sexta-feira, 4 de março de 2016

Lula: Comportamento da justiça "é muito grave"


PAULO ZACARIAS GOMES | paulozgomes@negocios.pt | 04 Março 2016, 18:14
BLOOMBERG
"Não devo nem temo", garantiu o ex-presidente brasileiro na primeira reacção a ter sido levado para prestar esclarecimentos na manhã desta sexta-feira. "Eles acenderam em mim a chama de que a luta continua", afirmou.
O ex-presidente brasileiro Lula da Silva reagiu esta sexta-feira, 4 de Março, à intervenção judicial que o levou esta manhã a prestar depoimento junto do Ministério Público no âmbito de suspeitas de benefício do esquema de corrupção Lava Jato, considerando que o comportamento da justiça é "muito grave".

"Eu acho que só existe uma intenção deste comportamento da justiça, que foi colocado hoje pelo Ministério Público, que é muito grave", disse Lula da Silva aos apoiantes do seu partido, na sede do PT, e colocado em vídeo no Youtube.

Sem especificar a "intenção" a que se referia, Lula afirmou que esteve sempre ao dispor das autoridades e que, no passado, interrompeu mesmo as férias para esclarecer as dúvidas da Polícia Federal.

"Portanto, se o juiz Moro [Sérgio Moro, que emitiu a ordem de depoimento] ou o Ministério Público quisessem me ouvir, era só ter mandado um ofício. Que eu sempre fui prestar esclarecimento porque não devo nem temo", garantiu, perante aplausos e gritos de incentivo dos apoiantes.

"Estamos vivendo um processo em que a pirotecnia vale mais do que qualquer coisa. O que vale mais é o ‘show’ mediático do que a apuração séria e responsável que deve ser feita pela Polícia e pelo Ministério Público, que eu tanto valorizei quando fui Presidente", apontou.

Lula disse ainda ter "vindo ao mundo para viver em adversidade" e não ter tido nada "fácil na vida" e que esperava que, aos 70 anos – cumpridos recentemente – pudesse finalmente aposentar-se. "Eles acenderam em mim a chama de que a luta continua", afirmou, prometendo correr o país e fazer o PT "levantar a cabeça".

"Se quiseram matar a jararaca, não bateram na cabeça, bateram no rabo. A jararaca está viva, como sempre esteve", declarou.

As autoridades brasileiras anunciaram esta sexta-feira suspeitar que Luiz Inácio Lula da Silva tenha beneficiado do esquema de corrupção Lava Jato, que envolve a Petrobras e construtoras que cobravam dinheiro a mais pelas obras realizadas, sendo o excesso conduzido para três partidos políticos, entre os quais o PT.
De acordo com o Ministério Público Federal, foram detectados financiamentos por parte de construtoras à Fundação Lula e ao instituto responsável pelas palestras do ex-Presidente, bem como despesas com obras numa das suas casas que terão ligação com o esquema da Lava Jato.

O ex-Presidente foi levado ao início da manhã pelas autoridades para prestar declaraçõesao longo de mais de três horas à Polícia Federal em São Paulo, tendo depois saído em liberdade e dirigindo-se à sede do PT naquela cidade.

"Me senti prisioneiro hoje de manhã", confessou o ex-Presidente. "Todo mundo pode ter um amigo que tenha uma casa de praia ou um sítio. Menos essa merda desse metalúrgico aqui", desabafou, segundo o Folha de São Paulo.
(notícia actualizada às 18:32 com mais informação)

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook