segunda-feira, 14 de março de 2016

ISCTEM gradua 177 técnicos superiores

O Instituto Superior de Ciências e Tecnologia de Moçambique (ISCTEM) graduou ontem, sábado, um total de 177 técnicos superiores, entre Licenciados, Mestrados, assim como Doutorado.
Trata-se da XV cerimónia de graduação daquela instituição privada do ensino superior, que este ano celebra 20 anos em actividade no país. Os licenciados são dos cursos de Administração Pública, Arquitectura e Urbanismo, Ciências de Comunicação, Contabilidade e Auditoria, Direito, Engenharia Informática, Formação e Controlo de Qualidade do Medicamento, Gestão de Empresas, Gestão Financeira e de Seguros, Gestão de Marketing, Gestão Recursos Humanos, Medicina Dentária, Medicina Geral e Sociologia.
Os Mestres são dos cursos de Saúde Pública, Ciências Jurídicas, Direito Empresarial e Gestão de Empresas, enquanto, o único Doutor é do Direito Público.
A cerimónia foi testemunhada para além dos graduados e seus familiares, pelo corpo docente, membros do Governo, entre outros.
Na ocasião, os graduados que mostravam um semblante de alegria, resultado de terem conseguido atingir a meta de um dos trilhos da vida que percorreram durante longo período de estudo. No entanto, revelaram que o evento não marcou o fim do seu processo de investigação científica, da procura da razão, verdade, aprendizagem, mas sim abertura de novos caminhos.
Na ocasião foram igualmente premiados seis estudantes que se notabilizaram durante o curso. Trata-se daquele que obtiveram a média de mais 15 valores.
Entretanto, o Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, falando para os graduados fez-lhes saber que o país espera por eles. Para o efeito, cada um, na sua área de formação, deve demonstrar que a sua passagem naquela instituição do ensino não foi em vão, valeu a pena.
Participem de forma activa no desenvolvimento do nosso país. Por isso, exortamos a usarem as oportunidades existentes à vossa volta para criar emprego, não apenas para vós, mas também, para empregar mais jovens moçambicanos e, deste modo, contribuírem para o aumento de oportunidades de emprego em Moçambique,disse.
Na ocasião, o Primeiro-ministro recomendou a todas as instituições do ensino superior a elevarem o nível de qualidade de formação, pois só com moçambicanos bem formados e com excelente domínio da técnica e da ciência o país pode se desenvolver com uma economia robusta, de modo a colocar ficar na rota de crescimento sustentável que tanto se almeja.
Não há desenvolvimento sem aposta na formação do capital humano. A ciência e tecnologia são a lanterna segura para o progresso sustentável de país como o nosso,referiu.
Num outro desenvolvimento, Carlos Agostinho do Rosário, reconheceu que não obstante o ISCTEM seja uma instituição privada, tem vindo a assumir a dimensão de uma instituição social de utilidade pública, vocacionada na formação de quadros e técnicos de nível superior, com competências para realizar pesquisas e prestar serviços de qualidade.
O objectivo central do Programa Quinquenal do Governo 2015-2019 visa melhorar as condições de vida dos moçambicanos, aumentando o emprego, a produtividade e a competitividade, criando riqueza e gerando um desenvolvimento equilibrado e inclusivo, num ambiente de paz, segurança, harmonia, solidariedade, justiça e coesão.
É neste contexto que vemos a importância e a relevância da interacção entre as universidades privadas como o ISCTEM e o sector público, no âmbito de pareceria público privada,disse.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook