domingo, 27 de março de 2016

Nito Alves a beira da morte e estendido no corredor da prisão de Viana




Luanda - "SOS" NITO ALVES é a nota posta a circular nas redes sociais na qual descreve o estado crítico que o activista Nito Alves se encontra e se se não for encaminhado urgentemente para cuidados intensivos "tudo poderá acontecer suplicam os familiars.

Fonte: Club-k.net

Transcrevemos na íntegra a nota:

Estou a sair agora da cadeia de Viana.

O Nito esta estendido no corredor da cadeia desde as 18h de ontem e dobrado no lençol. A dado momento pensei que ele estava morto, pois nem sequer consegui falar comigo.

Os reclusos que lhe estam acompanhar, disseram que o caso dele é muito serio e consequentemente, não conseguiram dormir "toda noite". Diarreia sem parar durante as últimas 24 horas. E neste momento é só água que sai. Febres muito altas e sem remedios para atenuar as dores.

Ontem quando eram 16h Nito Alves caio junto do director da cadeia, mas ainda assim, a direcção da prisão ignorou a situação. Os reclusos o carregaram para o corredor próximo da cela aonde se encontra ate hoje.

Passamos a noite toda a lhe limpar e lhe despejar água em todo corpo e lhe demos um paracetamol visto que a direcção do prisional recusa-se de o assistir por razoes não justificadas.


Entretanto, quando olhei para ele ainda respirava mas com muitas dificuldades. E com a voz muito funda, pedia que lhe levasse para o hospital ou mesmo numa clínica privada, pois ele desconfia meteram algo na seus haver (água, comida).

Nito Alves esta muito mal e necessitamos de ajuda.
S.O.S: Activista Mbanza Hamza espancado por guardas prisionais na CCL
O activista Mbanza Hamza foi brutalmente espancado pelos guardas prisionais na Quinta-feira, 15 de Outubro, encontra-se com ferimentos na testa e tendo decretado greve de fome há já três dias.
O activista tinha sido transferido do Hospital Prisão de São Paulo para a Comarca Central de Luanda (CCL) e posto numa cela solitária, conforme tem sido hábito. Horas depois foi informado que seria posto numa cela colectiva com presos condenados por vários crimes, e o activista recusou a orientação, tendo sugerido que, por questões de segurança, fosse posto numa cela colectiva onde devia partilhar espaço com os seus colegas detidos. A sugestão foi negada pelo vice-director da CCL, identificado por superintendente Tima João, que consequentemente ordenou a remoção forçada do activista.
Mbanza Hamza foi removido a força por cerca de 15 guardas prisionais, que o espancaram brutalmente, a ponto que contraiu ferimentos em várias partes do corpo, evidenciando-se mais na testa.
Mbanza decretou greve de fome e silêncio absoluto, não comunicando-se com os funcionários da mesma cadeia, incluindo a enfermeira-chefe, que sugeriu a transferência forçada do mesmo. Adicionalmente, o ativista nega qualquer assistência médica na enfermaria da mesma penitenciária e exige que seja transferido de volta para o Hospital Prisão de São Paulo.
Lembre-se que na quinta-feira, Luaty Beirão foi transferido para a clínica Girassol para fazer uma série de exames por ter tido dormência por cerca de 2 horas.
Entretanto, Mbanza Hamza, Hitler Samussuku, Benedito Jeremias e Bingo Bingo foram transferidos do Hospital Prisão São Paulo, para a Comarca Central de Luanda, onde encontra-se o activista José Gomes "Cheik" Hata, desde as detenções em 20 de Junho último. Podendo de momento se concluir que ficaram no Hospital Prisão São Paulo, os activistas: Manuel Nito Alves e Arante Kivuvu.
Por: Pedrowski Teca
Partilha e denuncie.

NOTA DE IMPRENSA
SOS: Serviços de Inteligência Externa (SIE) de Angola perseguem activistas Manuel Nito Alves e Pedrowski Teca no Brasil
Dois jovens activistas angolanos, Manuel Nito Alves e Pedrowski Teca, que participam do XIV Colóquio Internacional de Direitos Humanos em São Paulo, Brasil, estão a ser perseguidos e monitorados pelos Serviços de Inteligência Externo de Angola, através do Consulado Geral de Angola naquele estado.
O SIE, por intermédio do seu agente secreto Filomeno Matias (na foto), contactou várias vezes, na ultima da hora, a ONG organizadora do colóquio, a Conectas, afim de permitir a participação do do mesmo elemento. Infelizmente os mais de 100 participantes do evento foram selecionados num processo rigoroso e antecipado, que culminou com o credenciamente dos escolhidos. Não tendo participado da seleção, o agente do SIE não foi permitido assistir o colóquio, sendo que não estava credenciado.
Pedrowski Teca e Manuel Nito Alves acreditam que a preocupação tardia do SIE em São Paulo, deveu-se pelo facto de terem sido apanhado desprevenidos com a notícia na mídia angolana, sobre a participação dos mesmos jovens, e também pelas informações constantes que os activistas foram divulgando acerca das suas intervenções sobre exposição de violações de direitos humanos em Angola.
Pela insistência do SIE, o agente secreto Filomeno Matias conseguiu apenas participação em um debate aberto ao público, que teve lugar ontem, quarta-feira, 27 de Maio, entre as 18h00 e 20 horas, sob o tema: EUA e tortura - de Guantánamo às prisões secretas da CIA.
Pela abertura do debate, o general angolano e líder da Fundação 27 de Maio, General Fragoso, também participou do evento e contribuiu, fazendo um lembrete histórico da data em Angola.
O agente secreto Filomeno Matias sentou-se na mesma fila, onde sentava o activista Pedrowski Teca.
No final do evento, o activista pressentiu que o indivíduo parecia ser angolano e o abordou.
O agente secreto revelou que é simplesmente um angolano radicado no Brasil, onde se formou em Comunicação Social, e trabalha em negócios próprios mas em área diferente.
Para sustentar a sua história profissional, Filomeno Matias afirmou que já tentou várias vezes trabalhar em Angola, inclusive na televisão pública, mas infelizmente foi vítima das injustiças selectivas do país.
Relatou também que está em processo de criar uma associação de angolanos radicados no Brasil, e que já não tencionam regressar ao país, mas não conseguiu revelar o nome proposto para a mesma associação.
O agente secreto mostrou-se conhecedor dos dois activistas e das actividades e intervenções que os mesmos já realizaram no colóquio.
Filomeno Matias não podia camuflar o seu nome, escrito num papel de identificação colado na tshirt pela organização, visto que para obter tal papel, a organização exige a apresentação de um documento de identidade.
O agente secreto fez perguntas do tipo: será que farão mais apresentações? Quando regressam à Angola? Etc.
Em nenhum momento, o agente secreto Filomeno Matias revelou que trabalha para o Estado Angolano.
Pedrowski Teca e Manuel Nito Alves investigaram o cidadão pá internet e descobriram que o mesmo é funcionário do Consulado Geral de Angola em São Paulo, Brasil, onde exerce a função de Assistente do Sector de Comunidades e Cultura.
De acordo a sua conta na rede social, Google Plus, Filomeno Matias vive em Osasco, na cidade de São Paulo, e estuda ou estudou na Fundação Instituto Tecnológico de Osasco.
O mesmo agente secreto também viveu em Curitiba, em Paraná, no Brasil.
Os jovens activistas cívicos defendem que não têm nada a esconder e as suas intervenções no colóquio apenas reflectem a realidade da República de Angola.
Pedrowski Teca e Manuel Nito Alves condenam o acto de infiltração e perseguição do agente do SIE e defendem que se o Consulado Angolano em São Paulo quisesse um encontro com os jovens, devia se identificar e fazer um convite para o efeito, afim de receberem qualquer esclarecimento que precisassem.
Os activistas defendem que um funcionário do Estado Angolano deve identificar-se devidamente ao apresentar-se aos cidadãos angolanos, porque a função do Estado, conforme afirmou Agostinho Neto: "é defender os interesses do povo", e não de partidos ou interesses obscuro de um grupo de governantes bandidos e meliantes.Psikomorfoxtreptomaníaco Uh Ignívomo, Juan Inácio Valdez, Sénio Ramos e 509 outras pessoas gostam disto.
Comments
Eduardo Dala
Eduardo Dala Este REGIME perdeu o Norte a muito tempo irmãos.
Augusto Dos Santos Simão
Augusto Dos Santos Simão .
Hepah, parece que não ,mas a coisa esta mesmo feia.Precisa-se acertar a situação destes irmãos angolanos... Esta tudo à-toa pah.
.

Manuel Carlota Carlota
Manuel Carlota Carlota
Victor Hugo Plineo Ngongo
Victor Hugo Plineo Ngongo Incrivel!...
José Gama
José Gama É verdade. Soube deste espancamente. Muito triste
Monteiro Monteiro Monteiro
Monteiro Monteiro Monteiro Que crueldade !!!! Não tarda, todos esses criminosos hão de pagar pelos seus crimes.
Candido Pedro
Candido Pedro As cadeias em Angola são como se fossem cemitério para os vivos
Maria De Fátima Frias
Maria De Fátima Frias
Cora Muxima
Cora Muxima Emoji cry
Santeiro Antonio Dos Santos
Santeiro Antonio Dos Santos libertem os manos por favor
Neves Ze Rocha Quitando
Neves Ze Rocha Quitando ...solidário...e não me conformo com a situação
Estigma Gastão
Estigma Gastão
Dodai Dodava
Dodai Dodava Mpla está no fim, só não dá conta quem não quer
Pedrowski Teca
Pedrowski Teca Copiado: "Última Hora

Mbanza Hanza, Dito, Bingo e Hitler Samassuku foram transferidos hoje para a cadeia Cadeia Central de Luanda (CCL) onde estão a ser submetidos a condições precárias . Na CCL há mais de 1. 000 reclusos e em cada caserna existe mais de 100 reclusos, e nas celas ficam mais de 10 detidos. Mbanza está na caserna B, enquanto que o Bingo na 10 A, Dito 12 e Hitler 7, todas elas sobrelotadas o que representa uma violação dos direitos humanos.
Segundo a minha fonte os quatro do processo dos 15+2 perderam todos privilégios depois dos distúrbios na cadeia de São Paulo quando protestavam contra os abusos de autoridade cometidos, segundo ainda a fonte que tenho vindo a citar, por parte do sub- director Aldevino Viegas (que se gaba de ser sobrinho do ministro do Interior). A ordem de transferência partiu do director-geral que decidiu pela transferência prometendo melhorias, mas a única melhoria que nos contam foi que os jovens acabaram por estar na CCL com reclusos altamente perigosos. Devido a esta situação, três dos quatro jovens juntaram-se a Luaty Beirão e Bingo a greve de fome, que só terminará, segundo as fontes, quando o director da cadeia esclarecer as razoes da mudança brusca."

Ventura Di
Ventura Di Aqui se faz aqui se paga!
Redgoven Mentor Cefáliko
Redgoven Mentor Cefáliko Com tantos factos atestados, custa-me ver a PGR a assobiar de lado...
Nelasta Sn Gang
Nelasta Sn Gang Liberdade já
Firmino Zombo Man Filas
Firmino Zombo Man Filas Nos falta um lider Opositor, para tomar uma decisão unica. Ou vida ou morte
Victórino Jay Jay
Victórino Jay Jay este pais !
Zunda Baltazar
Zunda Baltazar Massi omano kavalete akuti vakassi okwtuponda le vando? Nhe katutundila vossi vo lua otcho tulekisse tchossi katussole?
Paps Kizomba Pro
Paps Kizomba Pro Aja mais manifestacöes e Protestos em massa, para se mostrar ao Mundo, a Ditadura que reina em Angola.
Um so Povo uma so Nacäo.
Haja Paz e Leberdade!
One Love!!!

Valter Leroy
Valter Leroy Esse país 
Mavunino Diansongi
Mavunino Diansongi E assim que o regime diz que ha respeito ao direitos humanos?
José Jerson Tumba
José Jerson Tumba Perante a esses abusos e violaçoes dos direitos do homem, apraz-me aqui dizer que se por um lado os chefes prisionais fazem dos reclusos suas presas, por outro lado estao os grandes mandatarios do pais (Procurador G R, Ministro so interior, Provedor de justiça, Deputados a assembleia nacional, inclusive o Presidente da republica) que das suas poltronas vao assistindo a essa vassalagem e nada dizem. Porque se o amigo Pedrowski Teca consegue nos trazer essas informaçoes, entao è porque todos eles dominam a situaçao. A minha questao è a seguinte: Se o pior vier a acontecer com algum desses irmaos detidos de quem sera a culpa e qual sera a reaçao dos angolanos desse lado da barricada? Pensem nisso!
Antonio Csa Maior
Antonio Csa Maior A Constituição e a lei em Angola esta comprometida pela ordem superior daquele que pensa que tudo pode,os direitos humano para este governo é como se foce tema de um livro...
Capemba Cabanha
Capemba Cabanha Teka; avisa na mãe dele para desmentir na tpa
Leusia Leo
Leusia Leo Eu choro
Antonio de Sousa
Antonio de Sousa Até quando Angola
Hd Sv
Hd Sv Muito sinceramente? Deveríamos descobrir quem são os guardas prisionais destes estabelecimentos e caça-los que nem ratos como eles fazem com os presos. Se eles perceberem que se fizerem mal aos activistas podem sofrer as consequências na rua, tenho a certeza que eles mudarão de postura. Sinceramente já começo a estar farto de tanto pacifismo, enquanto isso eles fazem e desfazem (já estou no meu limite a muito tempo).
Infelizmente a única linguagem que estes entendem é a da força.

Sanimba DE Jesus Sanimba
Sanimba DE Jesus Sanimba DEUS TENDE MISERICORDIA DE NÓS E FORTALECEI OS NOSSOS IRMÃOS EM NOME DE JESUS.
Vindes Marvão Vindes
Vindes Marvão Vindes E assim que eles fazem com as pessoas ditas intelectuais.
David Lau
David Lau É só maltratos!
Miguel Lombas
Miguel Lombas Até quando vamos continuar a sofrer?
Guimaraes Joao Guimaraes
Guimaraes Joao Guimaraes Liberdade já...
Pascoal Latino T
Pascoal Latino T Que Deus ilumina o caminho desse irmãos
Telmo Correia
Telmo Correia So espero que estes governantes tenham fim trágico pagando pelos actos bárbaros que fazem ...

Que Deus proteja os nossos activistas e lhes dê muita faça e determinação

Marineusa Gonçalo De Almeida
Marineusa Gonçalo De Almeida Credo
Pedrowski Teca
Pedrowski Teca Horas depois de termos denunciado isso. Uma delegação foi a CCL tirar fotos ao Mbanza Hamza.
Simão Hossi Sonjamba
Simão Hossi Sonjamba Deus dos ceus !
Mano Ray
Mano Ray wtf???
Sònia Cruz
Sònia Cruz é triste
Vitalina Nunes Teixeira Sousa
Vitalina Nunes Teixeira Sousa Querem que sweja admitida uma culpa que nao existe! Estao a sentir-se encorralados por isso batem e torturam!
Eduardo Janeiro Janeiro
Eduardo Janeiro Janeiro Que situação.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook