eh impor condicao ou quer seguranca? Dr. Egidio Vaz se o tio DHLAs aparecer sem seguranca cuidado lhe cortar a cabeca, com quem nao sei mas ha muitos interessados com a sua cabeca.
Gosto41 h
Jabento Quetxoaio Mia por favor continue ser escritor e nao perca a maior oportunidade de estar na vetrina historial de um museu num silencio . Deixa a politiquice para os politicos e politolólogos . Ficas lindo quando falas da literatura e nao da politica
Gosto31 h
Igidyo Soucoupe Sevene O mesmo diapasão podia ser aplicado a si meu caro.
Gosto11 h
Ab Binadre Binadre Pois é Igydio
Gosto1 h
Elisio Macamo eu acho que os dois textos são completamente diferentes. no primeiro, de 1987, ele rejeita o diálogo porque acha que esse acontece com os verdadeiros donos da renamo. nas declarações recentes ele não rejeita o diálogo. duvida apenas da vontade da renamo de dialogar por ela impor condições. o que pode não ter mudado é talvez a sua antipatia à renamo, mas isso não me parece relevante. de resto, de lá para cá a sua simpatia pela frelimo também diminuiu. a gente pode não concordar com os dois posicionamentos, mas iguais não são.
Gosto131 h
Egidio Vaz eu concordo com a explicação do Professor. Com mencionei no comentário do Lindo A. Mondlane, julgo que faltou alguma prudência de um ancião conciliador, para perceber que as exigências da Renamo são apenas uma tactica para obter uma contrapartida favorável; uma moeda de trcoa. O que o estado tem para oferecer que não seja a aceitação da mediação internacional? Provavelmente seriam as garantias adicionais de segurança e a cessação das ofensivas. É por ai que digo que escrito como está, prova que Mia pensa da mesma maneira sobre a Renamo. A tal antipatia que o Prof. refere, é forma de pensamento. Julgo eu
Gosto31 h
Jabento Quetxoaio Dizer que as exigencias da Renamo faz para a conversa com a frel è pk a Renamo nao ker paz pura mentira . O Afonso ja foi tentado 2 vezes ou 3 e gracas a Deus escapou . Ele esta a prever oque aconteceu no Guaza-Muthini . Convidar o inimigo para dentro de casa e mata-lo . Nao sou Renamista nem frelimista muito menos Mdenamita . Sou Jabento Quetxoaio ...lol
Gosto11 h
Elisio Macamo não vem ao caso, mas comparado com a reviravolta que alguns jornalistas do savana fizeram só podemos louvar o mia couto pela sua coerência.
Gosto143 min
Jemu Domingos Mia Couto, perdeu oportunidade de ficar calado. Um acadêmico que matou a academia para dele nascer o político. Estava bem como acadêmico. Foi muito infeliz ao atiçar o conflito. É altura de abraçarmos a causa nacional, PAZ, não nos importa a existência dos padrinhos. Queremos PAZ. Mia Couto é contra a PAZ. Este é inimigo do povo moçambicano. Pensa apenas nele. Estes deviam ser julgados por insitar a violência e a guerra. O acordo de PAZ que foi violado, alcançamos graças aos mediadores.
Gosto41 h
Abel Zico E eu gostaria de saber 'e o posicionamento de Mia Couto estando na situacao de Dlhakama, em que foi falhado por duas vezes a morte certa e sua casa cercada, por ordens do comandante em chefe das FDS, o mesmo que o convida para dialogo sem pre-condicoes hoje nem mesmo de seguranca. Ha pessoas que pensam muito no romantismo mas pouco no realismo. Ele ja'e um escritor de reconhecido merito mundial, nao precisa dessas coisas para aparecer mais, muto pelo contrario pode ate minar a sua imagem publica. Nao que nao possa ter simpatia por uns e antipatias por outras, mas quando comeca a "espelir" coisas sem muita logica como essas fica mau...
Gosto61 hEditado
Igidyo Soucoupe Sevene Não serve de nada olhar pra alguém que não olha pra si primeiramente como cidadão e como povo. Quando os unay's falam a torto e a direito sao aplaudidos mas quando vem o Mia perde uma oportunidade de ficar calado? Mas que hilariantes são esses meu compatriotas.
Gosto11 h
Abel Zico Igidyo Soucoupe queres comparar Unay com Mia Couto? Sinceramente estas a perder o respeito com Mia, comparacoes totalmente diaparas mano. Ha pessoas que pelo espaco que conquistaram na sociedade sao "obrigados" a pensar e falar correctamente e coerrentemente. E olha tambem a diferenca de publicos dos 2. Sinceramente, faca comparacoes no minimo aproximadas...
Gosto11 h
Jonas Joaquim Zico Dlhakama já disse que morreria em nome do povo que ee herói da causa da democracia. Na tua opinião ele deve continuar na mata temendo ser morto na cidade? deves saber que se ele continuar fugindo e mandando ataques a partir da parte incerta, deves crer que este mesmo governo que alguns consideram incapaz de pegar o velho ou matar, um dia vai se cansar e fazer o que os bandidos merecem. Ele não tem outra saída o resto que ouves de Cambuma e companhia são coisa do videogame e utopias, a guerra termina na mesa e nada mais
Gosto1 h
Abel Zico Jonas Joaquim, estamo a discutir a opiniao do Mia Couto e nao o que Cambuma fala ou deixa de falar...Na sua opiniao Dlhakama deve sair donde esta, seja onde for, sem condicoes de seguranca depois de lhe terem tentado claramente por duas vezes e feito o cerco a sua casa? Uma coisa 'e fanatismo e antipatia por Dlhakama e a Renamo e outra coisa 'e pensamento logico, duas coisas diferentes. Parece que comenta muito no sentido de antipatia que de logica das coisas. Mesmo se fosse o Papa nao o faria sem seguranca. Quando a bandidagem na minha opiniao sao todos bandidos, so que uns no governo e outros na oposicao, so mudam mesmo de posicao, mas todos sao bandidos. Afinal de contas sao as FDS que estao a matar Mocambicanos inocentes, violando e violentando em Tete e outros lugares do pais, mas sao proctegidos ate com relatorios falsos e banais porque o seu comando esta na posicao de poder.
Gosto31 h
Igidyo Soucoupe Sevene O curioso nisso é que enchem a boca pra falar do que as FDS fazem de errado, o que os bandidos armados da Renamo fazem fica por baixo do tapete. Não se agarem aos relatórios da WHR, ACNUR, UE,USA esses juntos ja provaram sua imparcialidade dependendo dos interesses e das zonas de conflito.
Gosto1 h
Jonas Joaquim Lúcido que sou nunca chamaria um exercido republicano de bandidos só um bandido pode chamar FDS de bandidos como sr Zico e mais sr Zico, o chefe de Estado no seu convite propõe a garantia de segurança para o líder da Renamo na tua opinião o que deve ser feito para Dlhakama sair do mato? aliais ele foi sozinho na mata porque exiges tanto de segurança quando ele não precisa? Os tais atentados a que te socorres, fazem parte de tantos outros tens que saber que ele já era caçado na guerra dos 16 anos mas voltou para Maputo achas que será por ter sido atentado na Beira que ele não vai parar de atacar viaturas e conversar?
Abel Zico rsrsrsrs...voce so pode ser doente Jonas, doente e fanatico, por isso me excuso a discutir com alguem que discute pessoas e nao factos...Procure sua turma e faca a discussao. Eu discuto factos e nao fanatismos pessoas e sem logica. Parabens grande patriota que aprova matancas das FDS a pessoas inocentes como actos de nao banditismo...e que tambem Dlhakama deve ser morto para se resolver a questao da Paz em Mocambique. Parece mesmo que pensa numa caixinha fechada e nada mais....
Jonas Joaquim Sr Mula acha que a Renamo esta interessada em dialogar? Se leu bem as duas pecas o Mia diz no Website da RM que a Renamo não deve impor condições para ir ao dialogo e na cronica de 1987 ele era da opinião que a paz só seria possível com as armas. Seja claro discordas de que? ou não percebes nada?
Gosto1 h
Aiuba Oliveira Mtw Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, menos o pensamento de Mia Couto.
Gosto11 h
Innocent H. Ab Parece me, porem, que o pensamento do escritor mudou ligeiramente. Na sua cronica defende a solucao militar e manifesta cansasso de dialogo sem frutos com a direccao dos "BA" localizada na RSA. Consequentemente ele preve o mesmo (ou pior) fracasso ao dialogar com os BA sobalternos da Direccao.

Ja na sua recente declaracao na RM ele aceita e apoia a iniciativa presidencial refutando precondicoes e pensa que so o povo teria precondicao (entregar as armss) a RENAMO. Portanto, eu noto uma mudanca que se o problema prevalecesse, talvez em 2400 estaria no outro campo. 

Na cronica eu gostei da penultima frase, apesar de EU nao gostar nunca de qualquer declaracao em nome do povo sem consulta previa e pontual.
Gosto11 hEditado
Egidio Vaz a essência é o que ele pensa do que a Renamo é. o resto segue.
Gosto21 h
Innocent H. Ab Acho que nesse sentido tambem mudou ligeiramente. Na declaracao nao uso a linguagem da cronica. BA. O que mantem nas duas pecas ee o pessimismo do resultado das conversas e colocar a RENAMO numa posicao inferior ao governo e ao povo.
Gosto1 h
Mondlane Dzowo Estamos a falar de condicionar o dialogo. Condicionalismo esse imposto pela Renamo. Egídio Vaz entrou na mesma onda. "So pode comentar quem leu os dois textos..." Eu entendo como justo este seu condicionalismo, pois para melhor discussão tem que se ter a concepção do objecto em causa. Lamento não ter conseguido visualizar a cronica e, me comportar como o governo, desacatar a condição aqui imposta para comentar. Tanto Mia Couto como qualquer que defende infundado ou chantagem condicionar o dialogo, na minha opinião, esta nefelibata a essência daquilo que e um dialogo forçado por um conflito. Estando as duas alas em conflito de interesse, não há como se escusar de condicionar o modo como se deve sentar a mesa de conversações. Alias, o governo, também já pós a pré-condição aqui, O Presidente da Republica endereçou uma carta convite ao Líder da Renamo para o dialogo sem pré-condições. Isso já e uma condição. Para os Acordos de Lusaka, houve pré-condições, para o AGP em Roma houve pré-condições, para o acordo de cessação de hostilidades houve pré-condições e tenho a certeza que Egídio Vaz sabe mais que eu disso tudo, não sabendo da parte do Mia Couto, mas acho não ser tão distraído a ponto de não se recordar disso. As duas partes precisam equilibrar as inevitáveis pré-condições e devolverem a Paz definitiva aos moçambicanos.
Gosto41 h
Andre Jorge Chifeche Palmas para si. Aqui esta a questao de seguarança por parte de DL. Ele quer segurança para sair do escondarijo dai a exigencia dos mediadores propostos por ele.
Bernardo Bambo Com todo respeito e admiração pelo escritor e jornalista Mia Couto, permita expor a minha compreensão sobre este posicionamento que não é tao actual como eu pensava! Obrigado Egidio G. Vaz Raposo por trazer atona o passado, que serve para melhor entendermos o presente e prespectivar o fucturo. khanimambo
1. Há uma clara negação de que a Renamo é um interlocutor valido e legitimo para poder estar a mesma mesa com Governo e discutir taco a taco as suas exigências (de igual circunstancias). “Se não reconhecermos ou mesmo aceitarmos as diferenças já mais teremos a serenidade suficiente para um dialogo aberto e sincero em prol da Paz” Isto é aconteceu no passa quando alguns sectores designaram este grupo de bandidos armados(…), isso só vai extremar cada vez mais as posições e nós como povo continuaremos a sofrer, tal como foi no passado recente (guerra 16 anos).
2. “Mia Couto e pré condicionalismo da Renamo” ! Foi bem patente que tanto no passado e mesmo agora o grande medo é a questão internacionalização do conflito com envolvimento de mediadores(RSA e EU) que no seu entender vai permitir que a Renamo saia com maiores ganhos deste dialogo/negociações de Paz, dando assim de novo um reconhecimento das revindicações da Renamo e possíveis cedências do governo, ademais passará a ser visto como um Estado (Moc) frágil que não tem capacidades de resolução de diferendos internos. “algo que já havíamos conquistado na vigência do Presidente Chissano” . Para mim reside uma disconfiança mutua entre as partes.

Mia Couto, continua a dizer o que lhe convém duma forma estática, os fenómenos sociais/políticos são dinâmicos! Com todo respeito que ainda tenho pelo Mia.
Gosto11 hEditado
Evaristo Cumbane Há fortes motivos para esses condicionalismos. Todo o mundo sabe disso...até os os que dizem ao contrário. Até os nossos governantes sabem. Esses condicionalismos nem doem ....não prejudicam nada. Para quem esperar...qual é o problema com a UE, ZUMA, e Igreja Católica, a mesma que patrocinou as conversações de Roma que nos trouxeram paz em 1992...as mesma paz que estamos a destruir hoje
Gosto1 h
Nelson Junior Eu acho que o Mia Couto tem direito de expressao...nao se esqueçam de que,apesar o Mia Couto ser um frelimista,era muito muito muito critico ao regime de Guebuza...Eu nunca percebi e nao percebo porque a Renamo nunca aceita as crticas ou as opinioes dos outros....Nunca fui,nao sou e nunca serei um pro Mia Couto,mas,ele como Moçambicano tem direito de dizer aquilo que pensa......Ps:...jamais e jamais vai haver a internacionalização do conflito..os tempos mudaram,e as pessoas estao cansadas de conflitos armados com objectivos politicos......enfim!
Gosto1 h
Azevedo Alves O Mia Couto descobriu que só se tem sucesso em Moçambique quando tudo que fazemos mistura se com a política e em favor de idiotices
Gosto1 h
Alberto Manganhela Manganhela Por vezes perdemos tempo em discutir pessoas do que o problema!
Gosto156 min
Nelson Junior Eureka,caro Senhor Alberto....esse eh o problema de Moçambique
Egidio Vaz Eu nem quis discutir ideias do Mia. Apenas fazer notar que as suas ideias nunca mudaram; a forma como ele vê a Renamo é a mesma de ha 30 anos. Trouxe para tal dois dois documentos para comapração. Achei isso util, para refrescar a mente de muitos distraídos.
Gosto148 min
Nelson Junior O Mia Couto e uns outros ( que nao vou mencionar os nomes) nunca mudaram e nunca mudam...eram os grandes fanaticos apoiantes da Frelimo...foram os que beneficiaram tanto com a frelimo...estes Mias Coutos,em parte sao os grandes responsaveis desta Frelimo que temos hoje....enfim...é uma outra longa historia!!!!
Nelson Junior Ps!...Naqueles tempos,a maioria dos libertadores do País era formada de gente "burra" e analfabeta...eram estes Mias Coutos ( ja academicamente mais preparados) que redigiam e propagavam as ideias opressoras e cruies da Frelimo...esta gente pensa que nós esquecemos....enganam-se!
Abdul Karim Este pais 'e o que 'e porque ouve muito o miar, se assim nao fosse, tudo seria diferente.
Gosto154 min
Mussá Mohamad Aínda que as pessoas se escondam em análises...o facto é que "Afonso Dlhakama" sofreu atentados e foi cercado em sua casa quando saíu do seu escinderijo para atender a um convinte do chefe de estado e este mesmo presidente da República não assumíu nem condenou o cerco...hoje, Afonso Dlhakama acuado e temendo pela vida, impõe condicionalísmos de mera segurança pessoal aliás o próprio mia couto criticou isto nessa entrevísta a RM...assim sendo, a crítica dele ao que chama de "chantagem ao governo e ao povo" encontra resposta em outra crítica que o mesmo faz...

Dlhakama é corajoso mais não é suicída de todo...qualquer um agiría de igual modo...

Critícar Dlhakama por exigír garantías de segurança, é como criticar os intelêctuais que preferem o silêncio ou a parcialidade por temer represálias...
Gosto352 min
Nelson Junior Carissimo Mussa,sejamos francos,o Dlhakama é um fraco em politica e um novo Samora Machel: populista e fala barato
Mussá Mohamad Nelson Junior, não é isso que estamos debatendo aquí, com todo o respeito...até podes ter razão, mas estás deslocado do assunto...

Eu nem sou simpatizante ou apoiante de Afonso Dlhakama, político...estou falando da segurança pessoal de um individuo, que também é político...se bom ou mau, não estou preparado para o dizer, deixe me analisar, e faça um post, sobre isso, e me marque lá...

Já a comparação com samora machel, não sei com que bases a fazes...porque um teve a oportunidade dw governar o país por 11 anos e outro nunca governou...
Nelson Junior Voces em Moçambique sempre falam da segurança do Afonso...francamente!!!...e a segurança do simples cidadao???...será ele especial ou melhor dos outros moçambicanos?...e aqules refugiados no malawi???...se ele nao se sente seguro no País que se desloque ao outro País e peça estatuto de refugiado...Francamente....
Mussá Mohamad Sabe...Nelson Junior, você se perde muíto quando analísa os factos...

Essas analógias que fazes são românticas quanto ingênuas...com todo o respeito, e perdoe me a franqueza...
Nelson Junior e aqui iniciamos...quando se toca no Afonso,somos classificados ingenuos,estupidos...a mesma musica
Gosto9 min
Nelson Junior O afonso nao deve ou nao deveria ser visto de uma forma especial ou diferente...é lider dum partido e deve comportar-se como tal e nao como lider duma organizaçao de pressao
Gosto8 min
Mussá Mohamad Bom eu não te chamei estúpido e estou sendo franco e educado contigo, Nelson Junior...

E acorde meu irmão...Afonso Dlhakama não é um líder como outro qualquer, quer gostemos ou não...são factos...o próprio governo quando assinou acordos com ele, é por perceber isso e agora com este convinte prova isso...
Gosto3 min
Nelson Junior Mas quem é o Mia Couto?...é um Moçambicano que sempre conviveu com a elite da Frelimo...o que voces esperavam dele,que dizesse sobre a Renamo...mas,ele esquece-se que esta linguagem divide o povo...e o povo precisa mais do que nunca de estar unido...e nao apontar dedos....
Adrian Magoo A Reconciliação Nacional é Urgente neste país.
Miguel Fonseca da Costa São condições exigir que a comunidade internacional imparcialmente acompanhe as negociações que se têm mostrado infrutíferas desde sempre? Ou será apenas bom senso?
Rui Alguineiro Eu acho K Mia Couto se estrepou desse vez, a tentativa de garantir a sua reforma foi fracassada. O povo Moçambicano deixou de ser ingénuo, sabe pk está acontecer isso e pk esse homem impõem condições, como dz um amigo por ai; " Ele pode ser tudo k as pessoas pensam ser, mas suicida ele não é".
Edmilson Americo Uitissone Ai mozambique ha wintos proplemas

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook