segunda-feira, 7 de março de 2016

Amurane: Políticos perigosos em Moçambique


Políticos perigosos em Moçambique



Muhamudo Amurane, Presidente do Conselho Municipal de Nampula, disse:

«Quem ameaça à paz em Moçambique é a Frelimo e a Renamo porque são partidos armados. Nós conquistamos o poder na Beira, Quelimane, Nampula e Gurúè sem matar ninguém nem sequer esbofetear em ninguém» (sic).
Quando o Muhamudo Amurane diz que a "Frelimo é um partido armado", ele está a MENTIR. A Frelimo não é um partido armado. A verdade é que a Frelimo é o partido autor das políticas que orientam o Estado moçambicano, desde a sua fundação em 1975. São as políticas da Frelimo que orientam o Presidente da República, o Governo, a Assembleia da República, o Conselho Constitucional, os Tribunais, as Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), a Polícia da República de Moçambique (PRM) o Serviço de Informação e Segurança do Estado (SISE) e o Ministério Público (MP). Estas instituições formam o Estado moçambicano. Cada uma destas instituições funciona guiada pela Constituição da República e pela lei orgânica respectiva. O Estado, que é conjunto formado por estas instituições, é propriedade do povo e existe para servir este mesmo povo. A Frelimo não faz parte destas instituições; é independente de todas elas e funciona guiada pela Constituição da República, pela Lei dos Partidos Políticos e pelos seus Estatutos. A Frelimo concorreu para a direcção do Estado moçambicanos com uma proposta de políticas que a maioria do povo moçambicano legitimou com o seu voto. É por isso que a Frelimo está no poder. Mas isso não faz da Frelimo o dono do Estado moçambicano.
Portanto, o que Muhamudo Amurane só revela ser um político sem sentido de Estado. Os seus pronunciamentos indiciam que ele não sabe nada de política. Ao dizer que a Frelimo é um partido armado—o que é mentira grosseira—, o Muhamudo Amurane expõe o pensamento de que os municípios onde o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) governa são propriedade deste partido (MDM). Políticos com este tipo de pensamento são perigosos, razão pela qual têm que ser denunciados e desprezados pelo eleitorado. Os municípios são dos munícipes. Onde o MDM e Frelimo governam, isso ocorre porque a maioria dos munícipes assim decidiu, nas eleições autárquicas. São os munícipes que elegem uma proposta de programa de governação municipal que colocam um partido a governar um município. Igualmente, é o povo de Moçambique que elege uma proposta de governação do país que coloca um partido a governar este país. Isso não faz um partido dono de nada, excepto da proposta de políticas de governação, que no acto de governação é convertida em programa de governação.
Não vos fieis no Muhamudo Amurane; ele não sabe o que diz! Políticos como ele, que só falam sem noção do que dizem, são perigosos; eles podem levar um povo à autodestruição. De facto, o discurso do Muhamudo Amurane é muito parecido com o discurso do Afonso Dhlakama. O MDM que se cuide de Muhamudo Amurane; ele parece ser um infiltrado daRenamo!
O povo não deve brincar com o seu poder soberano


A primeira república moçambicana era popular e era dirigida por um partido que se confundia com o Estado. Chamava-se "República Popular de Moçambique", proclamada solenemente à hora 00:00 do dia 25 de Junho de 1975, pela voz de Samora Moisés Machel, em nome de todos dos moçambicanos. Naquela altura, a Constituição da República Popular de Moçambique dizia que o Presidente da Frelimo era, igualmente, o Presidente da República, o Chefe do Governo, o Presidente da Assembleia Popular e Comandante-em-Chefe das Forças Populares de Libertação de Moçambique (FPLM), da Polícia Popular de Moçambique (PPM) e do Serviço Nacional de Segurança Popular (SNASP). A República Popular de Moçambique era um país socialista, com um regime político totalitário dirigido por um único partido político, a Frelimo.

A principal característica de um país socialista é que as políticas de direcção do Estado são propostas pelo único partido existente e são postas à discussão aberta a todo o povo, discussão essa que é seguida de votação. Uma vez votadas a favor por uma maioria, essas políticas são consideradas legitimadas e passam a vincular toda as pessoas, incluindo aquelas tiverem votado contra e saíram vencidas. Este princípio de liberalizar a discussão e exigir a unidade de acção é chamado "centralismo democrático". O aspecto "democrático" deste processo deliberativo de tomada de decisões políticas está na liberalização da discussão, seguida de votação. São adoptadas como decisões que vinculam a todo o povo, os pontos de vistas que forem votados favoravelmente pela maioria dos votantes. O aspecto "centralista" está na exigência de que a minoria que tiver votado contra e foi vencida se submeta à maioria e actue em conformidade com o voto vencedor desta maioria. Ou seja, o centralismo democrático preconiza o sacrifício da liberdade de discordar com a maioria; não há acomodação para a oposição, o que explica porquê o centralismo democrático não se compadece com o pluripartidarismo.
A segunda república moçambicana nasceu com entrada em vigor da Constituição de 1990, e se chama "República de Moçambique". A República de Moçambique é país progressista, com um regime político republicano dirigido por um partido político eleito pela maioria do eleitorado dentre vários partidos políticos que concorrem igualmente para esse efeito, cada um com uma proposta de políticas para orientar a acção do Estado ao serviço do povo. Esta forma deliberativa de tomar decisões sobre as questões de governação chama-se democracia liberal. A diferença do centralismo democrático, a democracia liberal acomoda a oposição, razão pela qual o pluripartidarismo se torna sua premissa fundamental. A Constituição da República de Moçambique preconiza a separação dos poderes executivo (Governo), legislativo (Parlamento) e judiciário (Tribunais). A coordenação do funcionamento do Estado e representação deste e dos cidadãos, no plano interno e externo, são asseguradas por um Presidente da República, que eleito por sufrágio universal directo, secreto e periódico, dentre vários candidatos ao cargo propostos por partido políticos ou outros grupos de cidadãos.
A Constituição da República de Moçambique define Moçambique como um Estado de Direito Democrático. Isto significa que na República de Moçambique o poder soberano pertence ao povo (a maioria), que elege periodicamente os seus representantes para tomar assentos no Parlamento (Assembleia da República), que ficam responsáveis por (i) fazer as leis e (ii) fiscalizar a acção do Governo; e um Presidente da República, que fica responsável por (i) formar o Governo, (ii) coordenar o funcionamento do Estado e (iii) representar o país inteiro e os seus cidadãos, nos planos interno e externo. Num Estado de Direito Democrático, a função do Estado é servir igualmente a todos os cidadãos, sem qualquer tipo de discriminação, assegurando a defesa dos seus direitos e provendo serviços sociais igualmente acessíveis para todos os cidadãos. A Constituição da República constitui o código de conduta do Estado perante os cidadãos que o criam e dos cidadãos para o seu Estado. O Estado e os cidadãos que o constituem para os servir, todos devem obediência à Constituição da República e às leis que desta emanam para regular os diversos aspectos da vida individual e colectiva em sociedade. Ninguém está acima lei!
Só quem não compreende o que está explanado acima, quem não sabe o que é um país (ou que é um Estado), é que pode dizer que a Renamo e o Afonso Dhlakama têm razão de recorrer ao uso da força das armas para impor as suas exigências. Só quem não sabe o que é um país (ou que é um Estado) é que dizer que a Frelimo é um partido político armado. Aparentemente, os apoiantes da Renamo e do Afonso Dhlakama e o Muhamudo Amurane não sabem o que é um país ou um Estado.
O povo não deve brincar com o seu poder soberano, colocando-o nas mãos de organizações ou pessoas que nada entendem de país ou de Estado. Fazer isso—isto é, entregar o poder soberano para ser exercido por quem não entende nada país ou de Estado—é uma grande irresponsabilidade, e acaba sempre mal. Organizações ou pessoas que não entendem nada de país ou de Estado servem-se indevidamente do poder do povo para escravizar o próprio povo. Quando isso ocorre, o povo acaba por obrigado a levantar-se e lutar para libertar dos opressores, mediante uma revolução que causa casualidades entre os filhos do mesmo povo. Para evitar isto, o povo tem que não brincar com o seu poder, colocando-o nas mãos de organizações ou pessoas perigosas, como são os casos da Renamo, do Afonso Dhlakama e do Muhamudo Amurane.

Comments
Lindo A. Mondlane "O aspecto "democrático" deste processo deliberativo de tomada de decisões políticas está na liberalização da discussão, seguida de votação. São adoptadas como decisões que vinculam a todo o povo, os pontos de vistas que forem votados favoravelmente pela maioria dos votantes. O aspecto "centralista" está na exigência de que a minoria que tiver votado contra e foi vencida se submeta à maioria e actue em conformidade com o voto vencedor desta maioria. Ou seja, o centralismo democrático preconiza o sacrifício da liberdade de discordar com a maioria; não há acomodação para a oposição, o que explica porquê o centralismo democrático não se compadece com o pluripartidarismo." fim de citaçao.................. qual é a diferença com as chamadas democracias liberais ou pequeno burguesass, ou simplesmente democracias?..ou sendo assim quais sao as semelhanças?.. porque eu nao vejo diferença nenhuma... o parlamento composto por normalmente por cidadaos adinheirados ou que nao se sabe como foram eleitos (listas feichadas), decidem em funçao das maiorias e as minorias vencidas sao submetidas ao criterio da maioria que venceu.............ou seja uma vez mais qual é a diferença????
GostoResponder14 hEditado
Lindo A. Mondlane "A segunda república moçambicana nasceu com entrada em vigor da Constituição de 1990, e se chama "República de Moçambique". A República de Moçambique é país progressista, com um regime político republicano dirigido por um partido político eleito pela maioria do eleitorado dentre vários partidos políticos que concorrem igualmente para esse efeito, cada um com uma proposta de políticas para orientar a acção do Estado ao serviço do povo. Esta forma deliberativa de tomar decisões sobre as questões de governação chama-se democracia liberal. A diferença do centralismo democrático, a democracia liberal acomoda a oposição, razão pela qual o pluripartidarismo se torna sua premissa fundamental. A Constituição da República de Moçambique preconiza a separação dos poderes executivo (Governo), legislativo (Parlamento) e judiciário (Tribunais). fim de citaçao.............. ha separaçao de poderes actualmente em mz?..o poder judicial é realmente independente do poder politico???...que venha deus e veja...
GostoResponder14 h
Lindo A. Mondlane o problema que esta é que mz. é um estado quase falido..onde o estado nao é capaz de impor a vontade da maioria..ou seja qualquer que algum dia se veja traido pela sua esposa, pode juntar um grupo esfarrapado de cidadaos e dedicar-se a emboscar cidados nas estratds..e como o estado é fraco ou nao existe..os despojos deste suposto estado, se sentirao na necessidade de negociar com esse individuo..e por fim decretarao aministia...todos somos livres de emboscar outros conterraneos pelas mais absurda razao...esse é um estado falido..
GostoResponder24 h
Lenine Daniel Lindo A. Mondlane concordo contigo, este é mesmo um estado quase falido por várias razões. Agora, é preciso entender qual é a vontade da maioria...penso que este é o maior problema neste País - Nem sempre aquilo que se pretende impor pelo Estado é a vontade da maioria...

Estamos a caminhar para a anarquia tudo por conta da arrogância e pelo facto de ignoramos ou não sabermos qual é a vontade da maioria!!!

GostoResponder24 hEditado
Julião João Cumbane Meus caros A Lindo A. Mondlane e Lenine Daniel, na República de Moçambique existe separação de poderes, sim! Mas ainda se verifica algumas instituições, tais como o Ministério Pública (MP) e a Polícia, não desempenham adequadamente a sua missão de defender a legalidade e combater a criminalidade, levando os prevaricadores às barras dos tribunais. Não são conhecidos casos em os tribunais julgaram mal casos cujos processos-crime tenham sido bem instruídos. Não acho procedente olhar para as falhas de cumprimento do dever pelo MP e pela Polícia como prova de que Moçambique é um Estado falhado. Este um argumento simplista e denuncia preguiça, desonestidade ou inépcia intelectual de quem analisa o país Moçambique desta maneira. A verdade é que ainda temos problemas na implementação efectiva do princípio de separação de poderes, sim. E esse problema é consequência da herança psicológica do regime de partido único que tivemos em Moçambique, quando o partido dirigente do Estado se confundia com o próprio Estado. Mas há um esforço evidente e encorajador de aplicação do princípio de separação de poderes, que testemunhado pelo facto de que há ex-governantes e outras pessoas sonantes na sociedade moçambicana que foram julgadas e condenadas pelos tribunais. Conheço casos em que o Estado moçambicano perdeu causas em tribunal favor dos cidadãos. O "caso Carlos Nuno Castel-Branco" é um exemplo entre vários casos que atestam que que os tribunais são "efectivamente" independentes do poder executivo.
GostoResponder13 h
Lindo A. Mondlane professor Julião João Cumbane, existe separaçao de poderes no papel, na realidade nao... o problema de mz, é que existem leis equiparaveis a qualquer pais avançado do mundo..mas nao se aplicam..se existisse a separaçao de poderes, tal como falamos ontem o DHL, ja teria sido chamado a barra como minimo para declarar, mas como todo fiscal espera que lhe cheguem ordens de cima, ningeum se le ocorre e ninguem se atreve... esse é so um exemplo..daria outros, mas fico por aqui de momento
GostoResponder13 h
Julião João Cumbane Não vamos discutir crenças, amigo Lindo A. Mondlane. Eu sou "budista" tu és "cristão". Eu dei exemplos que provam que os tribunais são independentes, em resposta à uma das tuas perguntas. Também indiquei que ainda existe uma letargia ao nível do MP e da Polícia. Aliás, ele falo disto naquele entrevista. Porém, não procede apontar essa letargia como sinal de que Moçambique é um "Estado falhado". Há sinais positivos que o Estado de Direito está a afirmar-se. A operação de desarmamento coercivo dos homens armados da Renamo atesta que o Estado de Direito em Moçambique está em processo de afirmação.
GostoResponder3 h
Lindo A. Mondlane e eu te dei outro professor e te darei mais..
GostoResponder3 h
Lindo A. Mondlane o pais caminha a passos gigantescos para o falhaço total..onde ha estado e responsavel e com instituiçoes q funcionarem e nao dependerem do poder politico, nao acontece que alguem entenda que tem que andar a fusilar cidadaos...a justiça lhe persegue, l...Ver mais
GostoResponder3 hEditado
Francisco Sousa Sera que o sr Juliao Julião João Cumbaneestudou ou esta formatado? 

Nunca ouviu ou ver na tv a FRELIMO a usar a polícia como se fosse de propriedade privada? 
Esperava eu que os academicos fossem pessoas que defendem a verdade vivida pela população,e nao a verdade escrita no papel.

GostoResponder2 h
Francisco Sousa Quem faz política desse tipo de lambe botismo deve ser pessoas que nao foram a academia.
Lenine Daniel Há uma coisa que não podemos discutir neste País que é se há ou não há leis. Temos sim leis Professor, temos sim modelos desenhados que visam a separação de poderes, mas da teoria a prática vai uma grande distância. A prática diz em minha opinião que não há separação de poderes. O Professor usa alguns casos para justificar a dita separação de poderes e eu poderia enunciar outros que transmitem a ideia de inexistência de separação de poderes... e ficaríamos aqui numa "rotunda".

Professor penso que dizer que quem pensa que não há separação de poderes pensa de forma "simplista e denuncia preguiça, desonestidade ou inépcia intelectual" em nada contribui para a análise do poste que elaborou.

GostoResponder13 h
Julião João Cumbane Eu não vou ficar na "rotunda" contigo, não,Lenine Daniel! Na mais resposta mais recente ao Lindo A. Mondlanedeixei bem claro que o Estado de Direito em Moçambique está em processo de afirmação e com exemplo adicionais. Não ignoro a existência de exemplos que atestem o contrário. O que estou dizer é que o processo de afirmação do Estado de Direito já está irreversivelmente em marcha. Só não vê isto quem não quer ver. E não querer ver o que é evidente é desonestidade ou inépcia intelectual.
Zefanias Augusto Namburete Estamos no país é que o futuro depende dos políticos. Isso não está a dár sabe.
Cleto Goncalves Amurane tem razao. FRELIMO E RENAMO sao inimigos do povo...alias ambos tornaram se partidos gracas as armas
Unimoz Anjura Anjura concordo plenamente com o Amurane.
Juvêncio Flores Esse é um bom gestor, kem conheceu Nampula agora vê na grande mudança...
Lucas Chave Tem razão sr. Julião João Cumbene de dizer que há políticos que falam sem noção!! Assim como fez o Sr. Governador de Tete, não sei se também chegou de fazer analise do seu discurso quando falava dos refugiados, tudo isso é por falta de inclusão, arrogância!! e é muito feio de olhar um partido da oposição como seu inimigo ao invés de ver como adversário!!
Sergio Serpa Salvador Geraldo carvalho, do MDM, também disse o mesmo. Será também, um infiltrado da RENAMO? Oh, professor JJC!!
Fernando Jorge Francisco Cumbana Amurane è um politico equivocado,estamos habituados a discursos com tendencias tribalista.Precisa de aprender fazer politica.A frelimo foi movimento de libertaçao nesse tempo era armado para fazer a guerra de libertaçao da patria.Apos a independencia transformou se sabiamente num partido politico ocupando se em orientar o governo e mobilizando o povo para varias tarefas rumo ao desenvolvimento.
Cleto Goncalves Èa mesma guerra que a renamo hoje faz... tambem ela quer libertar o povo dos " novos colonos"
Amurane tem razao
Muzila Wagner Nhatsave e e mesmo um perigo a paz, defende as mesmas ideias que a renamo, para ele so podemos alcançar a paz se a renamo governar as 6 provincias. ja agora la em nampula ele ganhou em todos os bairros? sera que a frelimo pode reclamar os bairros em que ganhou? era so o que me faltava
Sergio Serpa Salvador Alias, esse discurso é uma réplica da liderança do MDM! Então, professor, seguindo o seu raciocínio, todos do MDM são infiltrados! Então, quem é do MDM?
Fernando Jorge Francisco Cumbana Cleto ,a renamo nao faz guerra pära libertar nada.em pleno estado de direito onde a constituaçao foi aprovada em concenso,nao justifica a tua retorica
Hélder Dos Santos Majorntakarikwa TENS CERTEZA OQUI ESTA A DIZER????
Organon O Pensador Sr #Julião_João_Cumbane, acredito que se tivesse a oportunidade de aprofundar este assunto com #Muhamad_Amuranecompreenderia-o melhor (não me refiro mudar de opinião), porque creio que ele referia-se a um contexto específico...porque é preciso perceber o discurso dentro do seu próprio contexto. Entretanto, no ponto de vista sou obrigado a concordar com #Amurane por dois pontos fundamentais, primeiro todo mundo sabe que a #FRELIMO sempre fez uso das instituições do Estado (Quaisquer que elas sejam), segundo a #FRELIMO faz uso e abusa dos fundos do Estado para comprar armas e equipar as #FDS para posteriormente usá-las como instrumentos de subjugação do povo e em especial dos partodos políticos....penso eu que isso não é novidade nem para mim e muito menos para ti....para onde foram os 500 milhões de USD dos 850 milhões que a ematuam contraiu dívida em nome do Estado? O que fazem e que interesses defendem as #FADM's nos confrontos com a #RENAMO no centro do país, defendem o Estado ou o regime da FRELIMO?
Muzila Wagner Nhatsave a renamo devia ser ilegalizada isso si,m.ja basta de tanto sangue
Lourenco Jose As duas partes beligerantes
Diniz Jumapili dr Mahamudo Amurane nem pode responder estas provocacoes, a verdade esta dita, so o MDM E a solucao e mais ninguem
Diniz Jumapili Edwin Hounnou, peco sua intervencao!
Augusto DosSantos Pelembe Na minha modesta opinião, o senhor presidenteMahamudo Amurane esta certo na sua dissertação, isto é, a renamo é um partido armado, a frelimo usa a polícia, militares e etc para matar e destruir todos que tem uma opinião contrária,
Joaquim Geremias Geremias Viva MDM Viva #Amurane, Abaixo Lanbecus Da Frelimo. Juntos Num Moçambique Para Todo.
Augusto DosSantos Pelembe O dono deste artigo ou não vive a realidade do país ou é um lambebota da frelimo, a frelimo tornou o Estado Moçambique propriedade privada, daí essa intolerância política que só trás dissabores ao moçambicanos
Edwin Hounnou Negar que a Frelimo não eleja um partido é negar ver o sol. A Frelimo é o partido melhor armado no país que até compra tanques e blindados para defenderem os interesses económicos das suas elites.
Fernando Jorge Francisco Cumbana Edwin Hounnou sabe onde fica o armamento do partido frelimo?
Gosto26 h
Manjate Custodio Pergunta inteligente
Gosto4 h
Ruth Muhate Aguardando a resposta, dum!
Gosto4 h
Aurélio Armando Matavele Edwin me parecia homen lúcido, mas prontos liberdade expressão permite que cada um vomita na hora que quiser!
Gosto16 h
Joaquim Armando Sambo Esse professor ta perdendo credibilidade cada dia k passa.
Gosto26 h
Rafa Barroso Ainda não choraram, só corruptos, ladrões de erário público. O vosso tempo ta chegando para devolver tudo o k roubaram do povo, não muito forte para continuar no poder porque estam com ciringas nos rabos.
Gosto16 h
Gery Goncalves Mocambique De veradade o MDM é o partido sám ds "moçambicanos" sem guerra, sem cnfrontos, sem derramação de samgue na estrada sem ofensas morais ds outros partids politicos. No MDM é so pazzzzzzzzzzzzz
Gosto6 h
Suzana Joaquim Eu tambem assino em baixo ...ele dixe a verdade frelimo è armado sim
Gosto16 h
Isaias Miguel Mpanguiua Vamos primeiro pensar, analizar, escrever e comentar. Esse presidente do Municipio falou sem pensar. Afinal d contas a polícia municipal de Nampula são do MDM? Respondam sim ou não. Qm responder sim, defende a insabedoria desse presidente. Quem respond...Ver mais
Gosto105 h
Rosy Inacio Malheiros Parabéns pela palavras sábias e claras Isaías Miguel Mpanguiua.
Gosto45 h
Saugina Mangoel Banze Frelimo armado dos dentes até as unhas, mas mesmo assim vai caír. Todos ki apoiam frelimo são preguiçosos mentais, assassinos, ladroes e lambe-botas.

Incocientes...

Gosto15 h
Antolinho André Oh ilustre duvidas o que este sr. pensa? MDM usa linguagem proxima da renamo porque a maioria saiu de la, nao é por acauso que se dizem renamo II. Em momentos de decisao mesmo na AR sempre estao atrelados a renamo. Nao se fiem. Estao a dirigir os 4 municipios e precisam de manter e acrescentar mais por isso discursos desfazados mas que alguns de nós gostamos ouvir,. Por isso quando fala esta bujardas ha aplausos.
Gosto45 h
Augusto DosSantos Pelembe Eu sou do MDM mas nunca fui da renamo, senhor caia na real
Gosto5 h
Antolinho André Augusto DosSantos Pelembe , mas você não é nada no MDM.
Gosto1 h
Manuel Luis Amosse Nem faxineiro e' este ilustre Augusto Dos Santos Pelembe.
Gosto1 h
Augusto DosSantos Pelembe Engano seu meu querido sou presidente da comissão da Cultura, juventude, desporto, saude, gênero e acção social da assembleia Municipal da cidade matola pela bancada do MDM
Augusto DosSantos Pelembe Faxineiro não sou mesmo porque sou jurista, sou empreendedor e ainda sou analista político em algumas televisões
Vilanculos Cláudio Vilanculos Senhores, não podemos fugir do contexto do post, aki o professor não chegou de tocar a palavra polícia municipal. Mas sim de partidos Armados k é a FRELIMO e a Renamo.
Gosto25 h
Vilanculos Cláudio Vilanculos Certo. É do conhecimento de todos os moçambicanos k a FRELIMO é o partido mais Armado ja mais visto. A FRELIMO usa tudo oque é força Armada pra os seus fins lucrativos.
Gosto45 h
Onésio Orlando Nhaduco Arma Amuran nem parece professor.... De repente ficou burro
Gosto35 h
Carlos Patricio Daqui ha pouco haver2vaga em Tete. Penso que o teacher Cumbanamazpira a Governador de Tete. Lambe coisa.
Gosto14 h
Estevao Simoes Algumas pessoas devem perceber k sem a renamo armada estariamos na republica de angola onde o regime faz e desfaz
Gosto14 h
Isaias Miguel Mpanguiua Até seria melhor estarmos sem a renamo. O importante para mim nao é a renamo, mas sim o desenvolvimento. Agora vja oq a renamo está a causar. E oq está acontecer em Angola, só pelo nivel d desenvolvimento.
Gosto2 h
Edwin Hounnou O professor Julião João Cumbane é mesmo um lacaio do regime....
Gosto34 hEditado
Antolinho André Aqueles que aparecem para defender a concordia é apelidado de lacaio. Há pessoas que com o seu esforco tem tudo para viverem bem....
Gosto4 h
Assane Rofino Muibo Kkkkkkkkkk agora sim
Gosto4 h
Saide Waliullah Uma analise quando logo a prior aparece inclinada a um partido ela perde de imediato a sua legitimidade. Professor aqui estas chumbado com nota abaixo de zero
Gosto14 h
Julião João Cumbane Lacaios são aqueles que lutam contra a independência política e económica da República de Moçambique. Lacaios são aqueles que pensam que fazer oposição política a quem governa é inviabilizar a realização de programas que beneficiam o povo. Lacaios são aqueles que divulgam mensagens que instigam o divisionismo baseado na região de origem e na tribo. Lacaios são aqueles que instrumentalizam pessoas para lutarem contra sim mesmas, para depois atribuir as culpas a quem governa. Lacaios são aqueles que formam partidos políticos por sugestão dos antigos colonizadores de Moçambique. Lacaios são aqueles que, não tendo argumentos, recorrem a insultos para fazer calar quem denuncia as suas mentiras. Lacaios são aqueles que usam slogans tais como «Moçambique para Todos», enquanto proferem discursos que fomentam o divisionismo alicerçado no regionalismo e no tribalismo. O Edwin Hounnou é exemplo de um lacaio do imperialismo contemporâneo; o outro exemplo de lacaio do Muhamudo Amurane é o Muhamudo Amurane.
Gosto33 hEditado
Quito De Meggui Isaque E quais sao estes programaa k beneficiam o povo? Que programas se refere o professor? Constituicao de uma empresa fantasma criada de modo fantasma por um investimento do cofre Estado? Ou aprovacao de um estatuto maluco benefiando um maluco que apavora o povo de um jeito maluco de fazrr politica? Ou si refere a consignacao de contratos cinquentenarios para exploracao de toda riqueza mocambicana em troca de armas de fogo e navio de guerras. Com todo respeito professor, ou o sr. Perdeu completamente os ormonios ou depositou uma enorme quantia em dinheiro aa profanar tamanha barbaridade.
Gosto11 h
Onésio Orlando Nhaduco Arma Lacaio é kem defende obras do dlhakama, aliás do Diabo
Gosto33 h
Onésio Orlando Nhaduco Arma Entao lacaio é o Edwin aki
Gosto3 h
Mdm Manhiça Manhiça Depois do sr Paulo Awade o dito governador d Tete, a pareceu um outro doente mental. Sr Juliao, quando diz que o Edil de Nampula é um governante perigoso, estavas a sonhar ou sr etava a cordar. O sr como é grande analista politico, analise este trecho que O Paulo Awade disse, "AS PESSOAS REFUGIADAS NO MALAWI NAO SAO MOÇAMBICANAS, MAS SIM SAO DA RENAMO", o quer dizer com isso? Será que quer dizer que para ser moçambicana é obrigado ter o cartao de vermelho do partido da Frelimo? Dê a sua openiao. Please!
Gosto23 h
Agostinho Duarte Num país onde a governaçao depende dos politicos em primeiro, é sempre uma bagunça. Aqui ninguem é e ninguem é. Por isso opinoes boas nao sao bem vindas
Gosto3 h
Amilcar Joaquim Inguane Uma pergunta que não quer calar:- no dia que o MDM ou outro ganhar eleições gerais, as FDS serão desarmados e passarão a combater a criminalidade violenta e rebelião armada com paus e algemas em punho?
Gosto13 h
Quito De Meggui Isaque Amilcar meu irmao realmente é extremamente incrivel a forma tao burra e ignorante sa sua mente ao proferes tamanha infantilidade. Se nao ten nada a falar Cala a boca
Gosto11 h
Constantino Joao A questão não é desarmar as FDS, num país normal, as FDS nunca estao ao serviço dum partido. Se estiver lembrado, a policia já cercou a sede da RENAMO várias vezes. O mesmo não acontece contra as reuniões da Frelimo.
Eurico Amir Lilomba Sabe meus respeitados em opinião publica, ha limites, vem aqui palavras de ataque, no lugar de aproveitar essa escola gratis k o PhD juliao joao Julião João Cumbane nos proporciona. Vamos colher o lado bom das intervenções. É verdade k a frelimo chegou ao poder por via armada pk havia se esgotado as possubilidades do dialogo, saibam o pk do dia 7 de setembro, "acordos de Lusaka", não sou historiador mas um povo k ja conhece sua historia, perde sua identidade. A Renamo ta matar o mesmo povo k se diz lutar por esse povo. Isso não tem sentido nenhum.
Gosto13 h
Rosa Mariza Gotine Kikkkkkkkk meu Deus salva esta nação livram nos dos perverso e os k mantam por poder . Socorro meu Deus esse jogo vai virar um dia.
Gosto3 h
Amilcar Joaquim Inguane Aguardando a resposta.....
Gosto3 h
Edwin Hounnou Julião João Cumbane, apesar do background académico que dizer possuir, mas joga muito baixo. Talvez esteja a piscar para algum tacho.
Gosto27 minEditado
Julião João Cumbane Eu jogo ao teu nível, Edwin Hounnou! Não me interessam as tua insinuações; só denunciam a tua incapacidade de discutir ideias.
Gosto3 h
Edwin Hounnou Não custa nada concluir quem são os verdadeiros agentes do imperialismo. Os que dão desbarato os boss is recursos aos seis patrões, tais como a nossa Madeira, o nosso carvão e há natural.
Gosto2 h
Emoji unsure

Gosto2 h
Quito De Meggui Isaque Ainda apoia aqueles que lhe prwceguem e que matam friamente a sua esperança de algum dia ser o que tanto ..
Josue Mucauro Hehehehe... Excia Jorge ferrão e mama Graça Machel, o problema do ministério da educação é de aluno/estudante ou professor/docente?
Gosto3 h
Julião João Cumbane Josue Mucauro, este teu comentário aqui não tem nada a ver com o assunto em debate. Vou remove-lo daqui, a menos que te expliques. Aqui neste mural eu quero conversas que fluem.
Gosto2 h
Luis Frederico Mbepo Meu caro eu concordo com presidente do município de Nampula, e verdade que a FRELIMO usa polícia isto revela que É armado
Gosto3 h
Jeque Vara Vo responder a pergunta do ilustre #fernando jorge francisco cumbane As armas da frelimo estao no quartel do governo, por isso quando a frelimo quer assasinar membros da renamo vao buscar armas na policia, podes responder onde foram buscar aquela arma que matou Cistac?
Gosto2 hEditado
Jeque Vara Esse juliao deve ser um dos professores. Que ainda tem televisor a preto e branco em casa, pergunto mais uma vez,onde a frelimo foi buscar a arma que fuzilou aquele deputado anteontem na beira?
Gosto2 h
Juma Lindo Uarucha Certo i parabenizo o edil Mahamudo Amurane i o jovem partido MDM pelos seus 7anos d mtos sucessos e demostracoes de boa governacao
Gosto2 h
Juma Lindo Uarucha Anamaphwata ottene "frenamo" vatti
Ver tradução
Gosto2 h
Boa Favorito Tem gente burra mesmo neste pais. A minha pergunta e uk as pessoas pensam acerca do mocambique actual? Estao e verdade k a frelimo e um partido armado ou nao? No meu ponto de vista Amurane nao mentiu falou a verdade agora nao sei qual e o camarada k gostaria que respondesse pelo discurso
Gosto2 h
Eurico Amir Lilomba Por vezes quando estamos convencidos k estamos certos, au aparece a verdade k nos moatra k estavamos errados absolutamente. Caro boa favorito no fim das contas pode dar te contas k estas errado. Em debate todas opiniões são validas, ate k se prove o contrario. Eu posso ter tv PB mas ter dignidade e a honra, isso não tem preço
Mindo da Villa senhor deixa de nos distrair sobre esse bla-bla-bla que nem vou ler, dizem na STV neste momento que que apois ameacas e posterior desaparecimento foi encontrado hole morto e atirado num riacho um membro senior da Renamo em Maxixe, alguma ideia ai de quem ter patrocinado isso?
Gosto1 hEditado
Edwin Hounnou Vai à FIR/UIR/GOE
Gosto1 h
Jossias Ramos Sabem, compatriotas, quando gente PERDE TEMPO COMENTANDO ESTE TIPO DE PASTAGENS NÃO ESTAMOS A AJUDAR AO PROF. JJC A PERCEBER QUE, ESTAS ANÁLISES SAO DE GENTE QUE NÃO ANDA BEM DE CABEÇA. 



P.S: Nunca vi artigo, publicação/obra alguma que verse sobre Física da autoria deste compatriota. Aposto que, está prestes a lançar duas: uma de Bajulação a Frelimo e outra sobre Diabolizacao da Posição.

Gosto11 h
Cleto Goncalves Afinal èfisico.? Onde estudou? Na ucrania? Pork so pode ser.na uniao sovietica pois mesmo os formados pela UEM.estao.melhores k ele
Gosto9 min
Quito De Meggui Isaque Ainda meditas Mindo, quen xta tanto preocupado a manter o seu poder passando por cima de todos?
Gosto1 h
Quito De Meggui Isaque Ele é um...
Gosto1 h
Julião João Cumbane Salomão Mambo e Diniz Jumapili, os vossos comentários foram eliminados por serem muito deslocados do tema proposto nesta 'postagem'.
Gosto11 h
Quito De Meggui Isaque Obah, vc é um filho da mae mesmo, nao gosta sa verdade, ignora-a sabend e ainda ousa aparecr aque com esse jornal todo tentand dar aulas de politica a quem realmente inspira salvacao pela sua politica de governaxao avaliada e aprovada pelo povo atraves de um escrutinio onde veceu-se as artimanhas de roubalheiras de votos por duas vezes e mesmo a vontade seste mesmo povo se fez valer. Aulas para um homem que ate o papa lhe cosagrou e a imprensa lhe destacou figura do ano 2015
Gosto134 min
Edwin Hounnou Lacaio e moleque dos moleque se é aquele que os horrores do monopartidarismo tais guias de marcha, aldeias comunais e outros crimes que o regime samoriano vinha fazendo contra o povo moçambicano. O verdadeiro é aquele que defende os ladrões do bem público.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook