quinta-feira, 17 de março de 2016

'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo

Dilma divulga nota sobre vazamento de áudio e diz que processará Sergio Moro

Dilma Rousseff anunciou medidas judiciais "para a reparação da flagrante violação da lei e da Constituição da República, cometida pelo juiz Sergio Moro"

dilma sergio moro audio grampo
Os advogados do ex-presidente Lula, Roberto Teixeira e Cristiano Martins, afirmam que o juiz Sergio Moro, que conduz a Operação Lava Jato, pretende criar uma convulsão no País.
“A divulgação desse áudio é uma arbitrariedade pois ele envolve a presidenta da República, que tem foro privilegiado. O juiz Moro liberou esse áudio quando a competência não era mais da justiça do Paraná num claro intuito de provocar uma convulsão social, algo que não é função do poder judiciário”, afirmam
Dilma Rousseff, por sua vez, acaba de divulgar nota em que acusa o juiz Sergio Moro de afrontar a lei, ao divulgar um grampo que a atinge. Ela também anunciou que tomará todas as medidas judiciais cabíveis. Confira abaixo na íntegra:
Nota à imprensa
Tendo em vista a divulgação pública de diálogo mantido entre a Presidenta Dilma Rousseff e o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cumpre esclarecer que:
1 – O ex-Presidente Lula foi nomeado no dia de hoje Ministro-Chefe da Casa Civil, em ato já publicado no Diário Oficial e publicamente anunciado em entrevista coletiva;
2 – A cerimônia de posse do novo Ministro está marcada para amanhã às 10 horas, no Palácio do Planalto, em ato conjunto quando tomarão posse os novos Ministros Eugênio Aragão, Ministro da Justiça; Mauro Lopes, Secretaria de Aviação Civil; e Jaques Wagner, Ministro-Chefe do Gabinete Pessoal da Presidência da República;
3 – Uma vez que o novo ministro, Luiz Inácio Lula da Silva, não sabia ainda se compareceria à cerimônia de posse coletiva, a Presidenta da República encaminhou para sua assinatura o devido termo de posse. Este só seria utilizado caso confirmada a ausência do ministro.
4 – Assim, em que pese o teor republicano da conversa, repudia com veemência sua divulgação que afronta direitos e garantias da Presidência da República.
5 – Todas as medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas para a reparação da flagrante violação da lei e da Constituição da República, cometida pelo juiz autor do vazamento.

Moro diz que sociedade livre exige que ‘governados saibam o que fazem os governantes que agem protegidos pelas sombras’

POR RICARDO BRANDT, ENVIADO ESPECIAL A CURITIBA, JULIA AFFONSO E FAUSTO MACEDO
16/03/2016, 20h35
57
Juiz da Operação Lava Jato tornou público acervo de interceptações telefônicas da Polícia Federal que pegaram Lula e Dilma
Juiz Sérgio Moro durante evento em Curitiba. FOTO:  Rodolfo Buhrer/REUTERS
Juiz Sérgio Moro durante evento em Curitiba. FOTO: Rodolfo Buhrer/REUTERS
O juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, disse que ‘o interesse público e a previsão constitucional de publicidade dos processos impedem a imposição da continuidade de sigilo sobre autos’. Nesta quarta-feira, 16, Moro tornou público o acervo de grampos da Polícia Federal que pegaram o ex-presidente Lula conversando com Dilma Rousseff. Em um diálogo, Lula chama os investigadores da Lava Jato de ‘canalhas’. Ele diz que o País tem ‘uma Suprema Corte acovardada, um presidente da Câmara fudido, um presidente do Senado fudido’.

Documento

O petista diz que Sérgio Moro promoveu ‘um espetáculo de pirotecnia’ ao autorizar sua condução coercitiva no dia 4 de março. A liberação dos grampos da Operação Aletheia, que pegou Lula, ocorreu praticamente no mesmo horário em que a presidente Dilma anunciava no Palácio do Planalto a nomeação de Lula para o cargo de ministro chefe da Casa Civil – condição que dá ao ex-presidente o foro privilegiado perante o Supremo Tribunal Federal e o livra das mãos de Moro.
O juiz da Lava Jato amparou sua decisão de dar publicidade aos grampos – e a outros documentos que citam Lula – nos artigos 5.º e 93 da Constituição. “O levantamento (do sigilo) propiciará assim não só o exercício da ampla defesa pelos investigados, mas também o saudável escrutínio público sobre a atuação da Administração Pública e da própria Justiça criminal. A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras.”
Sérgio Moro destaca que ‘isso é ainda mais relevante em um cenário de aparentes tentativas de obstrução à Justiça’. Ele faz menção à decisão do Supremo Tribunal Federal que em novembro de 2015 decretou a ‘prisão cautelar do senador Delcídio do Amaral, do Partido dos Trabalhadores, e líder do Governo no Senado, quando buscava impedir que o ex-diretor da Petrobrás Nestor Cuñat Cerveró, preso e condenado por este Juízo, colaborasse com a Justiça, especificamente com o Procurador Geral da República e com o próprio Supremo Tribunal Federal’
Dilma Rousseff garantiu que não há qualquer possibilidade de os ministros Nelson Barbosa e [Alexandre] Tombini deixarem o governo. A presidenta também defendeu o "compromisso" de Lula com a estabilidade fiscal e o controle da inflação.

MORDIDO” COM NOMEAÇÃO DE LULA, FHC DIZ QUE UM ANALFABETO NÃO PODE DIRIGIR O PAÍS

fch
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso surtou nesta quarta-feira 16 ao saber que o ex-presidente Lula seria ministro da Casa Civil e fez uma declaração no mínimo deselegante ao participar de um evento.
“Tem que ter cabeça nova, não é só ser político, é preciso conhecimento. Conhecimento é fundamental. Você não pode dirigir esse país sendo analfabeto. Não dá”, afirmou o tucano, que avaliou ainda ser “um erro do ponto de vista da organização do governo” e “escandaloso” o petista como ministro.
Para ele, a nomeação de Lula dá motivos para mais questionamentos por parte do Congresso. “Por aí não vai. A Casa Civil no Brasil, e isso eu disse a ele lá atrás, é o comando da máquina administrativa do governo, não é da política. Alguém tem que comandar a máquina administrativa para as coisas acontecerem. Se nomear um político para o comando da Casa Civil vai se fazer confusão entre política e administração e isso vai servir para o Congresso cobrar”, declarou.
FHC também convocou a sociedade a “reagir energicamente” contra a nomeação. Caso isso não ocorra, afirma, “o presidente Lula é competente no jogo político e ele vai usar sua capacidade para postergar decisões. “Acho escandaloso uma pessoa ser ministro no momento em que pode se tornar réu em um processo. É muito esquisito, aumenta a crise moral”, opinou.
Pesquisa Datafolha recente apontou o ex-presidente Lula como o melhor da história do País, muito à frente de FHC. Líderes mundiais também defenderam Lula recentemente, apontando que ele ajudou a projetar uma imagem positiva do Brasil no mundo. FHC é citado pela ex-amante Miriam Dutra como dono de apartamentos em Nova York e Paris em nome de um laranja.
MARIO CESAR CARVALHO


DE SÃO PAULO 
16/03/2016 20h14 


Numa conversa interceptada pela Operação Lava Jato o ex-presidente Lula refuta a ideia de que viraria ministro para escapar do julgamento do juiz Sergio Moro, como interpretam muitos analistas: "Jamais irei para o governo para me proteger", diz o ex-presidente para um cientista político chamado Alberto Carlos. 


Aparentemente trata-se de Alberto Carlos Almeida, que escreveu o livro "A Cabeça do Brasileiro" e faz pesquisas qualitativas para o governo de Dilma Rousseff. 


No diálogo, Lula informa a Almeida qual seria a receita econômica que recomendaria a Dilma caso se tornasse ministro. 


"A coisa mais simples que ela tem de fazer é liberar financiamento para governadores e fazer o BNDES liberar dinheiro do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento], do PIL [Programa de Investimento em Logística], da puta que o pariu".


Não há a data da conversa divulgada pela Justiça federal do Paraná, mas o ex-presidente ainda não havia aceitado o cargo de ministro-chefe da Casa Civil.


Sobre uma suposta ordem de prisão do juiz Sergio Moro, Lula diz: "Ele deve fazer para ver o que acontece".


O ex-presidente afirma na conversa não temer nenhum tipo de investigação. "Podem investigar minha conta na casa do caralho que não tem um centavo. Esses caras sabem que não tenho apartamento, que não tenho chácara. Fui o conferencista mais bem pago do começo do século 21", orgulha-se, comparando-se com o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton. Lula contou em depoimento à PF que recebia US$ 200 mil por palestra.


O juiz Sergio Moro diz ter ordenado o monitoramento do telefone de um assessor de Lula, já que o ex-presidente não usa celular.


O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, acusa Moro de estimular uma "convulsão social" com a divulgação de telefonemas. " Isso não é papel do Judiciário", disse.

  1. João CarlosPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 21:38
    Vazamento de áudio não se confunde com levantar o sigilo, ainda mais quando é um fato de interesse público. Isso é totalmente legal e previsto na constituição. Então parem de alienar mais ainda esses alienados do pt. O pp fala tanto da globo golpista, mas é mil vezes pior. Parcial e noticia informações falsas.
    • Fernando FernandesPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 23:31
      Julga que somos ignorantes? O canalha do Sérgio Moro levantou o sigilo, sim, e até comentou que não encontrou nada de ilegal na conversa. Assim, tratando-se de algo relacionado com o PR e não tendo interesse público, é CRIME e o atrevido vai pagar bem caro por esta afronta à LEI e ao PR. Juiz burro e canalha! Cavou ele próprio a sua perdição por estar furioso por não ter conseguido o que há muito ansiava: Prender Lula.
    • João PauloPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 23:44
      "Vazamento de áudio não se confunde com levantar o sigilo..." Você é só um jumento ou é mal caráter mesmo?
    • Jonathas Pereira de SouzaPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 00:05
      Por favor João, explique isso usando referências bibliográficas se for possível.
    • Orlando PinheiroPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 00:54
      O alienado é vc. O correto seria ele encaminhar as gravações ao STF. Ele só mostrou que não age como juiz, mas como Sérgio Moro. Irresponsável, que deve ser preso por empurrar o povo ao confronto. Isto sim é atentar contra a ordem pública.
    • LucasPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 02:52
      Vamos grampear o Obama. Afinal, não é nada perigoso para um presidente que seus inimigos saibam aonde ele vai, com quem vai, etc. Não há ninguém que possa ameaçá-lo. Essa coisa de grampo é super normal, né?
  2. marcia julita f santosPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 21:42
    Esse juiz devia ser exonerado ou preso ,em nenhum país do mundo,se aceita a quebra de sigilo de um presidente.Configurada como segurança nacional.Em outro país seria punido severamente e até fuzilado.Mas a exoneração ou prisão está de bom tamanho.
  3. Carlos AlberthPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 21:49
    Esse Sergio Moro tem que tomar no caneco... Esse juizinho afrontou todas as leis do país. Na Russia, ele sofreria um acidente! kkkkkkkkkkkkk
  4. Jonas SchlesingerPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 21:51
    Meu pai tá puto pq saiu para a manifestação defender essa falsiane. Juizeco que deve ter comprado o próprio diploma. Se não teve nada para expor de interessante, pra que expor? Isso foi uma vingancinha , por acaso? Por acaso o barbudo vai deixar de ser investigado por acaso? Lamentável, Sérgio Moro, perdeu minha simpatia. Realmente você é um comprado pela Rede Globo. É vivendo e aprendendo.
  5. NascyPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 21:56
    De acordo com a Lei de Interceptações Telefônicas: "Art. 8° A interceptação de comunicação telefônica, de qualquer natureza, ocorrerá em autos apartados, apensados aos autos do inquérito policial ou do processo criminal, preservando-se o sigilo das diligências, gravações e transcrições respectivas." "Art. 10. Constitui crime realizar interceptação de comunicações telefônicas, de informática ou telemática, ou quebrar segredo da Justiça, sem autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei. Pena: reclusão, de dois a quatro anos, e multa." Ainda estou sem entender o motivo da quebra do segredo de justiça do conteúdo da interceptação telefônica do atual Chefe da Casa Civil. Jurava que a Constituição protegia a intimidade e a vida privada e que, fundamentada nisso, a Lei n° 9.296/96 exigia o segredo das gravações e transcrições realizadas.
  6. Thiago TeixeiraPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 22:27
    Exoneração, cadeia a Sérgio Moro e cassação da concessão pública da Rede Globo. Vai esperar mais o que presidenta? Cerimônia de posse ao vivo do presidente interino nomeado pela comissão dos Homens de Bem?
    • Jonas SchlesingerPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 02:30
      E também banimento de comentaristas ultra direitistas neste site. Vão pra porra da Globo.com ou Uol. Putos.
  7. JúlioPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 22:30
    Oportunista medíocre esse Moro.
  8. Ana VianaPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 22:36
    Por mais que eu tenha achado absurdo o Lula se tornar ministro e tantas outras coisas desse governo, eu realmente não consigo ver a gravidade dessa conversa. Ou a certeza da gravidade da conversa. Pode até ser interpretada da maneira que as pessoas estão falando, mas pode ser interpretada de outras formas também sem forçarmos em nada, inclusive da maneira que foi explicada pelo Planalto. Sim, é perfeitamente plausível! E aí o Sérgio Moro coloca toda uma operação em risco para dar uma última cartada que talvez só prejudique as investigações? A impressão que dá é que se a Globo divulgar uma conversa de conteúdo gravíssimo em que a Dilma peça uma pizza, todo mundo vai se indignar com o diálogo e dizer que fica claro que ela quer que tudo acabe em pizza...quase acho que se a Globo divulgar o que diz a secretária eletrônica do Lula ou da Dilma, isso pode virar uma bomba...!
    • Orlando PinheiroPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 01:04
      Já virou. O estardalhaço é grande e vai demorar dias para passar. Lamentável a atitude de vocês m magistrado completamente comprometido com a oposição e com a mídia golpista. O correto seria ele manter o sigilo das gravações e encaminhar tudo ao STF para as investigações.
  9. RodrigoPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 22:55
    Lula a Jaques Wagner, sobre a presença de Marta Suplicy na Avenida Paulista, no protesto do dia 13: "A Marta teve que se trancar na Fiesp. Foi chamada de puta, vagabunda, vira-casaca." Resposta de Jaques Wagner: "É bom pra nega aprender." É assim que o Lula defende as mulheres.
    • João PauloPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 23:48
      O que o Lula tem a ver com a fala do Jaques Wagner? O que esse assunto tem a ver com o vazamento de dados confidenciais? Alienado.
    • Dida DiasPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 01:17
      Não te entendi!! o Lula fez um relato do que aconteceu com ela. A outra fala tem o desnecessário "nega", mas não é do Lula.
  10. Naro SolboPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 22:57
    Sobre a tentativa de obstrução da justiça ninguém fala...
    • GalvãoPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 23:20
      QUE JUSTIÇA???????? Tá louco ou cego!!!!!!!
    • Fernando FernandesPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 23:38
      Que obstrução? Acaso a investigação vai parar ou Lula ganhou imunidade? Não, pois não? Mudou foi o foro em que vai ser apreciado. Esta nomeação deixou a direita furiosa porque esse tal de Moro se preparava para, num claro abuso de poder, prender Lula e o enxovalhar. Correu-lhe mal. De caçador passou a presa. Com um pouco de sorte ainda vamos ver este galuchinho da Índia na cadeia!
    • Dida DiasPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 01:18
      Qual obstrução?
    • TrajanoPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 03:53
      Naro, qual obstrução?
    • Rosali de Rosa CantlinPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 04:46
      Você quer dizer INJjustiça, né? O Lula não é burro. O Moro cismou que tinha que colocá-lo atrás das grades, apenas para ganhar outro troféu da Globo (complexo de Narciso).O Lula, muito mais inteligente do que ele (não confundir estudo com inteligência) partiu para o contra ataque e virou o jogo. Aí a "boneca" ficou ofendida e partiu para a vingança barata. O tiro saiu pela culatra, porque agora ele infringiu a Lei contra a Presidente da República. Se o que o Mouro queria era "dar o golpe" no Lula, sofreu um contra golpe, nada mais justo. E se queria se vingar da Dilma, deu um tiro no pé.Vai passar de juiz a réu. É o que ele merece, para aprender a respeitar as leis que ele devia defender. Juiz mau caráter!
  11. RobsonPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 23:05
    EXONERAÇÃO E PRISÃO DE MORO PRA ONTEM!!!!
  12. RodrigoPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 23:44
    (Outro Rodrigo) Sobre "sítio vagabundo", "negócio da Rosa Weber", "papel pra usar em caso de necessidade" e muito mais, bem como áudios de Mercadante... Não vêm ao caso! Vamos xingar o juiz, que é mais negócio, né? Parece a história da pessoa que chega na sala e pega o cônjuge no flagra da traição, aí vai e quer queimar o sofá...
  13. Carlos PradoPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 23:46
    É assim que se joga. O pessoal é um exemplo de como se faz política. Pode-se fazer o diabo, como diz Lula, mas tem que sempre acusar e cair atirando. Assim se passa sempre por vítima e levanta a desconfiança contra o lado que o ameaça. Esse pessoal são excelentes políticos, por isso são capazes de fazer tanta merda e gente vir com esta história de que eles podem afundar o país pois teriam "criado o país".
  14. RodrigoPOSTADO EM 16/MAR/2016 ÀS 23:58
    Reparem quem ninguém aqui comenta o ato em si, o conteúdo da gravação. Esse é o problema da esquerda. Essa defesa religiosa dos seus suseranos. A ideologia, em ultima analise, ainda visa o um bem comum. Mas o que é inexplicável é essa defesa fervorosa de gente que é nitidamente corrupta.
    • polianaPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 03:32
      Que conteúdo, filho? O próprio moro falou no despacho que n houve qq crime no diálogo...vc quer q a gente fale o q sobre o conteúdo da conversa?
    • Rosali de Rosa CantlinPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 04:53
      Que conteúdo? Estava mais pra conversa de comadres. Não implicou ninguém. A reclamação é porque ele quebrou o sigilo telefônico da Presidência da República. Isso é muito mais sério do que as conversas de comadre que foram ouvidas. Se não respeitam nem a Presidente da República e se quem pratica o ato é quem devia defender a Lei, isso é muito grave. Num Estado Democrático de Direito isso não pode acontecer. Isso ficaria bem nos vinte anos de Ditadura. Agora, não mais. E quem defende esse tipo de atitude ou é completamente alienado, irresponsável,analfabeto político, ou, oque é pior, mal caráter.
  15. ZENN BELLPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 00:35
    Cabe cassar e processar Moro por MALA PRÁXIS e retirar a concessão da Globo por veiculação caluniosa, tendenciosa e manipulativa. - ZENN BELL.
  16. FelipePOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 01:00
    Para quem viu tudo o que foi dito em todos os grampos e continua a defender e ainda mais a divulgação do áudio do Mercadante realmente não quer justiça quer a proteção ao PT ninguém tem nada a falar sobre o conteúdo disso tudo? Desde i mercadante até agora? Ficou muito claro a interferência a investigação, infelizmente o partidarismo está acima da honestidade de algumas pessoas e de vdd não estou feliz por estes vazamentos estou decepcionado por esse lixo político que temos aqui e por pessoas defenderem com unhas e dentes gente corrupta.
    • polianaPOSTADO EM 17/MAR/2016 ÀS 03:33
      Felipe, o próprio moro disse que n houve crime na conversa grampeada...qual o seu problema?

ao vivo

Acompanhe a crise política no governo Dilma após divulgação de áudio 

17/03/201609h05 

O juiz federal Sergio Moro, que comanda a operação Lava Jato, incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.
Dilma está no Alvorada e discute com equipe jurídica o que fazer. Um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o país está vivendo "um Estado policial". Já o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende Lula, acusou Moro de estimular uma "convulsão social".
Na gravação divulgada nesta quarta-feira (16), a presidente diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade".


Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese, ficaria livre da prisão. O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado –Dilma nomeou Lula como novo ministro da Casa Civil nesta quarta.
Abaixo, é possível ouvir o áudio completo das gravações de ligações do ex-presidente Lula divulgadas pela PF nesta quarta:


acompanhe 

09h05


Especialistas em direito ouvidos pela Folha divergem sobre os efeitos jurídicos da conversa que mostra a presidente Dilma falando da entrega do termo de posse de ministro ao ex-presidente Lula.


Parte deles considera haver elementos que configuram um crime de responsabilidade cometido pela presidente da República. Outros questionam a legalidade das gravações e pedem cautela.

08h59



SÃO PAULO - Grupo de manifestantes fez vigília na avenida Paulista pelo impeachment ou renúncia da presidente Dilma Rousseff.
Segundo informações da Polícia Militar, ao menos cem pessoas estavam reunidas por volta das 4h em frente ao prédio da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

Foto: Bruno Poletti/Folhapress

08h45

BRASÍLIA - A conta do PT no Twitter mostra pessoas com bandeiras da sigla à espera da cerimônia de posse dos novos ministros, nesta quinta-feira (17).

08h35

BRASÍLIA - Pessoas começam a chegar à Esplanada dos Ministérios.

08h33


SÃO PAULO - Manifestantes protestam na avenida Paulista pelo impeachment ou renúncia da presidente Dilma Rousseff.

Foto: Zanone Fraissat/Folhapress

08h28

Bom dia. Retomamos, a partir de agora, a cobertura ao vivo das notícias envolvendo o Palácio do Planalto.

00h57
Encerramos o "ao vivo" da crise política após a divulgação do grampo da presidente Dilma. Continue acompanhando as notícias em folha.com/poder.

00h12

O PSB vai entrar com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) na manhã desta quinta-feira (17) para tentar impedir a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil. O partido vai impetrar uma ação de arguição de descumprimento de preceito fundamental, com medida cautelar. Alegam que houve descumprimento da Constituição Federal com a nomeação de Lula.



00h06


RIO - Adriana Balthazar, integrante do Vem Pra Rua, disse que se a presidente não renunciar o grupo irá fazer nova manifestação amanhã, a partir das 19h, com concentração no posto 5 da orla de Copacabana. "Se a Dilma não cair, amanhã eu tô aqui", cantam os manifestantes.

00h05


21h47

PORTO ALEGRE - Manifestantes marcham pela avenida Goethe, ao lado do Parcão (Parque Moinhos de Vento), e a Brigada Militar, a Polícia Militar gaúcha, calcula que o protesto reúne cerca de 1.800 pessoas. Não há panelaço ou buzinaço em bairros mais pobres como Vila Jardim e Bom Jesus.

21h45

CURITIBA - Sede da Operação Lava Jato em primeira instância, o buzinaço de carros começou por volta das 20h no bairro Centro Cívico, onde fica a sede do governo do Paraná.

A intensidade do protesto aumentou meia hora depois, somado a panelaços e gritos de "Fora, Dilma". Até as 21h35, carros e motos ainda faziam barulho forte pelas ruas.

21h38

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou na noite desta quarta-feira (16) que a condição de governabilidade de Dilma Rousseff piora a cada dia e tende a piorar mais com a entrada do ex-presidente Lula na Esplanada.

21h35



SÃO PAULO - Muitas pessoas pegam o metrô e continuam a ir para a avenida Paulista. A aposentada Eumira Rodrigues, 82, saiu de Santana para protestar pelo impeachment. "Vim porque eu quero um Brasil melhor para os meus 14 netos", disse.

Foto: Artur Rodrigues/Folhapress

21h29

Manifestações contra o governo Dilma ocorrem agora em ao menos 13 capitais do país. Além de Rio e de São Paulo, moradores de Brasília,Vitória, Goiânia, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Manaus, Florianópolis, Maceió e Campo Grande também saíram às ruas para protestar contra a presidente Dilma e a nomeação do ex-presidente Lula para seu ministério.



21h27




RIO DE JANEIRO: Cerca de 60 manifestantes se reúnem no posto 5 da praia de Copacabana. Eles cantam "Lula acabou, o Moro te grampeou", "1, 2, 3 Lula e Dilma no xadrez". Também gritam "renuncia".

Foto: Lucas Vettorazzo/Folhapress

21h25


21h21



SÃO PAULO - Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio da Fiesp, na avenida Paulista; PM contabiliza cerca de 5.000 pessoas no local

21h18

SÃO PAULO - Evento organizado por intelectuais de esquerda contrários à condução coercitiva de Lula no último dia 4 acontece no TUCA (Teatro da Universidade Católica de São Paulo), da PUC (Pontifícia Universidade Católica).



(Foto: Jorge Araújo/Folhapress)

21h17

INTERIOR DE SP - Protestos também foram registrados no interior paulista. Em Campinas, houve panelaço na região central da cidade, semelhante às manifestações anteriores . O movimento Vem Pra Rua convocou um ato agora à noite no Largo do Rosário, no centro da cidade. Segundo a Guarda Municipal, cerca de 50 pessoas estão no local. Em Ribeirão Preto, motoristas fizeram buzinaços em algumas das principais avenidas da zona sul, região de classe média da cidade

21h47

PORTO ALEGRE - Manifestantes marcham pela avenida Goethe, ao lado do Parcão (Parque Moinhos de Vento), e a Brigada Militar, a Polícia Militar gaúcha, calcula que o protesto reúne cerca de 1.800 pessoas. Não há panelaço ou buzinaço em bairros mais pobres como Vila Jardim e Bom Jesus.

21h45

CURITIBA - Sede da Operação Lava Jato em primeira instância, o buzinaço de carros começou por volta das 20h no bairro Centro Cívico, onde fica a sede do governo do Paraná.

A intensidade do protesto aumentou meia hora depois, somado a panelaços e gritos de "Fora, Dilma". Até as 21h35, carros e motos ainda faziam barulho forte pelas ruas.

21h38

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou na noite desta quarta-feira (16) que a condição de governabilidade de Dilma Rousseff piora a cada dia e tende a piorar mais com a entrada do ex-presidente Lula na Esplanada.

21h35



SÃO PAULO - Muitas pessoas pegam o metrô e continuam a ir para a avenida Paulista. A aposentada Eumira Rodrigues, 82, saiu de Santana para protestar pelo impeachment. "Vim porque eu quero um Brasil melhor para os meus 14 netos", disse.

Foto: Artur Rodrigues/Folhapress

21h29

Manifestações contra o governo Dilma ocorrem agora em ao menos 13 capitais do país. Além de Rio e de São Paulo, moradores de Brasília,Vitória, Goiânia, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Manaus, Florianópolis, Maceió e Campo Grande também saíram às ruas para protestar contra a presidente Dilma e a nomeação do ex-presidente Lula para seu ministério.

21h27



RIO DE JANEIRO: Cerca de 60 manifestantes se reúnem no posto 5 da praia de Copacabana. Eles cantam "Lula acabou, o Moro te grampeou", "1, 2, 3 Lula e Dilma no xadrez". Também gritam "renuncia".

Foto: Lucas Vettorazzo/Folhapress

21h25


21h21



SÃO PAULO - Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio da Fiesp, na avenida Paulista; PM contabiliza cerca de 5.000 pessoas no local

21h18

SÃO PAULO - Evento organizado por intelectuais de esquerda contrários à condução coercitiva de Lula no último dia 4 acontece no TUCA (Teatro da Universidade Católica de São Paulo), da PUC (Pontifícia Universidade Católica).



(Foto: Jorge Araújo/Folhapress)

21h17

INTERIOR DE SP - Protestos também foram registrados no interior paulista. Em Campinas, houve panelaço na região central da cidade, semelhante às manifestações anteriores . O movimento Vem Pra Rua convocou um ato agora à noite no Largo do Rosário, no centro da cidade. Segundo a Guarda Municipal, cerca de 50 pessoas estão no local. Em Ribeirão Preto, motoristas fizeram buzinaços em algumas das principais avenidas da zona sul, região de classe média da cidade



21h47


PORTO ALEGRE - Manifestantes marcham pela avenida Goethe, ao lado do Parcão (Parque Moinhos de Vento), e a Brigada Militar, a Polícia Militar gaúcha, calcula que o protesto reúne cerca de 1.800 pessoas. Não há panelaço ou buzinaço em bairros mais pobres como Vila Jardim e Bom Jesus.



21h45


CURITIBA - Sede da Operação Lava Jato em primeira instância, o buzinaço de carros começou por volta das 20h no bairro Centro Cívico, onde fica a sede do governo do Paraná.

A intensidade do protesto aumentou meia hora depois, somado a panelaços e gritos de "Fora, Dilma". Até as 21h35, carros e motos ainda faziam barulho forte pelas ruas.

21h38

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou na noite desta quarta-feira (16) que a condição de governabilidade de Dilma Rousseff piora a cada dia e tende a piorar mais com a entrada do ex-presidente Lula na Esplanada.

21h35



SÃO PAULO - Muitas pessoas pegam o metrô e continuam a ir para a avenida Paulista. A aposentada Eumira Rodrigues, 82, saiu de Santana para protestar pelo impeachment. "Vim porque eu quero um Brasil melhor para os meus 14 netos", disse.

Foto: Artur Rodrigues/Folhapress

21h29

Manifestações contra o governo Dilma ocorrem agora em ao menos 13 capitais do país. Além de Rio e de São Paulo, moradores de Brasília,Vitória, Goiânia, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Manaus, Florianópolis, Maceió e Campo Grande também saíram às ruas para protestar contra a presidente Dilma e a nomeação do ex-presidente Lula para seu ministério.

21h27



RIO DE JANEIRO: Cerca de 60 manifestantes se reúnem no posto 5 da praia de Copacabana. Eles cantam "Lula acabou, o Moro te grampeou", "1, 2, 3 Lula e Dilma no xadrez". Também gritam "renuncia".

Foto: Lucas Vettorazzo/Folhapress

21h25


21h21


SÃO PAULO - Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio da Fiesp, na avenida Paulista; PM contabiliza cerca de 5.000 pessoas no local

21h18

SÃO PAULO - Evento organizado por intelectuais de esquerda contrários à condução coercitiva de Lula no último dia 4 acontece no TUCA (Teatro da Universidade Católica de São Paulo), da PUC (Pontifícia Universidade Católica).



(Foto: Jorge Araújo/Folhapress)

21h17

INTERIOR DE SP - Protestos também foram registrados no interior paulista. Em Campinas, houve panelaço na região central da cidade, semelhante às manifestações anteriores . O movimento Vem Pra Rua convocou um ato agora à noite no Largo do Rosário, no centro da cidade. Segundo a Guarda Municipal, cerca de 50 pessoas estão no local. Em Ribeirão Preto, motoristas fizeram buzinaços em algumas das principais avenidas da zona sul, região de classe média da cidade

21h13

CAMPO GRANDE - Cerca de 250 manifestantes estão em frente ao Ministério Público Federal, em protesto contra a nomeação de Lula no ministério da Casa. Aos gritos de "Fora Dilma" e "Vem para rua", eles bloquearam parte da avenida Afonso Pena com carros e, por enquanto, a polícia não foi ao local para controlar o trânsito. O protesto é pacífico.

21h12

MACEIÓ - Centenas de pessoas se concentram em frente ao apartamento do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), na orla da Ponta Verde. Com cartazes e bandeiras, protestam contra a nomeação de Lula para ministro da Casa Civil e pedem a renúncia de Dilma.

21h10


SÃO BERNARDO DO CAMPO - Movimentação em frente à casa do ex-presidente Lula.

Foto: Folhapress
21h09

SÃO PAULO - Cresce o número de manifestantes na avenida Paulista. As pessoas chegam tanto do sentido Consolação quanto do sentido Paraíso.

21h06

Manifestações contra o governo Dilma ocorrem agora em ao menos 11 capitais do país. Além de Rio e de São Paulo, moradores de Brasília, Vitória,Goiânia, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Manaus e Florianópolis também saíram às ruas para protestar contra a presidente Dilma e a nomeação do ex-presidente Lula para seu ministério. Em várias cidades ocorreram panelaços no momento em que a presidente apareceu no "Jornal Nacional", da TV Globo. Em Porto Alegre, alguns manifestantes soltaram rojões.

21h03

BRASÍLIA - Manifestantes contra o governo da presidente Dilma Rousseff protestam em frente ao Palácio do Planalto nesta quarta


(Foto: Andressa Anholete/FramePhoto/Folhapress)

21h02

SÃO PAULO - Em despacho publicado na tarde desta quarta-feira (16), o juiz Sergio Moro afirma que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva "já sabia ou pelo menos desconfiava de que estaria sendo interceptado pela Polícia Federal, comprometendo a espontaneidade e a credibilidade de diversos diálogos." Moro diz ainda que os diálogos sugerem que ele tinha conhecimento antecipado das buscas que seriam feita no dia 4 de março e refuta a suspeita do telefone da presidente Dilma Rousseff ter sido grampeado. "Apesar de existirem diálogos do ex-presidente com autoridades com foro privilegiado, somente o terminal utilizado pelo ex-presidente foi interceptado e jamais os das autoridades com foro privilegiado, colhidos fortuitamente." O juiz diz ainda que o telefone de Lula não foi interceptado, mas sim o de um assessor do qual fazia uso frequente.

20h58

Investigação sem citar PSDB seria 'uma farsa', diz Lula em grampo.

20h58

SÃO PAULO - Mais pessoas começam a chegar à avenida Paulista de metrô, com bandeiras e camisetas verde e amarelo, para protestar.

20h58

SÃO PAULO - Em despacho publicado às 16h21 desta quarta-feira (16), o juiz Sergio Moro afirma que "não há defesa de intimidade" que justifique a manutenção de segredo sobre provas relacionadas a crimes contra a administração pública. Moro afirma ter suspendido o sigilo das interceptações telefônicas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como forma de propiciar "ampla" publicidade. "O levantamento [do sigilo] propiciará assim não só o exercício da ampla defesa pelos investigados, mas também o saudável escrutínio público sobre a atuação da administração pública e da própria Justiça criminal."

20h55

SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.

20h53

SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.

20h53

SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

20h50

MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.

20h48

A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.

20h47

SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão

20h46

BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.

20h44

PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.

20h40

RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h55


SÃO PAULO - Muitas das pessoas disseram ter vindo depois de ver a divulgação das conversas entre Lula e Dilma. É o caso do militar Francisco Rezende, 50, e da mulher dele, Ana Letícia Ferreira, 39. Com bandeiras nas costas, eles pediam a renúncia de Dilma em frente à Fiesp.

"Causa muita indignação. Nunca vi um estado com tantas quadrilhas dentro dos poderes. A Polícia Federal está se mostrando a instituição mais forte do país, mais até do que as forças armadas", disse Rezende, elogiando a PF.



20h53


SÃO PAULO - "Vamos resgatar o espírito de 2013. Não vai ter golpe, vai ter Justiça. Viva Sérgio Moro, fora PT", disse o industrial Renato Tamaio, 49, do Movimento Pátria Amada. Ele instalou um alto-falante sobre um orelhão em frente à Fiesp, na Paulista. Fogos de artifício são vistos na avenida.



20h53


SÃO PAULO - Em outro grampo telefônico revelado pela Justiça Federal nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma que as investigações da Lava Jato serão "uma farsa, uma mentira" se a delação premiada dos executivos da Andrade Gutierrez Elton Negrão de Azevedo e Otávio Marques de Azevedo não citarem o PSDB nem o senador tucano Aécio Neves. A frase foi dita em conversa de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).



20h50


MANAUS - Manifestantes interrompem o trânsito na avenida Djalma Batista, na área nobre da capital. Eles usam camisetas verde e amarela. Apesar do trânsito, vários motoristas buzinam em sinal de apoio.



20h48


A presidente Dilma Rousseff repudiou com veemência a distribuição pela Justiça Federal em Curitiba de conversa entre a petista e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, a iniciativa é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.Em nota pública, o Palácio do Planalto informou que medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas.



20h47


SÃO PAULO - Manifestantes soltam fogos dentro da quadra ao lado do instituto. O efeito sonoro é de explosão



20h46


BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota que a conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa a "falência definitiva de um governo que ultrapassou todos os limites éticos e morais para defender os seus aliados". "A presidente Dilma não tem mais condições de governar o Brasil", disse Aécio.



20h44


PORTO ALEGRE - Na capital gaúcha, o panelaço ficou ainda mais forte no início do Jornal Nacional, da TV Globo. Além de panelas, foram ouvidos fogos de artifício, vuvuzelas, apitos e até sinos nos bairros Centro, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento, Rio Branco e Petrópolis. Algumas pessoas levaram os bonecos pixulecos para as janelas. As palavras de ordem foram "Fora Dilma" e "Lula na cadeia". Um protesto organizado por integrantes do MBL reúne centenas de manifestantes no Parcão (Parque Moinhos de Vento), mesmo local do protesto do último domingo (13). Na Praça da Encol, no bairro nobre Bela Vista, também há um protesto contra o governo.



20h40


RIO - Protestos contra o governo Dilma Rousseff e o PT ocorrem nesta noite em vários bairros do Rio, da zona norte à zona oeste da cidade. Panelaços são ouvidos em bairros como Méier, Botafogo e no município de Niterói. Manifestantes também saíram às ruas em Copacabana e na Barra da Tijuca.



20h39


RECIFE - Manifestantes também se concentram na avenida Boa Viagem, zona sul do Recife. Com camisetas amarelas, bandeiras do Brasil e faixas pedindo o impeachment da presidente, o grupo caminha entre os carros parados, que buzinam e piscam os faróis.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h39


SÃO PAULO - O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusa o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a liberação da conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. Para Zanin, Moro cometeu uma arbitrariedade. "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário", afirmou.



20h38


VITÓRIA E GOIÂNIA - Um grupo pequeno de manifestantes protesta de maneira pacífica na avenida da orla de Camburi, em Vitória, contra a nomeação de Lula como chefe da Casa Civil. Os participantes vestem camisetas amarelas e seguram bandeiras do Brasil e faixas. Em Goiânia, no centro da cidade, manifestantes exibem cartazes com frases "Lula na cadeia" e "Fora Dilma".



20h29




SÃO PAULO - A Fiesp informa em nota divulgada à imprensa que estampa na fachada do seu prédio a partir desta quarta "listras amarelas e verdes da bandeira brasileira cortadas por uma faixa preta em sinal de luto", pela nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil. Manifestantes cantam o hino nacional em frente ao prédio.



20h33


PORTO ALEGRE - Um panelaço teve início por volta das 19h e durou cerca de 15 minutos. Várias pessoas também usaram apitos para protestar. Manifestantes ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre) organizam protesto às 20h30 no Parcão (Parque Moinhos de Vento), em Porto Alegre.



20h32


BELO HORIZONTE - No bairro Savassi, várias pessoas participam de um buzinaço.



20h30


BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que estava em São Paulo quando soube da revelação da conversa entre o agora ministro Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, está "perplexo" com a situação, de acordo com aliados. A pessoas próximas, ele disse que imprimiu os trechos da investigação sobre Lula e, agora, segundo dizem, está detido na análise do conteúdo.



20h26







20h02




SÃO PAULO - Um grupo de cerca 1.500 manifestantes, de acordo com contagem não-oficial de um tenente da PM, fecha a avenida Paulista em frente ao Masp. Eles gritam "não vai ter golpe" e "Moro". O protesto está crescendo com a adesão de transeuntes.



20h25


SÃO PAULO - "Ei, PT, golpista é você" é um grito frequente na avenida Paulista. Seguido de "o povo paulista jamais será petista"



20h24


SÃO PAULO - Prédio da Fiesp, com luzes verde e amarelo, virou o fundo preferido para os selfies de protesto.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h09


Tão logo foi divulgada a gravação feita pela Polícia Federal de uma conversa entre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o caso é grave e reclamou que o país está vivendo "um Estado policial".



20h06


BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff após a divulgação do grampo telefônico envolvendo Dilma e o ex-presidente Lula. "Acredito que é o fim do governo e o mínimo que a presidente Dilma tem que fazer é renunciar à presidência. Dilma quebrou 100% da liturgia da presidência, ela quebra o decoro, fica sem condições de continuar. É inaceitável e inadmissível", disse o democrata no plenário da Casa.



20h06


A conversa entre Dilma e Lula foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.



20h04


Nesta quarta (16) a presidente Dilma Rousseff nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro da Casa Civil.



20h02


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



20h01


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão.



20h00


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h23


ANÁLISE - Como ministro, Lula inicia '3º mandato' e campanha para 2018



20h23


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto. Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil



20h22


SÃO PAULO - Grupo anti-Dilma faz ato na avenida contra nomeação de Lula e agride casal





20h21


'Jamais irei para o governo para me proteger', diz Lula em grampo



20h21


BRASÍLIA - Um manifestante jogou uma bomba caseira na rampa do Palácio do Planalto na noite desta quarta-feira (16). Ele integra um grupo de cerca de 2.500 pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, que protesta contra a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil.



20h18


SÃO PAULO - Panelaços já começam a ser ouvidos pela cidade –em Pinheiros, na rua Frei Caneca e na Vila Gumercindo, a manifestação vai ganhando força.



20h15


BRASÍLIA - No plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição gritam pela renúncia da presidente Dilma Rousseff





20h14


SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta quarta o instituto Lula sob gritos de dez manifestantes.

Um deles deu um murro no carro. Minutos antes jogaram um ovo na porta da sede do instituto.



20h13




SÃO PAULO - Um grupo de manifestantes ocupa a avenida Paulista, em frente à Fiesp, para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro do governo Dilma Rousseff



20h11


A presidente Dilma está reunida no Palácio do Alvorada na noite desta quarta (16), com seus principais assessores e equipe jurídica, para decidir como o governo reagirá à divulgação da gravação entre ela e o ex-presidente.



20h09


Tão logo foi divulgada a gravação feita pela Polícia Federal de uma conversa entre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o caso é grave e reclamou que o país está vivendo "um Estado policial".



20h06


BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff após a divulgação do grampo telefônico envolvendo Dilma e o ex-presidente Lula. "Acredito que é o fim do governo e o mínimo que a presidente Dilma tem que fazer é renunciar à presidência. Dilma quebrou 100% da liturgia da presidência, ela quebra o decoro, fica sem condições de continuar. É inaceitável e inadmissível", disse o democrata no plenário da Casa.



20h06


A conversa entre Dilma e Lula foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.



20h04


Nesta quarta (16) a presidente Dilma Rousseff nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro da Casa Civil.



20h02


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



20h01


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão.



20h00


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.



20h09


Tão logo foi divulgada a gravação feita pela Polícia Federal de uma conversa entre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o caso é grave e reclamou que o país está vivendo "um Estado policial".



20h06


BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff após a divulgação do grampo telefônico envolvendo Dilma e o ex-presidente Lula. "Acredito que é o fim do governo e o mínimo que a presidente Dilma tem que fazer é renunciar à presidência. Dilma quebrou 100% da liturgia da presidência, ela quebra o decoro, fica sem condições de continuar. É inaceitável e inadmissível", disse o democrata no plenário da Casa.



20h06


A conversa entre Dilma e Lula foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.



20h04


Nesta quarta (16) a presidente Dilma Rousseff nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro da Casa Civil.



20h02


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



20h01


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão.



20h00


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.



20h09


Tão logo foi divulgada a gravação feita pela Polícia Federal de uma conversa entre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o caso é grave e reclamou que o país está vivendo "um Estado policial".



20h06


BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff após a divulgação do grampo telefônico envolvendo Dilma e o ex-presidente Lula. "Acredito que é o fim do governo e o mínimo que a presidente Dilma tem que fazer é renunciar à presidência. Dilma quebrou 100% da liturgia da presidência, ela quebra o decoro, fica sem condições de continuar. É inaceitável e inadmissível", disse o democrata no plenário da Casa.



20h06


A conversa entre Dilma e Lula foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.



20h04


Nesta quarta (16) a presidente Dilma Rousseff nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro da Casa Civil.



20h02


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



20h01


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão.



20h00


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.



20h09


Tão logo foi divulgada a gravação feita pela Polícia Federal de uma conversa entre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o caso é grave e reclamou que o país está vivendo "um Estado policial".



20h06


BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff após a divulgação do grampo telefônico envolvendo Dilma e o ex-presidente Lula. "Acredito que é o fim do governo e o mínimo que a presidente Dilma tem que fazer é renunciar à presidência. Dilma quebrou 100% da liturgia da presidência, ela quebra o decoro, fica sem condições de continuar. É inaceitável e inadmissível", disse o democrata no plenário da Casa.



20h06


A conversa entre Dilma e Lula foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.



20h04


Nesta quarta (16) a presidente Dilma Rousseff nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro da Casa Civil.



20h02


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



20h01


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão.



20h00


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.



20h09


Tão logo foi divulgada a gravação feita pela Polícia Federal de uma conversa entre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o caso é grave e reclamou que o país está vivendo "um Estado policial".



20h06


BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff após a divulgação do grampo telefônico envolvendo Dilma e o ex-presidente Lula. "Acredito que é o fim do governo e o mínimo que a presidente Dilma tem que fazer é renunciar à presidência. Dilma quebrou 100% da liturgia da presidência, ela quebra o decoro, fica sem condições de continuar. É inaceitável e inadmissível", disse o democrata no plenário da Casa.



20h06


A conversa entre Dilma e Lula foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.



20h04


Nesta quarta (16) a presidente Dilma Rousseff nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro da Casa Civil.



20h02


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



20h01


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão.



20h00


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.



20h09


Tão logo foi divulgada a gravação feita pela Polícia Federal de uma conversa entre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o caso é grave e reclamou que o país está vivendo "um Estado policial".



20h06


BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff após a divulgação do grampo telefônico envolvendo Dilma e o ex-presidente Lula. "Acredito que é o fim do governo e o mínimo que a presidente Dilma tem que fazer é renunciar à presidência. Dilma quebrou 100% da liturgia da presidência, ela quebra o decoro, fica sem condições de continuar. É inaceitável e inadmissível", disse o democrata no plenário da Casa.



20h06


A conversa entre Dilma e Lula foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.



20h04


Nesta quarta (16) a presidente Dilma Rousseff nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro da Casa Civil.



20h02


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



20h01


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão.



20h00


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.



20h09


Tão logo foi divulgada a gravação feita pela Polícia Federal de uma conversa entre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o caso é grave e reclamou que o país está vivendo "um Estado policial".



20h06


BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff após a divulgação do grampo telefônico envolvendo Dilma e o ex-presidente Lula. "Acredito que é o fim do governo e o mínimo que a presidente Dilma tem que fazer é renunciar à presidência. Dilma quebrou 100% da liturgia da presidência, ela quebra o decoro, fica sem condições de continuar. É inaceitável e inadmissível", disse o democrata no plenário da Casa.



20h06


A conversa entre Dilma e Lula foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.



20h04


Nesta quarta (16) a presidente Dilma Rousseff nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro da Casa Civil.



20h02


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



20h01


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão.



20h00


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.



20h09


Tão logo foi divulgada a gravação feita pela Polícia Federal de uma conversa entre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o caso é grave e reclamou que o país está vivendo "um Estado policial".



20h06


BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff após a divulgação do grampo telefônico envolvendo Dilma e o ex-presidente Lula. "Acredito que é o fim do governo e o mínimo que a presidente Dilma tem que fazer é renunciar à presidência. Dilma quebrou 100% da liturgia da presidência, ela quebra o decoro, fica sem condições de continuar. É inaceitável e inadmissível", disse o democrata no plenário da Casa.



20h06


A conversa entre Dilma e Lula foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.



20h04


Nesta quarta (16) a presidente Dilma Rousseff nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro da Casa Civil.



20h02


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



20h01


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão.



20h00


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.



20h09


Tão logo foi divulgada a gravação feita pela Polícia Federal de uma conversa entre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, um assessor direto da petista disse, reservadamente, que o caso é grave e reclamou que o país está vivendo "um Estado policial".



20h06


BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff após a divulgação do grampo telefônico envolvendo Dilma e o ex-presidente Lula. "Acredito que é o fim do governo e o mínimo que a presidente Dilma tem que fazer é renunciar à presidência. Dilma quebrou 100% da liturgia da presidência, ela quebra o decoro, fica sem condições de continuar. É inaceitável e inadmissível", disse o democrata no plenário da Casa.



20h06


A conversa entre Dilma e Lula foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.



20h04


Nesta quarta (16) a presidente Dilma Rousseff nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro da Casa Civil.



20h02


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



20h01


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão.



20h00


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro.





PUBLICIDADE




Folha de S.Paulo 2016 



Dilma agiu para tentar evitar a prisão de Lula, sugere gravação; ouça 



DE SÃO PAULO 
16/03/2016 18h46 


O juiz federal Sergio Moro incluiu no inquérito que tramita em Curitiba uma conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela diz que encaminhará a ele o "termo de posse" de ministro. 


Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado "em caso de necessidade". 


Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. Se houvesse um mandado do juiz, de acordo com essa interpretação, Lula mostraria o termo de posse como ministro e, em tese ficaria livre da prisão. 


A informação foi revelada nesta quarta-feira (16) pelo canal "Globonews". A gravação ocorreu às 13h32 desta quarta, quando Lula aceitou o convite paraassumir a Casa Civil, no lugar de Jaques Wagner.


Segundo Moro, o telefone grampeado é de um assessor do Instituto Lula que era usado com frequência pelo ex-presidente.


O juiz Moro não pode mandar prender ministros porque eles detêm foro privilegiado.



Ernesto Rodrigues - 13.out.2015/Folhapress 




A presidente Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva durante congresso da CUT em São Paulo 



O juiz vai encaminhar para o Supremo toda a investigação sobre Lula quando chegar o termo de posse de Lula.


A conversa foi gravada pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP). A hipótese dos investigadores é que o sítio foi doado a Lula por empresas que tinham contrato com a Petrobras, como a Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai, este amigo do ex-presidente.


O Palácio do Planalto divulgou nota em que diz que a divulgação da gravação é uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República.


"Todas as medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas para a reparação da flagrante violação da lei e da Constituição da República, cometida pelo juiz autor do vazamento", diz a nota.


O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, acusa Moro de estimular uma "convulsão social" com a divulgação do telefonema. " Isso não é papel do Judiciário", disse.


Com a indicação Lula à Casa Civil, o ex-presidente passa a ter foro privilegiado nas investigações da Lava Jato. Desta maneira, Lula só pode ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal.


No dia 4 de março, a Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa do ex-presidente e no Instituto Lula, entre outros lugares ligados ao petista.


Ele foi conduzido coercitivamente pela PF para prestar depoimento, como parte da 24ª fase da Operação Lava Jato.


*


VEJA O DIÁLOGO


Dilma: Alô


Lula: Alô


Dilma: Lula, deixa eu te falar uma coisa.


Lula: Fala querida. Ahn.


Dilma: Seguinte, eu tô mandando o "Messias" [Jorge Rodrigo Araújo Messias, subchefe de assuntos jurídicos da Casa Civil] junto com o papel pra gente ter ele, e só usa em caso de necessidade, que é o termo de posse, tá?


Lula: Tá bom. Eu tô aqui. Fico aguardando.


Dilma: Tá


Lula: Tá bom.


Dilma: Tchau


Lula: Tchau, querida.






Dilma diz que fala com Lula em 'teor republicano' e promete ir à Justiça 



GUSTAVO URIBE

DE BRASÍLIA 
16/03/2016 20h42 


O Palácio do Planalto divulgou nota em que apresenta sua versão sobre o telefonema acerca do termo de posse de Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil e repudia a divulgação do áudio feito pelo juiz Sergio Moro, de Curitiba. Segundo ela, iniciativa foi uma "afronta aos direitos e garantias" da Presidência da República. 


Segundo o Planalto, Lula iria tomar posse nesta quinta (17), diferentemente do que todos os ministros envolvidos na operação do anúncio de sua entrada no governo vinham falando —a data prevista era de terça-feira (22). 


Assim, diz a nota, Dilma apenas enviou o termo de posse para Lula assinar, já que sua presença na cerimônia não era certa. A nota não faz referência ao uso "em qualquer necessidade" do documento, como a presidente diz na gravação legal da Polícia Federal. 


"Uma vez que o novo ministro, Luiz Inácio Lula da Silva, não sabia ainda se compareceria à cerimônia de posse coletiva [com os novos ministros da Justiça e da Secretaria de Aviação Civil], a presidente encaminhou para sua assinatura o devido termo de posse. Este só seria utilizado caso confirmada a ausência do ministro", afirmou.


"Em que pese o teor republicano da conversa, repudia com veemência sua divulgação que afronta direitos e garantias da Presidência da República. Todas as medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas para a reparação da flagrante violação da lei e da Constituição da República, cometida pelo juiz autor do vazamento", diz a nota.


Ouça trecho da gravação divulgada pela Polícia Federal:





*


Leia a íntegra da nota:


Tendo em vista a divulgação pública de diálogo mantido entre a Presidenta Dilma Rousseff e o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cumpre esclarecer que:


O ex-presidente Lula foi nomeado no dia de hoje Ministro-Chefe da Casa Civil, em ato já publicado no Diário Oficial e publicamente anunciado em entrevista coletiva;


A cerimônia de posse do novo Ministro está marcada para amanhã às 10 horas, no Palácio do Planalto, em ato conjunto quando tomarão posse os novos Ministros Eugênio Aragão, Ministro da Justiça; Mauro Lopes, Secretaria de Aviação Civil; e Jaques Wagner, Ministro-Chefe do Gabinete Pessoal da Presidência da República;


Uma vez que o novo ministro, Luiz Inácio Lula da Silva, não sabia ainda se compareceria à cerimônia de posse coletiva, a Presidenta da República encaminhou para sua assinatura o devido termo de posse. Este só seria utilizado caso confirmada a ausência do ministro.


Assim, em que pese o teor republicano da conversa, repudia com veemência sua divulgação que afronta direitos e garantias da Presidência da República.


Todas as medidas judiciais e administrativas cabíveis serão adotadas para a reparação da flagrante violação da lei e da Constituição da República, cometida pelo juiz autor do vazamento.





Advogado de Lula acusa Sergio Moro de estimular 'convulsão social' 



CÁTIA SEABRA

DE SÃO PAULO 
16/03/2016 20h35 











O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, acusou nesta quarta-feira (16) o juiz Sergio Moro de estimular uma "convulsão social" com a inclusão no inquérito de uma conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff. 


Segundo Zanin, o juiz cometeu uma arbitrariedade: "O que ocorreu hoje foi uma arbitrariedade muito grande. Um grampo envolvendo a presidente da República é um fato muito grave. Entendemos que este ato está estimulando uma convulsão social. Isso não é papel do Judiciário". 






O advogado diz que o Instituto Lula estuda que medidas legais adotar em relação à conduta de Moro. 


Zanin fez questão de repetir que Moro já não era o responsável pelo caso. "É um momento inoportuno. Já havia perda da competência. Não havia decisão nem necessidade de fazer essa divulgação do áudio. Então a finalidade extrapola a âmbito do processo", afirma.


Sobre a nomeação de Lula como ministro da Casa Civil, posição que lhe dá foro privilegiado, Zanin diz que não há obstrução da Justiça, já Lula não é réu.














recomendado 













Calb (1377) ontem às 20h48








Parei em "advogado de L-u-l-a". Responder
PH Andrade (3774) ontem às 21h56








Segundo a GloboNews, a conversa foi gravada com autorização judicial para investigar o Sr. Ofídeo da Silva, e a gravação foi feita às 13:32 quando ainda não havia sido publicada a edição extra de hoje do Diário Oficial da União que deu posse ao Sr. Ofídeo como Ministro. Do mesmo modo, a divulgação da gravação ocorreu ainda antes da publicação do Diário Oficial. Responder
salt (1670) ontem às 23h01








O maior larápio da história do Brasil menospreza todas as instituições, e cadeia sómente para ele talvez não seja suficiente! 


O comentário não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem Responder






Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br


Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br






Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook