sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

NHAMAPADZA-CAIA E MUXÚNGUÈ-SAVE: Renamo fere e danifica viaturas


PELO menos seis pessoas contraíram ontem ferimentos, das quais duas gravemente, enquanto dois autocarros e uma viatura ligeira ficaram danificados, em resultado de dois ataques protagonizados por homens armados da Renamo contra escoltas de viaturas nos troços Nhamapadza-Caia e Muxúnguè-Save, em Sofala, ao longo da Estrada Nacional número Um (EN-1).
O administrador de Marínguè, Francisco Garifo, explicou em contacto telefónico com a nossa Reportagem na Beira que dois autocarros da transportadora privada Nagi-Investiment, que circulavam no sentido Maputo-Nampula, foram atacados cerca das 8.00 horas de ontem por armas de fogo que também atingiram seis dos seus ocupantes na povoação de Fudza.
Os feridos graves foram evacuados, ainda na tarde de ontem, para o Hospital Central da Beira (HCB) a fim de serem submetidos à intervenção cirúrgica para a extracção das balas alojadas no abdómen e na perna, respectivamente, enquanto os restantes foram transportados para o Hospital Distrital de Caia, onde se encontram internados a receber cuidados médicos.
Ainda ontem, entre as 9.00 e 10.00 horas, segundo o administrador de Chibabava, Luís Nhanzozo, homens armados da Renamo abriram fogo contra a escolta de uma coluna de viaturas que circulava no sentido Muxúnguè-Save, concretamente nas imediações do rio Gorongogi, ataque de que resultaram avultados danos materiais numa viatura.
A oficial de Imprensa no Comando da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Sofala, Sididi Paulo, recordou que desde o início das suas incursões armadas a 11 de Fevereiro a Renamo já protagonizou naquela parcela 19 ataques.
Oficialmente a PRM afirma ter registado dois mortos, cinco feridos, sendo dois graves e três ligeiros, para além de 18 veículos/automóveis danificados.
HORÁCIO JOÃO 
NOTÍCIAS – 27.02.2016

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook