terça-feira, 8 de março de 2016

Carta-resposta da Renamo ao convite do Presidente Nyusi ao diálogo



Carta-resposta da Renamo ao convite do Presidente Nyusi ao diálogo (as fotos em anexo).

A minha opinião 
Nada impede que a Renamo constitua já a sua comissão, justamente para discutir e debater a viabilidade dos seus pontos-prévios. Estes ponto-prévios não devem se afigurar como pre-condições. Porque não são, nem a Renamo assim entende, pode e deve sim a Renamo indicar os seus membros para discutir estes pontos-prévios. Imagino que o governo também tenha sua opinião sobre a proposta dos mediadores; se é pelo consenso que o diálogo deve trilhar.


A Resposta,
A RENAMO respondeu às iniciativas do Governo para o alcance de uma paz efectiva... e respondeu num tom, a meu ver, moderado, conciliador e que me dá esperança de que há interesse em avançar para o desatar do nó. Tal como sugere Egidio Vaz, a RENAMO não precisa esperar nada para se organizar para esta empreitada.
A meu ver, na prática, as conversas já começaram! A RENAMO precisará estar preparada quando receber a resposta a esta carta e até para, eventualmente, avaliar a proposta ou sugestão que o Governo poderá fazer com relação aos pontos colocados. Se de um ou de outro lado for feita a pergunta, o que é que os moçambicanos querem, se deve ser a Igreja Católica ou os sul-africanos pode ser que, para muitos, seja irrelevante afinal, o que as pessoas querem mesmo é a paz. Seja como for, acredito que o Governo fará uma ponderação adequada em função das diferentes variáveis tendo em conta sempre o fim último que é o bem estar colectivo.
PS: Tenho a certeza que, neste período, os dois partidos manterão os seus instrumentos de propaganda. Não deixa de ser necessário passar mensagens, atrair apoiantes etc, por causa deste processo. Se calhar, o necessário será alinhar esse objectivo à pretensão colectiva. Podemos alinhar todos os instrumentos de propaganda de um e de outro lado para percebermos, por exemplo, que ideal de paz tem a RENAMO e como, do outro lado, esse ideal é percebido. Podemos alinhar esses instrumentos de propaganda para os militantes de um de outro lado, num debate coerente e objectivo, articularem a sua visão da PAZ.
PS1: A minha visão de PAZ é aquela que engloba o calar das armas, o acordo definitivo (sublinho acordo) sobre o desarmamento da RENAMO, o desarmamento das nossas mentes e a tolerância entre nós.
Comments

Cleto Goncalves Penso k tal como afirmara ter muita mas muita vontade, cabe aqui.ao PR dar a resposta positiva e rapida para sustentat a fomosa vontade politica

Gosto · 7 · 2 h

Max Lee Tenho pena da África de Sul, depois disso serão os insultos da Renamo

Gosto · 2 · 2 h

Rudencio Morais de acordo cleto

Gosto · 1 · 2 h

Neves Nhavene Concordo com a opinião do Cleto Goncalves e espero que depois de alcançada a vontade política a renamo se livre das armas.


Yaqub Sibindy Vamos facilitar e não dificultar! Nada de troças
para nenhuma das partes! Nestas negociações não há vencedor e nem vencido! 

O Presidente da República merece o nosso carinho pelos passos que acaba dirigindo a Nação à caminho da PAZ! 

O Líder da Renamo merece o nosso voto de conforto e confiança pela resposta cautelosa que acaba de responder ao convite do Chefe do Estado, pois todos nós os moçambicanos sem cores partidárias, estamos ansiosos num desfecho deste impasse político à partir de uma reconciliação séria provida de uma assinatura de PAZ!

Gosto · 28 · 1 h · Editado

Max Lee Com todo respeito presidente yaqub, admiro essa tua posição aqui e hoje, e queria que fosse assim sempre...ter Coerência nos argumentos.

Gosto · 2 · 1 h

Euclides Flavio Nas eleições de 2019 pode contar com o meu voto Senhor Yaqub. Bem haja o diálogo entre as partes.

Gosto · 3 · 1 h

Sagradinho Jequisson Matsadzanhine Bem pensado assim vai avante o dialogo


Nito Ivo "tão sa txunçar" os dois lados. Nem na carta convite do PR e nem na resposta se mostra seriedade e vontade do tal dialogo. A Renamo fez o jogo do PR, tipo vamos fazer parecer que queremos a paz.

A próxima fase será aquela de um dizer na imprensa que "eu já fiz a minha parte estou disposto a conversar até enviei carta". Tudo que vimos até agora é fictício, para animar a imprensa. 

Infelizmente o sangue continuará a ser derramado.

Portanto a solução para este problema passa por um compromisso das duas partes de uma revisão profunda da constituição que permita alteração dos sistema politico de Moçambique. Penso que esta seria a carta valida e aceita pela Renamo. Esta revisão não só beneficiaria a Renamo como também ao país.

Estas coisas de cartinhas, respotas, mediação é tudo conversa pra boi dormir.

Enquanto isso, a comunidade internacional deve reunir provas para acusar os beligerantes que estão a cometer crimes contra a humanidade e leva-los para Haia.

Gosto · 7 · 1 h

Osvaldo Moz A escolha de J&Z me surpreende at agora.

Gosto · 1 · 1 h



Marcos Luis Rabo Não há nada de mal nesse documento, que seja materializado o que almejamos.

Gosto · 1 · 1 h

Aniceto Mapfala Esperemos que desta vez seja para uma paz VERDADEIRA!


Domingos Gundana O Presidente da Republica, comecou com pre-condicoes ao afirmar numa das sua comunicacoes que estava ABERTO AO DIALOGO, MAS SEM PRE-CONDICOES, so isso ja por se era pre-condicao, ele marcou o territoria antes de convidar ou ouvir a outra parte. Acho eu, um erro achar que a Renamo ou o seu Lider, saia de casa apenas por sair e confiando naquele que o buscam de armas em punho para se entregar em nome do dialogo. Irmaos, sejamos serios se queremos coisas serias, pois a experiencia nao de longa data nos apontou para isso. Somos todos mocambicanos e precisamos de tratar assuntos nossos sem emocoes. Para o irmao Egidio, propor a credenciacao ou aceitacao de mediadores para o inicio do dialo se chama Pre-Condicao ou nao, para mim, fara com que os contactos fluam, esses mediadores terao acesso aos dois lados o que nos podera facilitar como mocambicanos o caminho para os dois lideres se juntarem. Manos, quem negocia nao sao necessariamente os Lideres, aquilo que aconteceu no passado recente para a posse dos deputados da Renamo, foi uma experiencia que o Nhusi e seu Partido nao conseguiram captalizar, o Lider da Renamo experimentou e hoje vive Mocambique as consequencias do despreso dado aquele tipo de encontros. Esta vito, que o Dialogo aberto e franco entre Lideres nao faz parte do governo. Aceite mediacao ou proponha outros, qual o problema!

Gosto · 11 · 1 h

Egidio Vaz gostei da ultima frase: aceite a mediação ou proponha outra. é disto ai que queria dizer. como governo também tem uma palavra a dizer em relação aos mediadores


Domingos Gundana Ja o teria feito a bom tempo, pois o comunicado sobre a Igreja e o Presidente Zuma terem aceite antrar no dialogo, a Renamo enderecou ao governo a mutos meses atraz e que nunca respondeu ate a data. Nem se aceita ou nao.

Gosto · 2 · 1 h

Egidio Vaz Por enquanto, estou encorajado com a aceitação ao diálogo pela Renamo. Julgo que é um bom passo. O importante agora é que as partes não fiquem paralisadas por causa da resposta da Renamo. É urgente uma outra RISPOSTA para que as coisas andem.


Domingos Gundana Ya encorajamos e sempre encorajamos a isso, alias a Renamo e seu Lider nunca negaram dialogar, quem chamou os dialogantes e retirou lhes a chaves dos carros como simbolismo do fim do dialogo com direito a imprensa foi o governo. Quem solicitou o Liderda Renamo apos o atacar a 25 de setembro para o dialogo na cidade da beira e dia seguinte o cercou foi o governo. Quem nao se pronuncia sobre a mediacao se chama governo. Quem ordenou o desarmamento compulsivo aos homens da Renamo se chama governo. Quem nao esclarece os raptos e assassinatos de membros da Renamo se chama governo. Quem queimou as viaturas da escolata do Lider da Renamo se chama Governo. Quem deve credencial os mediadores se chama governo. Quem esta enviar tropas todos os dias para tentar alcancar o Lider em gorongosa se chama Governo. Portanto, irmao, o governo tem a faca e o queijo nessa materia. Do governo partira a confianca e a verdade.

Egidio Vaz Mbuya Domingos Gundana estas atrocidades todas não devem demover a Renamo de concluir o processo de Paz.


Domingos Gundana Ya por isso, espera do governo aceitar ou rejeitar as iniciativas de mediacao. Mano, se te falham numa certa estrada, acho que na proxima viagem vais acautelar antes de realizar a segunda viagem. Essa cautela nao deve ser vista como o nao precisar de nunca voltar a viajar por aquela via.

Gosto · 2 · 35 min

Felix Tivane A África do sul depende muito de Moz no sector energético. Gás de Panda e Temane assim como da electricidade. A paz assim como a guerra condicionam o contínuo desenvolvimento Sul africano. Sendo Zuma um dos maiores beneficiados (pilhagem com o regime)com a paz em Moz, este tem a obrigação de buscar equilíbrio entre estas duas forças.

Gosto · 1 · 35 min

Eliha Bukeni Caro Felix Tivane aconselho-o a informar-se melhor da capacidade de producao e consumo de electricidade da Africa do Sul. A Eskom recebe da HCB 2.000 Mw de energia, esta energia representa menos de 3 por cento da capacidade de producao da RSA. Ha poucos meses atras Jacob Zuma inaugurou em Polokwane, capital da provincia do Limpopo 2 centrais terminas combinadas com capacidade de produzir 5.000 Mw e no final do projecto espera-se que a mesma atinja 8.000 Mw. Sabia que o projecto da barragem de Mpanda Kua nao avanca porque a Eskom nao da garantias de compra de energia aos promotores, condicao sine-qua-non para viabilizar o projecto.
Voltando para o assunto do post, eu penso que a proposta de mediadores e equilibrada e integracao da UE devia ser bem vista pelo governo, sobretudo para garantir que desta vez a Renamo cumpra com a sua parte no acordo, que e o seu desarmamento, porque como vimos no acordo cessacao de hostilidades o governo cedeu no pacote eleitoral, mas na hora de a Renamo cumprir a sua parte, introduziu novas exigencias, como a paridade nas FDS!


Jose Waite Hummmmm, sera que a Igreja catolica ira ter acolhimento por parte do governo uma vez estar a enderecar duras criticas sobre accoes que nao quadunam com os preceituados no AGP?
Bom, ja que fala-se da vontade politica, tudo e possivel. Esperemos para ver, parece que do outro lado a resposta nao tardou, vamos ver do outro tambem.


Mateus Joaquim Mutembué No tempo de chissa já em democracia não vivemos isto, acho melhor nyuse buscar a formula chissa ou lhe entregar poder, acho eu assim teriamos a pazzzzz

Gosto · 1 · 25 min

Felix Tivane Ninguém dos que a RENAMO seleccionou ira compactuar com o governo apesar de de qualquer amizade havida. Funcionam tácticas wuando se chega a esta fase "Interesses" só para lhe recordar que a UE não está feliz com as políticas actuais do governo do dia consequentemente a IC não faria diferente.


Felix Tivane Eu em particular penso que não haja condições para desarmar a RENAMO. Que haja primeiro prova da reconciliação nacional.

Gosto · 1 · 20 min

Felix Tivane Em nada adianta desarmar a RENAMO que força a cedência a este regime para a posterior ficarmos na perseguição serrada dos que não se identificam com o regime. Outra coisa possivelmente até essa liberdade das redes sociais possa banir-se.

Gosto · 1 · 15 min

Orlando Mulambo A morte do vizinho ou do familiar do outro é lamentado, quando é nossa família até prometemos vingança. Lá não estão os filhos e familiares deles a morrer.


Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook