segunda-feira, 28 de março de 2016

Governo de Moçambique desfazendo das culpas que lhe são imputadas

Escumalha do colonialismo

Se eu disser que o cara na imagem é escumalha do colonialismo o que vós direis? Direis que sou racista, não é? Mas isso não vai mudar nada, porque eu não sou racista. Sei, porém, que o preconceito de raça vive na maioria das pessoas!

Estou a pensar que Moçambique fica um país estranho por albergar até indivíduos que combatem à luz do dia contra a independência deste país, e impunemente. O Luís de Brito declara-se inimigo da independência de Moçambique e as instituições deste país ficam impávidas e serenas?! É por ele ser o quê mais do que quem?! Onde está a autoridade do Estado moçambicano?!
Os pelintras pretos que roubam galinhas morrem nas cadeias à espera de julgamento e um pelintra académico que tudo faz para destruir Moçambique fica impune?! São coisas assim que levam os cidadãos a fazer justiça com as próprias mãos!
O Luis de Brito insultou a Moçambique e aos filhos deste país que consentiram sacrifícios para que hoje fossemos livres do jugo colonial português. Advogar a devolução de Moçambique a Portugal com pedido de desculpas é o cúmulo de manifestação antipatriótica contra Moçambique e seu povo! Não há espaço para este tipo de manifestação em parte alguma do mundo civilizado e amante da paz.
No mínimo, o Luís de Brito devia retratar-se. Deixar as coisas como estão, é um mau precedente! A autoridade académica não deve ser colocada a favor da desestatização de Moçambique. O Luís de Brito tem que se explicar melhor aos moçambicanos cuja nacionalidade ele acaba de insultar. Chega de lutar contra a independência de Moçambique com vestes académicas!
A Procuradoria-geral da República de Moçambique tem que notificar o cidadão Luís de Brito para que ele se explique melhor ao país cuja independência ele combate ardilosamente com a cobertura de uma academia antipatriótica.



O arsenal encontrado nas residências do Afonso Dhlakama (nas cidades da Beira e de Maputo) e nas sedes das delegações da Renamo (em todo Moçambique) é, aos olhos do Luís de Brito, culpa do Governo. Ora, para o Governo não ser culpado, instruiu a polícia para ir confiscar as armas que estavam em mãos não autorizadas. A operação vai continuar. Quem confrontar a polícia vai arcar com as consequências.
A Procuradoria-Geral da República de Moçambique tem que intimar o cidadão Afonso Dhlakama, para o responsabilizar pela instabilidade que se vive no país, e o cidadão Luís de Brito e seus acólitos, para os responsabilizar pelo suporte intelectual que dão ao neocolonialismo e às atrocidades cometidas pela Renamo na República de Moçambique.
Basta de complacência com o terrorismo e com terroristas! É preciso culpar quem é realmente culpado pela situação que se vive na República de Moçambique! Os verdadeiros culpados são a Renamo e os que apoiam de todas as formas possíveis as acções deste grupo terrorista. Esses são os verdadeiros inimigos da paz em Moçambique. E é interessante notar que afinal o Luís de Brito faz parte do grupo dos inimigos da paz em Moçambique, com a gravidade que isso representa por ele ser o que é!
Não me acuseis de despotismo, pois estou a fazer nada mais que exercer o direito à liberdade de pensamento e de expressão, tal como o Luís de Brito e Afonso Dhlakama! Como sabe isto: doce ou amargo?...

Show more reactions
Comments
Nusho Magaia cm tantos bandidos e criminalidade no dia a dia esse governo vio k n tem nada a fazer indo a casa desse infeliz levar armar cmo se n bastasse enferujadas e ainda roubam taco e computadores pensam k é operação isso.tlha governo burro
LikeReply119 hrs
Homer Wolf Ntsem!...
LikeReply18 hrs
Nusho Magaia Ntsem
LikeReply28 hrs
Alvaro Simao Cossa Nusho Magaia, nos queremos construir um pais legal e não uma pocilga onde não existem leis. Em todo o mundo, ter arma ilegal é crime. Parece que voce amigo não entende que jamais podemos construir um pais civilizado com desmandos e bandidos armados. Apoiar terrorismo é crime, é apologia ao terror, com pessoas assim jamais teremos paz em Moçambique. Nunca devemos reabilitar os terroristas, temos que condena-los como o mundo civilizado o faz.
LikeReply42 hrsEdited
Isaias Miguel Mpanguiua Magaia está epinotizado pelo dhlakama.
LikeReply32 hrs
Nusho Magaia política é um jogo.a frelimo teria desarmado a muito tempo esses "combatentes"da renamo ñ é hj k vão ns mostrar arsenal d armas bem enferujadas isso ñ cola.desd Janeiro so falam d supostos homens da renamo k ate hj so 2 detam a cara .prk não cercam akelas zonas k dizem ha conflitos ? o k vi hj foi uma mera palhaçada
Homer Wolf Balelas!
LikeReply18 hrs
Gabriela Das Neves Santos Esta mal isso
LikeReply8 hrs
Mussa Hagy Frelimo ja esta fora de control precisam de bons medicos pra lhe observar
LikeReply38 hrs
Jorge Macassane Nos nao estamos percupado com os cumonista porki ja esta nu fim foi derotado polticamente agora esta ser derotado miltarmente ningue vai itregar az armas ague ki foi derotado nas elesos
Salomao Catingue Não entendi....!!! Quiz dizer o quê mesmo meu caro?!
Isackson Mathira Devia se prender de imediato esses dois bandidos Dhlakama e tal de Brito, fugiu de Portugal por causa da fome e vem aqui nos agitar
LikeReply48 hrs
Homer Wolf Mentira, Brito é daqui, e não português - nem nunca viveu em Portugal. E para sua informação ele esteve preso sim (e nos campos de reeducação) simnplesmente por seu intelectual - isso até o proprios dirigentes da Frelimo reconhecem (e alguns até já vieram a público lamentar)...
LikeReply87 hrsEdited
Alvaro Simao Cossa Homer Wolf nao importa donde for, mas duvido que seja um patriota mocambicano, e muito menos intelectual. Um intelectual nunca se expressa assim, sabendo que está a ferir milhoes de pessoas que lutam pela identidade da sua propria terra. Que seja aoinverso a manifestacao da sua intelectualidade, que vá em Portugal dizer que oxala! voltassem os mouros. O senhor veria que seria ralhado até se esquecer de que mae nasceu, coisas destas ofendem, quem nao se sente ofendido com expressoes deste tipo em sua terra é um pulha, gente sem identidade.
LikeReply62 hrsEdited
Alvaro Simao Cossa Tenho visto muitos comentarios teus amigoHomer Wolf, partindo deles acho que o senhor e' patriota mocambicano, e deve sentir um certo desconforto com expressoes de genero, Brito falhou. Nos somos um pais, uma nacao, connosco ninguem deve falar desta maneira, apoio o post do nosso amigo Julião João Cumbane, se nos nao nos respeitamos ninguem vai nos respeitar.
LikeReply43 hrs
Homer Wolf NOS, para mim significa eu, voce, Brito, profe... TODOS em pé de igualdade - todos nascemos aqui e nenhum de nos escolheu nascer aqui ou acolá, nem com esta ou aquela cor...
LikeReply128 mins
Alvaro Simao Cossa E depois Homer Wolf?, digo mais voce tem falta de atencao e retencao.
LikeReply24 mins
Alvaro Simao Cossa A unica coisa que eu vos peço Estevao PangueiaHomer Wolf e a todos nossos compatriotas e' amar Mocambique como as vossas proprias mães, e nunca devem aceitar que alguem o ofenda, por mais que seja vosso pai, irmão ou vizinho, a patria nao se negoceia, nao tem preço e não se vende.
Estevao Pangueia Acho muito grave a acusação que faz contra o cidadão Luís de Brito, Julião João Cumbane, deixe que a procuradoria faça o seu papel. Luís de Brito só manifestou a sua opinião, se essa opinião lesa o Estado, existem instituições para o julgar. 


Tanto ódio assim..!

LikeReply98 hrs
Paulino Manuel deixe que a procuradoria faça o seu papel? quandas atrocidades nao aconterem em todo pais e a PGR nao fez nada.So ela trabalha quando for para auxiliar o partido no poder?
LikeReply8 hrs
Estevao Pangueia Francamente Paulino Manuel, para sua questão não tenho resposta, apenas deixei claro o que eu penso acerta do que o professor Julião escreveu, em particular contra o cidadão Luis de Brito.
LikeReply18 hrs
Alvaro Simao Cossa Meus amigos Estevao Pangueia e Homer Wolffica muito feio um senhor que seus pais foram acolhidos muito bem em nosso solo patrio, e por seu intermedio Brito tem hoje a nossa nacionalidade, e ele venha a proliferar seu desejo de que seus pais e avos regressem colonizar o nosso pais, ele tem muita sorte, se fosse na Nigeria, na RSA, mesmo se fosse na Ucrania que e' um pais europeu ele teria sozinho feito a sua sentenca. Coisas destas nao sao para brincadeiras. Ha muita gente que morreu para libertar este pais, da colonizacao portuguesa, e ha muitos nossos concidadaos que foram massacrados e outros morreram nas cadeias, nossos pais e avos, bisavos que eram vistos e tratados pior que caes, a escravatura, o xibalo e' o que o Brito quer de volta?
LikeReply31 hr
Alvaro Simao Cossa Se fosse num pais civilizado Brito podia perder a nacionalidade, devia ser expulso. Eu vivo desde crianca no estranjeiro, primeiro na america latina, depois na europa, sei como os estrangeiros e seus filhos, mesmo os que tem a nacionalidade onde vivem seus pais se devem comportar, sei como os filhos dos estrangeiros vivem em toda europa e como se comportam, expressoes deste tipo sao anormais. Se um cidadao portugues de descendencia arabe dizer que prefere que os mouros regressem colonizar portugal, acho que esse sr. podia levar tanta tarea em portugal, ou entao ele proprio podia abandonar as fronteiras de portugal. Publicamente e em,voz alta dizer isso e' falta de respeito para uma nacao inteira.
LikeReply21 hrEdited
Estevao Pangueia Amigo Alvaro Simao Cossa, existem instituições para isso, apenas foi isso que disse, havendo qualquer excesso nas palavras do Luís de Brito pode ser corrigido com respeito. O ódio, o racismo não nos leva a lado nenhum. 

Ora, existem moçambicanos de raça branca que trouxeram e ainda trazem alegria para este País. Dignificam o país cá e lá, mas quando os mesmos criticam, manifestam pontos de vista é neocolonialismo? 
Paz.

LikeReply11 hr
Alvaro Simao Cossa Olha! amigo Estevao Pangueia, estou plenamente de acordo consigo, eu nao sou racista, minha esposa e' branca e meus filhos sao mulatos, nao estamos a falar de racismo, estamos a falar de falta de respeito a uma nacao completa.
LikeReply11 hrEdited
Alvaro Simao Cossa Brito deve pedir desculpas, errou!
LikeReply11 hr
Estevao Pangueia Pode voltar a ler seu primeiro comentário ilustreAlvaro Simao Cossa, vai entender que há manifestação de ódio e racismo.
LikeReply11 hrEdited
LikeReply1 hr
Alvaro Simao Cossa Eu tenho amizade virtual consigo ja ha muito tempo amigo Estevao Pangueia ja devia conhecer-me, eu nao suporto racismo.
LikeReply1 hrEdited
Alvaro Simao Cossa estimado amigo Estevao Pangueia eu nao suporto gente que brinca com o sentimento de um povo, sentimento das pessoas, aqueles que abusam outrem com intuicao de satisfazer seu sadismo ou manifestar sua ma educacao, ou megalomania, pela posicao economica, intelectual, politica etc... eu na vida ja ultrapassei tudo isso.
LikeReply1 hr
Homer Wolf Amigo Cossa, é impressão minha ou o amigo está a querer ser mais papista que o Papa?... Então nos os pretos, somos mais moçambicanos que os brancos (e me parece que Brito, meu professor na Faculdade, nem é branco-branco...) 

E ainda por cima é o amigo que nos diz que casou "com uma mulher branca e tem filhos mulatos"... Então a sua familia é de mozes de 2a, é isso?

LikeReply1 hr
Alvaro Simao Cossa Homer Wolf eu nunca falei de brancos e pretos essa e' sua linguagem, eu respeito e conheco Brito, se tu nao sabes, mas ele falhou.
LikeReply1 hr
Alvaro Simao Cossa Homer Wolf tu tens problema que comeco a entender aos poucos, de falta de atencao quando les o que outros escrevem, necessito de amigos com certa retencao e capacidade de percepcao, o que achei que meu amigo Homer Wolf tinha de sobra, ate fui eu que te pedi amizade o que pouco tenho feito. Vou a tempo de rever isso, tenha prudencia quando falares com teus amigos. Papista mais que papa e' linguagem de gente que quer desconversar Homer Wolf eu nao estou preparado para isso, pelos vistos sou muito mais velho que tu e sempre te respeitei
LikeReply51 minsEdited
Estevao Pangueia Amigo Alvaro Simao Cossa, nada contra si, mas podemos entender a opinião de Luís de Brito como manifestação de uma ideia, no gozo do seu direito de liberdade de expressão, e nada mais.
LikeReply44 minsEdited
Homer Wolf Ai não falou? Releia tudo o que escreveu sff... Racismo puro, ntsem

E se conhece(sse) tão bem o professor Doutor Luis Brito, como diz, sequer ousaria fazer um juizo de valores tão torpe e mesquinho a respeito dele... "Está a cumprir agenda dos pais e avos"... tsc

LikeReply43 mins
Alvaro Simao Cossa Homer Wolf onde esta o racismo? onde esta' a palavra agenda? sera exaltacao?
LikeReply38 mins
Alvaro Simao Cossa Homer Wolf o Brito falhou!
LikeReply35 mins
Alvaro Simao Cossa exaltacao ou simples chaleirismo, Homer Wolf, seria melhor fazer aplicao do que eu escrevi e nao escrever mentiras. Com isso voce nao se embeleza.
LikeReply30 mins
Estevao Pangueia " O Brito falhou" é uma opinião amigo Alvaro Simao Cossa, o errado é associar a possível falha, a velha máxima de neocolonialismo, incitar o ódio a um moçambicano de outra origem, enfim é assim como caminha a política em África, quando não conseguimos resolver os nossos problemas, é problema de neocolonialismo. 


Meu amigo Álvaro,ofende aos moçambicanos quando diz... "se fosse num país civilizado", peço que alcançamos a nossa civilização a nossa maneira. A civilização é um desafio concreto de um povo que a cada dia luta para ultrapassar os desafios impostos pela natureza.

LikeReply120 mins
Alvaro Simao Cossa Estevao Pangueia eu ja disse que te conheco ja a muito tempo, como amigo virtual, nao quero falhar, sei que sabes muito bem definir racismo. Nas minha palavras ha racismo? ou terei que descutir coisas superfluas?
LikeReply9 mins
Alvaro Simao Cossa Se voce Estevao Pangueia ou Homer Wolfsairem de Mocambique ao estrangeiro, nao se atrevam dizer coisa analogas como vosso professor em relacao ao pais onde estiverem, cuidado! So assim que vao saber que a vossa patria e' vossa mae a defende-la sempre! seja como ela for! Nos EUA coisas de genero sao severamente punidas, no israel pior, na Russia nem se atrevam, em Franca atencao!
Mouzinho Zacarias Julião tolerância precisa_se é preciso amolecer os corações para ganharmos a paz
LikeReply98 hrs
Edy Manuel Vamos combater os belicistas, os curruptos, bandidos que vivem a favor do imposto do povo e porcima massacram o. Iramaos! abaixa os incompetentes
LikeReply8 hrsEdited
Cofe Emanuel Vilanculos PARA DE PERSEGUIR ESTE TAL DE LUIS DE BRITO....... VOCE BEBI?? FUMA???
LikeReply17 hrs
Homer Wolf O "tal" Luis de Brito - Professor Doutor - é um dos maiores intelectuais deste pais. Foi um dos fundadores da UFICS (actual Faculdade de CS e Letras da UEM) em meados da década de 90...
LikeReply37 hrs
David Colaco Ribeiro Ou será que alguém quer o lugar do tal Luís de Brito?
Rafael Manhiça Eu sei k pode se levar 1000 anos a se matar mas a última coisa k vai se fazer será o sentar e conversar séria para uma paz seria, a baixa a guerra e a baixa a paz em copitos e paz em kilogramas mas sim uma paz para nós,nossos filhos até gerações vindouras.
LikeReply7 hrs
Homer Wolf Profe Julião entristece-me saber que uma ideia tão insana, como esta. vem de si: "A Procuradoria-Geral da República de Moçambique tem que responsabilizar pela instabilidade que se vive no país o cidadão Luís de Brito e seus acólitos, pelo suporte intelectual que dão ao neocolonialismo e às atrocidades cometidas pela Renamo na República de Moçambique".,,

Julgava-lhe uma pessoa mais lúcida e ponderada, sinceramente...

UnlikeReply77 hrsEdited
Mário Xavier Eh eh eh.
Rafael Manhiça Quem viu e sentiu a guerra dos 16 anos nunca mais vai a Poiar a reunião das diferenças por via das armas mas para quem não viu nem sentiu pk era antes de nascer, eu digo a essas pessoas k a guerra amputa;

Pernas
Braços 
Mãos
E traz consigo ;
A enudez
O analfabetismo
Mortes
Doenças 
Ódio
Inveja
Fome e outros problemas k malucas a sociedade no geral,por isso eu digo abaixa a guerra.

UnlikeReply67 hrs
Cecinio Sardinha muita gente esqueceu a guerra ou nunca viveu a guerra. defender a guerra é absurdo. algns pensam que quando eclodir a guerra vao continuar no facebook, nos seus gabinetes, a dar opinião na televisão, a ir dar aulas na faculdade...é mentira. Numa guerra a prioridade é a própria guerra, o resto fica para depois, até o salário, se querem saber...
UnlikeReply107 hrs
Rafael Manhiça Apoiado.
LikeReply17 hrs
Osvaldo Munguambe ....penso que o buraco seja bem mais fundo e complexo.....
LikeReply7 hrs
Sigalho Chagas Majadire Caro Julião, estou imensamente feliz pela sua publicação.
LikeReply27 hrs
Fernando Jorge Francisco Cumbana a lei determina quem è o depositario das armas.Quem defende os desmandos e atrocidades da renamo certamente tem outros interesses obscuros
LikeReply57 hrs
Alfredo Macuácua Por falar em PGR, é altura, também, de intimar os cidadãos que levaram o país ao sufoco econômico em que se encontra.
LikeReply46 hrs
Augusto Mate A crise que se vive beneficia única e exclusivamente à elite da Frelimo: quanto do que foi delapidado dos cofres do Estado não será imputado a esta guerra. A Procuradoria tem trabalho, e muito — há tantos patos à solta que deveriam estar encapoeirados.


O insurgimento da Renamo não é o de um partido, mas o de todo um povo cansado de sobreviver, quando há condições para viver.

LikeReply4 hrsEdited
Catman Mandlazi É melhor o Boss Dlakama voltar a cidade fazer tratamentos e descanso condigno "juru",o homem nao esta bem de saude. Esta é opiniao honesta
LikeReply24 hrs
Franca Alfredo Maiava Por favor tiram esse senhor das matas porque temos comprimidos pra começar atomar voces k sao membro d Renamo vejam o vosso presidente como ele xta sente pena dele por favor e pedido onesto
LikeReply34 hrs
Alfredo Macuácua Vê-la se "toma comprimidos" para escrever bem a lingua portuguesa...
LikeReply1 hr
Franca Alfredo Maiava Senhor Macuacua eu nao me interesa kual oseu nivel academico se o senhor fas parte do membro da Renamo fica pra ti esse meu pedido de voce mesmo junto com os seu colegas ir ao encontro so vosso lider dzer SIDA nao tem cura mas tem tratamento isso e posivel indo no hospital se o senhor Alfredo Macuacua esta gostar o que estar com vosso lider que deixem mas um dia iram no funeral dele
Mindo da Villa A PGR devia comecar por se esclarecer sobre os assasinatos de juizes e varias outras figuras incluindo o aquele assalto ao proprio Dlakama e os seus, Para nao falar desses ladores de fato e gravata que assaltam as contas publicas sem pena diaramente e ninguem faz nada. a PGR eh a propria treva se nao sabia senhor anal-lista.
LikeReply4 hrs
António Miguel Luís Chindeiro Guerra naaaaoooo.... Queremos Paz! Nada de instigar a guerra atraves do facebook. Investiguemos a boa forma de manter o salario porque com guerra tudo vai acabar...
LikeReply3 hrs
Joel Paulo Algumassa Jacinto É pena que alguns Moçambicanos gostem que a renamo matem os seus compatriotas e procuram inocentar o Dlakama e seus deciplos . acredito que, se o Dlakama matasse a tiro os vossos pais estaria a incentivar ao Dlkama a governar o país com recurso as armas. Stop guerra , sim ao dialogo e a Paz
LikeReply13 hrs
Joel Paulo Algumassa Jacinto A politica não se faz com armas enferrujadas
LikeReply13 hrs
Sergio Buque Não ficarei admirado se o Dr Luís de Brito ser fuzilado , tal como Cistaque . Oque te fez esse cidadão professor ? 

Tanto ódio com seus colegas de profissão porquê ?

LikeReply13 hrs
Homer Wolf A polícia devia masé ir revistar a casa de alguns Facebookers agitadores, ntsem...
LikeReply42 hrsEdited
Sergio Buque Começando da casa do professor .
LikeReply12 hrs
Ser - Huo Hehehehehehehehhh
LikeReply2 hrs
Manuel Domingos J. Cossa E ir buscar as armas deixadas pelos jovens desertores ou mortos (de ambos os lados, frise se) no terreno.
Isaias Miguel Mpanguiua Com a recolha dssas armas, eu tenho certeza q o crime violento, d raptos e sequestros vão diminuir nas cidads. Sim, porque essas armas eram usadas para esses fins, só para manchar o Governo da Frelimo. Quem sabe q o baleamento d Bisopo usou-se as msmas armas, só denigrir a imagem do Governo. Alias um assassino cmo dhlakama é capaz d tudo. Vocês não sabem o porquê do António Elias um dos braço direito d dhlakama desertou da renamo e se filiou as FADM.
LikeReply11 hr
Titos Cau Os saudosistas do colonialismo sempre a defender o terrorista irmao do boko haram afonso dhlakama. Porque nao vao viver la em portugal ou na nigeria?
LikeReply1 hr
Mirko Amigo Do Bachir O peixe morrr pela boca.. jà vimos malta Cistac..
LikeReply1 hr
Romao Kumenya Kumenya A estratégia de JuliãoJoão cumbane consiste em combater pessoas. Assim na óptica dele todos aqueles que pensam diferentes de si devem ser presos. Uma espécie de sindrome da idade média típica do período de inquisição e index. Força prof...vamos mandar para a AR uma proposta de Lei para transformarmos a liberdade de expressão num delito, onde a opinião do prof. servirá de medida padrão.quid júris?

Sobre a reprovação do Governo de Moçambique pela sociedade civil e académicos

Dizem que a sociedade civil moçambicana e académicos chumbaram o primeiro ano de governação de Filipe Nyusi, Presidente da República de Moçambique. A notícia está publicada no semanário "Savana", edição do dia 25 de Março de 2016.

Sobre esta notícia e outras matérias que fizeram actualidade na semana que hoje (26-03-2016) finda, fui convidado a comentar. Eis na ligação que se segue o que eu disse. ... Confesso que não me senti lá bem confortável com certas matérias, sobretudo a que se refere a tal notícia sobre a reprovação do Governo de Moçambique pela tal da "sociedade civil" e pelos tais "académicos". ... Senti que há mercenarismo intelectual a combater contra Moçambique, ao lado dos bandidos da Renamo.

Show more reactions
Comments
Rafael Ricardo Dias Machalela Vou baixar bem cedo este som
Mussá Mohamad Não vá por aí prof...porque falando assim, dás legitimidade aos que chamam os outros de #G40 quando defendem posições contra a#Renamo...
Homer Wolf Essa de mercenarismo intelectual a combater ao lado dos bandidos da Renamo, qual é já?...


Já ouvi vários frelimistas da cúpula a dizerem publicamente que existem, nas fileiras, camaradas "infiltrados, gananciosos, oportunistas, assambarcadores, etc e ...See More

Egidio Vaz O termo "académicos e sociedade civil" é falacioso. Em bom rigor, devia fazer menção as três organizações que organizaram o encontro. Estamos em presença de uma generalização abusiva.
Mussá Mohamad Académicos ou não...sociedade civíl ou não...a verdade é que disseram o que disseram, e isso chamou a atenção do prof, Julião João Cumbane, a ponto de postar no seu mural...portanto, acho que é a relevância do que disseram que importa debater, e não o que pensamos eles #serem nem a quem #desconfiamos estarem a servir, porque isso é assunto da #ametramo, especialísta em adivinhar o oculto
Homer Wolf Ntsém!...
Homer Wolf A capa do "Savana" é killer!

Manchete e fotografia "falam" entre si na mais sublime harmonia, tornando aquele enquadramento numa arte de génio!... Kudos 
grin emoticon

Egidio Vaz Artisticamente, não restam dúvidas que a capa foi mesmo boa coisa. Mas lamento que o conteúdo não tenha correspondido.
Homer Wolf Esse aspecto, por ser de interpretação subjectiva, já é mais difícil de provar... 
smile emoticon

Egidio Vaz Ilustre Homer Wolf, vi e li os textos dos autores que foram o misto de resumo das palestras e chegou a esta conclusão. Portanto, poderia ser mais objectivo, com indicadores etc... Magister dixit, é o que se pode concluir do conjunto do texto. Portanto, discutivel, não porque sou ou fui subjectivo mas porque o que foi noticiado nao é suficiente para qualquer um concordar.
Sergio Serpa Salvador Heheheheheh. Professor ao ataque! Vou procurar o jornal para ler a notícia! Mas eu penso que, em Moçambique, temos "sociedades civis" . Volto a explicar este conceito.
João Pedro Muianga Sem subscrever o que está escrito no jornal Savana, o primeiro ano de governação do presidente Nyusi, foi muito negativo, há pressupostos visíveis que contribuíram para esse rating negativo:

1- Conflito político militar entre o Governo chefiado pelo Presidente Nyusi e a Renamo pondo em causa a paz (bem precioso) de todos nós; 
2- A queda vertiginosa do metical face às moedas estrangeira com consequências drástica digo graves à economia contribuindo para marginalização e precariedade do nível de vida das populações; 
3- As calamidades naturais caracterizadas pelas secas severas no sul e cheias em outras zonas do país; 
Estes são alguns dos pontos críticos que contribuíram para um início de governação negativo do PR.
Não aceitar isto, estaríamos a negar o claro e teimarmos o óbvio.
O próprio PR teria reconhecido se não me atraiçoa a memória, no âmbito do informe do Estado da Nação que algo não estava a andar como o desejado. 
Há que se pisar o acelerador Professor.

Egidio Vaz O que acaba de mencionar o proprio Presidente Nyusi o disse. Mas parece-me aqui que o objectivo da noticia nao foi dizer que o ano foi por causa disto; era dizer que o ano foi negativo por incompetencia, corrupçao e má-fe.
João Pedro Muianga Esses são aspectos de outra lupa Egidio Vaz, só os alega quem possui ao seu poder elementos bastantes para provar.

Eu concordo com o título e subscrevo, A governação do Presidente Nyusi foi muito negativo.

Estevao Pangueia Meu caro, não acho reprovação, a Frelimo é o partido melhor estruturado para Governar, infelizmente sobrevive do Estado. O presidente Nyusi não consegue caminhar, não consegue mostrar a sua política de governação do país. Moçambique precisa de reformas urgentes de modo a devolver o seu ritmo de crescimento. 


Qual é a estratégia de Governação que o presidente Nyusi criou para o ajuste fiscal? 

O que o presidente Nyusi esta fazer para reduzir a precariedade no país? 

O que o presidente Nyusi esta fazer neste momento para devolver a paz aos moçambicanos?

Mauro Dinis Figueiredo Moçambique precisa de um novo começo. temos que varrer a casa com uma vassoura bem limpa.
Mauro Benedito Chilaule Mas essa tendência de desconfiança de tudo e todos de onde surgiu????? Qualquer atitude de um grupo ou indivíduo que demonstra alguma contrariedade para com o Governo, pronto estão a servir interesses desconhecidos, será sempre um visão correta??? Ou é ainda um reflexo da velha FRELIMO comunista dos tempos da revolução e dos primeiros anos pós independência.

Outro abuso da liberdade de expressão e de autoridade académica

A cara na imagem é de Luís de Brito. Luís de Brito é o ex-Director do dito Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE). Trata-se do "académico" que argumenta que, se o Governo de Moçambique não pode criar autarquias em todas as vilas deste país, o melhor seria anular a sua independência política e devolver a sua gestão à administração portuguesa. Por outras palavras, o Luís de Brito está ardilosamente "recomendando" a devolução de Moçambique ao estatuto de território português.

Com todo o respeito que tenho pela liberdade de pensamento e de expressão, eu considero esta "recomendação" de Luís de Brito um grave insulto aos moçambicanos—estes entendidos como todos aqueles que amam e lutam por Moçambique. E, vindo de quem vem, este insulto configura abuso da liberdade de expressão e de autoridade académica; ou se trata de uma conspiração premeditada contra o Estado moçambicano.
Aliás, nada espanta. Desde cedo que tudo vem indicando que o IESE não é uma instituição com agenda científica; é—ou bem mais parece—uma organização política que usa o pavilhão da academia para se mascarar. Transparece, desde a sua criação, que o verdadeiro objectivo do IESE é lutar contra a independência de Moçambique. De facto, na prática o IESE tem se retratado como a continuidade de um projecto antigo, nomeadamente o de provar que os "pretos" (em referência às pessoas de descendência negra) são incapazes de fazer boas coisas, qual governar bem o país cosmopolita que é Moçambique.
Tenho mais por dizer sobre isto, mas por hoje vou ficar por aqui, não antes sem expressar o desconforto que me causam os "pretos" (é assim mesmo que são tratados os moçambicanos de descendência africana, nos cafés em que não participam!) que fazem corte ao naipe de "académicos" que criaram o IESE e outras instituições com esta alinhadas para lutar contra a nossa independência, contra a independência de Moçambique. Confesso que a ingenuidade intelectual desses "pretos" causa-me enorme indignação.
(...).

Show more reactions
Comments
Sergio Serpa Salvador Bem, eu irei comentar depois de ouvir a declaração completa de Luís de Brito! Está ser difícil comentar objectivamente o post sem antes o relato completo.
Cofe Emanuel Vilanculos disse isso quando??? voce sabe que pode ser processado por difamação?
Ivan Maússe "(...) é director do dito (...).


A meu humilde ver, essa passagem, estragou tudo nesse texto. Denota um certo preconceito que o prof. Cumbane tem para com o IESE.

Mais não digo. Boa páscoa!

Julião João Cumbane Qual é o problema de eu dizer do "do dito", Ivan Maússe?!...
Joao Chissale Chissale ESSE AI É FILHO DO COLONO NAO ESQUECEU O COMPORTAMENTO DOS SEUS PROGENITOS EMBORA CRIADO EM MOC. JA TMOS MOCMBCANOS GENUINOS PRA SEU LUGAR. SUBSTITUA_LO.
Egidio Vaz O actual director do IESE é o Professor Forquilha. Ele já o foi até bem pouco tempo. Sobre outros pontos voltarei a eles.
Julião João Cumbane Correcção atendida. Obrigado Egidio Vaz!...
Egidio Vaz Professor Julião João Cumbane, tem a certeza que De Brito afirmou assim, taxativamente? Onde podemos encontrar tal passagem? Em que jornal ou revista ou rádio e ou TV ou simplesmente em que canal?
Julião João Cumbane Li no "Savana", caro Egidio Vaz! Quiçá por falta de melhor ideia do editor, chamam "Tema da Semana" e é manchete da edição do dia 25 de Março de 2016, do mesmo semanário. ...
Alcídes André de Amaral Primeiro dizer que precisamos ter cuidado quando lemos.coisas do jornal.impresso. E sendo Savana precisamos de ler com luvas, botas e. mascaras de protecao intelectual e nao engolirmos e aparecermos aqui e vomitarmos tudo sem o cuidado de se evitar ofender os outros sem prova e caluniar uma organizacao inteira como o IESE que me parecer uma das. poucas organizacoes academicas lucidas e de diversidade tematica e de estilo no pais. Nao estou dizendo que o professor Brito nao disse, isso (mas subentendo que ele nao disse). Estou a. dizer que precisamos, de ter cuidado com as nossas paixoes... ha muita coisa escrita com uma falta de responsabilidade por ai!
Jose Luis Freaq Son "...moçambicanos genuínos..."??!!Sinceramente!!!
Sergio Pedro Malauene Hummmmmmm? Sinceramente. A ser verdade lamento...
Alfredo Macuácua "Foi aqui onde denunciou a argumentação falaciosa. "Diz-se que não podemos criar mais municípios porque não têm viabilidade econômica. Então, se levarmos essa lógica ao extremo, temos de fechar o país e entregá-lo outra vez aos portugueses", anotou, frisando que se é possível para o governo central, também é possível para os governos municipais. Nao é que o professor defenda o reinício da colonização em Moçambique, mas justifica que o argumento falacioso de falta de sustentabilidade econômica dos municípios desagua necessariamente nessa conclusão." - estava a citar o artigo do Savana onde o académico diz que o abandono do preconizado na Lei da Municipalizacao, a transformação de todos os distritos em vilas municipais , onde os dirigentes locais seriam eleitos e nao nomeados...
Egidio Vaz A aplicação da lógica foi infeliz.
Julião João Cumbane Da parte de quem, Egidio Vaz: da minha parte, da de um dos comentadores aqui (acima) ou da do Luís de Brito?!...
Egidio Vaz Da parte do Prof. Brito
Julião João Cumbane Pensei o mesmo, Egidio Vaz; e muito e muito mais. Eu considero conspiração aberta contra Moçambique. Nada construtivo. Se a democracia significa um ardil para devolver as colónias aos colonizadores, então estamos mal. ...
Alfredo Macuácua "Também pensei" hhhhhhhh.
Ilidio Jorge Samuel Cumbane Família, sendo alguém dotado e " loaded" de conhecimento científico , sobretudo político e (etno) sociologíco, seria de esperar que pudesse perceber o que foi dito e principalmente o que ñ foi dito= ler nas entre-linhas.

Correr logo para para o tipo d pensamento de alguém acabadinho d sair d Universidade d Nachingüéia. . . Sorry e SORRY!

Celso Manguana Manguana Obrigado Alfredo. Corría o risco de entender as palavras do Luís de Brito fora do contexto !
Rildo Rafael Egidio Vaz: O Alfredo Macuacua partlhou o texto....
Amilcar Joaquim Inguane Khanimambo pelo detalhe Alfredo Macuacua.... assim fica mais fácil debater o post....
Mercedes Rafael Rafael Este País ñ é dos Portugueses,mas sim 100% dos Moçambicanos.
Moniz S. Walunga Mercedes Rafael, eu andava convecido que este Pais era "...sim 100% dos Mocambicanos." Mas, a realidade mostra que nao e' bem assim! Isso so' sao slogans de politicos retrogrados e esgotados para adormecer idiotas enquanto os que o libertaram voltaram a devolve-lo de bandeja aos tugas em troca de vinho, macas e palmadinhas nas costas! Ha dias um dos tais "dirigentes" deste Pais numa festa foi capaz de dizer que foi numa das quintas de producao vinicola na tuga e que aprendeu a beber bom vinho e que ele agora importa vinho de la! Olha, veja de quem sao os Bancos que sao mais agiotas do que verdadeiramente BANCOS!? Sao de tugas! De quem sao as empresas?! Tugas! Qual e' o tal mocambicano "genuino" que possui uma simples loja aqui no Maputo?! Nenhum! Aos poucos os whites tugas estao a abocanhar todos os negocios de Mocambique com ajuda de "genuinos" que se contentam em comer chourico e vinho da 4a categoria feito na tugalandia e, em contrapartida os tugas ficam c/milhoes de dolares que deveriam ser investigos ca' e desenvolver Mocambique, mas que enviam esse dinheiro na sua maldita terra para criar dependencia de Mocambique ao Pais deles e nos humilhar em grande medida! Quantos mocambicanos foram expurgados desses bancos e empresas para colocarem so' tugas? Centenas! E' preciso ser mesmo grande PALERMA para acreditar que este pais e' 100% de mocambicanos! Na verdade este Pais e' 98% de tugas e 2%+258 862565440 dos tais "genuinos"....vergonha total! Compatriotas, teremos que libertar outra vez esta pais das cgarras dos colonos portugueses, cheios aqui em Mocambique! E' urgente....
Josue Mucauro Dr Julião João Cumbane, foste muito irónico, nem todo moçambicano é descendente de raça negra ou é negro, em suma não há necessidade de por raça nisso... Mais enfim, o Dr Luís também esteve e foi muito irónico no que disse, e deve pedir desculpas ou se explicar melhor da sua posição.
Antonio Ipereira Claro Mercedes! Isso é tão óbvio que nem precisa de ser dito.....
Moniz S. Walunga Antonio Ipereira, es mesmo cinico!
Antonio Ipereira Moniz S. Walunga , não percebo porque é que acha que o meu comentário é cínico. Quem me conhece, sabe que não é. Era o que faltava era ao fim de 41 anos questionar-se sobre a soberania de Moçambique ou de qualquer outro país independente e soberano.
Moniz S. Walunga Antonio Ipereria, es um beneficiado deste estado de coisas! Nao fazes parte deste povo nem desta cultura! Deixa o assunto de mocambicanos para mocambicanos!
Wilson Profirio Nicaquela Nicaquela Manipulação por vezes não joga bem! Ha coisas quando faladas por outros soam bem e quando forem uns são nojentas, mas as mesmissimas coisa! Essa tal lei abandonada em que ano foi aprovada (!?!) Será aquela dos finais da Assembléia Popular dos anos 1994?!?
Mouzinho Zacarias Mas Dr.cumbana os pretos que governam está Pátria, deixam a desejar só estão a levar o país para o precipício
Rafael Ricardo Dias Machalela Vão te acusar de ser antipatriota kk
Rafael Ricardo Dias Machalela Sim, pretos. Qual é o problema mesmo? Não é "preto" uma cor? Assim como "branco". Usa-se, mesmo sabendo que não há homem branco ou preto!
Edú Sanculane Passei só para ler comentario
Rafael Ricardo Dias Machalela "ensinaram-nos que branco era o diabo e preto a cor do senhor... "
Zeca Becane Felisberto Sibia O assunto central esta no post do prof e as palavras comentadas pelo prof estão nos posts do Alfredo Macuacua, sendo assim, que seja analisado o post e não as pessoas que escreveram. 


Olha o que acontece neste país não precisa de cientistas nem mediadores externos para ajudar em algo, mas sim é preciso termos a consciência de que não é possível termos a tal igualdade e a dita inclusão se isso apenas cabe se os nossos interesses são satisfeitos. Os que choram por este hoje, amanhã serão os mesmos a chorar por aquele...

Jorge Fernando Jairoce Que má interpretação Julião. O seu comentário é racista e tendencioso, pretendendo atacar IESE e pessoas. É melhor rever a sua falta de compreensão. Acho que foste mau aluno na disciplina de Língua Portuguesa. Em nenhum momento Luís de Brito disse estas palavras no tom que o acusas. O país já não precisa de agitadores como o senhor.
Edwin Hounnou O autor deste post demonstra apenas a sua intenção de menosprezar o outro, rodicularizando e dando nomes deselegantes aos outros. Pensar que Joao de Brito seja um neocolonialista é o ponto mais baixo em que o autor fo post poderia chegar. E quem assim acusa é um dos maiores defensores públicos das guias de marcha e aldeias comunais.
Brazao Catopola Uma estratégia de escrita crítica consiste em comparar... No entanto, comparar não quer dizer ser igual comparar na escrita, sobretudo, crítica e no chamado desconstrutivismo significa relacionar. Não vejo nenhuma tentativa de chamar a colonização novamente ou algo assim, mas vejo, relacionar dois assuntos com a mesma natureza que é o argumento base/tese aqui apresentado: "justificar a não autarquizacao baseada na viabilidade econômica não procede porque o país também não cresce economicamente. então a independência também presumida o tal crescimento.
Chande Puna Interpretacao muito infantil. Nao precisamos de ser Profs ou doutores pra entender o que o post procura. Muita ingenuidade e muito perigoso. Lembram se do Calado Kalashnikov?
Rafael Ricardo Dias Machalela Isto começou assim.
Chande Puna So estou recordando.......
Júlio Mutisse Há um texto antigo publicado em 2003, creio, intitulado "os amuralhados raciais" que descreve algumas coisas ocorridas desde 1990... vou procurar e partilhar
Paul Fauvet Conheco Luis de Brito ha varios anos. Nao concordo com todas as suas posicoes politicas, mas certamente nao e' nenhum neo-colonialista! As alegacoes nesse post sao ridiculas.
Hermínio Doce Infelizmente, ainda não vi ou li um estudo do IESE com uma posição menos bombástica sobre o Governo de Moçambique. Não sei como vem inscrito o IESE nos seus estatutos e no BR. Mas, por aquilo que a 'praxis' nos mostra, ele, o IESE, não passa de uma organização política anti-Governo.


Duvido sobejamente do carácter académico do IESE e da sua imparcialidade ou "neutralidade axiológica" na abordagem de assuntos que tem que ver com a vida de Moçambique.

Nada de conspiração, sob o risco de termos situações de Angola, falo daqueles que tentaram conspirar o Governo do Zé Du e foram levados à barra da Justiça.

Precisamos sim, de um IESE nem pró nem contra seja quem for.

Egidio Vaz era possivel criticar a falacia sem desaguar no racismo. para mim, era possível. atendendo ao facto de a colonização ser um assunto sensivel, evitar comparar regimes coloniais com independentes constitui quanto a mim, um princípio importante. o Prof. Julião João Cumbane exagerou na sua critica. é daqueles curativos que matam o doente, em situações de overdose.
Lenon Arnaldo Não vejo exagero, o que JJC fez foi servir a cru o que foi dito numa sala fechada e repleta de intelectuais e que ninguém ousou criticar (fazem parte do jogo). Se não fosse JJC passava em branco como sempre e, quantas mentes saíram viciadas ou esperançadas de que deus disse que a solução do país passa pela resignação da independência/soberania de um povo a outra potência ou país.


Ninguém até aqui, face a denúncia do JJC se preocupou com a gravidade dos pronunciamentos do Luis de Brito, que no meu entender, não foi nenhum equívoco é uma convicção de que o país atingiu/bateu fundo e, a solução do mesmo, é entregar a outros brancos (porque não conheço). Atenção, LB não gaguejou no que disse, fe-lo de boca cheia. 

Sabe ele porque o disse.

Chande Puna E normal.....
Augusto BáfuaBáfua Existe muita diferença entre os argumentos, a instituição e a pessoa(tb o tom de pele). Devemos ter cuidado nas abordagens críticas recíprocas, "a cura nunca pode ser pior que o mal/doença"...
Mauro Benedito Chilaule O investigador vinha analisando com alguma solidez científica e imparcialidade a cerca do primeiro ano de governação de Felipe Nyussi e o impasse político, mas, quando mexeu nesse ponto afundou-se e pôs em causa as maiores conquistas do povo Moçambicano resultantes de uma luta heróica e histórica.
Mauro Benedito Chilaule Mas acredito não foi intencional
Grácio Dos Inguanes Analisar um ano de governação num mandato de 5 é no mínimo uma estupidez. Luís de Brito, António Francisco, Fernando Lima, Machado da Graça, o Veloso do canalmoz e mais outros branquinhos, são uma troika racial perigosa!!!
Lenon Arnaldo Seria de evitar análises conotativas e com base na raça, ideologia ou crenças de qualquer natureza, mas quando não deixam outra alternativas ...... só pode partir se pela mesma via.


Agora, pedir que o autor do post tivesse uma abordagem diferente do tema "com tons rácicos vs incompetência" , seria o mesmo ir a Roma sem chegar Vaticano.

A abordagem que o JJC faz resulta do que foi dito pelo orador e analista político " o independente" Luis de Brito. Que de tanta gravidade não tinha como o abordá-lo de outra forma se não nos termos a que foi feito (repudiar com veemência, desprezo e vergonha) de que o país todo devia ter, pelo facto, de no lote dos ditos acadêmicos constar gente tão mesquinho com LB. Isso sim, deveria ser objecto de análise e condenação e não o inverso.

O que JJC disse não é nada inventado, tive oportunidade de rever hoje na Stv Noticias a vergonhosa peça que julgo se pretendia um contributo - as pessoas preferem escamotearem/branquearem.

Coincidência ou não, é facto assente que anda um grupo liderado por gente branquelas (que outrora dominava em toda linha econômica e financeiramente os destinos do país )bem identificado e disfarçado em analista/independente a serviço e com agenda estranhas. São estes de tempo em tempo vem com farpas e, como a verdade é como o caju, a máscara caiu e sem vergonha pedem que Moçambique independente seja colônia, não sei de que país

Eliha Bukeni He he he....alguem ja escreveu nem Frelimo, nem Renamo, nem MDM, preferivel devolver Moz aos tugas e ainda pedir desculpas. Tsic!

Eu considero o IESE uma das instituicoes academicas que melhor investigacao fazem na sua area de interesse e ganhou bastante visibilidade no mandato do Prof. Castel-Branco. Do texto do Savana, nao se pode chegar as ilacoes do Prof. JJC, a menos que tenhamos predisposicao para o preconceito racial. Isto lembra -me as declaracoes do ex-treinador do Costa do Sol, Diamantino Miranda, que foram exarcebadas, do que resultaram as consequencias que tiveram, quando de semana a semana, Artur Semedo, dizia algo pior, sem que isso incomodasse a ninguem. O IESE tem muitos compatriotas de raca branca, qual e o problema, o CIP tem tantos de raca negra, mas nunca debatemos a cor da pela do Nuvunga, da Mimbire, etc, etc e porque e que tem de ser diferente quando se trata do IESE. Que se debata as ideias dos investigadores.
Eu prefiro detaber a viabilidade da autarcizacao, banalizando a relevancia da questao economica. Penso que os Professores Castel-Branco e Francisco estao em melhores condicoes de debater esta questao do que o Prof. Luis de Brito. Para alem de novos municipios, ha distritos que estao a ser criados, com base em fundamentos politicos e a pratica esta a demonstrar que e imprescindivel a avaliacao da capacidade economica de geracao de receitas proprias, para que estes nao dependam excessivamente das subvencoes do governo central.

Lenon Arnaldo Parece me que o ilustre de forma premeditada quer desviar o foco do post; Nunca esteve em causa a competência técnica dos que constituem o CIP ou IESE e nem a cor dos que a compõem


Coincidência ou não os que mandam e não pau mandado são de cor. Isso é de menos, pois, todos somos moçambicanos.

O que não se deve permitir nem a brincar de feijões como sois dizer na gíria desportiva, não pode, ou melhor, não deve, um moçambicano de cor ou não, ousar pensar que o SACRIFÍCIO feito por milhares moçambicanos pela independência, desde dos que tombaram em arma em mão, os sobrevivos e anônimos até os que lutaram pela democracia seja hoje hipotecado ou, colocado em causa, a ponto de sugerir a devolução da mesma aos supostos patrões (coincidência ou não, a melhor época das vidas dos que subscrevem esta tese doentia). Quem disse ou sugere que Moçambique deve ser recolonização é Luis de Brito, porque entende o moçambicano é incompetente de gerir a si próprio. É só o branco pode gerir melhor moz

Esse alguém que escreveu essa baboseira acima se não forem os iluminados só pode ser o seu produto.

Salomao Catingue Sob qualquer prisma que se leia o que o Prof L de Brito tenha dito, a afirmação é infeliz.......estaremos a experiencia de governação da nossa patria, que os Portugueses a tomaram e saquearam por perto de 500 anos, que se não tomarmos as decisões mais correctas na optica do L de Brito, acabou a experiencia e devemos entregar a quem nos emprestou?!? Esse esforço de constextualizar ou não, é igualmente infeliz......ele disse e nunca devia te-lo dito.......francamente.

E pior......tas afirmações vem sempre das mesmas pessoas.
Já muitos criticaram a actuação do Governo......mas sugerir a "decolução" é exagerado. 
Eu só devolvo algo que não seja meu........
Creio que será contratado pelo Donald Trunp......pensam igual.

Grácio Dos Inguanes kkkk Donald Trumph, excelente comparação!!! A carapuça encaixou bem no branquelo...

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook