quarta-feira, 2 de março de 2016

FRELIMO E OS SEUS GENERAIS, CONTINUAM A INVESTIR NAS CONFRONTAÇÕES MILITARES COM A RENAMO


Comments

1
Khanga Hanha Muzai said in reply to Francisco Moises...
Hoi Kota Moises
Boa tarde
Venho como sempre agradecer seus ditos pois são esclarecedor acredito que o meu irmão Nicolau compreendera que pelo menos o General Zeca Caliate “o Xingondo”, é gente de Bem, para mim isso e transparente como a agua.
Abraços
Khanga Hanha Muzai

2
Francisco Moises said in reply to nicolau...
Parabéns ao sr. Nicolau em ser o primeiro a comentar sobre o que o meu heroi Zeca Caliate diz. A superficie ele, o General chingondo, parece soar como um tribalista ou regionalista. Mas na verdade e na realidade, este homem que tanto sacrificou a sua juventude e tanto comandou homens de todas as tribos na dita guerra de libertaçou veio a ser vitima dum tribalismo muito agudo e aguçado da liderança militar da Frelimo liderada pelo tal Samora Machel que tinha destacado o tal Joao Facitela Pelembr, José Moiane, Hama Thai e outros, todos do sul, para elimina.-lo por razoes do tribalismo e fabricadas, por razoes e nao razoes...
Talvez que o senhor Nicolau nunca esteve na Frelimo, mas nos outros que la estivemos temos uma mente marcadamente ferida e a noçao de que a Frelimo é uma coisa dos sulistas, chefiada pelos sulistas, como alias o ditador Yoweri Museveni de Uganda o diz na sua memoria autobiografica. Tal é a noçao que se criou e continua a se perpetuar, nao porque os do centro e do norte sao tribalistas ou regionalistas. O que fazer dum poder que marginalisou o centro e o norte?
Vejo como o Miguel (moçambicano genuino) se sente ferido quando ouve as pessoas demonisar os tais changanas, mas a verdade é que a liderança da Frelimo, liderada por originalmente por changanas criou esta impressao e muitos de nos nao nos sentimos mais como moçambicanos por causa disto, visto que Moçambique é deles la do sul....
Mas parabensao senhor Nicau por uma critica ligeira e razoavel, mas....

3
Bom dia Mocambique
Caro Nicolau
Hoi meu caro irmão, também uma vez me insurgi pelo facto de no MPT haver uma corrente fortemente tribalizada que combate o sul de Moçambique e seus habitantes, esta corrente promovida pelos meus irmãos Xingodos muitas vezes tem um fundamento assente no facto de os lideres da FRELIMO desde 1962 serem sulistas, engraçado é que estes sulistas foram eleitos por Xingondos maioritariamente, é quase uma antítese ouvir, ver ou ler estas baboseiras, porem, não cabe hoje na cabeça de um são cidadão evocar regionalismo e tribalismo, pois, mesmo que quisessem já se faz muito tarde, os cruzamentos entre todos de todas as etnias em moçambique está consumado, duvido inclusive que haja mesmo alguém que esteja a espera de ver essa vontade insana a ter lugar efectivo nas nossas vidas.
Mano, com sua permissão deixe-me devagar num aspecto que muito humanos de raça negra nunca param para pensar, poderão eles dizer-me se Na Inglaterra todos os britânicos pertencem a mesma origem étnica? Ao Alemães, os Russos, os Portugueses, os Italianos, os Gregos, Holandeses, franceses? Dos EUA não vou falar pois e sabido que e um ESTADO de imigrantes. Na verdade, todos esses estados tem diferenças étnicas sim, por isso tem dialectos e culturas que os identificam, se você for a Bavieira na Alemanha terás manifestações culturais diferentes das que encontrarás em Laipzig, se fores a Madeira em Portugal idem será diferente do que o Minho nos apresenta, estes dados não são especulação são afirmações categóricas, porem estes não se matam por causa disso e não tem lutas intestinais porque beltrano é isto sicrano é aquilo.
Ora voltando a vaca fria, importa destacar que a única tribo europeia ainda hoje descriminada é a CIGANA, tem características peculiares e ainda advoga o nomadismo, esta tribo prolifera na Polonia, Rússia, Espanha, Franca, Portugal, etc., e estou sabendo que na Alemanha também, no entanto consta que o modos vivendo desregrado deste grupo humano é que entra em choque com os padrões europeus de sociabilidade, eles, por vezes não levam as crianças a escola e também não costuma a lidar bem com as leias instituídas, o factor cor da derme e língua por vezes criolizada dos ciganos não pesa muito no acto de descriminação, são rejeitado e temidos porque fazem justiça com as próprias mãos, tem um bom numero de membros que advogam o roubo como exclusiva fonte de renda, convivem com drogas e muita mafia, ainda batem nas mulheres e não se constrangem com o analfabetismo dos seus filhos, irmãos, esposas/sos, etc, tudo isso é anti europeu aqui jaz o conflito “ no estilo de vida”.
Agora o que acontece entre nos moçambicanos tende a diferenciar-nos pela origem étnica com finalidade de criar cisões profundas no tecido humano moçambicano que irá resvalar unicamente em matanças do tipo RUANDA, note-se, já que somos um povo ainda com nível de instrução e desenvolvimento atrasado porque não plagiarmos os outros que encontraram plataformas não conflituosas de relacionalmente entre tribal sem que para isso excluíssem do seu meio os “outros”?

Quando ao General Xingondo Zeca Caliate eu abro “aspas” e digo, também senti a dado momento que a ideia de um General tribalista estava assente, no entanto, procuro prestar atenção aos seus ditos e percebi que não tem nada de mau um individuo dizer de boca cheia de que é Xingondo com orgulho, o erro seria eventualmente o de por via dessa auto apreciação ele destratasse um outro grupo de indivíduos sustentando-se nas diferença sejam linguísticas, culturais, etc, perceba-se que houve momentos que os oprimidos do norte e centro criaram confusão pois acreditavam que os seus gritos não faziam eco nos oprimidos do sul e que a causa deles não era comungada pelos sulistas, isso provou-se ser falso, como provou-se ser falso de que os povos do sul tiram algum proveito e ou vantagem por serem desta região abaixo do Save, julgo inclusive que lhe seria difícil pois no contexto do que tem sido pronunciado aqui confere-se que XINGONDO não é nome de um grupo étnico mas sim de gentes vinda de duas régios de Moçambique Norte e Centro, pelo que nas regiões a que referi, temos Makondes, Macuas “vários subtipos de Niassa, Cabo-Delgado, Nampula e Zambezia”, Ajaus, Nyandjas, Nyungues, Shonas, Cenas, Ndaus, Agones.
Vistas as coisas desse jeito, podemos facilmente compreender que os Xingondos não são necessariamente um grupo étnico homogéneo, mas sim, vários grupos étnicos distintos que partilham fronteiras espaciais/geográficas, dai que acautelo-me sempre quando tenho que me insurgir contra os tribalistas, é muito importante, compreender que espécie de tribalista temos e ou que está sob crivo, se trata-se de um generalista, aquele que assume-se Xingondo porque nasceu em umas das regiões acima referida, esse “constitui um mal menor” ou um divisionista o que se identifica com um grupo especifico étnico (muito perigoso), posso lembrar o episodio dos “cenas e ndaus” na Beira todos do centro porem tiverem suas relações chamuscadas por causas das missas religiosas proferidas numa ou noutra língua dessas tribos, aqui jaz a indicação de que os tipos generalistas e específicos tem objectivos diferentes, no meu entender uns fazem o barulho para chamar atenção ao governo de Moçambique para não se esquecer de investir no centro e norte de Moçambique incluindo assim todos os filhos da mesma nação na agenda nacional, aliás, a FRELIMO nos últimos tempos tem tentado corrigir este aspecto, apesar de as correições caminharem a passo de camaleão, agora os tribalistas específicos, estes tem de ser erradicados da face do planeta sem complacência pois estes não se diferem dos fanáticos religiosos de todo tipo, estes promovem morticínios baratos sem razão nenhuma, por vezes esses são casos patológicos passiveis de tratamento medico, dai a necessidade de os identificarmos logo-logo para os excluir das nossas sãs relações.
Hora, eu não quero ser advogado em causa alheia, mas confesso que admiro o General Xingondo, julgo que ele sabe bem diferenciar o tribalismo barato, problemático e prejudicial a sociedade moçambicana e o tribalismo de marca registada do tipo, eu sou BMW, HONDA, MAKONDE, NYUNGUE, TONGA, MACUA, etc, etc. Ele parece-me esclarecido, tem uma causa seria que se chama “libertar Moçambique da teia do mal que se chama FRELIMO”. Acho que um nacionalista como ele não pode ser tribalista barato, porem não impede que eu esteja errado, estou dizendo o que o perfil do ZECA CALIATE – O GENERAL XINGONDO sugere, quem tiver melhor juízo por favro elucide-nos.
Abraços
Saudade Kota Moises, JJLabortt, Sr. Helsin, Umbhalane, Gil o Macua,
Khanga Hanha Muzai 
4
nicolau said...
Admiro muito as ideias do Zeca de quem sou leitor, só que porém, salta um aspecto que se assemelha muito ao tribalismo e regionalismo por parte dele. Sempre fala de chingondismo e shanganismo acho eu isso que dilue em certa medida o lado verdadeiro das suas intenções unas politicamente para o Pais

1 comentário:

Baltazar williams disse...

Vivo Durante 30 anos na cidade de Maputo,vivi durante 5 anos fora do país,sempre sentí que os sulistas sao de uma forma mais orgulhosos e individualistas,sentem se superiores em relação aos nortenhos,no tempo que estudei no exterior o numero de colegas sulistas era superior ao dos nortenhos,eu sempre ouvia su susurrus e comentarios creticistas da parte daqueles,e nunca da parte destes,e sendo sempre Humilde e hospitaleiros.

Windows Live Messenger + Facebook