segunda-feira, 7 de março de 2016

A pandilha ganânciosa e assassina que se apoderou da Frelimo em 1969

ZECA CALIATE VOZ DA VERDADE
A PANDILHA ASSASSINA DA FRELIMO QUE HERDOU, DESTRUIU E TRANSFORMOU O PAÍS NUM AUTÊNTICO INFERNO APÓS A GOVERNAÇÃO PORTUGUESA APARTIR DO ANO DE 1975
A pandilha ganânciosa e assassina que se apoderou da Frelimo em 1969, que assassinou vários líderes políticos e alguns fundadores do Partido e que apartir de 1975 herdou de um punhado de comunistas amigos, que tomaram o poder em Portugal, transformaram o País num autêntico inferno na terra e continuam a desencadear a sua guerra contra todos aqueles que se opõe á sua ideologia política e regime (des)governativo.
É espantoso ver como a Frelimo brinca e despreza a vida de muitos Moçambicanos e onde voltam a reafirmar através de actos macabros que a vida humana para estes sujeitos, não tem qualquer valor. Quando se trata de defender as riquezas roubadas a um povo durante tantos anos os planos maquiavélicos voltam a ser postos em marcha e é o que se vem confirmando nas ultimas semanas, depois do anúncio feito pelo Presidente Dhlakama da tomada irreversível das seis províncias do Centro e Norte. A escalada de confrontos militares e os assassinatos políticos vem em crescendo e quando ao mesmo tempo, cínicamente vão apelando com manifestações de diálogo á Paz como se de um anzol se tratasse para depois assassinarem o líder da Perdiz. A Frelimo é que destrói a Paz em Moçambique. 
Para dizer a verdade, eu, Zeca Caliate voz da verdade, se pudesse aconselhar o Presidente da Renamo, Afonso Dhlakama, neste momento, não hesitaria um segundo em lhe pedir que ordenasse às forças Patrióticas da Democracia em bloquear de imediato a transitabilidade apartir do rio Save até ordem em contrário e começar de imediato a tomada de todas as províncias de um modo efectivo, eficaz e seguro, onde é imperativo a captura, encarceramente e julgamento de todos os que até esta altura vêm trazendo desgraça e morte a tantos Moçambicanos inclusivé Governadores e administradores etc, etc, para que os povos do centro e norte se voltem a sentir seguros. 
Só apartir da efectivação deste processo é que poderá haver uma negociação frutífera...se não houver vontade política da parte da Frelimo, então só tenho a dizer que sofrerão as consequências. A meu ver, por parte da Renamo, não há outra via para resolver estes diferendos, senão será o seu fim como Partido Político uma vez que o Povo jamais os perdoariam. Não quero acreditar que não seja este o plano que o nosso Líder tenha em mente, pois o povo do centro e norte depositou em suas mãos a sua libertação...Senhor Presidente, queira ser lembrado pela nobreza de ter libertado o nosso povo das mãos destes tiranos e não por outras razões, pois todos estamos consigo.
De salientar que Cabo Delgado não pode ficar isolada, pois é preciso negociar bem os fins dessa Província pois os povos dos irmãos Macondes e Macúa, também fazem parte integrante da nossa luta de libertação do povo do norte do nosso País.
Sr Nyusi, o senhor só pode pensar que somos todos uma cambada de ignorantes, certo ?? O Sr. que desempenha o papel de chefe de estado sem que se esqueça, de forma ILEGÍTIMA, atreve-se a publicar um despacho onde faz um convite formal ao Líder Dhlakama sem pre-condições para retomar o diálogo, onde designa o seu camarada e grande gangster, o membro do seu conselho Nacional de Defesa e Segurança o sr. Jacinto Veloso, a liderar a equipe para o encetar de conversações com o partido Renamo visando encontrar os melhores caminhos para restaurar a Paz e prosseguimento do caminho do desenvolvimento?? que Paz o sr.fala?? dos milhares de militares que já morreram neste conflito desde 2013 a seu mando?? que desenvolvimento o Sr. tem ousadia de falar?? So pode estar a falar do desenvolvimento que os senhores têm nos seus patrimónios pessoais ao longo destes 41 anos. Mas que credibilidade quer o senhor trazer a este processo??? Enquanto o senhor contar com pessoas que se destacaram na sociedade Moçambicana como sendo ``O homem dos despachos sumários aos opositores`` ou seja ``um dos grandes assassinos do regime da Frelimo`` só me leva a crer que a sua intenção é mais uma vez a mesma...o assassinato de Afonso Dhlakama. 
Esta situação na qual vivemos hoje, faz-me infelizmente recordar um episódio de catástrofe vivido á umas boas décadas atrás, nas gélidas águas do Atlântico onde o comandante do Navio Titanic, que transportava milhares de pessoas a bordo, mesmo estando prestes a afundar-se, ordenou que a orquestra tocasse bem alto, para que os passageiros não se apercebessem do desastre que estava preste a acontecer. O mesmo está a acontecer com o povo Moçambicano, onde a Frelimo vai adormeçendo a nossa sociedade com intuito de esconder a verdadeira realidade do País.

Para a Frelimo o grande desestabilizador da Paz em Moçambique, está na Renamo e sempre apontam o dedo a Afonso Dhlakama e seu o Partido Renamo, mas como é obvio estas manobras dilatórias são só para denegrirem a imagem dos seus opositores politicos e assim continuarem na usurpação das riquezas que o nosso País lhes proporciona. Já nem tentam esconder os planos maquiavélicos que traçam para aniquilarem os dirigentes da Renamo, desde as inumeras tentativas falhadas ao seu Presidente assim como ao seu secretário-geral passando pelos membros de menor expressão dentro do partido onde os esquadrões da morte vão deixando rasto de terror pelo País. Perguntamos nós, até quando estas barbaridades irão continuar?
A Frelimo já assassinou milhares de Moçambicanos e não se cansa disso e nem tão pouco são responsabilizados pelos seus actos. Aliás a Frelimo partido dos camaradas, nunca sofreu a mão pesada da Justiça em relação aos crimes contra a Humanidade de que lhe são imputados. É como a situação atual de refugiados Moçambicanos no Malawi, foram forçados pelas forças armadas de Moçambique subordinadas ás ordens do Sr. GOMATE, que ordenou o incendiar de aldeias inteiras, celeiros, violação de mulheres e crianças, assim como o assassinato a sangue frio de seus maridos e parentes, acusando-os de darem guarida aos guerrilheiros da Renamo. O que não aceito é que a comunidade internacional continue sem coragem diplomática e política de acusar formalmente estes bandalhos todos perante o Tribunal Internacional contra os seus crimes de sangue, pois os interesses económicos de alguns subrepôem-se aos interesses de uma Nação.
Recorde-mo-nos que foi desta mesma forma que a Frelimo consegui alertar a comunidade Internacional para os problemas em Moçambique, durante a Governação Portuguesa e assim acelarar o processo nas pretensões da Frelimo de ver o País Independente e mudança de regime de Ditadura. Pois o mesmo deve ser feito agora Moçambicanos, não tenhamos medo de mudança, pois o futuro só pode ser muito risonho e isso só depende de nós.

Aos deputados da Frelimo que pedem a ilegalização da RENAMO, seguramente querem regressar ao passado, certo? O mono-partidarismo quando em 1974 esse mesmo Partido dos camaradas Comunas subiu ao Poder e quis desde sempre governar sozinho este País, esquecem-se de que os tempos são outros. Talvez esta seja a forma de declarar guerra total e unilateral para mais tarde poderem justificar os roubos que fizeram alegando que as largas somas de dinheiro desaparecidos foram para proteger a soberania do País onde só voçês comem, seus cães Tinhosos. Quanto a isso, cabe aos dirigentes máximos dos Partidos da posição analisarem profundamente estas graves e irresponsáveis declarações da bancada Frelimista e tomar as devidas providencias.
Falam de quatro mil soldados do exército da Frelimo que mais uma vez, foram enviados para uma viagem sem regresso ao centro e norte do País para combaterem contra seus próprios irmãos de sangue! Mais uma vez o (des)governo da Gang Frelimista continua a cometer crimes contra a humanidade. Veremos o resultado dessa ofensiva contra o Povo Moçambicano, mas não se esqueçam que quem tem o povo do seu lado, tem tudo... depois voltaremos a falar.
Meus irmãos Moçambicanos, relembro-vos em consciência, a todos os resistentes a este regime sanguinário inconsequente, que enquanto as chefias radicais assassinas desse partido Frelimo não forem capturadas e encarceradas, o povo nao terá liberdade e sempre haverá alguém para enviar os ``cães de caça do regime`` para vos perseguir, agredir e eliminar.
FUNGULANI MASSO, lembrem-se bem, QUEM NÃO LUTA PERDE SEMPRE, A LUTA É CONTÍNUA.

Do General Chingòndo, um dos sobreviventes da Teia do Mal Frelimo

Comments
Carlitos Mario Marii Será ki ade acabar um dia FRELIMO ?.
See Translation
Raul Novinte Ninguém quer acabar com a Frelimo. O que se quer em Moçambique não é acabar com a Frelimo mas sim acabar com atitudes e o caracter de ser da Frelimo, alias a Frelimo deve permitir que Moçambique implemente a democracia e constituir um país Republicano onde as instituições são independentes e fortes.
See Translation
1 hrEdited
Pereira Brito Camacho É necessario uma revolta popular em todas cidades e no mesmo dia
See Translation
Jusubo Abdullah De Armando temos que urrinar na cabeça desses frelos.
See Translation
Cesário Fernandes roubaram duas vezes o povo correram com o povo, roubaram-lhes os bens materiais e continuam a roubar o resto do povo que não teve hipóteses de abandonar o País

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook