sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Homens da Renamo atacam posição das FDS

Tropas do Governo e da Renamo voltam a confrontar-se em Morrumbala



Na província da Zambézia

As tropas governamentais e homens armados da Renamo confrontaram-se na madrugada de quinta-feira, 29 de Janeiro, na região de Zero, distrito de Morrumbala, província da Zambézia, informaram fontes militares. Há relatos de mortos e feridos.
Segundo fontes do CANALMOZ que estão no local, tudo começou quando os militares da Renamo tomaram conhecimento de que, a partir de um acampamento, as tropas governamentais se preparavam para atacar a sua posição. Em antecipação, a Renamo cercou o acampamento e começaram os tiros.
Uma fonte militar da Renamo disse ao que as suas tropas apoderaram-se de importante armamento das tropas do Governo, que, tendo sido apanhadas de surpresa, cerca das 4:00 horas, fugiram do seu acampamento em debandada.
Uma outra fonte disse ao CANALMOZ que as tropas governamentais tinham isolado a região de Zero com minas antipessoais, para impedir o avanço das forças da Renamo acampadas em Sabe. Por outro lado, as forças governamentais tinham instruções de realizarem um ataque contra a posição da Renamo, antes que esta fosse a primeira a atacar.



Segundo relatos, os militares governamentais que sobreviveram ao ataque dispersaram-se durante a fuga, tendo sido vistos nas regiões de Sambalendo e Chimuara (no distrito de Mopeia)e de Munhonha e Momed(no distrito de Nicoadala).
Uma fonte da delegação política da Renamo na Zambézia, que falou na condição de anonimato, informou que, nas quatro regiões, as tropas atacaram sedes daquele partido, rasgando bandeiras.
Em Chimuara, levaram da sede da delegação política local cerca de 320 autocolantes da Renamo.
O porta-voz do Comando Provincial da PRM na Zambézia, Ernesto Serrote, quando contactado, disse que não há motivos de preocupação.
“Não se preocupe. Não pode haver preocupação, porque existe o Governo para tomar conta da situação”, declarou Ernesto Serrote. (Bernardo Álvaro)
CANALMOZ – 29.01.2016
HOMENS armados da Renamo atacaram na madrugada de ontem uma posição das Forças de Defesa e Segurança (FDS) estacionadas no povoado de Zero, no distrito de Morrumbala, província da Zambézia. 
Testemunhas que nos deram a informação indicaram que em consequência do ataque perpetrado pelos invasores três fiscais florestais que na altura se encontravam naquela posição das FDS contraíram ferimentos graves, tendo sido evacuados para uma unidade sanitária depois da cessação dos confrontos, que demoraram hora e meia. O povoado de Zero dista 20 quilómetros de Sabe, onde se localiza a base da Renamo. A Polícia da República de Moçambique (PRM) na Zambézia convocou para hoje uma conferência de imprensa para falar sobre o assunto.
NOTÍCIAS – 29.01.2016

Forças da Renamo atacam acampamento das FDS


Listen to this post. Powered by iSpeech.org
Renamo_guerrilheiros1
Na localidade de Zero 
• Dois agentes fiscais da Fauna Bravia ficaram feridos 
As forças residuais da Renamo atacaram na manhã desta quinta-feira (28), um acampamento das Forças de Defesa e Segurança (FDS), que dista há menos de 50 km da estrada nacional nr 1, na localidade de Zero, província da Zambézia. 
Numa entrevista em exclusiva que o Diário da Zambézia conseguiu com um dos feridos, por sinal agente de guarda da Fauna Bravia, ficamos a saber que neste acampamento encontravam-se 4 agentes da Força de Intervenção Rápida (FIR), 4 da Polícia de Proteção de Recursos Naturais e 2 fiscais florestais. 
Conforme a mesma fonte que por razões de segurança não iremos avançar com a sua identidade, explicou que no dia anterior, isto é na quarta-feira, passou um cidadão e alertou que um dia aqueles homens da Floresta e Fauna Bravia poderiam sofrer por causa dos colegas da FIR que não tem boas relações com a população. E, não passaram 24 horas, eis que por volta das 3h desta quinta-feira, houve fogo. 
A nossa fonte disse que não viu quantos homens da Renamo eram, mas garantiu que houve disparos e ele é um dos feridos cuja a bala encontra-se alojada no braço direito. “Foi de repente, estávamos a dormir e só comecei a ver fogo e um som estranho”- disse o nosso entrevistado para depois acrescentar que “não vi quantos homens da Renamo eram, porque a preocupação era fugir e não levamos nada do acampamento”- rematou.

Administrador não confirma e nem desmente 
Entretanto, num contacto telefónico efectuado pela nossa Reportagem ao administrador de Morrumbala, Pedro Sapange, este disse que também recebeu esta informação dando conta de que houve confrontos na zona do Zero e como esta zona pertence ao distrito de Mopeia, Sapange disse ter contactado o seu colega (administrador de Mopeia), mas que até a edição desta reportagem, conforme Sapange, o colega de Mopeia, não lhe havia dado resposta. 
Refira-se que Morrumbala tem sido nos últimos tempos, palco de confrontações entre supostos homens da Renamo e as FDS e até ao fecho desta edição, ficamos a saber que o trânsito que havia sido interrompido foi reaberto e as FDS fortificaram a vasculha dos passageiros que vem ou vão a Morrumbala. 
DIÁRIO DA ZAMBÉZIA – 29.01.2016 

“Ou a Renamo cessa ou então as FDS vão dar resposta à medida”- Comandante da PRM na Zambézia

O Comandante Provincial da Polícia da República de Moçambique na Zambézia, João Mahunguele, disse esta sexta-feira(29) em Conferência de Imprensa convocada a propósito dos ataques desta quinta-feira(28) na localidade de Zero que a Renamo está abusar demasiado com os ataques que tem vindo a perpetrar contras as Forças de Defesa e Segurança(FDS).
De acordo com Mahunguele, o estado tem meios suficientes para repostar os ataques dos homens da Renamo, mas se não faz é porque o Comandante em Chefe(Filipe Nyusi), ama o povo e quer a paz no país.
Nesta mesma conferência de imprensa o Comandante da PRM na Zambézia fez uma espécie de declaração de guerra ao alertar que “ou a Renamo cessa com os ataques ou então, as FDS vão dar resposta à medida”– disse Mahunguele.
Quando questionado pelo Diário da Zambézia se isso não seria uma declaração de guerra, o chefe da polícia na Zambézia respondeu que não é, mas sim é preciso alertar a Renamo que não brinca com um estado.


Ainda sobre o mesmo ataque, a fonte disse não ter havido baixas de ambos lados, tendo apenas assegurado que um agente da Polícia de Proteção de Recursos Naturais ficou ferido e encontra-se ferido. Aqui questionamos ao Comandante se tinha evidências de que aquele ferido era mesmo polícia, porque numa entrevista concedida pela vítima em exclusivo ao Diário da Zambézia na cama do Hospital Provincial de Quelimane(HPQ) as 15 horas desta quinta-feira e publicada na edição(2.133) já em circulação, a fonte diz pertencer ao sector de Floresta e Fauna Bravia e não da polícia. Em resposta, Mahunguele afirmou que sim e convidou a imprensa para ir entrevistar a vítima.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook